‘Deadpool’ disputa o WGA com ‘A Chegada’ e ‘Animais Noturnos’

Brianna Hildebrand e Ryan Reynolds em cena de Deadpool (pic by moviepilot.de)

Brianna Hildebrand e Ryan Reynolds em cena de Deadpool (pic by moviepilot.de)

PRÊMIO DO SINDICATO DE ROTEIRISTAS RECONHECE OUTRA ADAPTAÇÃO DE QUADRINHOS

Para quem acompanha cinema, sabe que os maiores sucessos comerciais nos últimos anos têm sido as adaptações de histórias em quadrinhos, seja da Marvel, ou seja da DC. É um filão extremamente rentável, porque ao mesmo tempo em que entretém o público mais jovem (que é a grande maioria dos espectadores dos cinemas hoje), consegue atrair os adultos que leram os quadrinhos décadas atrás. Entre os maiores sucessos comerciais de 2016, estavam as adaptações de HQ: Esquadrão Suicida, Batman vs. Superman: A Origem da Justiça e Capitão América: Guerra Civil, contudo, o único ousado foi Deadpool, que manteve as piadas de humor negro, o sexo e a violência (sim, tem sangue na tela), e a censura para maiores de 16 anos (reduzindo consideravelmente a renda nas bilheterias) em prol de qualidade.

Essa coragem em peitar a censura por acreditarem no material tem sido recompensada nas premiações. Venceu o Critics’ Choice Awards de Melhor Comédia e Melhor Ator em Comédia (Ryan Reynolds), foi indicado ao Globo de Ouro nas mesmas categorias, e agora foi lembrado pelo Writers Guild Awards. Será que sobra uma indicaçãozinha no Oscar? Deadpool concorre com pesos-pesados como A Chegada e Animais Noturnos.

Amy Adams em cena de Animais Noturnos (pic by moviepilot.de)

Amy Adams em cena de Animais Noturnos (pic by moviepilot.de)

Embora, o WGA seja bem rígido quanto ao regulamento, eliminado alguns concorrentes importantes anualmente, também apresenta uma boa estatística de acerto em relação ao Oscar. São 16 acertos em 22 anos na categoria de Roteiro Adaptado, e 14 na categoria de Roteiro Original. No ano passado, Spotlight – Segredos Revelados e A Grande Aposta levaram o prêmio do sindicato e levaram as estatuetas da Academia. Vale ressaltar também que Deadpool é a segunda adaptação de quadrinhos indicada. A anterior havia sido Guardiões da Galáxia em 2015.

Entre as exclusões devido ao regulamento estão as de LionMogli: O Menino Lobo e O Lagosta (que levou o LAFCA) na categoria de Roteiro Original, e de Florence: Quem é Essa Mulher? e Zootopia na categoria de Roteiro Adaptado. A maioria dessas ausências se deve aos próprios roteiristas, que decidiram não se filiar ao sindicato. Claro que há alguns casos em que o vencedor do Oscar de Roteiro nem era filiado ao WGA como Quentin Tarantino (por Django Livre) e Alejandro González Iñárritu e sua trupe (por Birdman), mas são mais raros de acontecer.

Já entre os ausentes que os membros do WGA simplesmente não gostaram estão Silêncio (o filme de Scorsese realmente não está agradando), Até o Último Homem, Capitão Fantástico e Jackie (que levou o prêmio no Festival de Veneza).

Só uma última curiosidade: os dramas Loving e Moonlight, aqui concorrentes como Roteiro Original, tiveram sua classificação alterada para Roteiro Adaptado perante a Academia. Enquanto o primeiro teria sido baseado num documentário de 2011, o segundo teria como base uma história biográfica pré-existente.

Seguem os indicados do Writers Guild Awards:

ROTEIRO ORIGINAL

  • Taylor Sheridan (A Qualquer Custo)
  • Damien Chazelle (La La Land)
  • Jeff Nichols (Loving)
  • Kenneth Lonergan (Manchester à Beira-Mar)
  • Barry Jenkins, Story by Tarell McCraney (Moonlight)

ROTEIRO ADAPTADO

  • Eric Heisserer (A Chegada); Baseado na história “História da sua Vida” de Ted Chiang
  • Rhett Reese & Paul Wernick (Deadpool); Baseado nos quadrinhos dos X-Men
  • August Wilson (Cercas); Baseado em sua peça
  • Allison Schroeder e Theodore Melfi (Estrelas Além do Tempo); Baseado no livro de Margot Lee Shetterly
  • Tom Ford (Animais Noturnos); Baseado no romance “Tony and Susan”, de Austin Wright

ROTEIRO DE DOCUMENTÁRIO

  • Jeff Feuerzeig (Author: The JT LeRoy Story)
  • Robert Kenner e Eric Schlosser, história por Brian Pearle e Kim Roberts (Command and Control); Baseado no livro “Command and Control”, de Eric Schlosser
  • Alex Gibney (Zero Days)
Cena do documentário Zero Days, de Alex Gibney (pic by moviepilot.de)

Cena do documentário Zero Days, de Alex Gibney (pic by moviepilot.de)

***

O WGA (Writers Guild of America) anunciará seus vencedores em 19 de fevereiro em Beverly Hills. E as indicações ao Oscar saem no dia 24 de janeiro.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: