‘EMOJI: O FILME’ se TORNA a PRIMEIRA ANIMAÇÃO a VENCER o FRAMBOESA DE OURO

Emoji O Filme Framboesa.jpeg

Cena de Emoji: O Filme, primeira animação a a ganhar o prêmio Framboesa de Ouro de Pior Filme

TOM CRUISE, MEL GIBSON E KIM BASINGER, INDICADOS E VENCEDORES DO OSCAR, TAMBÉM FORAM LEMBRADOS COMO PIORES DO ANO

Tradicionalmente, o Framboesa de Ouro (ou Razzie Awards) premia os piores do ano um dia antes da cerimônia do Oscar. Curiosamente, houve casos em que o vencedor do Framboesa levou um prêmio e no dia seguinte, ganhou o Oscar, obviamente não pelo mesmo trabalho, como foi o caso de Sandra Bullock.

E o mais curioso é que ela compareceu ao evento e recebeu o prêmio com muito bom humor, levando um carrinho repleto de cópias do roteiro do filme Maluca Paixão. “Trouxe várias cópias para que vocês leiam e vejam que eu não poderia fazer muita coisa”, discursou Bullock naquele ano de 2010.

Este ano, os filmes indicados devem agradecer aos céus pela presença ilustre da animação Emoji: O Filme, que conquistou todos os quatro prêmios a que estava concorrendo: Filme, Combo, Roteiro e Diretor, livrando a cara de alguns nomes mais famosos como os diretores Darren Aronofsky, que concorria por Mãe!, e Michael Bay, que concorria por Transformers: O Último Cavaleiro.

Nas categorias de atuação, temos dois vencedores do Oscar: Kim Basinger conquistou como Pior Atriz Coadjuvante por Cinquenta Tons Mais Escuros, e Mel Gibson levou Pior Ator Coadjuvante pela comédia Pai em Dose Dupla 2. Contudo, o prêmio que mais me agradou foi de Pior Ator para Tom Cruise em A Múmia. Lembro que enquanto assistia a essa obra-prima no cinema, pensava: “Esse Tom Cruise acha que qualquer porcaria que ele fizer vai ser um sucesso!”. Ah! E que eu queria meu dinheiro do ingresso e minhas duas horas de vida de volta.

Tom Cruise the Mummy.jpg

Química zero: Tom Cruise e Annabelle Wallis em cena de A Múmia (pic by cine.gr)

E o que dizer de Cinquenta Tons Mais Escuros? O primeiro filme foi o grande vencedor do Framboesa de 2016, com cinco prêmios. Aí, esta sequência leva mais dois prêmios. E ainda teremos o terceiro (!) neste ano, que pode e deve resultar em mais alguns prêmios no Framboesa pra fechar bem a trilogia trágica de E.L. James. Eu queria tentar entender o sucesso desses filmes, porque o sexo é pobremente retratado, os atores são péssimos, e talvez o pior: não existe uma química boa entre o casal central. Tanto Dakota Johnson quanto Jamie Dornan são totalmente sem sal.

cINQUENTA tONS mAIS eSCUROS

Casal sem sal do ano: Dakota Johnson e Jamie Dornan em Cinquenta Tons Mais Escuros (pic by cine.gr)

Também queria que aquela Katherine Heigl ganhasse o prêmio de atriz por Paixão Obsessiva, no qual ela faz uma versão tosca de Glenn Close em Atração Fatal. Nessas horas, queria perguntar: “Quem te falou que você sabe atuar?”. O vencedor da categoria foi Tyler Perry, o cara que se veste de mulher pra fazer comédias bobas. Honestamente, pelo menos Perry sabe que está fazendo algo ruim e tem um público bem específico que gosta de seus filmes nos EUA. Já o problema de Heigl é que ela acha que está fazendo uma interpretação pra ganhar o Oscar. Um Framboesa de Ouro na carreira dela poderia fazê-la repensar na carreira ou pelo menos, fazer um curso de atuação de maior prestígio.

Infelizmente, 95% dos vencedores do Framboesa não comparecem ao evento como fizeram Paul Verhoeven, Halle Berry e Sandra Bullock. Não… eles preferem simplesmente esquecer, como se os filmes fossem sumir com num passe de mágica. Acho importante esses vencedores comparecerem ao evento, receber o prêmio e saber tirar sarro de si mesmo, sabe? “Ok, fiz um péssimo filme, mas obrigado por lembrarem do meu trabalho! Vou me esforçar pra não voltar mais aqui!”

Particularmente, acho o Framboesa muito mais importante do que muito prêmio de cinema, pois ele faz uma análise dos erros e permite que os artistas reflitam melhor sobre seus trabalhos e procurem não repetir os mesmos enganos. Como todos sabem, o cinema de hoje é produzido por muitas pessoas que se dizem artistas, mas visam apenas os lucros, por isso, geram tantas sequências e refilmagens desnecessárias. Quer lucrar com cinema? Não há nada de errado nisso, mas pelo menos, procure bons motivos além do dinheiro para filmar.

VENCEDORES DO 38º FRAMBOESA DE OURO

PIOR FILME
Emoji: O Filme (The Emoji Movie)

PIOR ATRIZ
Tyler Perry (BOO! 2: A Medea Halloween)

PIOR ATOR
Tom Cruise (A Múmia)

PIOR ATOR COADJUVANTE
Mel Gibson (Pai em Dose Dupla 2)

PIOR ATRIZ COADJUVANTE
Kim Basinger (Cinquenta Tons Mais Escuros)

PIOR COMBO
Qualquer encontro de dois emojis (Emoji: O Filme)

PIOR REFILMAGEM, CÓPIA OU SEQUÊNCIA
Cinquenta Tons Mais Escuros

PIOR DIRETOR
Anthony (Tony) Leonidis (Emoji: O Filme)

PIOR ROTEIRO
Emoji: O Filme

ROTTEN TOMATO AWARDS
Baywatch

Anúncios

EM VÉSPERA do OSCAR, ‘CORRA!’ LEVA MELHOR FILME e DIRETOR no INDEPENDENT SPIRIT AWARDS

Get-out-spirit-awards-20180303.jpg

No centro, Jordan Peele levanta o prêmio de Melhor Filme do Independent Spirit Awards por Corra! (pic by latimes.com)

FILME DE TERROR PODE ENTRAR PARA O HALL DOS VENCEDORES DO INDEPENDENT E OSCAR

Os tempos mudaram no Independent Spirit… Antigamente, o vencedor do prêmio passava bem longe do Oscar que acontece sempre no dia seguinte. De alguns anos pra cá, tem rolado uma dobradinha Independent-Oscar. Foi assim com O Artista, 12 Anos de Escravidão, Birdman, Spotlight e Moonlight.

O fato é que a indústria de cinema mudou desde a crise econômica dos EUA (por volta de 2008), e desde então, os estúdios e as premiações têm preferido produções de menor orçamento, pensando tanto em margem de lucro quanto qualidade. E nesse aspecto, o Independent Spirit se consagrou o eleito da temporada de premiações como novo parâmetro, pois seu regulamento exige que os indicados tenham orçamento de até 20 milhões de dólares, caso contrário, não compete.

Essa regra fundamental do Independent excluiu este ano filmes do Oscar como O Destino de uma Nação, Dunkirk e The Post, abrindo caminho para outros artistas menos favoritos desta temporada como Timothée Chalamet, que venceu o prêmio de Melhor Ator, no lugar do vitorioso frequente Gary Oldman. É claro que a um dia da cerimônia do Oscar, os votos já foram computados e o resultado do Independent pouco vai influenciar, mas ele já costuma dar um forte indicativo das intenções de votos de muitos membros da Academia.

Timothée Chalamet Independent.JPG

Timothée Chalamet sobe eufórico para receber o prêmio de Melhor Ator por Me Chame Pelo Seu Nome (pic by Tommaso Boddi, Getty Images throught USA Today)

Infelizmente, Chalamet foi a única surpresa das categorias de atuação diante do predomínio do favoritismo de Frances McDormand, Sam Rockwell e Allison Janney. Já nas categorias principais, as vitórias de Corra! e seu diretor Jordan Peele podem significar que o filme não está descartado na corrida das apostas perante Três Anúncios Para um Crime e A Forma da Água. Aliás, a vitória de Greta Gerwig na categoria de Melhor Roteiro pode indicar a possibilidade de ela receber a estatueta no Oscar como forma de compensação por perder como Diretora por Lady Bird.

GretaGerwig_Independent Spirit.jpg

Greta Gerwig é ovacionada enquanto recebe o prêmio de roteiro por Lady Bird. Pic by filmindependent.com

Mas voltando à vitória de Corra!, foi bem interessante ver que as duas figuras que se encarregaram de apresentar os prêmios de Diretor e Filme foram dois artistas negros do passado e do presente: o diretor Spike Lee e o ator sensação de Pantera Negra, Chadwick Boseman, respectivamente.

Importante lembrar que outros indicados ao Oscar como o filme chileno Uma Mulher Fantástica e o documentário Visages Villages também saíram premiados no Independent Spirit como Filme em Língua Estrangeira e Documentário, respectivamente.

Vencedores do 33º INDEPENDENT SPIRIT AWARDS

MELHOR FILME

  • CORRA! (Get Out)
    Produtores: Jason Blum, Edward H. Hamm Jr., Sean McKittrick, Jordan Peele

MELHOR FILME DE DIRETOR ESTREANTE

  • INGRID GOES WEST
    Diretor: Matt Spicer
    Produtores: Jared Ian Goldman, Adam Mirels, Robert Mirels, Aubrey Plaza, Tim White, Trevor White

PRÊMIO JOHN CASSAVETES – Concedido a uma produção com orçamento abaixo de 500 mil dólares.

  • Life and nothing more
    Roteirista/Diretor: Antonio Méndez Esparza
    Produtores: Amadeo Hernández Bueno, Alvaro Portanet Hernández, Pedro Hernández Santos

MELHOR DIRETOR

  • Jordan Peele (Corra!)

MELHOR ROTEIRO

  • Greta Gerwig (Lady Bird)

MELHOR ROTEIRO DE ESTREANTE

  • Emily V. Gordon, Kumail Nanjiani (Doentes de Amor)

MELHOR FOTOGRAFIA

  • Sayombhu Mukdeeprom (Me Chame Pelo seu Nome)

MELHOR MONTAGEM

  • Tatiana S. Riegel (Eu, Tonya)

MELHOR ATRIZ

  • Frances McDormand (Três Anúncios Para um Crime)

MELHOR ATOR

  • Timothée Chalamet (Me Chame Pelo seu Nome)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

  • Allison Janney (Eu, Tonya)

MELHOR ATOR COADJUVANTE

  • Sam Rockwell (Três Anúncios Para um Crime)

PRÊMIO ROBERT ALTMAN – Concedido ao diretor, diretor de casting e ao elenco

  • Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi (Mudbound)
    Diretor: Dee Rees
    Diretores de Casting: Billy Hopkins, Ashley Ingram
    Elenco: Jonathan Banks, Mary J. Blige, Jason Clarke, Garrett Hedlund, Jason Mitchell, Rob Morgan, Carey Mulligan

MELHOR DOCUMENTÁRIO

  • Visages Villages
    Diretores: Agnés Varda, JR
    Produtora: Rosalie Varda

MELHOR FILME INTERNACIONAL

  • Uma Mulher Fantástica (Una Mujer Fantástica)
    Chile
    Dir: Sebastián Lelio

PRÊMIO BONNIE – Este prêmio inaugural reconhecerá uma diretora no meio de sua carreira com um prêmio de 50 mil dólares.

  • Chloé Zhao

PRÊMIO JEEP TRUER THAN FICTION – Concedido a um diretor emergente de não-ficção que ainda não recebeu nenhum reconhecimento significante.

  • Jonathan Olshefski
    Diretor de Quest

PRÊMIO KIEHL’S SOMEONE TO WATCH – Reconhece um cineasta talentoso de visão singular que ainda não recebeu nenhum reconhecimento apropriado.

  • Justin Chon
    Diretor de Gook

PRÊMIO PIAGET DE PRODUTORES – Honra produtores emergentes, que com poucos recursos, demonstram criatividade, tenacidade e visão necessários para produzir filmes independentes de qualidade.

  • Summer Shelton
Emily V Gordon Kumail Nanjiani Independent

O casal de roteiristas na vida real Kumail Nanjiani e Emily V. Gordon recebem o prêmio de Roteiro Estreante por Doentes de Amor (pic by Film Independent)

A 90ª cerimônia do Oscar acontece hoje, dia 04 de março, e será transmitida pelo canal TNT a partir das 22h, com tapete vermelho a partir das 20h.