‘LA LA LAND’ leva todos os 7 Globos de Ouro a que estava indicado e quebra recorde

lala-land-mest-picture-golden-globes

Equipe a atores de ‘La La Land’ recebem o prêmio de Melhor Filme – Comédia ou Musical (pic by EOnline.com)

PREMIAÇÃO SERVE PARA CONFIRMAR FAVORITISMO ABSOLUTO DO MUSICAL DE DAMIEN CHAZELLE

Quando a cerimônia do 74º Globo de Ouro começou com a mega surpresa premiação de Aaron Taylor-Johnson como Ator Coadjuvante por Animais Noturnos, imaginei que seria um prenúncio de uma noite turbulenta e imprevisível, mas não foi bem assim. Era uma noite musical, na qual La La Land foi ganhando todos os sete prêmios a que estava indicado, quebrando o recorde que era antes de Um Estranho no Ninho e O Expresso da Meia-Noite, cada um venceu seis. As surpresas ficaram na ala da televisão.

De uma forma geral, o evento foi brando (pra não dizer “morto”), sem polêmicas. Pra quem estava acostumado com Ricky Gervais ou mesma a dupla com língua afiada Tina Fey e Amy Poehler, Jimmy Fallon como host ficou meio nulo. Nos poucos momentos em que quis aparecer, resultaram em sorrisos amarelos. Aliás, nem ele, nem seu DJ fizeram diferença na noite. Melhor trazerem o Ricky para o ano que vem…

jimmy-fallon-globes

O host da noite Jimmy Fallon (pic by Variety)

 

O melhor momento cômico da noite acabou vindo dos apresentadores Steve Carell e Kristen Wiig, que antes de revelar a Melhor Animação, relembraram a primeira vez que viram uma animação e choraram as tragédias pessoais. “Na noite em que vi ‘Fantasia’ da Disney, minha mãe estava no lobby do cinema e naquele momento, ela disse para o meu pai que ela queria o divórcio. Nunca mais vi meu pai depois daquele dia.” – encenou um ótimo Steve Carell.

steve-carell-kristen-wiig

Kristen Wiig e Steve Carell criam ótimo momento antes da apresentar o prêmio de animação (pic by The Boston Globe)

Ainda sobre Aaron Taylor-Johnson, sua vitória choca por dois motivos. Quando o novo filme de Tom Ford, Animais Noturnos, estava começando a se destacar, todos falavam apenas da atuação de Michael Shannon como Coadjuvante. O Globo de Ouro foi o único diferente e indicou Taylor-Johnson. E sua vitória pode ter vindo da divisão de votos entre os favoritos da categoria: Mahershala Ali (Moonlight) e Jeff Bridges (A Qualquer Custo).

Das vitórias esperadas, Viola Davis (Cercas) como Atriz Coadjuvante foi um ápice. Essa mulher é uma força da natureza! Em seu discurso, ela cutuca os filmes baseados apenas em sucessos comerciais. Cercas foi baseado numa peça teatral. E tem uma coisa que Viola fala depois na coletiva que concordo em absoluto: “Os atores negros estão ficando limitados aos filmes biográficos. Apenas figuras grandes e que mudaram a história.” Sim, cadê os papéis de figuras menores e igualmente humanas? Eu ainda acrescentaria o rótulo de papéis de escravos ou serviçais para negros. Cadê a diversidade nessa âmbito?

Como o filme francês Elle ficou de fora do Oscar, não tinha certeza se venceria o Globo de Ouro, mas felizmente, o pessoal da HFPA não é careta como os membros da Academia. Em seu discurso, o diretor holandês Paul Verhoeven rasgou elogios para Isabelle Huppert. Dentre várias atrizes de renome, ela teve a coragem de aceitar o papel. E merecidamente, ela venceu o Globo de Ouro de Melhor Atriz – Drama!

74th Annual Golden Globe Awards, Press Room, Los Angeles, USA - 08 Jan 2017

Isabelle Huppert e o diretor Paul Verhoeven, ambos vencedores por Elle (pic by indiwire.com)

Embora tenha uma filmografia extensa e intensa, Huppert nitidamente estava em estado de êxtase. Ela mal conseguia se expressar diante do microfone e não se deu conta de que a música a expulsava do palco! Pô, HFPA, o melhor momento da noite e dão apenas 30 segundos pra Huppert?! Infelizmente, hoje fiquei sabendo que ela não poderá concorrer como Atriz no BAFTA, porque o filme não teria estreado no Reino Unido a tempo. Se isso for verdade, o caminho de Emma Stone (que venceu aqui como Melhor Atriz – Comédia ou Musical por La La Land) rumo ao Oscar parece bem mais tranquilo.

isabelle-huppert-golden-globes-kf-1817

Isabelle Huppert desnorteada com seu prêmio de Atriz por Elle (pic by eonline.com)

Antes do prêmio final da noite, estava quase declarando Moonlight como o maior perdedor da noite, pois estava indicado a seis prêmios e estava perdendo em todos. Bom, pelo menos até levar o Melhor Filme – Drama. Particularmente, quando vi Damien Chazelle levar Melhor Roteiro por La La Land, achava que Barry Jenkins levaria o prêmio de Direção, mas foi novamente para Chazelle. Havia um certo hype de que Jenkins seria o primeiro diretor negro a ganhar o Oscar de Direção. Será que ainda rola?

Já entre as surpresas televisivas estão: a vitória de Hugh Laurie (The Night Manager) sobre Sterling K. Brown (American Crime Story); Tom Hiddleston (The Night Manager) sobre Courtney B. Vance (American Crime Story); e Claire Foy (The Crown) sobre Evan Rachel Wood (Westworld). Aliás, a HBO foi a maior perdedora da noite com 14 indicações e nenhuma vitória.

Já o momento mais lindo da noite indubitavelmente foi o discurso de Meryl Streep, que recebeu o Cecil B. DeMille Award. Ela começa citando diversos atores e seus locais de nascimento, ressaltando que são todos estrangeiros. “O que faríamos sem estrangeiros? Assistiríamos apenas futebol e uma mistura de artes marciais (MMA)” – brinca Streep. Depois, de forma bem mais incisiva, ela afirma que a performance que mais mexeu com ela foi do presidente eleito Donald Trump ao imitar de forma desrespeitosa o repórter Serge Kovaleski, que tem uma doença congênita. Meryl reforça a necessidade dos jornalistas em tempos obscuros como esses, como guardiões da verdade.

meryl-streep-cecil-b-demille

Em discurso, Meryl Streep ataca Donald Trump sem sequer dizer seu nome (pic by Hollywood Reporter)

Curiosamente, Viola Davis teve a honra de apresentar a homenagem a Meryl Streep, que na mesma semana, acompanhou a inclusão de Viola na calçada da fama. Quando ela for a homenageada no Globo de Ouro, certamente Streep será sua apresentadora.

Viola Davis.jpg

Viola Davis apresenta homenagem a Meryl Streep (pic by Variety)

Confira todos os vencedores do 74º Globo de Ouro:

CINEMA

Best Motion Picture – Drama:
Moonlight: Sob a Luz do Luar (Moonlight)

Best Motion Picture – Musical or Comedy:
La La Land: Cantando Estações (La La Land)

Best Performance by an Actor in a Motion Picture – Drama:
Casey Affleck (Manchester à Beira Mar)

Best Performance by an Actress in a Motion Picture – Drama:
Isabelle Huppert (Elle)

Best Performance by an Actor in a Motion Picture – Musical or Comedy:
Ryan Gosling (La La Land: Cantando Estações)

Best Performance by an Actress in a Motion Picture – Musical or Comedy:
Emma Stone (La La Land)

Best Performance by an Actor in a Supporting Role in a Motion Picture:
Aaron Taylor-Johnson (Animais Noturnos)

Best Performance by an Actress in a Supporting Role in a Motion Picture:
Viola Davis (Cercas)

Best Director – Motion Picture:
Damien Chazelle (La La Land)

Best Screenplay:
Damien Chazelle (La La Land: Cantando Estações)

Best Motion Picture – Foreign Language:
Elle – França

Best Motion Picture – Animated:
Zootopia

Best Original Song – Motion Picture:
“City of Stars” (La La Land)

Best Original Score – Motion Picture:
Justin Hurwitz (La La Land)

ryan-gosling-emma-stone-globes

Vencedores da noite como Melhor Ator e Atriz em Comédia ou Musical por La La Land: Ryan Gosling e Emma Stone (pic by Variety)

TELEVISÃO

Best Television Series – Drama:
The Crown

Best Television Series – Musical or Comedy:
Atlanta

Best Performance by an Actor in a Television Series – Drama:
Billy Bob Thornton (Goliath)

Best Performance by an Actress in a Television Series – Drama:
Claire Foy (The Crown)

Best Performance by an Actor in a Television Series – Musical or Comedy:
Donald Glover (Atlanta)

Best Performance by an Actress in a Television Series – Musical or Comedy:
Tracee Ellis Ross (Black-ish)

Best Television Limited Series or Motion Picture Made for Television:
The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Best Performance by an Actor in a Limited Series or Motion Picture Made for Television:
Tom Hiddleston (The Night Manager)

Best Performance by an Actress in a Limited Series or Motion Picture Made for Television:
Sarah Paulson (The People v. O.J. Simpson: American Crime Story)

Best Performance by an Actress in a Supporting Role in a Series, Limited Series or Motion Picture Made for Television:
Olivia Colman (The Night Manager)

Best Performance by an Actor in a Supporting Role in a Series, Limited Series or Motion Picture Made for Television:
Hugh Laurie (The Night Manager)

tom-hiddleston-globes0

Tom Hiddleston discursa por The Night Manager (pic by Variety)

***

As indicações ao Oscar serão anunciadas no dia 24 de janeiro.

Anúncios
Deixe um comentário

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: