‘NOMADLAND’ LEVA os GLOBOS DE OURO de MELHOR FILME e DIREÇÃO

ROAD MOVIE CONQUISTA O 2º PRÊMIO DE DIREÇÃO PARA UMA MULHER NA HISTÓRIA DO GLOBO DE OURO

Numa semana marcada pela falta de diversidade da HFPA, que não tem um único membro votante negro entre seus 90 jornalistas, a 78ª edição do Globo de Ouro fez questão de reforçar que haverá mudanças a partir deste ano nesse quesito. Tina Fey, e os representantes da Alemanha, Índia e Turquia se comprometeram a tirar do zero a inclusão racial. Isso é um começo, claro, mas é preciso apurar as denúncias de suborno. Alguns membros da HFPA teriam aceitado diárias em hotel 5 estrelas para votarem na série Emily in Paris da Netflix.

SOBRE A CERIMÔNIA

As duas hostess Tina Fey e Amy Poehler, que sempre tiveram uma formidável química juntas, perderam muito da naturalidade por terem se apresentado separadamente (mesmo com a ajuda da tecnologia) e da espontaneidade sem a resposta imediata e presencial das celebridades todas reunidas no Beverly Hilton Hotel embriagadas por champanhe caro. Até as piadas da introdução ficaram mais chochas sem a reação do público, quase como um gol no estádio sem a torcida gritando na arquibancada.

A HFPA fez o que pôde para reduzir os impactos de um evento virtual, inserindo reações em tempo real das celebridades, e convidou alguns comediantes para fazerem piadas como Maya Rudolph, Tracy Morgan, Kristen Wiig e Annie Mumolo, mas também sentiram falta de um público presente. Também tentaram um sketch com atores fazendo perguntas para médicos. Embora sejam válidas como homenagens aos profissionais da saúde, foram mais tentativas do que acertos propriamente ditos. Felizmente, Catherine O’Hara, que venceu como Melhor Atriz de Série de Comédia, conseguiu fugir da mesmice com um discurso ensaiado com o marido ao lado tocando música com seu celular pra apressá-la.

A noite prometia um festival de erros quando logo no primeiro prêmio da noite, Daniel Kaluuya se esqueceu de tirar o microfone do mudo ao vencer como Ator Coadjuvante. A apresentadora Laura Dern interveio e aceitou o prêmio em seu nome, mas ainda bem que ele retorna em seguida para agradecer o ator LaKeith Stanfield e cita o líder ativista Fred Hampton e sua importância na história americana.

Já um dos melhores momentos da noite veio da grande homenageada Jane Fonda, que ressaltou a importância da empatia e a diversidade que as histórias propõem, citando inúmeros trabalhos em destaque como os filmes Nomadland, Minari e Judas e o Messias Negro, assim como trabalhos esnobados pelo próprio Globo de Ouro como a série I May Destroy You, que deveria estar na categoria de Série de Comédia. Num discurso iluminado e sucinto, Fonda também procura nos incentivar a sermos líderes e cobrarmos as autoridades governamentais.

78th ANNUAL GOLDEN GLOBE AWARDS — Pictured: Jane Fonda accepts the Cecil B. DeMille Award at the 78th Annual Golden Globe Awards held at the Beverly Hilton Hotel on February 28, 2021. — (Photo by: Christopher Polk/NBC)

NÚMEROS DO GLOBO DE OURO

Embora tenha sido o recordista de indicações (6), Mank saiu de mãos abanando como previmos em nosso último episódio do Podcast do Cinema, Oscar & Afins. O filme de David Fincher tem tudo para ser um recordista dos indicados ao Oscar, que serão anunciados no próximo dia 15 de Março, e deve ter maiores chances de vitória já que há categorias técnicas que o Globo de Ouro não tem como Fotografia, Montagem e Som.

Os maiores vencedores da noite ganharam 2 Globos de Ouro cada: Nomadland (Filme e Direção), Borat: Fita de Cinema Seguinte (Filme e Ator) e Soul (Animação e Trilha Musical). Lembrando que Sacha Baron Cohen conquistou dois prêmios por Borat, mas perdeu por Os 7 de Chicago.

Com 22 indicações nas categorias de Cinema, a Netflix conquistou 4 estatuetas: 1 por A Voz Suprema do Blues, 1 por Os 7 de Chicago, 1 por Eu Me Importo, e 1 por Rosa e Momo, mas nada de Melhor Filme por enquanto. Já nas categorias televisivas, a empresa de streaming teve mais sorte com os 4 Globos de Ouro para The Crown, e 2 para The Queen’s Gambit.

DAS SURPRESAS

Pelo visto, as surpresas ficaram reservadas para as categorias femininas. A primeira responde pelo nome de Rosamund Pike, que ganhou pela ótima performance como a guardiã/golpista Marla Grayson na comédia de humor negro Eu Me Importo. Talvez dê pra incluir uma tentativa da HFPA de compensá-la pela derrota em 2015 por Garota Exemplar. Em seu discurso, Pike agradece o sistema legislativo americano quebrado e cheio de brechas que permite esse tipo de história. A atriz bateu a favorita da categoria Maria Bakalova, que concorrerá como Coadjuvante nos demais prêmios, inclusive no Oscar.

Falando na categoria, Jodie Foster se mostrou igualmente surpresa ao ganhar o prêmio de Atriz Coadjuvante por The Mauritanian. De pijama estiloso e ao lado da esposa e cachorro, a atriz inicia seu discurso dizendo “Acho que vocês cometeram um erro”. Este foi o terceiro Globo de Ouro de Foster, que havia vencido por Acusados e O Silêncio dos Inocentes. Como dissemos no podcast, a categoria de Atriz Coadjuvante tem tudo para se tornar a mais imprevisível da temporada, com Maria Bakalova, Yuh-Jung Youn e ainda Glenn Close que recentemente perdeu em sua sétima indicação ao Oscar.

Já na categoria de Atriz – Drama, Andra Day surpreendeu a todos ao vencer as outras quatro atrizes que são consideradas certas para o próximo Oscar: Viola Davis, Vanessa Kirby, Frances McDormand e Carey Mulligan. Não vimos The United States vs. Billie Holiday, mas há duas mensagens por trás dessa vitória. A primeira é a lembrança de Andra Day para o Oscar e pela crítica ao BAFTA que já a desqualificou na long list divulgada há três semanas. E a segunda é que a HFPA também joga panos quentes sobre a polêmica da falta de diversidade entre os membros votantes. Será que Carey Mulligan não teria ganhado se não fosse pela polêmica recente? E aproveitando: será que a Andra consegue correr atrás da indicação ao Oscar com essa vitória?

78th ANNUAL GOLDEN GLOBE AWARDS — Pictured: Andra Day (c) reacts after being named winner of the Best Actress – Motion Picture Drama award for ‘The United States vs. Billie Holiday’ via video by Joaquin Phoenix at the 78th Annual Golden Globe Awards held at the Beverly Hilton Hotel on February 28, 2021. — (Photo by: Christopher Polk/NBC)

E por último, apesar de não se tratar necessariamente de uma surpresa, Chloé Zhao se tornou a 2ª diretora premiada na categoria de Direção nos 78 anos de Globo de Ouro. A primeira e única até então era Barbra Streisand por Yentl, portanto há uma justiça sendo feita de alguma forma. Contudo, é importante ressaltar que os filmes das outras duas diretoras indicadas, Emerald Fennell e Regina King, não levaram nenhum prêmio. Tanto Bela Vingança quanto Uma Noite em Miami… saíram sem prêmios da noite.

NOTAS FINAIS

Como esperado, Minari levou o Globo de Ouro de Melhor Filme em Língua Estrangeira. Apesar de ser uma produção americana da A24, lembramos que Lee Isaac-Chung é o segundo diretor coreano consecutivo a levar o prêmio após Bong Joon Ho por Parasita. Esperamos e torcemos para que o filme chegue ao Oscar em várias categorias como Filme, Direção, Ator, Atriz Coadjuvante, Roteiro e Trilha, até mesmo porque não pode concorrer como Filme Internacional.

Gostamos do prêmio de Ator Coadjuvante para Daniel Kaluuya e acreditamos na segunda indicação ao Oscar para o ator de Corra!. Achamos bacana a vitória da compositora Diane Warren pela canção de Rosa e Momo, muito embora o filme seja meio medíocre. Se ela chegar novamente ao Oscar, será sua 12ª indicação, e sem vitórias até o momento. Será que vai desta vez?

CONFIRA TODOS OS VENCEDORES DA 78ª EDIÇÃO DO GLOBO DE OURO:

MELHOR FILME – DRAMA
Meu Pai (The Father) – Sony Pictures Classics
Mank (Mank) – Netflix
Nomadland – Searchlight Pictures
Bela Vingança (Promising Young Woman) – Focus Features
Os 7 de Chicago (The Trial of the Chicago 7) – Netflix

MELHOR ATRIZ – DRAMA
Viola Davis (A Voz Suprema do Blues)
Andra Day (The United States vs. Billie Holiday)
Vanessa Kirby (Pieces of a Woman)
Frances McDormand (Nomadland)
Carey Mulligan (Bela Vingança)

MELHOR ATOR – DRAMA
Riz Ahmed (O Som do Silêncio)
Chadwick Boseman (A Voz Suprema do Blues)
Anthony Hopkins (Meu Pai)
Gary Oldman (Mank)
Tahar Rahim (The Mauritanian)

MELHOR FILME – COMÉDIA OU MUSICAL
Borat: Fita de Cinema Seguinte (Borat Subsequent Moviefilm) – Amazon Studios
Hamilton – Disney
Music – IMAX
Palm Springs – NEON/Hulu
A Festa de Formatura (The Prom) – Netflix

MELHOR ATRIZ – COMÉDIA OU MUSICAL
Maria Bakalova (Borat: Fita de Cinema Seguinte)
Kate Hudson (Music)
Michelle Pfeiffer (French Exit)
Rosamund Pike (Eu Me Importo)
Anya Taylor-Joy (Emma)

MELHOR ATOR – COMÉDIA OU MUSICAL
Sacha Baron Cohen (Borat: Fita de Cinema Seguinte)
James Corden (A Festa de Formatura)
Lin-Manuel Miranda (Hamilton)
Dev Patel (A História Pessoal de David Copperfield)
Andy Samberg (Palm Springs)

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Os Croods 2: Uma Nova Era (Os Croods: A New Age)
Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica (Onward)
A Caminho da Lua (Over the Moon)
Soul (Soul)
Wolfwalkers

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Another Round – Dinamarca
La Llorona – Guatemala/França
Rosa e Momo (The Life Ahead) – Itália
Minari – EUA
Two of Us – França/EUA

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Glenn Close (Era uma Vez um Sonho)
Olivia Colman (Meu Pai)
Jodie Foster (The Mauritanian)
Amanda Seyfried (Mank)
Helena Zengel (Relatos do Mundo)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Sacha Baron Cohen (Os 7 de Chicago)
Daniel Kaluuya (Judas e o Messias Negro)
Jared Leto (Os Pequenos Vestígios)
Bill Murray (On the Rocks)
Lesley Odom Jr. (Uma Noite em Miami…)

MELHOR DIREÇÃO
Emerald Fennell (Bela Vingança)
David Fincher (Mank)
Regina King (Uma Noite em Miami…)
Aaron Sorkin (Os 7 de Chicago)
Chloé Zhao (Nomadland)

MELHOR ROTEIRO
Emerald Fennell (Bela Vingança)
Jack Fincher (Mank)
Aaron Sorkin (Os 7 de Chicago)
Florian Zeller e Christopher Hampton (Meu Pai)
Chloé Zhao (Nomadland)

MELHOR TRILHA MUSICAL
Alexandre Desplat (O Céu da Meia-Noite)
Ludwig Goransson (Tenet)
James Newton Howard (Relatos do Mundo)
Trent Raznor e Atticus Ross (Mank)
Trent Raznor, Atticus Ross e Jon Batiste (Soul)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“Fight for You” – H.E.R., Dernst Emile II e Tiara Thomas (Judas e o Messias Negro)
“Hear my Voice” – Daniel Pemberton, Celeste Waite (Os 7 de Chicago)
“Io Sì (Seen)” – Diane Warren, Laura Pausini, Niccolò Agliardi (Rosa e Momo)
“Speak Now” – Leslie Odom Jr., Sam Ashworth (Uma Noite em Miami…)
“Tigress & Tweed” – Andra Day, Rapahel Saadiq (The United States vs. Billie Holiday)


TELEVISÃO/STREAMING

MELHOR SÉRIE – DRAMA
The Crown

MELHOR ATRIZ DE SÉRIE – DRAMA
Emma Corrin (The Crown)

MELHOR ATOR DE SÉRIE – DRAMA
Josh O’Connor (The Crown)

MELHOR SÉRIE – COMÉDIA OU MUSICAL
Schitt’s Creek

MELHOR ATRIZ DE SÉRIE – COMÉDIA OU MUSICAL
Catherine O’Hara (Schitt’s Creek)

MELHOR ATOR DE SÉRIE – COMÉDIA OU MUSICAL
Jason Sudeikis (Ted Lasso)

MELHOR MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
O Gambito da Rainha (The Queen’s Gambit)

MELHOR ATRIZ DE MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Anya Taylor-Joy (O Gambito da Rainha)

MELHOR ATOR DE MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Mark Ruffalo (I Know This Much is True)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE DE SÉRIE, MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Gillian Anderson (The Crown)

MELHOR ATOR COADJUVANTE DE SÉRIE, MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
John Boyega (Small Axe)

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: