‘Boyhood’ domina LAFCA Awards 2014 com 4 prêmios

Da esquerda para a direita: Lorelei Linklater, Ethan Hawke e Ellar Coltrane em Boyhood: Da Infância à Juventude (photo by elfilm.com)

Da esquerda para a direita: Lorelei Linklater, Ethan Hawke e Ellar Coltrane em Boyhood: Da Infância à Juventude (photo by elfilm.com)

BOYHOOD VENCE MAIS UM PRÊMIO IMPORTANTE. O GRANDE HOTEL BUDAPESTE E BIRDMAN SEGUEM NA COLA

Havia uma expectativa de que os críticos de Los Angeles elegeriam Birdman ou Jogo da Imitação como Melhor Filme, equilibrando assim as forças das campanhas do Oscar 2015, mas a preferência deles foi para o projeto de 12 anos de Boyhood: Da Infância à Juventude que, após ser ignorado pelo National Board of Review, retoma seu posto de favorito do ano, conquistado por sua vitória no NYFCC e pelas indicações no Independent Spirit Awards.

Pelo LAFCA, o filme de Richard Linklater levou também Melhor Diretor, Melhor Montagem e curiosamente, Melhor Atriz para Patricia Arquette, que vinha competindo até então como coadjuvante. Apesar da importância do papel materno de Arquette, o filme é protagonizado por Ellar Coltrane, então as chances de haver divisão de votos em categorias diferentes como houve com Kate Winslet por O Leitor, por exemplo, são bastante improváveis.

Embora esteja cedo pra decretar vitória, o fato de Boyhood ter cravado sua bandeira no Independent Spirit, NYFCC e LAFCA já garante seu lugar nas indicações, mas o grande diferencial da campanha rumo ao Oscar é justamente toda a história por trás do filme. Trata-se de um projeto feito à base de amor e confiança dos artistas envolvidos, pois não havia contratos. Toda a equipe se reunia por alguns dias uma vez por ano por 12 anos. O filme estava bem vulnerável ao fracasso. Qualquer um dos atores poderia morrer nesse período, tanto que houve uma promessa de que se Linklater viesse a falecer, Ethan Hawke assumiria a direção do projeto.

Apesar de ser a Academia, com membros igualmente acadêmicos, há uma esperança de que um filme como Boyhood possa triunfar sobre os demais concorrentes com tramas históricas como O Jogo da Imitação ou filmes biográficos como A Teoria de Tudo.

Entre as grandes surpresas do LAFCA estão as vitórias de Tom Hardy por Locke como Melhor Ator, e Agata Kulesza como Coadjuvante por Ida. Como críticos, eles também buscam destacar performances que muitas vezes passam desapercebidas pelo grande público. Ao premiar Kulesza, eles retiram o filme polonês Ida da monotonia da categoria de Filme Estrangeiro, ao mesmo tempo em que respeitam uma tradição de coroar artistas estrangeiros sempre que possível. Ano passado, a francesa Adèle Exarchopoulos foi a estrangeira da vez por Azul é a Cor Mais Quente.

Tom Hardy no filme britânico Locke (photo by outnow.ch)

Tom Hardy no filme britânico Locke (photo by outnow.ch)

Agata Kulesza em Ida (photo by outnow.ch)

Agata Kulesza em Ida (photo by outnow.ch)

Entre os demais vencedores do LAFCA, houve confirmações de favoritismo como a vitória de J.K. Simmons como Ator Coadjuvante por Whiplash: Em Busca da Perfeição, e até da ascensão do documentário sobre Edward Snowden e o mundo sob vigilância, Citizenfour.

Por mais que Boyhood tenha vencido, O Grande Hotel Budapeste, lançado no início de 2014, ainda foi bem lembrado e reconhecido devidamente nas categorias de Direção de Arte e Roteiro, ficando ainda com o posto de 2º lugar em categorias importantes como Filme e Diretor. O que pode enfraquecer a campanha do filme de Wes Anderson é a possível ausência de indicações nas categorias de atuação, pois não há perspectivas positivas de Ralph Fiennes como Melhor Ator até o momento.

Birdman corre justamente pelo lado oposto. Michael Keaton e Edward Norton ficaram em 2º lugar nas categorias de Ator e Ator Coadjuvante, respectivamente, podendo ainda conquistar espaço para Emma Stone como Coadjuvante, mesmo tendo forte concorrência como Meryl Streep, Patricia Arquette e Keira Knightley. Birdman pode e deve conquistar número elevado de indicações no Oscar, mas acredito que seu maior (e talvez único) feito seja a possível vitória de Michael Keaton como Melhor Ator. Seria uma conquista bastante pertinente, pois seu personagem também procura um retorno triunfal depois de anos no ostracismo.

E gostaria ainda de destacar a vitória da belíssima animação japonesa O Conto da Princesa Kaguya. Em meio às produções milionárias de Disney e grandes estúdios como Operação Big Hero 6, Uma Aventura Lego e Como Treinar Seu Dragão 2, é no mínimo singelo ver uma produção artística em 2D repleto de vida ser coroada a melhor do ano. Conhecido pela animação de partir o coração, Túmulo dos Vagalumes, o diretor Isao Takahata pode atingir um novo ápice com esta fantasia.

Cena do belo O Conto da Princesa Kaguya, de Isao Takahata (photo by outnow.ch)

Cena do belo O Conto da Princesa Kaguya, de Isao Takahata (photo by outnow.ch)

VENCEDORES DO LAFCA AWARDS 2014:

MELHOR FILME: Boyhood: Da Infância à Juventude (Boyhood)
2º Lugar: O Grande Hotel Budapeste (The Grand Budapest Hotel)

MELHOR DIRETOR: Richard Linklater (Boyhood: Da Infância à Juventude)
2º Lugar: Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste)

MELHOR ATOR: Tom Hardy (Locke)
2º Lugar: Michael Keaton (Birdman)

MELHOR ATRIZ: Patricia Arquette (Boyhood: Da Infância à Juventude)
2º Lugar: Julianne Moore (Still Alice)

MELHOR ATOR COADJUVANTE: J.K. Simmons (Whiplash: Em Busca da Perfeição)
2º Lugar: Edward Norton (Birdman)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Agata Kulesza (Ida)
2º Lugar: Rene Russo (O Abutre)

MELHOR ROTEIRO: Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste)
2º Lugar: Alejandro González Iñárritu; Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr., Armando Bo (Birdman)

MELHOR FOTOGRAFIA: Emmanuel Lubezki (Birdman)
2º Lugar: Dick Pope (Sr. Turner)

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA: Ida, de Pawel Pawlikowski (Polônia)
2º Lugar: Winter Sleep, de Nuri Bilge Ceylan (Turquia)

MELHOR TRILHA MUSICAL (Empate): Jonny Greenwood (Vício Inerente) & Mica Levi (Sob a Pele)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE: Adam Stockhausen (O Grande Hotel Budapeste)
2º Lugar: Ondrej Nekvasil (Expresso do Amanhã)

MELHOR MONTAGEM: Sandra Adair (Boyhood: Da Infância à Juventude)
2º Lugar: Barney Pilling (O Grande Hotel Budapeste)

MELHOR ANIMAÇÃO: O Conto da Princesa Kaguya, de Isao Takahata
2º Lugar: Uma Aventura Lego, de Phil Lord e Christopher Miller

PRÊMIO NEW GENERATION: Ava DuVernay (Selma)

MELHOR DOCUMENTÁRIO: Citizenfour, de Laura Poitras
2º Lugar: Life Itself, de Steve James

PRÊMIO DOUGLAS EDWARDS EXPERIMENTAL/FILME INDEPENDENTE/VÍDEO: Walter Reuben (The David Whiting Story)

PRÊMIO PELO CONJUNTO DA OBRA: Gena Rowlands

O belo trabalho de Adam Stockhausen em O Grande Hotel Budapeste (photo by elfilm.com)

O belo trabalho de Adam Stockhausen em O Grande Hotel Budapeste (photo by elfilm.com)

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: