‘O Regresso’ lidera com 12 indicações ao Oscar 2016

oscars-logo

BRASIL ESTÁ REPRESENTADO POR ALÊ ABREU E SEU LONGA DE ANIMAÇÃO: ‘O MENINO E O MUNDO’

OSCAR EM NÚMEROS

O recorde de indicações para O Regresso reflete o crescimento absurdo que o filme de Alejandro González Iñárritu teve nas últimas duas semanas com a presença nos prêmios de sindicato. Como o filme teve um lançamento tardio, muitos acreditavam que ele não ocuparia tanto espaço no Oscar. Agora com 12 indicações, até a campanha para o primeiro Oscar para Leonardo DiCaprio passa a caminhar sozinha rumo à vitória.

Leonardo DiCaprio em cena de O Regresso (photo by outnow.ch)

Leonardo DiCaprio em cena de O Regresso (photo by outnow.ch)

Logo em seguida, com 10 indicações, o blockbuster aclamado pela crítica, Mad Max: Estrada da Fúria, felizmente conquistou mais do que apenas indicações técnicas. Além do diretor George Miller (esta é sua primeira indicação como Diretor), o filme está na seleta lista das oito melhores produções do ano. Essa mudança do número de indicados para Melhor Filme que acontece desde 2010 foi criada com esse propósito de abraçar produções mais ousadas como Mad Max, então uma vitória e tanto para a Academia!

Em terceiro lugar, vem a ficção científica Perdido em Marte com sete indicações. Apesar de estar entre os indicados a Melhor Filme, a ausência de Ridley Scott como Melhor Diretor enfraquece a campanha do filme. Por outro lado, Spotlight – Segredos Revelados (com 6 indicações) e A Grande Aposta (com 5) aumentaram consideravelmente suas chances com a inclusão de seus diretores na categoria.

Contudo, o que mais chama a atenção é a exclusão dos filmes Carol e Ponte dos Espiões. Ambos conquistaram 6 indicações cada, mas ficaram de fora da categoria de Melhor Filme. Soou incoerente demais. Se Todd Haynes e Steven Spielberg tivessem se classificado, seus respectivos filmes provavelmente acumulariam 8 indicações no total. No caso do drama de temática lésbica Carol, a justificativa de sua exclusão pode significar algum clima homofóbico de boa parte dos membros da Academia. Já pelo filme de espionagem, apesar de Spielberg ser uma das figuras da religião judaica mais fortes de Hollywood, talvez a mensagem contra o xenofobismo tenha sido a causa de seu naufrágio.


Os diretores Guillermo del Toro e Ang Lee, e o ator John Krasinski e a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, anunciam os indicados ao Oscar 2016

SURPRESAS

Embora esteja desapontado pela eliminação do longa brasileiro Que Horas Ela Volta? na categoria de Filme em Língua Estrangeira, o país está muito bem representado pela animação O Menino e o Mundo, de Alê Abreu. Trata-se do primeiro longa brasileiro de animação a disputar na categoria (em 2004, Carlos Saldanha havia sido indicado para Melhor Curta de Animação por Aventura Perdida de Scrat), e agora terá forte concorrência com Divertida Mente, Anomalisa, Shaun: O Carneiro e o japonês Quando Estou com Marnie.

Cena de O Menino e o Mundo, de Alê Abreu (photo by cine.gr)

Cena de O Menino e o Mundo, de Alê Abreu (photo by cine.gr)

Acredito que a maior surpresa foi a inclusão do diretor Lenny Abrahamson pelo drama independente O Quarto de Jack. Ele não vinha figurando em nenhum lista dos grandes prêmios, exceto pelo Independent Spirit Award. Indicados ao DGA, Adam McKay (A Grande Aposta) e Tom McCarthy (Spotlight), confirmaram suas candidaturas, e agora competem com os veteranos George Miller (Mad Max) e Alejandro González Iñárritu.

No centro, Lenny Abrahamson dirige o menino Jacob Tremblay e Brie Larsen no set de O Quarto de Jack (photo by montrealgazette.com)

No centro, Lenny Abrahamson dirige o menino Jacob Tremblay e Brie Larsen no set de O Quarto de Jack (photo by montrealgazette.com)

Charlotte Rampling foi uma das ótimas surpresas! Inicialmente, não imaginava que ela seria selecionada por 45 Anos, mas como Alicia Vikander foi deslocada para a categoria de Atriz Coadjuvante por A Garota Dinamarquesa, a atriz britânica veterana foi incluída. Esta é sua primeira indicação ao Oscar! Sua presença na categoria certamente vai valorizar ainda mais as performances das demais indicadas. Ponto pra Academia. Dá pra incluir nos acertos é indicação para Sylvester Stallone para Ator Coadjuvante por Creed: Nascido Para Lutar. Quando seu nome foi anunciado, a platéia se derreteu em aplausos. Stallone se torna um dos raros casos de um ator ser indicado pelo mesmo personagem duas vezes.

Premiados em Berlim: Tom Courtenay e Charlotte Rampling em 45 Years (photo by outnow.ch)

Tom Courtenay e Charlotte Rampling em 45 Anos (photo by outnow.ch)

Apesar de ter sido lançado bem no final do ano, o filme de maior bilheteria de todos os tempos, Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força, conseguiu acumular 5 indicações: Trilha Musical para John Williams (que aliás bateu seu próprio recorde com esta 50ª indicação ao Oscar!), Montagem, Som, Efeitos Sonoros e Efeitos Visuais. Alguns fãs da série já reclamam nas redes sociais pelo filme não ter sido indicado a Melhor Filme, e pra eles eu digo: bilheteria nem sempre significa qualidade.

Em primeiro plano, o compositor John Williams, que conquistou sua 50ª indicação, com a equipe de Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força: O diretor J.J. Abrams e os produtores Kathleen Kennedy e (photo by blackfilm.com)

Em primeiro plano, o compositor John Williams, que conquistou sua 50ª indicação, com a equipe de Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força: O diretor J.J. Abrams, a produtora Kathleen Kennedy e o roteirista Lawrence Kasdan (photo by blackfilm.com)

AUSÊNCIAS

Na categoria de direção, Ridley Scott ficou de fora da disputa. Até então considerado um dos favoritos a levar o Oscar, mais por uma questão de conjunto da obra do que pelo trabalho em Perdido em Marte. Se ao perder por Gladiador em 2001 já fez a cara mais feia de mau perdedor, imagina agora que nem foi indicado pela prêmio que todos diziam que ele ganharia? Particularmente, também não acho sua direção na ficção científica como algo digno de indicação ao Oscar. Contudo, com sua ausência, imaginava que a Academia concederia sua vaga para Steven Spielberg por Ponte dos Espiões ou para Todd Haynes por Carol. Aliás, com suas ausências, seus filmes perdem demais em chances reais de vitória, já que são casos raríssimos em que a Academia premia um filme sem ter seu diretor indicado.

Já estou lendo sobre alguns protestos racistas pela ausência de profissionais negros no Oscar. Dentre as ausências em destaque, Idris Elba é uma das mais sentidas. Sua performance no drama Beasts of No Nation vinha sendo reconhecida em alguns prêmios como no Globo de Ouro, mas não era considerada uma unanimidade. Espero que ninguém faça muito alarde por causa dessa questão, senão terei de protestar pela ausência do compositor Ryuichi Sakamoto na categoria de Trilha Musical Original por O Regresso pela falta de indicações para asiáticos!

Uma ausência bem estranha foi do roteirista Aaron Sorkin por Steve Jobs. Como no domingo passado, ele havia ganhado o Globo de Ouro de Roteiro, tudo indicava que ele seria no mínimo indicado. Outro fato estranho foi a indicação da canção “Earned it” do filme Cinquenta Tons de Cinza. Até o momento, a única canção do filme que estava sendo reconhecida era o hit “Love me Like You Do”. E ainda na categoria de Canção Original, vale destacar a indicação de Lady Gaga pela música do documentário The Hunting Ground, que denuncia e protesta sobre estupros em campus universitários. A cantora acaba de levar o Globo de Ouro, mas como atriz, pela minissérie American Horror Story: Hotel. Além do poder da própria canção, esta indicação é uma forma de retribuição que a Academia deve à Lady Gaga pela homenagem que ela prestou em 2015 ao cantar as canções de A Noviça Rebelde. Se ela vencer o Oscar, definitivamente, voltará ao topo.

Fiquei torcendo por algumas indicações que infelizmente não aconteceram. 1º Kristen Stewart por Acima das Nuvens. Pena que a categoria de Atriz Coadjuvante está de alto nível este ano, mas sua performance está definitivamente a anos-luz em relação a de Rachel McAdams em Spotlight. 2º Marion Cotillard por Macbeth. Elogiada atuação de Lady Macbeth até por Cate Blanchett, a atriz francesa ficou de fora.

Ao ler as matérias de outros sites, listei algumas ausências mencionadas, que são muitas! Mas vale ressaltar que 2015 foi um ano de boa safra e as vagas do Oscar são sempre as mesmas cinco por categorias, ou seja, muitas boas performances teriam de ficar de fora:

  • Ridley Scott (Perdido em Marte) – Diretor
  • Todd Haynes (Carol) – Diretor
  • Steven Spielberg (Ponte dos Espiões) – Diretor
  • Will Smith (Um Homem Entre Gigantes) – Ator
  • Michael B. Jordan (Creed: Nascido Para Lutar) – Ator
  • Steve Carell (A Grande Aposta)
  • Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria)
  • Idris Elba (Beasts of No Nation) – Ator Coadjuvante
  • Michael Shannon (99 Homes) – Ator Coadjuvante
  • Michael Keaton (Spotlight – Segredos Revelados) – Ator Coadjuvante
  • Jacob Tremblay (O Quarto de Jack) – Ator Coadjuvante
  • Kristen Stewart (Acima das Nuvens) – Atriz Coadjuvante
  • Alicia Vikander (Ex-Machina: Instinto Artificial) – Atriz Coadjuvante
  • Helen Mirren (Trumbo – Lista Negra) – Atriz Coadjuvante
  • Aaron Sorkin (Steve Jobs) – Roteiro Adaptado

INDICADOS AO 88th ACADEMY AWARDS:

MELHOR FILME
* A Grande Aposta (The Big Short)
* Ponte dos Espiões (Bridge of Spies)
* Brooklyn (Brooklyn)
* Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)
* Perdido em Marte (The Martian)
* O Regresso (The Revenant)
* O Quarto de Jack (Room)
* Spotlight – Segredos Revelados (Spotlight)

MELHOR DIRETOR
* Adam McKay (A Grande Aposta)
* Alejandro González Iñárritu (O Regresso)
* George Miller (Mad Max: Estrada da Fúria)
* Lenny Abrahamson (O Quarto de Jack)
* Tom McCarthy (Spotlight – Segredos Revelados)

MELHOR ATOR
* Bryan Cranston (Trumbo – Lista Negra)

* Matt Damon (Perdido em Marte)
* Leornardo DiCaprio (O Regresso)
* Michael Fassbender (Steve Jobs)
* Eddie Redmayne (A Garota Dinamarquesa)

MELHOR ATRIZ
* Cate Blanchett (Carol)

* Brie Larson (O Quarto de Jack)
* Jennifer Lawrence (Joy: O Nome do Sucesso)
* Charlotte Rampling (45 Anos)
* Saoirse Ronan (Brooklyn)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
* Christian Bale (A Grande Aposta)
* Tom Hardy (O Regresso)
* Mark Ruffalo (Spotlight – Segredos Revelados)
* Mark Rylance (Ponte dos Espiões)
* Sylvester Stallone (Creed: Nascido Para Lutar)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
* Jennifer Jason Leigh (Os 8 Odiados)
* Rooney Mara (Carol)

* Rachel McAdams (Spotlight – Segredos Revelados)
* Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)
* Kate Winslet (Steve Jobs)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
* Matt Charman, Ethan Coen, Joel Coen (Ponte dos Espiões)
* Alex Garland (Ex-Machina: Instinto Artificial)
* Pete Docter, Meg LeFauve, Josh Cooley, Ronnie Del Carmen (Divertida Mente)
* Josh Singer, Tom McCarthy (Spotlight – Segredos Revelados)
* Andrea Berloff, Jonathan Herman, S. Leigh Savidge, Alan Wenkus (Straight Outta Compton: A História do N.W.A.)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
* Charles Randolph, Adam McKay (A Grande Aposta)
* Nick Hornby (Brooklyn)
* Phyllis Nagy (Carol)
* Drew Goddard (Perdido em Marte)
* Emma Donoghue (O Quarto de Jack)

MELHOR FOTOGRAFIA
* Ed Lachman (Carol)
* Robert Richardson (Os 8 Odiados)
* John Seale (Mad Max: Estrada da Fúria)
* Emmanuel Lubezki (O Regresso)
* Roger Deakins (Sicario: Terra de Ninguém)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
* Adam Stockhausen, Rena DeAngelo, Bernhard Henrich (Ponte dos Espiões)
* Colin Gibson, Katie Sharrock, Lisa Thompson (Mad Max: Estrada da Fúria)
* Arthur Max, Celia Bobak, Zoltán Horváth (Perdido em Marte)
* Jack Fisk, Hamish Purdy (O Regresso)
* Eve Stewart, Michael Standish (A Garota Dinamarquesa)

MELHOR MONTAGEM
* Hank Corwin (A Grande Aposta)

* Margaret Sixel (Mad Max: Estrada da Fúria)
* Stephen Mirrione (O Regresso)
* Tom McArdle (Spotlight – Segredos Revelados)
* MaryAnn Brandon, Mary Jo Markey (Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

MELHOR FIGURINO
* Sandy Powell (Carol)
* Sandy Powell (Cinderela)
* Paco Delgado (A Garota Dinamarquesa)
* Jenny Beavan (Mad Max: Estrada da Fúria)
* Jacqueline West (O Regresso)

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO
* Mad Max: Estrada da Fúria
* The 100 Year-Old Man Who Climbed Out a Window and Disappeared
* O Regresso

MELHOR TRILHA MUSICAL ORIGINAL
* Thomas Newman (Ponte dos Espiões)
* Carter Burwell (Carol)
* Jóhann Jóhannsson (Sicario: Terra de Ninguém)
* Ennio Morricone (Os 8 Odiados)
* John Williams (Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
* “Earned It”, de Abel Tesfaye, Ahmad Balshe, Jason Daheala Quenneville, Stephan Moccio (Cinquenta Tons de Cinza)

* “Manta Ray”, de J. Ralph, Antony Hegarty (Racing Extinction)
* “Simple Song #3”, de David Lang (Juventude)
* “Til it Happens to You”, de Diane Warren, Lady Gaga (The Hunting Ground)
* “Writing’s on the Wall”, de Jimmy Napes e Sam Smith (007 Contra Spectre)

MELHOR SOM
* Ponte dos Espiões
* Mad Max
* Perdido em Marte
* O Regresso
* Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força

MELHORES EFEITOS SONOROS
* Perdido em Marte
* Mad Max: Estrada da Fúria
* O Regresso 
* Sicario: Terra de Ninguém
* Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força

MELHORES EFEITOS VISUAIS
* Ex-Machina: Instinto Artificial

* Mad Max: Estrada da Fúria
* Perdido em Marte
* O Regresso
* Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
* O Abraço da Serpente, de Ciro Guerra (COLÔMBIA)
* Cinco Graças, de Deniz GamzeErgüven (FRANÇA)
* Filho de Saul, de László Nemes (HUNGRIA)
* Theeb, de Naji Abu Nowar (JORDÂNIA)
* A War, de Tobias Lindholm (DINAMARCA)

MELHOR ANIMAÇÃO
* Anomalisa
* Divertida Mente
* Shaun: O Carneiro 
* Quando Estou com Marnie
* O Menino e o Mundo

MELHOR DOCUMENTÁRIO
* Amy
* Cartel Land
* The Look of Silence
* What Happened, Miss Simone?
* Winter on Fire: Ukraine’s Fight for Freedom

MELHOR DOCUMENTÁRIO-CURTA
* Body Team 12
* Claude Lanzmann: Spectres of the Shoah
* A Girl in the River: The Price of Forgiveness
* War Within the Walls
* Last Day of Freedom

MELHOR CURTA-METRAGEM
* Ave Maria
* Day One
* Everything Will be OK (Alles Wird Gut)
* Shok 
* Stutterer

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO
* Bear Story
* We Can’t Live Without Cosmos
* Prologue
* Sanjay’s Super Team
* World of Tomorrow

A cerimônia do Oscar 2016 acontece no dia 28 de fevereiro, com transmissão ao vivo pelo canal pago TNT.

Anúncios
Deixe um comentário

4 Comentários

  1. Hugo

     /  janeiro 16, 2016

    Finalmente temos os indicados ao Oscar!

    Não fiquei tão incomodado com a exclusão do Ridley Scott na categoria de direção, pq n achei “Perdido em Marte” essa coisa toda q tão falando por aí. Entretanto, acreditava que ele seria substituído pelo Steven Spielberg (inclusive era essa a minha torcida). Apenas um reparo no seu texto: “Ponte dos Espiões” entrou em melhor filme, “Carol” é q foi excluído. Aliás, não acredito que a exclusão de Todd Haynes e seu filme seja por questões homofóbicas. Na minha opinião, o filme destaca-se mais pela fotografia e pelo figurino (categorias nas quais ele obteve o merecido reconhecimento), nem o roteiro é tão bom! (essa é apenas a minha humilde opinião. hahahaha…)

    Sobre as atrizes: Ainda não conferi “Joy”, mas, devido ao histórico e pelos comentários q já li, provavelmente é mais um filme idiota do David O. Russell. Portanto, preferia que a vaga da Jennifer Lawrence fosse ocupada pela Alicia Vikander ou pela Rooney Mara (as duas coadjuvantes protagonistas da temporada – fraude total na categoria). Com a atual configuração, estou torcendo por Alicia, apesar de ainda não ter conferido a atuação de Kate Winslet em “Steve Jobs”. Aliás, num ano tão bom para as atrizes, a indicação da Rachel McAdams foi tão preguiçosa, né?

    Assim como vc, n curti mt “Spotlight”. O elenco forma um conjunto harmônico, mas acho q ninguém merecia indicação individual, mt menos a interpretação um tanto acima do tom de Mark Ruffalo. Acho q ele tá igual à Jennifer Lawrence, a Academia acha q td q ele faz tem q receber indicação. Falo isso baseado tb na indicação a coadjuvante no ano passado por “Foxcatcher”, no qual eu acho q ele n fez mt coisa.

    Falando na categoria de ator coadjuvante desse ano, lamento pela exclusão do Idris Elba. Não sou um fã em particular de “Beasts of No Nation”, mas gostei da composição q ele fez do personagem. Na minha opinião, de maneira nenhuma seria uma indicação para preencher cotas, apesar do que também serviria a esse propósito, evitando repetir a gritaria q foi ano passado reclamando da falta de diversidade. Fiquei feliz pela lembrança ao Tom Hardy. Engraçado q o personagem dele ficou mais marcado pra mim do q o do DiCaprio, talvez pq seja o personagem q impulsiona o filme (ou pq seja o q tem mais falas. hahahahaha…) Torço o nariz pro Stallone (a pessoa vai ficar interpretando Rocky a vida inteira?), mas ainda tenho q conferir o filme.

    Acabei de assistir a “The Big Short” e adorei o filme, espero q leve o prêmio de roteiro adaptado. Fica mais fácil já que “Steve Jobs” foi excluído da lista. Outro filme q me surpreendeu foi “Straight Outta Compton”, e olha q passo bem longe de ser uma pessoa q curte rap! Hahaha… Mt feliz pela indicação do seu roteiro. Ainda falando sobre os roteiros originais, parece q a Academia quebrou a tradição de indicar o Tarantino nessa categoria por todos os filmes q ele faz. Acho uma pena, mas se foi para ceder espaço para “Ex Machina” não me incomoda tanto.

    Eles têm q rever a forma como são determinados os candidatos a melhor filme. Do jeito q é eles já forçam os membros da Academia a ter um favorito determinado ainda na fase de indicações, acho isso errado. Eu gosto um pouquinho de matemática e teria uma forma melhor de estabelecer entre 5 a 10 indicados, será q a Academia teria algum interesse na minha ideia? Hahahaha… Esse ano daria pra preencher a cota dos 10 facilmente (“Sicario”, “Divertidamente”, “Ex Machina” e até “Straight Outta Compton” seriam ótimas opções para ocupar as duas últimas vagas restantes na minha opinião).

    Até agora essas são as impressões sobre o Oscar q eu tenho a dividir com vc. Acho q no final das contas as surpresas boas (ex.: Charlotte Rampling) e as ruins se equilibraram, formando uma competição q me deixa animado.

    Abraço e vamos acompanhando a corrida, né?

    Responder
    • Olá, Hugo! Prazer em tê-lo aqui novamente. Seu comentário e análise são sempre pertinentes, ainda mais que já viu quase todos os filmes! Rs Obrigado por compartilhar suas opiniões!

      Bom, vamos por partes. Primeiramente, obrigado pela correção! Eu estava pensando nessa questão ontem, mas não tive tempo de arrumar o texto! Mas ainda sobre o assunto, esse sistema de eleição realmente precisa ser revisto. Pelo que li, pra ser indicado a Melhor Filme, é necessário que o filme conquiste 5% de votos de 1º lugar. Por mais que a porcentagem seja baixa, se pensarmos num ano repleto de bons filmes, ganhar tantos votos assim não é tarefa fácil. Curiosamente, desde que esse regulamento foi criado, nunca houve 10 indicados. Sou contra preencherem vagas com qualquer filme (normalmente gostam de preencher com animações), mas às vezes parece que a Academia não preenche a 10ª vaga por birra! rs

      Quanto à ‘Carol’, eu gostei do filme. Achei um dos melhores até agora. É muito bonito de se ver e de se ouvir. Gosto da trilha de Carter Burwell (que aliás, vinha merecendo esta 1ª indicação faz tempo) e do elenco, que está afiado, principalmente Rooney Mara. Embora seja fã dos trabalhos de Todd Haynes, saí da sessão com uma sensação de que faltou algo… talvez “alma”. Não por parte do elenco, mas do próprio Haynes. Sei que não é muito certo fazer isso, mas ao comparar o filme a ‘Brokeback Mountain’ por apresentar também o tema do amor proibido pela sociedade, passei a sentir falta dessa “alma”, dessa intensidade… Enfim, não sei se vc entendeu o que quis dizer. Mas de qualquer jeito, a exclusão de ‘Carol’ na categoria de Filme ainda soa estranho por dois motivos: 1º O filme conquistou 6 indicações em categorias-chave como Atriz, Atriz Coadjuvante, Roteiro Adaptado e Fotografia. 2º Tem a Weinstein Company por trás da campanha, que costuma conquistar indicações importantes e prêmios (talvez o gift bag deste ano tenha sido fraco! rs).

      Apesar de compreender os motivos do deslocamento de Alicia Vikander e Rooney Mara para tentar ganhar uma estatueta, acho desleal com as demais candidatas que são realmente coadjuvantes. Tá parecendo aquela pataquada de 1945, quando Barry Fitzgerald descaradamente concorreu como Ator e Ator Coadjuvante pelo mesmo papel em ‘O Bom Pastor’ e levou o Oscar pela segunda categoria! E outra: se não tivesse ocorrido essa manobra, nossa performance favorita (Kristen Stewart em ‘Acima das Nuvens’) estaria concorrendo… E se fosse pra indicar Rachel McAdams, era preferível ver Vikander indicada com ‘Ex Machina’. Falavam que não era permitido pelo regulamento, mas em 2001, Steven Soderbergh concorreu contra ele mesmo por ‘Erin Brokovich’ e ‘Traffic’, ganhando pelo segundo.

      Sou meio suspeito pra falar do Mark Ruffalo! Eu gosto do trabalho dele. Não diria que está acima do tom, mas de alguma forma destoa dos demais do elenco. Os outros personagens são muito contidos e até meio inexpressivos como Adams em relação ao Ruffalo, mas ele representa o lado da indignação e de justiça dos jornalistas, que se mostram imparciais. Eu até pensei que no final o personagem de Ruffalo iria revelar que foi vítima de abuso sexual na infância (pra justificar tamanha indignação). Mas em relação ao filme em si, como comentei com vc da última vez, achei que faltou um bom diretor de fotografia (pra fazer parecer um filme de cinema, e não telefilme) e achei que faltou mais tensão (as ameaças da Igreja Católica ficaram na ameaça!). Tem aquela cena que Ruffalo está escrevendo em casa, conversa no telefone sobre ameaça da Igreja e em seguida, batem a porta dele. Na hora, soou como piada, mas poderia ter sido algo bem tenso.

      Eu comentei sobre essa questão de protesto racial, porque realmente li algumas matérias sobre não haver negros entre os indicados de atuação. O que mais me incomoda é que os autores desses textos demandam que haja negro todo ano! Não é programa de cota racial! Os trabalhos são votados e os resultados saem de acordo. Como ressaltou George Clooney no discurso de agradecimento, essa mesma Academia premiou uma negra em 1940, e de lá pra cá, quantos não foram indicados e reconhecidos! E daqui a pouco, esses protestos aumentam de tal forma que nos próximos anos, se um ator ou atriz negros forem indicados ou ganhar, vão chover matérias alegando que só foi reconhecido por motivos raciais. E dessa forma, ninguém sai ganhando e a vitória fica com gosto amargo.

      Ainda sobre a categoria de Coadjuvante, como falamos, Tom Hardy conseguiu seu espaço. Eu tinha deduzido porque seria uma ótima forma de retribuir os excelentes números de seus dois filmes: ‘O Regresso’ e ‘Mad Max’. Quanto ao Stallone, realmente soa como um voto emocional, mas apesar de ele não ser nenhum Laurence Olivier, ele conhece como ninguém esse personagem que se tornou icônico. Quem não conhece Rocky Balboa? Mas agora com um diretor de verdade na franquia, acredito que ele conseguiu mostrar uma nova faceta do mesmo personagem. Claro que só vendo pra confirmar, mas por enquanto, essa é minha interpretação dos eventos. Rs

      Assim como vc, estou animado com esse Oscar, mas o que realmente queria era uma mudança nos resultados, como aconteceu no Globo de Ouro. Por que não sair da mesmice aproveitando do ano atípico? Sei lá, premiar assim por exemplo:

      Filme: A Grande Aposta
      Diretor: George Miller
      Ator: Bryan Cranston
      Atriz: Charlotte Rampling
      Ator Coadjuvante: Mark Rylance
      Atriz Coadjuvante: Jennifer Jason Leigh

      Sabe? Rs Acho que faria muito mais efeito na mídia e audiência do que um host ou chamar Brad Pitt e Angelina Jolie ao tapete vermelho!

      Abraço e vamos trocando idéias, Hugo!

      Responder
      • Hugo

         /  janeiro 16, 2016

        Eu entendi o que vc sentiu em relação a “Carol”. Acho q meu sentimento em relação ao filme foi mais ou menos o mesmo. Qd acabou, eu queria mais, queria conhecer melhor Therese e Carol, sem me importar se elas ficariam juntas. Não sei se isso é mérito (por ter me seduzido com as personagens) ou demérito (por n ter aprofundado melhor as personagens) do filme. Em termos dramatúrgicos, a única cena que eu realmente gostei foi a da audiência, mais pro final do filme, em q Carol confronta o marido sobre sua determinação em lhe prejudicar na guarda da filha. Acho q o filme precisava de mais momentos como esse!

        Sobre dupla indicação na mesma categoria: Já li há mt tempo em algum lugar q é possível em alguns casos (como trilha sonora e direção, daí o caso do Soderbergh), mas q atualmente é vetada nas categorias de atuação. Se um artista obtiver votos por dois personagens diferentes na mesma categoria, ele entrará pelo q recebeu mais votos. No Oscar, dupla indicação em atuação só acontece se forem categorias diferentes. Fiquei feliz pela indicação da Alicia Vikander, queria apenas q ela fosse lembrada. Acredito q de maneira alguma a Academia daria dupla indicação para uma atriz desconhecida, acho q a última a conseguir isso foi a Cate Blanchett em 2008, qd ela já era bem famosa.

        Tenho algumas preferências já, mas ainda tenho q conferir todos os filmes. Para ator coadjuvante, tava torcendo pro Idris Elba, mas como ele foi excluído, tô sem torcida agora. Por enquanto fico entre Mark Rylance e Tom Hardy (quem sabe ele n faz uma dobradinha com Leo? hahahaha…)

        Para atriz queria a Charlotte Rampling tb, mas ainda n conferi a performance da Brie Larson. Brie é relativamente desconhecida, será q ela já vai estourar dessa forma, ganhando o Oscar de melhor atriz?

        Amanhã tem o Critics’ Choice, mas acho q a coisa só vai começar a ficar definida com as premiações dos sindicatos.

        Mt bom trocar ideia com vc! Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: