‘NOMADLAND’ VENCE o PRÊMIO do SINDICATO de PRODUTORES (PGA) e se aproxima do OSCAR

ROAD MOVIE DE CHLOÉ ZHAO DÁ IMPORTANTE PASSO PARA O OSCAR DE MELHOR FILME

A cerimônia virtual do Producers Guild of America (PGA) aconteceu nesta quarta (24), com todos os discursos pré-gravados. A vitória de Nomadland reforça ainda mais seu favoritismo na temporada, batendo concorrentes fortes e diretos no Oscar como Bela Vingança, Minari e Os 7 de Chicago.

É importante destacar que a vitória do PGA não garante o Oscar, principalmente se lembrarmos da temporada passada em que 1917 ganhou o prêmio do sindicato, mas perdeu para Parasita na cerimônia da Academia. O filme de guerra de Sam Mendes conquistou o PGA e o DGA, enquanto o drama coreano de Bong Joon Ho conquistou o SAG. Curiosamente, Nomadland não está sequer indicado ao SAG de Elenco, apenas Frances McDormand como Melhor Atriz, o que deve dar um novo impulso para os filmes indicados por lá: Destacamento Blood, A Voz Suprema do Blues, Minari, Os 7 de Chicago e Uma Noite em Miami.

Se compararmos as estatísticas nesses 31 anos de PGA, continuam bem positivas: foram 21 acertos em relação ao Oscar, sendo o último Green Book. Veja tabela abaixo dos últimos 10 anos:

ANOPGA FILMEOSCAR FILME
2021Nomadland???
20201917Parasita
2019Green BookGreen Book
2018A Forma da ÁguaA Forma da Água
2017La La LandMoonlight
2016A Grande ApostaSpotlight
2015BirdmanBirdman
201412 Anos de Escravidão12 Anos de Escravidão
2013ArgoArgo
2012O ArtistaO Artista
2011O Discurso do ReiO Discurso do Rei

Na categoria de Animação, também deu a aposta mais óbvia de Soul. Como existe uma opinião generalizada de que não se trata de um dos melhores trabalhos da Pixar, ainda há chances para Wolfwalkers no Oscar, mas com este prêmio, são bem menores. Não sei quanto a vocês, mas pela categoria costumar ser diversificada, torcemos por produções menores e igualmente bem feitas como no ano passado o Klaus ou Perdi Meu Corpo, por isso ficamos um pouco decepcionados quando o Oscar vai sempre pra Disney ou Pixar. E todo ano indicam uma produção em língua estrangeira, mas a última e única vez que uma delas foi premiada foi em 2002 com A Viagem de Chihiro.

Já entre os Documentários, surpreendentemente Professor Polvo levou a melhor. A surpresa é que 2020 foi um ano bastante competitivo no gênero, com fortes títulos como Time, As Mortes de Dick Johnson e The Truffle Hunters, e acaba ganhando um documentário bem simples com uma vertente mais “fofinha” de um homem que faz amizade com um polvo, ou melhor, “polva”. Diríamos que a campanha milionária da Netflix tem sido bem eficiente, pois o filme também está entre os indicados ao Oscar de Melhor Documentário. Com essa vitória, não duvidamos de um novo triunfo no Oscar. Se isso acontecer, pode ser alvo de críticas por haver filmes melhores e com temáticas mais sérias e urgentes como o racismo e a política.

A matéria da Variety destacou que houve dois erros crassos de digitação na cerimônia virtual. No primeiro, erraram o nome do ator Steven Yeun ao introduzi-lo como “Steven Yuen”. Já no segundo, na seção do In Memoriam, o nome do ator indiano Irrfan Khan foi escrito como “Irrif Kahn”. Aí o corpo do Irrfan se revirou no túmulo.

CONFIRA OS VENCEDORES DO 32º PGA AWARDS:

PRÊMIO DARRYL F. ZANUCK DE MELHOR PRODUÇÃO DE CINEMA

  • NOMADLAND (Nomadland) (Searchlight Pictures)
    Produtores: Mollye Asher, Dan Janvey, Frances McDormand, Peter Spears, Chloé Zhao

MELHOR PRODUÇÃO DE LONGA DE ANIMAÇÃO

  • SOUL (Soul) (Pixar)
    Produtora: Dana Murray

MELHOR PRODUÇÃO DE DOCUMENTÁRIO

  • PROFESSOR POLVO (My Octopus Teacher) (Netflix)
    Produtor: Craig Foster

MELHOR PRODUÇÃO DE SÉRIE EPISÓDICA

  • THE CROWN (Netflix)
    Produtores: Peter Morgan, Suzanne Mackie, Stephen Daldry, Andy Harries, Benjamin Caron, Matthew Byam Shaw, Robert Fox, Michael Casey, Andy Stebbing, Martin Harrison, Oona O’Beirn

MELHOR PRODUÇÃO DE SÉRIE DE COMÉDIA

  • SCHITT’S CREEK (Pop TV)
    Produtores: Eugene Levy, Daniel Levy, Andrew Barnsley, Fred Levy, David West Read, Ben Feigin, Michael Short, Kurt Smeaton, Kosta Orfanidis

MELHOR PRODUÇÃO DE MINISSÉRIE

  • O GAMBITO DA RAINHA (The Queen’s Gambit) (Netflix)
    Produtores: William Horberg, Allan Scott, Scott Frank, Marcus Loges, Mick Aniceto

MELHOR PRODUÇÃO DE FILME FEITO PARA TV

  • HAMILTON (Hamilton) (Disney Plus)
    Produtores: Thomas Kail, Lin-Manuel Miranda, Jeffrey Seller

‘BORAT’ e ‘BELA VINGANÇA’ VENCEM o PRÊMIO do SINDICATO de ROTEIRISTAS

SEQUÊNCIA DE COMÉDIA SUPERA UMA NOITE EM MIAMI E A VOZ SUPREMA DO BLUES

A 73ª edição do Writers Guild of America aconteceu neste último domingo (21) numa cerimônia virtual e mais curta apresentada por Kal Penn. Embora tenha sua importância no extenso calendário de premiações, este prêmio apresenta inúmeras ressalvas quando se trata de previsão do Oscar.

Décadas atrás, o WGA apontava com bastante precisão quais roteiros iriam vencer o Oscar nas categorias de Roteiro Original e Roteiro Adaptado selecionando os mesmos filmes, mas nos últimos anos, devido ao seu regulamento altamente restritivo, o prêmio tem se tornado cada vez mais ultrapassado. Uma de suas regras é proibir a participação de filmes em língua estrangeira, o que inviabiliza a ascensão de filmes globais como o oscarizado Parasita, e este ano, Minari.

Mas talvez a regra que mais prejudica a projeção do WGA seja a obrigatoriedade dos roteiristas serem filiados ao sindicato. Outros prêmios de sindicato indicam e premiam mesmo aqueles que não são filiados, mas o de Roteiristas tenta ser bem mais protetivo, mas acaba causando o efeito contrário. Este ano, Chloé Zhao, que adaptou o livro para o road movie Nomadland, não pôde concorrer por não ser um membro do sindicato, mas mesmo com a vitória de Borat no WGA, ainda tem as melhores chances de conquistar o Oscar. Aí perguntamos: “Será que essa regra tem mais aumentado ou diminuído o número de filiados nos últimos anos?”

Apesar de ter sido indicado ao Oscar de Roteiro Adaptado, a vitória de Borat: Fita de Cinema Seguinte foi surpreendente, já que havia concorrentes de peso como A Voz Suprema do Blues, Relatos do Mundo, O Tigre Branco e principalmente Uma Noite em Miami, que parecia o favorito. No Oscar, a história tende a ser diferente, pois o roteiro da comédia de Sacha Baron Cohen enfrenta o roteiro de Meu Pai e do já citado Nomadland. Em seu discurso, Cohen agradeceu sua equipe composto por mais oito escritores e ao político e aliado de Trump: “Rudolph Giuliani, who did everything we hoped for”. (Rudolph Giuliani, que fez tudo o que esperávamos).

Vencedora na categoria de Roteiro Original, Emerald Fennell fez o típico discurso que é tão benéfico para o WGA que parece encomendado: “It’s such a big deal to me that I’m a member of this organization.” (É de extrema importância pra mim que eu seja membro desta organização). Mas claro, ela está fazendo o jogo estratégico para encaminhar a estatueta do Oscar de Roteiro Original por Bela Vingança, porque suas chances na Direção são irrisórias diante do extremo favoritismo de Chloé Zhao. E com isso, o segundo Oscar para Aaron Sorkin (Os 7 de Chicago) tem se tornado cada vez mais distante de acontecer, felizmente, porque em pouco tempo será um filme esquecido.

Mais uma vez, nenhum dos indicados na categoria de Roteiro de Documentário vingou no Oscar, tornando irrelevante o vencedor da categoria.

CONFIRA LISTA DOS VENCEDORES DO WGA:

ROTEIRO ORIGINAL
Emerald Fennell (Bela Vingança)

ROTEIRO ADAPTADO
Sacha Baron Cohen, Anthony Hines, Dan Swimer, Peter Baynham, Erica Rivinoja, Dan Mazer, Jena Friedman, Lee Kern, Nina Pedrad (Borat: Fita de Cinema Seguinte)

ROTEIRO DE DOCUMENTÁRIO
Mark Monroe e Bryan Fogel (The Dissident)

Veja tabela comparativa do WGA em relação ao Oscar nos últimos 10 anos (vencedores que coincidiram em negrito)

ANOWGA ORIGINALOSCAR ORIGINALWGA ADAPTADOOSCAR ADAPTADO
2020ParasitaParasitaJojo RabbitJojo Rabbit
2019Oitava SérieGreen BookPoderia Me Perdoar?Infiltrado na Klan
2018Corra!Corra!Me Chame Pelo seu NomeMe Chame Pelo seu Nome
2017MoonlightManchester à Beira-MarA ChegadaMoonlight
2016SpotlightSpotlightA Grande ApostaA Grande Aposta
2015O Grande Hotel BudapesteBirdmanO Jogo da ImitaçãoO Jogo da Imitação
2014ElaElaCapitão Phillips12 Anos de Escravidão
2013A Hora Mais EscuraDjango LivreArgoArgo
2012Meia-Noite em ParisMeia-Noite em ParisOs DescendentesOs Descendentes
2011A OrigemO Discurso do ReiA Rede SocialA Rede Social

A 93ª cerimônia do Oscar será no dia 25 de Abril, com transmissão da TNT.

PODCAST CINEMA OSCAR e AFINS – EPISÓDIO 4: INDICADOS ao OSCAR 2021

Neste dia 20/03, lançamos mais um episódio do nosso podcast, agora em nova hospedagem da Anchor, e disponível no Spotify. Na companhia de Hugo Cancela, discutimos sobre as indicações da Academia, dando destaque para algumas surpresas como LaKeith Stanfield, Thomas Vinterberg e Steven Yeun.

Confira o episódio 4 pelos links abaixo.

Pelo SPOTIFY:

E pelo nosso novo serviço de hospedagem ANCHOR:

A 93ª cerimônia do Oscar está agendada para o dia 25 de Abril, e será transmitida pelo canal pago TNT.

ONDE e QUANDO ACOMPANHAR os INDICADOS ao OSCAR 2021

EM ASCENSÃO DURANTE PANDEMIA, SERVIÇOS DE STREAMING CONCENTRAM BOA PARTE DOS INDICADOS AO OSCAR 2021

Ao contrários dos anos anteriores e por causa da pandemia, a maioria dos títulos indicados ao Oscar já está disponível em plataformas de streaming há algumas semanas e até meses. Sabe o que isso significa? Que você não tem desculpas para não acompanhar os filmes desta temporada.

Outra coisa bacana desta edição é que não houve uma concentração de indicações em poucos filmes. Com exceção às 10 indicações de MANK, todos os demais acumularam no máximo 6 indicações cada. Isso representa um aumento no número de produções reconhecidas pela Academia e que podem ter maior visibilidade por causa da indicação. Só pra ilustrar e comparar, na edição de 2019 tivemos 52 filmes (incluindo curtas), em 2020 tivemos 53 filmes, e este ano tivemos 56 filmes.

Alguns filmes têm data de lançamento nos cinemas como MEU PAI, BELA VINGANÇA e NOMADLAND em Abril, mas tudo pode mudar por causa das fases vermelhas e roxas da pandemia que acometem quase todos os estados brasileiros. As datas descritas abaixo são uma previsão das distribuidoras, mas não deixe de acompanhar a programação por jornais ou aplicativos de ingressos. E, claro, se puder ficar em casa, aguente mais um pouco antes da vacinação. Recomendamos que vá assistindo aos filmes disponíveis em streaming até ser mais seguro sair, e sempre de máscara. Cuidem-se!

Com o crescimento e popularização das plataformas de streaming, retiramos a seção de DVDs e Blu-Rays. Infelizmente, a mídia física tem a tendência de reduzir drasticamente a produção até se tornar um objeto de luxo e para colecionadores. Particularmente, sempre gostamos muito dos discos (especialmente da Criterion Collection) porque podemos assistir aos filmes a hora que queremos sem depender de direitos de exibição das plataformas, mas pensando pelo lado ecológico, ficamos aliviados que essa produção vai cair.

Confira a situação atual de todos os filmes indicados ao Oscar 2021. Faremos uma busca pelos curtas-metragens disponíveis de graça online ao longo dos próximos dias.

DISPONÍVEIS na NETFLIX

A CAMINHO DA LUA (Over the Moon)
1 indicação: Longa de Animação.

O CÉU DA MEIA-NOITE (The Midnight Sky)
1 indicação: Efeitos Visuais.

CRIP CAMP: REVOLUÇÃO PELA INCLUSÃO (Crip Camp)
1 indicação: Documentário.

DESTACAMENTO BLOOD (Da 5 Bloods)
1 indicação: Trilha Original.

ERA UMA VEZ UM SONHO (Hillbilly Elegy)
2 indicações: Atriz Coadjuvante (Glenn Close) e Maquiagem e Penteado.

FESTIVAL EUROVISION DE CANÇÃO: A SAGA DE SIGRIT E LARS (Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga)
1 indicação: Canção Original (“Husavik”)

MANK (Mank)
10 indicações: Filme, Direção, Ator (Gary Oldman), Atriz Coadjuvante (Amanda Seyfried), Fotografia, Design de Produção, Figurino, Maquiagem e Penteado, Trilha Original e Som.

PIECES OF A WOMAN
1 indicação: Atriz (Vanessa Kirby)

PROFESSOR POLVO (My Octopus Teacher)
1 indicação: Documentário.

RELATOS DO MUNDO (News of the World)
4 indicações: Fotografia, Design de Produção, Trilha Original e Som.

ROSA E MOMO (The Life Ahead)
1 indicação: Canção Original (“Io Sì (Seen)”)

OS 7 DE CHICAGO (The Trial of the Chicago 7)
6 indicações: Filme, Ator Coadjuvante (Sacha Baron Cohen), Roteiro Original, Fotografia, Montagem e Canção Original (“Hear My Voice).

SHAUN, O CARNEIRO: O FILME – A FAZENDA CONTRA-ATACA (A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon)
1 indicação: Longa de Animação.

O TIGRE BRANCO (The White Tiger)
1 indicação: Roteiro Adaptado

A VOZ SUPREMA DO BLUES (Ma Rainey’s Black Bottom)
5 indicações: Ator (Chadwick Boseman), Atriz (Viola Davis), Design de Produção, Figurino e Maquiagem e Penteado.

14/04: AMOR E MONSTROS (Love and Monsters)
1 indicação: Efeitos Visuais.

MANK (2020) Lily Collins as Rita Alexander and Gary Oldman as Herman Mankiewicz. NETFLIX

DISPONÍVEIS na AMAZON PRIME VIDEO

BORAT: FITA DE CINEMA SEGUINTE (Borat: Subsequent Moviefilm)
2 indicações: Atriz Coadjuvante (Maria Bakalova) e Roteiro Adaptado.

UMA NOITE EM MIAMI… (One Night in Miami)
3 indicações: Ator Coadjuvante (Leslie Odom Jr.), Roteiro Adaptado e Canção Original (“Speak Now”).

O SOM DO SILÊNCIO (Sound of Metal)
6 indicações: Filme, Ator (Riz Ahmed), Ator Coadjuvante (Paul Raci), Roteiro Original, Montagem e Som.

TIME (Time)
1 indicação: Documentário.

Eli Goree stars in ONE NIGHT IN MIAMI Photo: Patti Perret/Amazon Studios

DISPONÍVEIS no DISNEY PLUS

DOIS IRMÃOS: UMA JORNADA FANTÁSTICA (Onward)
1 indicação: Longa de Animação.

O GRANDE IVAN (The One and Only Ivan)
1 indicação: Efeitos Visuais.

MULAN (Mulan)
2 indicações: Figurino e Efeitos Visuais.

SOUL (Soul)
2 indicações: Trilha Original e Longa de Animação.

Soul

DISPONÍVEIS no APPLE TV +

GREYHOUND: NA MIRA DO INIMIGO (Greyhound)
1 indicação: Som.

WOLFWALKERS
1 indicação: Longa de Animação.

DISPONÍVEIS no NOW (NET)

EMMA. (Emma.)
2 indicações: Figurino e Maquiagem e Penteado.

TENET (Tenet)
2 indicações: Design de Produção e Efeitos Visuais.

DISPONÍVEIS na GLOBOPLAY

AGENTE DUPLO (The Mole Agent)
1 indicação: Documentário.

DISPONÍVEIS no TELECINE

EMMA. (Emma.)
2 indicações: Figurino e Maquiagem e Penteado.

FILMES EM CARTAZ nos CINEMAS de SÃO PAULO

JUDAS E O MESSIAS NEGRO (Judas and the Black Messiah)
6 indicações: Filme, Ator Coadjuvante (Daniel Kaluuya), Ator Coadjuvante (LaKeith Stanfield), Roteiro Original, Fotografia e Canção Original (“Fight for You”).

PINÓQUIO (Pinocchio)
2 indicações: Figurino e Maquiagem e Penteado.

PREVISÃO de ESTREIA nos CINEMAS

25/03: DRUK – MAIS UMA RODADA (Another Round)
2 indicações: Direção e Filme Internacional (Dinamarca)

08/04: BELA VINGANÇA (Promising Young Woman)
5 indicações: Filme, Direção, Atriz (Carey Mulligan), Roteiro Original e Montagem.

08/04: MEU PAI (The Father)
6 indicações: Filme, Ator (Anthony Hopkins), Atriz Coadjuvante (Olivia Colman), Roteiro Adaptado, Montagem e Design de Produção.

15/04: NOMADLAND (Nomadland)
6 indicações: Filme, Direção, Atriz (Frances McDormand), Roteiro Adaptado, Fotografia e Montagem.

20/04: QUO VADIS, AIDA? (plataformas digitais)
1 indicação: Filme Internacional (Bósnia e Herzegovina).

Agosto: O HOMEM QUE VENDEU SUA PELE (The Man Who Sold His Skin)
1 indicação: Filme Internacional (Tunísia)

SEM PREVISÃO (apelo aos torrents)

BETTER DAYS
1 indicação: Filme Internacional (Hong Kong).

COLLECTIVE
2 indicações: Documentário e Filme Internacional (Romênia).

OS ESTADOS UNIDOS VS. BILLIE HOLIDAY (The United States vs. Billie Holiday)
1 indicação: Atriz (Andra Day)

MINARI (Minari)
6 indicações: Filme, Direção, Ator (Steven Yeun), Atriz Coadjuvante (Yuh-Jung Youn), Roteiro Original e Trilha Original.

CURTAS PELA INTERNET

A Concerto is a Conversation
Documentário -Curta

COLETTE
Documentário-Curta

FEELING THROUGH
Curta-Metragem

DO NOT SPLIT (YouTube)
Documentário-Curta

UMA CANÇÃO PARA LATASHA (Netflix)
Documentário-Curta

SE ALGO ACONTECER… TE AMO (Netflix)
Curta de Animação

TOCA (Burrow) (Disney Plus)
Curta de Animação

THE LETTER ROOM (Vimeo – PAGO)
Curta-Metragem

INDISPONÍVEIS (Apenas teasers ou trailers online)

HUNGER WARD
Documentário-Curta

Genius Loci
Curta de Animação

YES-PEOPLE
Curta de Animação

OPERA
Curta de Animação

THE PRESENT
Curta-Metragem

TWO DISTANT STRANGERS
Curta-Metragem

WHITE EYE
Curta-Metragem

‘MANK’ LIDERA INDICAÇÕES ao OSCAR 2021. THOMAS VINTERBERG e LAKEITH STANFIELD são as GRANDES SURPRESAS

PELA PRIMEIRA VEZ, DUAS DIRETORAS SÃO INDICADAS EM MESMA EDIÇÃO

O anúncio dos indicados ao Oscar estava previamente agendado para às 10h19, horário de Brasília, mas com a entrada do horário de verão nos EUA, o evento ao vivo foi antecipado para às 9h19. Muitos canais online que queriam cobrir o anúncio em lives também sofreram com essa mudança de última hora. Conforme combinado, o casal Priyanka Chopra e Nick Jonas dividiram essa responsabilidade em duas partes. Ela ficou bastante feliz pela indicação a Melhor Roteiro Original para o filme O Tigre Branco, no qual estrela ao lado de Adarsh Gourav. Poderiam ter caprichado um pouco mais na arte e inserido fotos dos filmes e atores indicados, mas preferiram apenas o texto. Confira o anúncio em vídeo do YouTube abaixo:

NÚMEROS DO OSCAR

Como previsto, Mank foi o filme que mais acumulou indicações nesta 93ª edição do Oscar, com 10. Com 6 indicações cada, seis filmes empataram: MEU PAI, JUDAS E O MESSIAS NEGRO, MINARI, NOMADLAND, O SOM DO SILÊNCIO e OS 7 DE CHICAGO. Todos os filmes acima foram indicados a Melhor Filme ao lado de BELA VINGANÇA que recebeu 5 indicações.

Num ano marcado pela pandemia, a NETFLIX foi a recordista pelo segundo ano consecutivo com 35 indicações. Em 2020, a companhia de streaming havia acumulado 24 indicações.

Esta foi a última vez que a categoria de MELHOR FILME terá número de indicados flexível dependendo do número de votos. Foi combinado que a partir da próxima edição, teremos sempre DEZ filmes indicados a Melhor Filme, como foi em 2010 e 2011. O objetivo é aumentar a visibilidade de mais filmes que tragam maior diversidade ao Oscar (e por que não audiência?). Este ano, tivemos oito indicados, e tivemos ausência de três indicados ao PGA: Borat: Fita de Cinema Seguinte, A Voz Suprema do Blues e Uma Noite em Miami.

HISTÓRICOS

Depois de 93 anos, finalmente temos duas diretoras indicadas na categoria de DIREÇÃO: Emerald Fennell por Bela Vingança e CHLOÉ ZHAO por Nomadland. Elas se tornaram apenas a SEXTA e SÉTIMA mulheres indicadas nesta categoria. Enquanto Zhao se tornou a primeira diretora não-branca indicada e foi a primeira mulher a receber 4 indicações (Filme, Direção, Roteiro Adaptado e Montagem), Fennell foi a terceira mulher a acumular 3 indicações (Filme, Direção e Roteiro Original). Havia a possibilidade de Regina King também integrar essa acirrada competição por Uma Noite em Miami, mas sua possível vaga foi “roubada” pelo dinamarquês THOMAS VINTERBERG por Druk – Mais uma Rodada.

Pela primeira vez, tivemos NOVE ATORES NÃO-BRANCOS indicados nas 4 categorias: Chadwick Boseman, Riz Ahmed (primeiro descendente de Paquistanês indicado), Steven Yeun e Yuh-Jung Youn (primeiros atores sul-coreanos), Andra Day, Viola Davis, Daniel Kaluuya, LaKeith Stanfield e Leslie Odom Jr.

CHADWICK BOSEMAN se tornou apenas o sétimo ator a receber indicação póstuma. O jovem ator, que faleceu em Agosto de 2020 aos 43 anos, junta-se a nomes consagrados como James Dean (Vidas Amargas e Assim Caminha a Humanidade) e os vencedores do Oscar Peter Finch (Rede de Intrigas) e Heath Ledger (Batman – O Cavaleiro das Trevas). Ele é o primeiro ator negro a ser indicado postumamente.

SURPRESAS E AUSÊNCIAS

Talvez a maior surpresa desta edição tenha sido a indicação de LaKeith Stanfield. Se ele fosse indicado para Melhor Ator já seria uma surpresa, mas como foi indicado a Ator Coadjuvante, foi um CHOQUE! Mais uma vez vemos aquela manipulação entre as categorias de atuação, mas de forma mais descarada aqui, afinal, se Stanfield e Kaluuya são Coadjuvantes, quem é o protagonista em Judas e o Messias Negro??

A segunda maior surpresa foi a de Thomas Vinterberg na Melhor Direção. Embora ele tivesse sido recentemente indicado ao BAFTA, poucos previram outra indicação a não ser na categoria de Filme Internacional pela Dinamarca. Havia uma chance mínima também para uma indicação de Melhor Ator para Mads Mikkelsen, mas a disputa estava acirradíssima. Num ano conturbado, com Minari levando vários prêmios de Filme em Língua Estrangeira, mas não podendo concorrer ao Oscar da categoria por ser uma produção americana, e Bacurau excluído por ter competido em 2020, Druk – Mais uma Rodada foi se firmando como favorito.

Ainda sobre a categoria de Filme Internacional, embora imprevisível este ano, podemos considerar surpresas as indicações do filme de Hong Kong, Better Days, e da Tunísia, The Man Who Sold His Skin. Havia uma expectativa de indicações para o filme La Llorona, da Guatemala, Nós Duas, da França, e até A Sun, de Taiwan. Romênia e Tunísia comemoram suas primeiras indicações ao Oscar.

Voltando às categorias de atuação, e GLENN CLOSE? Ela se tornou a terceira pessoa a ter a mesma performance indicada para o Oscar e para o Framboesa de Ouro! Se ganhar o Oscar, torna-se a primeira a conquistar esse feito. E se perder, será sua oitava derrota sem nenhuma vitória. Pra sorte dela, não existe uma franco-favorita na categoria (Yuh-Jung Youn é a mais cotada), então pode ser que ela ganhe, mas será aquela vitória com bastante ressalva por causa do Framboesa. E se perder, será a atriz recordista de indicações sem vitória, igualando o recorde histórico do já falecido Peter O’Toole.

Depois de muita pressão por não terem indicado SONG KANG HO ano passado por Parasita, STEVEN YEUN se torna o primeiro ator sul-coreano indicado ao Oscar por Minari. Quando se fala sobre #OscarsSoWhite, é mais comum discutirmos a ausência de atores negros, então ficamos contentes com a inclusão de dois atores asiáticos numa só edição, já que YUH-JUNG YOUN também foi reconhecida na categoria de Atriz Coadjuvante. Ela tem tudo para representar Minari no palco, pois a disputa entre as atrizes está bastante confusa ainda. Aliás, o SAG que será no próximo dia 04 de Abril, deve esclarecer melhor as reais chances dos atores até o final da temporada.

Com uma boa safra de performances, muitos atores acabaram sendo esnobados, mas felizmente nenhuma dessas ausências pode ser considerada um absurdo ou um ultraje. Melhor Ator: Delroy Lindo (Destacamento Blood) e Tahar Rahim (The Mauritanian); Melhor Atriz: Amy Adams (Era uma Vez um Sonho), Sophia Loren (Rosa e Momo) e Zendaya (Malcolm & Marie); Melhor Ator Coadjuvante: Chadwick Boseman (Destacamento Blood), Alan Kim (Minari), Bill Murray (On the Rocks) e Jared Leto (Os Pequenos Vestígios); Melhor Atriz Coadjuvante: Jodie Foster (The Mauritanian), Helena Zengel (Relatos do Mundo) e Dominique Fishback (Judas e o Messias Negro). Desses acima, gostaríamos de ter visto indicações para Tahar Rahim que está fantástico em The Mauritanian, e para Alan Kim, que conquista o coração de todos em Minari. Já das atuações que foram esnobadas por todos, mas adoraríamos ver aqui é a de Elisabeth Moss em O Homem Invisível, que também merecia indicação pelos efeitos visuais.

Dentre outras boas surpresas, destacamos a dupla indicação do filme romeno COLLECTIVE para DOCUMENTÁRIO e FILME INTERNACIONAL, repetindo o raro feito de Honeyland na última edição, que saiu sem nenhuma estatueta. A categoria de Documentário está bem representada também por AGENTE DUPLO, CRIP CAMP, TIME e PROFESSOR POLVO. Na categoria de Longa de Animação, gostamos da entrada do simpático trabalho de stop motion SHAUN, O CARNEIRO: O FILME – A FAZENDA CONTRA-ATACA, mas esperávamos que ele tomasse o lugar do fraco A CAMINHO DA LUA, para que a sequência Croods 2: Uma Nova Era fosse indicada.

Comemoramos duas ausências que indicam uma queda nas chances de Melhor Filme. A primeira para JACK FINCHER pelo roteiro de MANK. O filme de David Fincher pode ser perfeito em muitos aspectos técnicos, principalmente Fotografia e Som, mas seu roteiro, escrito décadas atrás, não chega a empolgar para um filme de bastidores de Hollywood e de Cidadão Kane. E a segunda seria a de AARON SORKIN na categoria de DIREÇÃO por OS 7 DE CHICAGO. Sorkin ainda precisa comer muito arroz e feijão para se tornar um bom diretor, então ficamos felizes por sua substituição na categoria. Ambas as ausências enfraquecem as campanhas dos filmes para ganhar o Oscar de Melhor Filme, afinal, indicações para direção e roteiro costumam ser essenciais para levar o prêmio principal da noite.

CONFIRA TODOS OS INDICADOS AO 93º ACADEMY AWARDS:

FILME
Meu Pai (The Father)
Judas e o Messias Negro (Judas and the Black Messiah)
Mank (Mank)
Minari (Minari)
Nomadland (Nomadland)
Bela Vingança (Promising Young Woman)
O Som do Silêncio (Sound of Metal)
Os 7 de Chicago (The Trial of the Chicago 7)

DIREÇÃO
* Thomas Vinterberg (Druk – Mais uma Rodada)
* David Fincher (Mank)
* Lee Isaac Chung (Minari)
* Emerald Fennell (Bela Vingança)
Chloé Zhao (Nomadland)

ATOR
*
Riz Ahmed (O Som do Silêncio)
* Chadwick Boseman (A Voz Suprema do Blues)
* Anthony Hopkins (Meu Pai)
* Gary Oldman (Mank)
* Steven Yeun (Minari)

ATRIZ
* Viola Davis (A Voz Suprema do Blues)
* Andra Day (Estados Unidos vs. Billie Holiday)
* Vanessa Kirby (Pieces of a Woman)
* Frances McDormand (Nomadland)
* Carey Mulligan (Bela Vingança)

ATOR COADJUVANTE
* Sacha Baron Cohen
(Os 7 de Chicago)
* Daniel Kaluuya (Judas e o Messias Negro)
* Leslie Odom Jr. (Uma Noite em Miami)
* Paul Raci (O Som do Silêncio)
* LaKeith Stanfield (Judas e o Messias Negro)

ATRIZ COADJUVANTE
* Maria Bakalova
(Borat: Fita de Cinema Seguinte)
* Glenn Close (Era uma Vez um Sonho)
* Olivia Colman (Meu Pai)
* Amanda Seyfried (Mank)
* Yuh-Jung Youn (Minari)

ROTEIRO ORIGINAL
* Judas e o Messias Negro – Will Berson, Shaka King, Keith Lucas, Kenneth Lucas 
Minari – Lee Isaac Chung 
* Bela Vingança – Emerald Fennell
O Som do Silêncio – Abraham Marder, Darius Marder, Derek Cianfrance 
Os 7 de Chicago – Aaron Sorkin

ROTEIRO ADAPTADO
*
Borat: Fita de Cinema Seguinte – Peter Baynham, Sacha Baron Cohen, Jena Friedman, Anthony Hines, Lee Kern, Dan Mazer, Nina Pedrad, Erica Rivinoja, Dan Swimer 
Meu Pai – Christopher Hampton, Florian Zeller
Nomadland – Chloé Zhao
Uma Noite em Miami – Kemp Powers 
O Tigre Branco – Ramin Bahrani

FOTOGRAFIA
Judas e o Messias Negro – Sean Bobbitt
Mank – Erik Messerschmidt
Relatos do Mundo – Dariusz Wolski
Nomadland – Joshua James Richardson
Os 7 de Chicago – Phedon Papamichael

MONTAGEM
Meu Pai – Yorgos Lamprinos
* Nomadland – Chloé Zhao 
* Bela Vingança – Frédéric Thoraval 
* O Som do Silêncio – Mikkel E.G. Nielsen
* Os 7 de Chicago – Alan Baumgarten

DESENHO DE PRODUÇÃO
Meu Pai – Peter Francis, Cathy Featherstone
A Voz Suprema do Blues – Mark Ricker, Karen O’Hara, Diana Stoughton 
Mank – Donald Graham Burt, Jan Pascale
Relatos do Mundo – David Crank, Elizabeth Keenan
* Tenet – Nathan Crowley, Kathy Lucas

FIGURINO
*
Emma. – Alexandra Byrne
A Voz Suprema do Blues – Ann Roth
Mank – Trish Summerville
Mulan – Bina Daigeler
Pinóquio – Massimo Cantini Parrini

MAQUIAGEM E PENTEADO
* Emma. – Marese Langan
* Era uma Vez um Sonho – Eryn Krueger Mekash, Patricia Dehaney, Matthew Mungle 
A Voz Suprema do Blues – Matiki Anoff, Mia Neal, Larry M. Cherry
* Mank – Kimberley Spiteri, Gigi Williams 
* Pinóquio – Dalia Colli, Anna Kieber, Sebastian Lochmann, Stephen Murphy 

TRILHA MUSICAL ORIGINAL
Destacamento Blood – Terence Blanchard
* Mank – Trent Reznor, Atticus Ross
Minari – Emile Mosseri
Relatos do Mundo – James Newton Howard
Soul – Trent Reznor, Atticus Ross, Jon Batiste

CANÇÃO ORIGINAL
* “Fight for You” – JUDAS E O MESSIAS NEGRO
Música por H.E.R. and Dernst Emile II; Letra por H.E.R. e Tiara Thomas
* “Hear my Voice” – OS 7DE CHICAGO
Música por Daniel Pemberton; Letra por Daniel Pemberton e Celeste Waite
* “Husavik” – FESTIVAL EUROVISION DA CANÇÃO: A SAGA DE SIGRIT E LARS
Música e letra por Savan Kotecha, Fat Max Gsus e Rickard Göransson
* “Io Sì (SeEn)” – ROSA E MOMO
Música por Diane Warren; Letra por Diane Warren e Laura Pausini
* “Speak Now” – UMA NOITE EM MIAMI…
Música e letra por Leslie Odom, Jr. e Sam Ashworth

SOM
Greyhound: Na Mira do Inimigo – Odin Benitez, Jason King, Christian P. Minkler, Michael Minkler, Jeff Sawyer
Mank – Ren Klyce, Jeremy Molod, David Parker, Nathan Nance, Drew Kunin 
Relatos do Mundo – John Pritchett, Mike Prestwood Smith, William Miller, Oliver Tarney, Michael Fentum
Soul – Coya Elliott, Ren Klyce, David Parker, Vince Caro
* O Som do Silêncio – Phillip Bladh, Nicolas Becker, Jaime Baksht, Michelle Couttolenc, Carlos Cortés, Carolina Santana

EFEITOS VISUAIS
* PROBLEMAS MONSTRUOSOS
*
O Céu da Meia-Noite – Matt Kasmir, Chris Lawrence, Dave Watkins, Max Solomon 
Mulan – Sean Faden, Anders Langlands, Seth Maury, Steve Ingram
O Grande Ivan – Nick Davis, Greg Fisher, Ben Jones, Santiago Colomo Martinez 
Tenet – Andrew Jackson, Andrew Lockley, Scott R. Fisher, Mike Chambers 

LONGA DE ANIMAÇÃO
* Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica
* A Caminho da Lua
* SHAUN, O CARNEIRO: O FILME – A FAZENDA CONTRA-ATACA
* Soul
* Wolfwalkers

DOCUMENTÁRIO
* Collective
* Crip Camp: REVOLUÇÃO PELA INCLUSÃ
O
* Agente Duplo
* Professor Polvo
* Time

FILME INTERNACIONAL
Druk – Mais uma Rodada – Dinamarca
Better Days – Hong Kong
Collective – Romênia
The Man Who Sold his Skin – Tunísia
Quo Vadis, Aida? – Bósnia e Herzegovina

CURTA-METRAGEM
* Feeling Through
* The Letter Room
* The Present
* Two Distant Strangers
* White Eye

CURTA DE ANIMAÇÃO
* Burrow
* Genius Loci
* Se Algo Acontecer… Te Amo
* Opera
* Yes-People

DOCUMENTÁRIO-CURTA
* Colette
* A Concerto is a Conversation
* Do Not Split
* Hunger Ward
* UMA CANÇÃO PARA Latasha

____________________________________________________________________________________
A 93ª cerimônia do Oscar está marcada para o dia 25 de Abril.

GLENN CLOSE ENTRE INDICADOS do FRAMBOESA DE OURO 2021

ATRIZ VETERANA PODE CONSEGUIR UMA RARA COMBINAÇÃO DE FRAMBOESA E OSCAR PELA MESMA PERFORMANCE

A primeira coisa que deve ter vindo à mente de Glenn Close ao ler esta notícia foi: “Mais um ano sem Oscar”. A atriz vinha num bom momento com indicações ao Globo de Ouro, Critics’ Choice e SAG, mesmo num filme de qualidade questionável como Era uma Vez um Sonho. Apesar de não carregar o favoritismo de Maria Bakalova, Yuh-Jung Youn ou mesmo de Jodie Foster, que ganhou o Globo de Ouro, Glenn Close ainda tinha chances reais de vitória no Oscar pela instabilidade da categoria de Atriz Coadjuvante. E sua derrota dolorida em 2019 no Oscar certamente lhe renderia votos de consolação por muitos membros da Academia.

Não estamos dizendo que o Oscar de Glenn Close já era, até mesmo porque ela tem muita credibilidade ainda (foi sua primeira indicação ao Framboesa) e ainda há tempo para se recuperar até o final de Abril quando acontece a cerimônia do Oscar. Vale lembrar aqui que houve dois raríssimos casos que podem se tornar iguais ao dela: Amy Irving e James Coco. Ela foi indicada para o Oscar e Framboesa pela atuação em Yentl, enquanto ele foi lembrado por ambos os prêmios por O Doce Sabor de um Sorriso. Nenhum dos dois ganhou nenhum dos prêmios.

Ainda no campo dos atores, tem sido cada vez mais recorrente a presença de atores indicados ou vencedores do Oscar na lista do Framboesa. Só para lembrar dois casos icônicos: Halle Berry por Mulher-Gato e Sandra Bullock por Maluca Paixão. Este ano, temos Robert Downey Jr., que acreditava que conseguiria firmar uma nova franquia com Dolittle; Anne Hathaway, que tem tido um dedo podre para escolher projetos depois do Oscar, por A Última Coisa que Ele Queria e Convenção das Bruxas; Kate Hudson, que concorreu ao Globo de Ouro de Atriz de Comédia pela mesma performance, por Music; e Kristen Wiig, que foi indicada ao Oscar como roteirista de Missão Madrinha de Casamento, por Mulher-Maravilha 1984; além da já citada Glenn Close, sete vezes indicada ao Oscar sem vitória.

Muitos acusam o Framboesa de serem cruéis com alguns atores, mas a verdade que muitos não querem ouvir é que o prêmio é uma forma de apoio. Tudo bem, um tapa na cara primeiro (pra acordar) e depois um apoio moral. Quando atores conhecidos e até Oscarizados são lembrados é porque a equipe da seleção deseja uma escolha melhor de projetos para o ator ou a atriz. Um ator que gostamos é o Nicolas Cage, que já ganhou o Oscar de Melhor Ator nos anos 90, mas convenhamos que ele fez péssimas escolhas nas décadas seguintes, mas de vez em quando ainda acerta. Outro exemplo que vem bem a calhar é Eddie Murphy, que após ser eleito o pior ator da década em 2010 pelo Framboesa, repensou a carreira e passou a escolher melhores projetos como Meu Nome é Dolemite.

SOBRE A 41ª EDIÇÃO DO FRAMBOESA

Toda vez que a lista de indicados ao Framboesa de Ouro é anunciada, a primeira sensação costuma ser de alívio por não ter visto quase nenhum dos filmes reconhecidos. Claro que seria ótimo ver todos esses filmes para criticar com propriedade, mas nessas horas que reforçamos o quão precioso é o nosso tempo. Muitos que estão lendo agora devem ter visto pelo menos um dos indicados a Pior Filme do Ano: 365 Dias, Absolute Proof, Dolittle, A Ilha da Fantasia ou Music. Aí lhe perguntamos: São tão ruins assim?

Chamamos a atenção para as duas indicações a Borat: Fita de Cinema Seguinte, que recentemente foi indicado a Melhor Filme no Sindicato de Produtores (PGA) e ganhou o Critics’ Choice de Atriz Coadjuvante. Achamos justa a indicação de Rudy Giuliani como Pior Ator Coadjuvante, porque aquele ser é realmente detestável, mas contestamos a indicação de Pior Dupla para ele e Maria Bakalova. Claro que a cena no quarto de hotel foi horrenda, mas no aspecto chocante do flagra, e por isso mesmo, Bakalova não merecia essa mancha no currículo. Entendemos a intenção do Framboesa, mas de alguma forma, acaba prejudicando a carreira da novata. Achamos bem difícil ele ganhar o Oscar, porque a Academia costuma fugir desse tipo de filme polêmico e de comédia, mas poderiam tê-la poupado.

E o que dizer desse 365 Dias? Parece que assumiu o posto de softporn deixado pela trilogia Cinquenta Tons de Cinza. No mês de seu lançamento na plataforma da Netflix, o filme polonês foi o mais visto pelo público brasileiro (que adora uma putaria rs), mas mal sabiam os atores que essa fama instantânea renderia indicações ao Framboesa. E vale lembrar que é o primeiro filme em língua estrangeira a ser indicado a Pior Filme, tornando-se um marco na história do prêmio. Já para a Netflix, cujo lema é “Falem mal, mas falem de mim”, deve ter comemorado mais uma propaganda para sua plataforma, que agora quer caçar usuários que estão compartilhando senhas. Quem não faz isso??

E quem disse que não há representatividade feminina no Framboesa? Enquanto Chloé Zhao, Emerald Fennell e Regina King estão bem reconhecidas na temporada, Barbara Bialowas (365 Dias) e Sia (Music) estão na lista de piores diretores, comprovando que a ascensão feminina cresce em todos os âmbitos. Ah! E nosso querido Ron Howard, que venceu o Oscar de David Lynch e Robert Altman em 2002 por Uma Mente Brilhante, recebe sua segunda indicação por Era uma Vez um Sonho após O Código Da Vinci em 2007.

VOTOS PESSOAIS

Das produções lançadas no ano 2020, incluiríamos: O Grito, Os Novos Mutantes, a animação A Caminho da Lua (que pode ser indicada ao Oscar) e o documentário O Dilema das Redes, que tem um ótimo tema mas extremamente pobre, apelativo e com péssimas dramatizações.

confira todos os indicados ao 41º Framboesa de Ouro:

PIOR FILME

365 Dias
Absolute Proof
Dolittle
A Ilha da Fantasia (Fantasy Island)
Music

PIOR ATOR

Robert Downey Jr. / Dolittle
Mike Lindell / Absolute Proof
Michele Morrone / 365 Dias
Adam Sandler / O Halloween do Hubie
David Spade / A Missy Errada

PIOR ATRIZ

Anne Hathaway / A Última Coisa que Ele Queria & Convenção das Bruxas
Katie Holmes / Brahms: O Boneco do Mal II & O Segredo: Ouse Sonhar
Kate Hudson / Music
Lauren Lapkus / A Missy Errada
Anna-Maria Sieklucka / 365 Dias

PIOR ATRIZ COADJUVANTE

Glenn Close / Era uma Vez um Sonho
Lucy Hale / A Ilha da Fantasia
Maggie Q / A Ilha da Fantasia
Kristen Wiig / Mulher-Maravilha 1984
Maddie Ziegler / Music

PIOR ATOR COADJUVANTE

Chevy Chase / The Very Excellent Mr. Dundee
Rudy Giuliani / Borat: Fita de Cinema Seguinte
Shia LaBeouf / The Tax Collector
Arnold Schwarzeneggar / Iron Mask
Bruce Willis / Breach, Hard Kill & Sobreviver à Noite

PIOR DUPLA NA TELA

Maria Bakalova & Rudy Giuliani / Borat: Fita de Cinema Seguinte
Robert Downey Jr. & seu sotaque galês nada convincente / Dolittle
Harrison Ford & aquele cachorro CGI totalmente falso / O Chamado da Floresta
Lauren Lapkus & David Spade / The Missy Errada
Adam Sandler & sua voz irritante / O Halloween do Hubie

PIOR DIRETOR

Charles Band / Todos os 3 filmes de Barbie & Kendra
Barbara Bialowas & Tomasz Mandes / 365 Dias
Stephen Gaghan / Dolittle
Ron Howard / Era uma Vez um Sonho
Sia / Music

PIOR ROTEIRO

365 Dias
Todos os 3 filmes de Barbie & Kendra
Dolittle
A Ilha da Fantasia
Era uma Vez um Sonho

PIOR REMAKE, CÓPIA OU SEQUÊNCIA

365 Dias
Dolittle
A Ilha da Fantasia
O Halloween do Hubie
Mulher-Maravilha 1984

______________________________________________
A cerimônia do Framboesa de Ouro acontecerá no dia 24 de Abril, um dia antes do Oscar.

‘MINARI’ e ‘MANK’ CONQUISTAM ESPAÇO no SINDICATO de MONTADORES

MINARI E MANK GANHAM NOVO GÁS NA TEMPORADA A POUCOS DIAS ANTES DAS INDICAÇÕES AO OSCAR

O American Cinema Editors (ACE), ou conhecido carinhosamente por Eddie, foi um pouco na contramão do BAFTA e indicou Minari e Mank em sua categoria de Drama, fortalecendo a campanha do filme de Lee Isaac Chung, enquanto dá uma sobrevida ao filme de David Fincher, que passou de provável recordista de indicações para reduto de categorias técnicas. A grande ausência na categoria é a montagem de Meu Pai, pois trabalha as falha de memória devido à demência do protagonista vivido por Anthony Hopkins, o que pode ter sido causada pela fraca campanha da Sony Pictures Classics, que inclusive põe em xeque a indicação de Coadjuvante para Olivia Colman.

Já na categoria de Comédia, a montagem de Bela Vingança é a grande favorita a levar o prêmio e de também seguir em busca da indicação ao Oscar, fato que reforçaria a campanha para Melhor Filme. Aliás, o vencedor do Eddie possui uma boa estatística de prever o vencedor de Melhor Filme. Embora nos últimos 10 anos, apenas 4 terem se confirmado (veja tabela abaixo), nos últimos 29 anos, 23 que ganharam o ACE levaram também o Oscar de Melhor Filme.

ANOEDDIE DRAMAEDDIE COMÉDIAOSCAR de MONTAGEM
2020ParasitaJojo RabbitFord vs. Ferrari
2019Bohemian RhapsodyA FavoritaBohemian Rhapsody
2018DunkirkEu, TonyaDunkirk
2017A ChegadaLa La LandAté o Último Homem
2016Mad Max: Estrada da FúriaA Grande ApostaMad Max: Estrada da Fúria
2015BoyhoodO Grande Hotel BudapesteWhiplash
2014Capitão PhillipsTrapaçaGravidade
2013ArgoO Lado Bom da VidaArgo
2012O ArtistaOs DescendentesA Invenção de Hugo Cabret
2011A Rede SocialAlice no País das MaravilhasA Rede Social

Confira a lista de indicados das categorias de cinema do 71º ACE Awards:

MONTAGEM – DRAMA

  • MANK – Kirk Baxter
  • MINARI – Harry Yoon
  • NOMADLAND – Chloé Zhao
  • O SOM DO SILÊNCIO – Mikkel E.G. Nielsen
  • OS 7 DE CHICAGO – Alan Baumgarten

MONTAGEM – COMÉDIA

  • BORAT: FITA DE CINEMA SEGUINTE – James Thomas, Craig Alpert, Mike Giambra
  • EU ME IMPORTO – Mark Eckersley
  • ON THE ROCKS – Sarah Flack
  • PALM SPRINGS – Matthew Friedman, Andrew Dickler
  • BELA VINGANÇA – Frédéric Thoraval

MONTAGEM – ANIMAÇÃO

  • OS CROODS 2: UMA NOVA ERA – James Ryan
  • DOIS IRMÃOS: UMA JORNADA FANTÁSTICA – Catherine Apple
  • A CAMINHO DA LUA – Edie Ichioka
  • SOUL – Kevin Nolting
  • WOLFWALKERS – Darragh Byrne, Richie Cody, Darren Holmes

MONTAGEM – DOCUMENTÁRIO

  • ATÉ O FIM: A LUTA PELA DEMOCRACIA – Nancy Novack
  • AS MORTES DE DICK JOHNSON – Nels Bangerter
  • THE DISSIDENT – Scott D. Hanson, James Leche, Wyatt Rogowski, Avner Shiloah
  • MY OCTOPUS TEACHER – Pippa Ehrlich, Dan Schwalm
  • O DILEMA DAS REDES – Davis Coombe

MONTAGEM – DOCUMENTÁRIO (NÃO LANÇADO EM CINEMA)

  • BEASTIE BOYS STORY – Jeff Buchanan, Zoe Schack
  • THE BEE GEES: HOW CAN YOU MEND A BROKEN HEART – Derek Boonstra, Robert A. Martinez
  • THE LAST DANCE – Chad Beck, Devin Concannon, Abhay Sofsky, Ben Sozanski
  • SEDUCED: INSIDE THE NXIVM CULT – Inbal B. Lessner, Alex Jablonski, Gillian McCarthy, Matthew Moul, Chris A. Peterson

A cerimônia virtual está agendada para o dia 17 de Abril.

________________________________________________

Nesta última quinta-feira, dia 11, houve a inauguração do prêmio do Sindicato de Decoradores de Set ou Set Decorators Society of America (SDSA). Pra quem não conhece muito a área, o decorador de set é responsável por selecionar, projetar, fabricar e fornecer os objetos do cenário. Tradicionalmente, esse profissional é indicado a prêmios de Design de Produção juntamente com o desenhista de produção, já que ele concretiza os temas e designs de seu companheiro de trabalho.

Justamente pelo reconhecimento em conjunto, à princípio não vemos esse prêmio como algo realmente necessário, até mesmo porque já temos um caminhão deles anualmente, mas se eu fosse um decorador de set, certamente iria adorar um prêmio exclusivo para meu cargo. Por se tratar de um prêmio novíssimo, estamos longe de saber como ele vai se encaixar na temporada e quais suas consequências até chegar o Oscar. A tendência é que os vencedores daqui casem com os mesmos vencedores do Art Designers Guild (ADG), mas às vezes pode acontecer do melhor design não necessariamente contar com a melhor decoração de set.

Assim como o ADG e o Sindicato de Figurinistas, o SDSA também conta com as categorias de Filme de Época, Ficção Científica ou Fantasia, e Contemporâneo, mas até agora estamos tentando entender o porquê da categoria de Comédia ou Musical, que embora seja bacana o reconhecimento, está bem fora do contexto aqui.

Os vencedores serão conhecidos no dia 31 de Março, quando serão anunciados via canal oficial do YouTube.

Confira os indicados do 1º SDSA Awards:

DECORAÇÃO DE SET – FILME DE ÉPOCA

  • EMMA.
  • MANK
  • A VOZ SUPREMA DO BLUES
  • RELATOS DO MUNDO
  • OS 7 DE CHICAGO

DECORAÇÃO DE SET – FICÇÃO CIENTÍFICA OU FANTASIA

  • O CÉU DA MEIA-NOITE
  • PALM SPRINGS
  • CONVENÇÃO DAS BRUXAS
  • TENET
  • MULHER-MARAVILHA 1984

DECORAÇÃO DE SET – CONTEMPORÂNEO

  • DESTACAMENTO BLOOD
  • ERA UMA VEZ UM SONHO
  • ESTOU PENSANDO EM ACABAR COM TUDO
  • BELA VINGANÇA
  • O SOM DO SILÊNCIO

DECORAÇÃO DE SET – COMÉDIA OU MUSICAL

  • BORAT: FITA DE CINEMA SEGUINTE
  • DOLITTLE
  • FESTIVAL EUROVISION DA CANÇÃO: A SAGA DE SIGRIT E LARS

‘NOMADLAND’ e ‘MANK’ DISPUTAM o PRÊMIO do SINDICATO ASC

FOTOGRAFIA É ANALISADA VIA STREAMING PELA PRIMEIRA VEZ

Não sei pra vocês, mas depois de vários anos seguidos com Emmanuel Lubezki e/ou Roger Deakins na disputa, ficou um vazio artístico em mim quando não vi ambos nas listas. Outra diferença enorme é que não pudemos apreciar a beleza desses trabalhos de fotografia em todo seu esplendor numa tela de cinema como costumamos fazer. Tenho certeza de que as imagens de Nomadland seriam muito mais lindas e transcendentais dentro de uma sala de cinema. Mas é o que temos para hoje com essa pandemia interminável.

A seleção da ASC parece justa. O estranho no ninho parece ser Cherry, dos irmãos Anthony e Joe Russo, que ainda não está disponível para streaming (legal), por isso mesmo, deve ser o escolhido da vez para ceder seu lugar para outro filme na transição para o Oscar. Estamos entre Minari e Judas e o Messias Negro para assumir o lugar, mas adoraríamos ver o singelo First Cow surpreendendo a todos. Embora a esperança do filme de Kelly Reichardt resida na categoria de Roteiro Adaptado, uma indicação para Fotografia seria estarrecedor.

Dentre esses cinco indicados ao ASC, Nomadland me parece o mais bonito e com maior peso na narrativa. A fotografia de Joshua James Richards é responsável por inserir o público na jornada da nômade Fern (Frances McDormand) e fazê-lo refletir da mesma forma ao contemplar a natureza em inúmeros cenários. Nesse sentido, lembra um pouco a fotografia transcendental de Lubezki em O Novo Mundo (2005), sem querer resgatar o mexicano novamente. Apesar dos demais candidatos não serem de baixa qualidade, será uma surpresa se o road movie não levar esse Oscar.

A fotografia em preto-e-branco de Mank parece refletir o filme em si: belo porém vazio. Existe todo um trabalho penoso para reproduzir o visual (e o som) daqueles anos 30 e 40, mas esse preto-e-branco não me chamou tanto a atenção como Nebraska, por exemplo, ou O Homem que Não Estava Lá, só pra citar dois filmes indicados ao Oscar nos anos anteriores. Já as fotografias de Relatos do Mundo e Os 7 de Chicago são bonitas, porém mais clássicas, mas a de Dariusz Wolski dialoga melhor com o estilo do western clássico de Paul Greengrass. Aliás, caso sua indicação se confirme, será sua primeira no Oscar, um reconhecimento bem tardio na carreira do artista, mas bem merecida.

Dentre os indicados ao prêmio Spotlight, a fotografia de Swallow trabalha bem com cores, mas se destaca bem pelos enquadramentos. A diretora de fotografia Katelin Arizmendi sempre tenta dar algum jeito de inserir a protagonista grávida num aperto, seja numa porta ou entre pilastras, espelhando a pressão que ela sente a respeito da gestação e da família do marido. Os demais trabalhos honestamente eu não vi, mas parecem interessantes, especialmente o russo Dear Comrades!. A premiação do American Society of Cinematographers é uma das raras que sabe escolher os melhores trabalhos com propriedade, porque tem alguns como o de montagem e roteiro que sempre entregam uns indicados de qualidade duvidosa, tipo a edição de Bohemian Rhapsody. Por isso, na transição para o Oscar, costuma haver apenas um indicado diferente entre ambos.

Confira todos os indicados nas categorias de cinema do ASC, sem Lubezki e Deakins:

‘JUDAS E O MESSIAS NEGRO’ FAZ HISTÓRIA no PGA. EMERALD FENNELL e CHLOÉ ZHAO são INDICADAS ao DGA.

FILME SOBRE LÍDER ATIVISTA FRED HAMPTON É O PRIMEIRO INDICADO APENAS COM PRODUTORES NEGROS

Nesta segunda-feira, dia 08, o Sindicato de Produtores anunciou seus 10 filmes indicados para Melhor Filme. A Netflix e a Amazon Studios conquistaram três indicações cada. A Voz Suprema do Blues, Mank e Os 7 de Chicago representando o team Netflix, enquanto Uma Noite em Miami…, O Som do Silêncio e Borat: Fita de Cinema Seguinte levam a bandeira do team Amazon Studios. Seis produções de estúdios de streaming seria apenas um reflexo do ano da pandemia e dos cinemas fechados, ou estamos diante de mudanças nesse universo? Ou ambos os casos?

Dentre as ausências mais sentidas estão Meu Pai (que é a nossa maior aposta para substituir a comédia Borat no Oscar da categoria em caso de 10 filmes indicados), Destacamento Blood e Relatos do Mundo. Obviamente, a indicação da comédia estrelada por Sacha Baron Cohen foi vista como uma grande surpresa pelos especialistas, que caso se repita no Oscar, certamente impulsionará a campanha de Maria Bakalova na disputadíssima categoria de Atriz Coadjuvante.

É preciso destacarmos a ascensão de Judas e o Messias Negro, que teve um lançamento meio tardio, mas se recuperou principalmente após as duas vitórias de Ator Coadjuvante para Daniel Kaluuya no Globo de Ouro e Critics’ Choice. A Warner Bros. deve investir ainda mais para que o filme de Shaka King obtenha maior número de indicações como Roteiro Original, Fotografia, Montagem, Design de Produção e Figurino, além das prováveis de Filme, Ator Coadjuvante e Canção Original. Independentemente desses objetivos, a produção já fez história ao ter uma equipe de produtores exclusivamente negros indicada pela primeira vez em 32 anos.

É sempre bom lembrarmos que, embora tenha havido uma divergência de vencedores em 2020, as estatísticas do PGA em relação ao Oscar continuam muito boas, elevando as chances de vitória na Academia para o filme que vencer o prêmio do sindicato. Acompanhe a tabela dos últimos dez anos abaixo:

ANOPGA FILMEOSCAR FILME
20201917Parasita
2019Green BookGreen Book
2018A Forma da ÁguaA Forma da Água
2017La La LandMoonlight
2016A Grande ApostaSpotlight
2015BirdmanBirdman
201412 Anos de Escravidão12 Anos de Escravidão
2013ArgoArgo
2012O ArtistaO Artista
2011O Discurso do ReiO Discurso do Rei

CONFIRA TODOS OS INDICADOS AO 32º PGA AWARDS:

PRÊMIO DARRYL F. ZANUCK DE MELHOR PRODUÇÃO DE CINEMA

  • BORAT: FITA DE CINEMA SEGUINTE (Borat Subsequent Moviefilm) (Amazon Studios)
    Produtores: Sacha Baron Cohen, Monica Levinson, Anthony Hines
  • JUDAS E O MESSIAS NEGRO (Judas and the Black Messiah) (Warner Bros)
    Produtores: Charles D. King, Ryan Coogler, Shaka King
  • A VOZ SUPREMA DO BLUES (Ma Rainey’s Black Bottom) (Netflix)
    Produtores: Denzel Washington, Todd Black
  • MANK (Mank) (Netflix)
    Produtores: Ceán Chaffin, Eric Roth, Douglas Urbanski
  • MINARI (Minari) (A24)
    Produtora: Christina Oh
  • NOMADLAND (Nomadland) (Searchlight Pictures)
    Produtores: Mollye Asher, Dan Janvey, Frances McDormand, Peter Spears, Chloé Zhao
  • UMA NOITE EM MIAMI… (One Night in Miami) (Amazon Studios)
    Produtores: Jess Wu Calder, Keith Calder, Jody Klein
  • BELA VINGANÇA (Promising Young Woman) (Focus Features)
    Produtores: Josey McNamara, Ben Browning, Ashley Fox, Emerald Fennell
  • O SOM DO SILÊNCIO (Sound of Metal) (Amazon Studios)
    Produtores: Bert Hamelinck, Sacha Ben Harroche
  • OS 7 DE CHICAGO (The Trial of the Chicago 7) (Netflix)
    Produtores: Marc Platt, Stuart Besser

MELHOR PRODUÇÃO DE LONGA DE ANIMAÇÃO

  • OS CROODS 2: UMA NOVA ERA (The Croods: A New Age) (DreamWorks Animation)
    Produtor: Mark Swift
  • DOIS IRMÃOS: UMA JORNADA FANTÁSTICA (Onward) (Pixar)
    Produtora: Kori Rae
  • A CAMINHO DA LUA (Over the Moon) (Netflix)
    Produtores: Gennie Rim, Peilin Chou
  • SOUL (Soul) (Pixar)
    Produtora: Dana Murray
  • WOLFWALKERS (Wolfwalkers) (Apple TV Plus/GKIDS)
  • Produtores: Paul Young, Nora Twomey, Tomm Moore, Stéphan Roelants

MELHOR PRODUÇÃO DE SÉRIE EPISÓDICA – DRAMA

  • Better Call Saul” (AMC) – Season 5
  • Bridgerton” – (Netflix) – Season 1
  • The Crown” (Netflix) – Season 4
  • The Mandalorian” (Disney Plus) – Season 2
  • Ozark” (Netflix) – Season 3

MELHOR PRODUÇÃO DE SÉRIE EPISÓDICA – COMÉDIA

  • Curb Your Enthusiasm” (HBO) – Season 10
  • The Flight Attendant” (HBO Max) – Season 1
  • Schitt’s Creek” (Pop TV) – Season 6
  • Ted Lasso” (Apple TV Plus) – Season 1
  • What We Do in the Shadows” (FX) – Season 2

MELHOR PRODUÇÃO DE MINISSÉRIE

  • I May Destroy You” (HBO)
  • Normal People” (Hulu)
  • The Queen’s Gambit” (Netflix)
  • The Undoing” (HBO)
  • Unorthodox” (Netflix)

MELHOR PRODUÇÃO DE FILMES PARA TV OU STREAMING

  • Bad Education” (HBO)
  • Dolly Parton’s Christmas on the Square
  • Hamilton” (Disney Plus)
  • Jane Goodall: The Hope
  • What the Constitution Means To Me

MELHOR PRODUÇÃO DE NÃO-FICÇÃO PARA TV

  • 60 Minutes” (CBS) – Season 53
  • The Last Dance” (ESPN) – Season 1
  • Laurel Canyon” (EPIX)
  • McMillion$” (HBO) – Season 1
  • Tiger King: Murder, Mayhem and Madness” (Netflix)

MELHOR PRODUÇÃO DE ENTRETENIMENTO AO VIVO & TALK SHOW

  • 8:46 – Dave Chappelle (Special)” (Netflix)
  • The Daily Show with Trevor Noah” (Comedy Central) – Season 26
  • Last Week Tonight with John Oliver” (HBO) – Season 7
  • The Late Show with Stephen Colbert” (CBS) – Season 6
  • Saturday Night Live” (NBC) – Season 46

MELHOR PRODUÇÃO DE PROGRAMA DE COMPETIÇÃO E GAME

  • The Amazing Race” (CBS) – Season 32
  • The Masked Singer” (FOX) – Season 3, Season 4
  • Nailed It!” (Netflix) – Season 4
  • RuPaul’s Drag Race” ( (Season 12)
  • The Voice” (NBC) – Season 18, Season 19

A cerimônia do PGA está marcada para o dia 24 de Março.
_______________________________________________________________________________________________

EMERALD FENNELL e CHLOÉ ZHAO SE TORNAM A OITAVA e NONA MULHERES a SEREM INDICADAS AO SINDICATO de DIRETORES

No mesmo dia em que a britânica Emerald Fennell foi excluída da categoria de Direção no BAFTA, ele foi devidamente reconhecida pelo DGA Awards por seu trabalho em Bela Vingança. O que chama a atenção é que se trata de seu primeiro filme como diretora, estando mais apta a ser indicada a Diretora Estreante, mas ela conseguiu reconhecimento na categoria principal. Já Chloé Zhao, que vem conquistando inúmeros prêmios por Nomadland, torna-se a primeira mulher não-branca (e asiática) a ser indicada ao DGA e tem tudo para se tornar a segunda mulher vencedora do DGA e Oscar.

MELHOR DIREÇÃO

  • Lee Isaac Chung (Minari)
  • Emerald Fennell (Bela Vingança)
  • David Fincher (Mank)
  • Aaron Sorkin (Os 7 de Chicago)
  • Chloé Zhao (Nomadland)

Elas se juntam às outras cineastas indicadas na história do DGA foram: Lina Wertmüller (Pasqualino Sete Belezas), Barbra Streisand (O Príncipe das Marés), Jane Campion (O Piano), Sofia Coppola (Encontros e Desencontros), Valerie Faris (que co-dirigiu Pequena Miss Sunshine), Kathryn Bigelow (Guerra ao Terror e A Hora Mais Escura) e Greta Gerwig (Lady Bird).

Embora tenha havido uma nova divergência de vencedores entre o DGA e o Oscar de Diretor no ano passado com Bong Joon Ho (Parasita), o DGA Awards continua sendo o prêmio mais certeiro em relação ao prêmio da Academia. Em sua longeva história, houve apenas OITO vencedores diferentes entre si, o que praticamente sacramenta a vitória no Oscar para o vencedor do sindicato de diretores. Veja tabela abaixo dos anos divergentes:

ANODGAOSCAR
2020Sam Mendes (1917)Bong Joon Ho (Parasita)
2013Ben Affleck (Argo)Ang Lee (As Aventuras de Pi)
2002Rob Marshall (Chicago)Roman Polanski (O Pianista)
2000Ang Lee (O Tigre e o Dragão)Steven Soderbergh (Traffic)
1995Ron Howard (Apollo 13)Mel Gibson (Coração Valente)
1985Steven Spielberg (A Cor Púrpura)Sydney Pollack (Entre Dois Amores)
1975Francis Ford Coppola (O Poderoso Chefão)Bob Fosse (Cabaret)
1968Anthony Harvey (O Leão no Inverno)Carol Reed (Oliver!)

Este ano, Chloé Zhao carrega um favoritismo que caminha para uma das categorias mais previsíveis da próxima edição do Oscar, a menos que haja um concorrente totalmente inesperado e que poderia bater de frente com ela. No caso, só conseguimos enxergar Steve McQueen pela antologia de filmes Small Axe, mas seria inelegível por se tratar de um projeto para a televisão.

Já pela categoria de Melhor Diretor Estreante, criada em 2015,  temos duas diretoras negras (Regina King e Radha Blank) e um latino (Fernando Frias). Desta seleção, Regina King continua sendo a diretora que mais tem chances de ser indicada ao Oscar de Direção, e caso isso ocorra, ela se tornaria a primeira diretora negra a ser indicada na categoria por Uma Noite em Miami…

MELHOR DIREÇÃO DE ESTREANTE

  • Radha Blank (The Forty-Year-Old Version)
  • Fernando Frias de la Parra (I’m No Longer Here)
  • Regina King (Uma Noite em Miami…)
  • Darius Marder (O Som do Silêncio)
  • Florian Zeller (Meu Pai)

Dentre os vencedores desta categoria: Alex Garland (Ex Machina), Garth Davis (Lion), Jordan Peele (Corra!), Bo Burnham (Oitava Série) e Alma Har’el (O Preço do Talento), apenas Peele converteu sua vitória em indicação ao Oscar. Nesta categoria, a presença de mulheres tem sido mais constante, já que quatro já foram indicadas: Marielle Heller (O Diário de uma Adolescente), Kelly Fremon Craig (Quase 18), Melina Matsoukas (Queen & Slim) e Har’el, que foi a única vencedora feminina.

A cerimônia do DGA acontecerá no dia 10 de Abril.

‘NOMADLAND’ e ‘ROCKS’ LIDERAM as INDICAÇÕES ao BAFTA 2021

APÓS ESCÂNDALO DO #BAFTASOWHITE EM 2020, ACADEMIA BRITÂNICA SURPREENDE EM INÚMERAS CATEGORIAS

Quando não tivemos nenhuma diretora indicada ou nenhum ator ou atriz negros indicados na última edição do BAFTA, a Academia Britânica reuniu membros e comissão (incluindo o Príncipe William) por sete meses e decidiu fazer mudanças urgentes. Dentre elas, houve aumento de 5 para 10 filmes indicados na categoria de Melhor Filme Britânico, a divulgação de uma pré-lista extensa de possíveis indicados que expandiria as opções reconhecidas, e o convite para 1.000 novos membros votantes pertencentes à classes minoritárias ou sub-representadas. Nas categorias de atuação e direção, o número de indicados também cresceu de 5 para 6, possibilitando maior justiça.

Como é possível ver nas indicações deste ano, as mudanças logo surtiram efeito. Ao ler a lista de indicados, parecia que estávamos diante do BAFTA antigo que se perdeu depois dos anos 90, quando tinha personalidade própria e não estava buscando prever os filmes do Oscar. Pelo lado positivo, realmente houve maior inclusão de etnias e nacionalidades, o que possibilitou o reconhecimento de produções menores que não contavam com orçamentos para fazer campanhas publicitárias. Parece que os votantes realmente fizeram uma seleção própria, ao contrários dos anos anteriores em que iam muito no automático das outras premiações, fazendo alterações mínimas.

E pelo lado negativo, como toda mudança, há exclusões que não devem agradar aqueles que dão preferência a nomes mais famosos e figurinhas carimbadas da temporada. A ausência mais sentida entre os atores é de Carey Mulligan, que há dois dias levou o prêmio de Melhor Atriz por Bela Vingança no Critics’ Choice Awards. Na categoria de Direção, foram 4 mulheres entre os 6 indicados, mas com a exceção de Chloé Zhao que vinha marcando presença em todas as listas, nenhuma das outras 3 estavam na expectativa: Shannon Murphy (Dente de Leite), Jasmila Žbanić (Quo Vadis, Aida?) e Sarah Gavron (Rocks). Os ausentes masculinos David Fincher e Aaron Sorkin deram lugar a Lee Isaac-Chung (Minari) e Thomas Vinterberg (Druk – Mais uma Rodada).

Após uma década publicando notícias das temporadas de premiações, vejo essa mudança no BAFTA como muito mais positiva. Muitas vezes, as premiações parecem mais uma casa de apostas e estatísticas do que um reconhecimento dos filmes e dos profissionais da área de Cinema. Há muitos anos, vimos vários filmes de qualidade duvidosa ganhando prêmios importantes porque contaram com campanhas milionárias ou um padrinho influente como o hoje preso Harvey Weinstein. Os prêmios não apenas servem para reconhecer um trabalho bem feito, mas para ajudar aqueles cineastas emergentes a conquistar mais espaço com projetos mais ousados que estúdios conservadores não querem apostar mais por pensarem exclusivamente em lucros. Quais filmes ou profissionais vão ganhar o BAFTA é uma questão subjetiva de cada membro votante, mas ao ver essa diversidade de títulos na lista de indicados já me deixa bastante esperançoso.

NÚMEROS DO BAFTA 2021

Os recordistas desta edição, Nomadland e Rocks, acumularam sete indicações cada. Enquanto o road movie de Chloé Zhao foi indicado para Melhor Filme, Direção, Atriz (Frances McDormand), Roteiro Adaptado, Fotografia, Montagem e Som, o drama familiar de Sarah Gavron disputa Melhor Filme Britânico, Melhor Estreia de Diretor, Produtor ou Roteirista Britânico, Direção, Roteiro Original, Atriz (Bukky Bakray), Atriz Coadjuvante (Kosar Ali) e Casting.

Logo em seguida, com seis indicações cada, temos Meu Pai, Mank, Minari e Bela Vingança. Dentre eles, a queda de Mank é bastante chamativa para um filme que tinha perspectivas de ser o recordista de indicações, alavancado pela Netflix. Havia uma expectativa de 10 ou 11 indicações para o filme de David Fincher, mas teve que se contentar com apenas 6, sendo ausência em categorias-chave como Ator (Gary Oldman), Atriz Coadjuvante (Amanda Seyfried) e Direção para o próprio Fincher.

A Escavação e The Mauritanian acumularam 5 indicações cada. Curiosamente, Jodie Foster, que havia ganhado o Globo de Ouro de Atriz Coadjuvante ficou de fora, enquanto Tahar Rahim foi reconhecido como Melhor Ator.

AUSÊNCIAS

São tantas que poderíamos fazer uma lista só com os nomes que ficaram de fora: Carey Mulligan (Bela Vingança), Gary Oldman e Amanda Seyfried (Mank), Sacha Baron Cohen (Borat: Fita de Cinema Seguinte e Os 7 de Chicago), Viola Davis (A Voz Suprema do Blues), Delroy Lindo (Destacamento Blood), Olivia Colman (Meu Pai), Glenn Close (Era uma Vez um Sonho), Steven Yeun (Minari), Helena Zengel (Relatos do Mundo) e Jodie Foster (The Mauritanian).

SURPRESAS

Houve várias inclusões já citadas acima que surpreenderam como o próprio recordista Rocks. Citamos também a indicação dos atores Mads Mikkelsen (Druk – Mais uma Rodada), Radha Blank (The Forty-Year-Old Version), Wunmi Mosaku (O Que Ficou Para Trás), Dominique Fishback (Judas e o Messias Negro), Barry Keoghan (Calm With Horses), Clarke Peters (Destacamento Blood) e Alan Kim (Minari).

Existe uma expectativa mínima de que essas indicações do BAFTA influenciem de alguma forma a votação de indicados ao Oscar que começou dia 07 e termina amanhã, dia 10. Para aqueles que deixaram para votar de última hora, o BAFTA ainda pode fazer alguma diferença, mas só o fato de ter recuperado um pouco da identidade original já nos deixa satisfeitos. Lembrando que, devido à pandemia, a cerimônia será dividida em duas partes. A primeira divulgará os vencedores das categorias técnicas, e a segunda os vencedores das categorias principais, nos dias 10 e 11 de Abril, respectivamente.

CONFIRA TODOS OS INDICADOS DA 74ª EDIÇÃO DO BAFTA:

FILME

MEU PAI Philippe Carcassonne, Jean-Louis Livi, David Parfitt
THE MAURITANIAN TBC
NOMADLAND Mollye Asher, Dan Janvey, Frances McDormand, Peter Spears, Chloé Zhao
BELA VINGANÇA Ben Browning, Emerald Fennell, Ashley Fox, Josey McNamara
OS 7 DE CHICAGO Stuart Besser, Marc Platt

FILME BRITÂNICO

CALM WITH HORSES Nick Rowland, Daniel Emmerson, Joe Murtagh
A ESCAVAÇÃO Simon Stone, Gabrielle Tana, Moira Buffini
MEU PAI Florian Zeller, Philippe Carcassone, Jean-Louis Livi, David Parfitt, Christopher Hampton
O QUE FICOU PARA TRÁS Remi Weekes, Martin Gentles, Edward Kings, Roy Lee
LIMBO Ben Sharrock, Irune Gurtubai, Angus Lamont
THE MAURITANIAN Kevin Macdonald, Rory Haines, Sohrab Noshirvani, M.B. Traven
MOGUL MOWGLI Bassam Tariq, Riz Ahmed, Thomas Benski, Bennett McGhee
BELA VINGANÇA Emerald Fennell, Ben Browning, Ashley Fox, Josey McNamara
ROCKS Sarah Gavron, Ameenah Ayub Allen, Faye Ward, Theresa Ikoko, Claire Wilson
SAINT MAUD Rose Glass, Andrea Cornwell, Oliver Kassman

ESTREIA DE DIRETOR, ROTEIRISTA OU PRODUTOR BRITÂNICO

O QUE FICOU PARA TRÁS Remi Weekes (Writer/Director)
LIMBO Ben Sharrock (Writer/Director), Irune Gurtubai (Producer) [also produced by Angus Lamont]
MOFFIE Jack Sidey (Writer/Producer) [also written by Oliver Hermanus and produced by Eric Abraham]
ROCKS Theresa Ikoko, Claire Wilson (Writers)
SAINT MAUD Rose Glass (Writer/Director), Oliver Kassman (Producer) [also produced by Andrea Cornwell]

FILME EM LÍNGUA NÃO-INGLESA

DRUK – MAIS UMA RODADA Thomas Vinterberg, Sisse Graum Jørgensen
DEAR COMRADES! Andrei Konchalovsky, Alisher Usmanov
LES MISÉRABLES Ladj Ly
MINARI Lee Isaac Chung, Christina Oh
QUO VADIS, AIDA? Jasmila Žbanić, Damir Ibrahimovich

DOCUMENTÁRIO

COLLECTIVE Alexander Nanau
DAVID ATTENBOROUGH: A LIFE ON OUR PLANET Alastair Fothergill, Jonnie Hughes, Keith Scholey
THE DISSIDENT Bryan Fogel, Thor Halvorssen
MY OCTOPUS TEACHER Pippa Ehrlich, James Reed, Craig Foster
THE SOCIAL DILEMMA Jeff Orlowski, Larissa Rhodes

LONGA DE ANIMAÇÃO

DOIS IRMÃOS: UMA JORNADA FANTÁSTICA Dan Scanlon, Kori Rae
SOUL Pete Docter, Dana Murray
WOLFWALKERS Tomm Moore, Ross Stewart, Paul Young

DIREÇÃO

DRUK – MAIS UMA RODADA Thomas Vinterberg
DENTE DE LEITE Shannon Murphy
MINARI Lee Isaac Chung
NOMADLAND Chloé Zhao
QUO VADIS, AIDA? Jasmila Žbanić
ROCKS Sarah Gavron

ROTEIRO ORIGINAL

DRUK – MAIS UMA RODADA Tobias Lindholm, Thomas Vinterberg
MANK Jack Fincher
BELA VINGANÇA Emerald Fennell
ROCKS Theresa Ikoko, Claire Wilson
OS 7 DE CHICAGO Aaron Sorkin

ROTEIRO ADAPTADO

A ESCAVAÇÃO Moira Buffini
MEU PAI Christopher Hampton, Florian Zeller
THE MAURITANIAN Rory Haines, Sohrab Noshirvani, M.B. Traven
NOMADLAND Chloé Zhao
THE WHITE TIGER Ramin Bahrani

ATRIZ

BUKKY BAKRAY Rocks
RADHA BLANK The Forty-Year-Old Version
VANESSA KIRBY Pieces of a Woman
FRANCES McDORMAND Nomadland
WUNMI MOSAKU O Que Ficou Para Trás
ALFRE WOODARD Clemency

ATOR

RIZ AHMED O Som do Silêncio
CHADWICK BOSEMAN A Voz Suprema do Blues
ADARSH GOURAV The White Tiger
ANTHONY HOPKINS Meu Pai
MADS MIKKELSEN Druk – Mais uma Rodada
TAHAR RAHIM The Mauritanian

ATRIZ COADJUVANTE

NIAMH ALGAR Calm With Horses
KOSAR ALI Rocks
MARIA BAKALOVA Borat: Fita de Cinema Seguinte
DOMINIQUE FISHBACK Judas e o Messias Negro
ASHLEY MADEKWE County Lines
YUH-JUNG YOUN Minari

ATOR COADJUVANTE

DANIEL KALUUYA Judas e o Messias Negro
BARRY KEOGHAN Calm With Horses
ALAN KIM Minari
LESLIE ODOM JR. Uma Noite em Miami…
CLARKE PETERS Destacamento Blood
PAUL RACI O Som do Silêncio

TRILHA ORIGINAL

MANK Trent Reznor, Atticus Ross
MINARI Emile Mosseri
RELATOS DO MUNDO James Newton Howard
BELA VINGANÇA Anthony Willis
SOUL Jon Batiste, Trent Reznor, Atticus Ross

CASTING

CALM WITH HORSES Shaheen Baig
JUDAS E O MESSIAS NEGRO Alexa L. Fogel
MINARI Julia Kim
BELA VINGANÇA Lindsay Graham Ahanonu, Mary Vernieu
ROCKS Lucy Pardee

FOTOGRAFIA

JUDAS E O MESSIAS NEGRO Sean Bobbitt
MANK Erik Messerschmidt
THE MAURITANIAN Alwin H. Küchler
RELATOS DO MUNDO Dariusz Wolski
NOMADLAND Joshua James Richards

MONTAGEM

MEU PAI Yorgos Lamprinos
NOMADLAND Chloé Zhao
BELA VINGANÇA Frédéric Thoraval
O SOM DO SILÊNCIO Mikkel E.G. Nielsen
OS 7 DE CHICAGO Alan Baumgarten

DESIGN DE PRODUÇÃO

A ESCAVAÇÃO Maria Djurkovic, Tatiana Macdonald
MEU PAI Peter Francis, Cathy Featherstone
MANK Donald Graham Burt, Jan Pascale
RELATOS DO MUNDO David Crank, Elizabeth Keenan
REBECCA Sarah Greenwood, Katie Spencer

FIGURINO

AMMONITE Michael O’Connor
A ESCAVAÇÃO Alice Babidge
EMMA. Alexandra Byrne
A VOZ SUPREMA DO BLUES Ann Roth
MANK Trish Summerville

MAQUIAGEM E PENTEADO

A ESCAVAÇÃO Jenny Shircore
ERA UMA VEZ UM SONHO Patricia Dehaney, Eryn Krueger Mekash, Matthew Mungle
A VOZ SUPREMA DO BLUES Matiki Anoff, Larry M. Cherry, Sergio Lopez-Rivera, Mia Neal
MANK Kimberley Spiteri, Gigi Williams
PINÓQUIO Mark Coulier

SOM

GREYHOUND: NA MIRA DO INIMIGO TBC
RELATOS DO MUNDO Michael Fentum, William Miller, Mike Prestwood Smith, John Pritchett, Oliver Tarney
NOMADLAND Sergio Diaz, Zach Seivers, M. Wolf Snyder
SOUL Coya Elliott, Ren Klyce, David Parker
O SOM DO SILÊNCIO Jaime Baksht, Nicolas Becker, Phillip Bladh, Carlos Cortés, Michelle Couttolenc

EFEITOS VISUAIS ESPECIAIS

GREYHOUND: NA MIRA DO INIMIGO Pete Bebb, Nathan McGuinness, Sebastian von Overheidt
O CÉU DA MEIA-NOITE Matt Kasmir, Chris Lawrence, David Watkins
MULAN Sean Faden, Steve Ingram, Anders Langlands, Seth Maury
O GRANDE IVAN Santiago Colomo Martinez, Nick Davis, Greg Fisher
TENET Scott Fisher, Andrew Jackson, Andrew Lockley

CURTA BRITÂNICO DE ANIMAÇÃO

THE FIRE NEXT TIME Renaldho Pelle, Yanling Wang, Kerry Jade Kolbe
THE OWL AND THE PUSSYCAT Mole Hill, Laura Duncalf
THE SONG OF A LOST BOY Daniel Quirke, Jamie MacDonald, Brid Arnstein

%d blogueiros gostam disto: