DOCUMENTÁRIO ‘ALL THE BEAUTY AND THE BLOODSHED’ LEVA o LEÃO DE OURO em VENEZA. CATE BLANCHETT e COLIN FARRELL SÃO ELEITOS os MELHORES ATORES

‘Bones and All’, de Luca Guadagnino e ‘The Banshees of Inisherin’, de Martin McDonagh, levaram dois prêmios cada

Pra quem acompanhou a cobertura do 79º Festival de Cinema de Veneza, havia alguns fortes candidatos para conquistar os principais prêmios desta edição, mas apesar dos ótimas críticas a All the Beauty and the Bloodshed, poucos esperavam a vitória de um documentário. A documentarista Laura Poitras, que já havia ganhado o Oscar de Melhor Documentário em 2015 por Cidadãoquatro (sobre o analista de sistemas acusado de espionagem Edward Snowden), acompanha a luta da fotógrafa americana Nan Goldin (que ganhou fama nos anos 70 e 80 por registrar o submundo das drogas e sexo em Nova York) contra a família bilionária Sackler, que patrocina inúmeros museus internacionais com a venda de remédios altamente viciantes que já teriam causado a morte de mais de 400 mil pessoas.

Obviamente, a premiação impulsionará a campanha de All the Beauty and the Bloodshed ao Oscar de Melhor Documentário em 2023, mas alguns críticos já estão projetando uma possível indicação do documentário a Melhor Filme também, algo inédito na história da Academia. Pra quem duvida, vale lembrar que a distribuidora encarregada da campanha será a NEON, que levou Parasita ao Oscar de Melhor Filme. E, a título de curiosidade histórica, esta é a 3ª vitória de uma cineasta mulher no Festival de Veneza depois de Chloé Zhao (Nomadland) e Audrey Diwan (O Acontecimento).

O júri, presidido pela atriz Julianne Moore, concedeu o Grande Prêmio do Júri para a franco-senegalesa Alice Diop por Saint Omer. Neste drama de tribunal, uma escritora decide acompanhar o julgamento de Laurence Coly, acusada de ter matado seu próprio filho, para escrever uma adaptação livre de ‘Medéia’. Já o Prêmio do Júri ficou com o iraniano (ainda preso em seu país) Jafar Panahi por No Bears, um drama que apresenta duas histórias de amor.

Logo no início do festival, quando Tár foi exibido, a performance de Cate Blanchett colheu incontáveis elogios da crítica internacional. Neste estudo de personagem, a atriz interpreta uma tirânica regente de uma orquestra, com destaque para suas mudanças de humor. Mesmo com a presença super aguardada de Ana de Armas e a cinebiografia de Marilyn Monroe, Blonde, o júri não conseguiu resistir aos talentos de Blanchett e lhe conferiu seu 2º Volpi Cup de Melhor Atriz (o primeiro foi em 2008 por Não Estou Lá), igualando-se a outras atrizes fenomenais como Isabelle Huppert e Shirley MacLaine.

Para o Volpi Cup de Melhor Ator, a divisão era entre Brendan Fraser por The Whale e Hugh Jackman por The Son, ambos muito ovacionados após suas sessões em Veneza, mas quem acabou ficando com o reconhecimento foi Colin Farrell por sua nova colaboração com o diretor Martin McDonagh (que também levou o prêmio de Roteiro) em The Banshees of Inisherin. Nesta comédia de humor negro, dois melhores amigos se encontram num impasse quando um deles decide terminar a relação, gerando consequências graves para ambos. Farrell já havia ganhado o Globo de Ouro pelo ótimo Na Mira do Chefe (2008), mas foi ignorado pela Academia. Será que desta vez ele será levado a sério? Apesar do prêmio em Veneza, acredito que Fraser e Jackman têm mais chances de conquistar uma indicação ao Oscar.

Já o novo filme do italiano Luca Guadagnino, Bones and All, que retrata uma história de amor até as últimas consequências, levou dois prêmios: Direção e o prêmio Marcello Mastroianni para jovens atores para Taylor Russell, do bom As Ondas, mas conhecida pelos filmes de terror Escape Room. Tomara que este prêmio lhe abra portas para personagens mais instigantes com diretores de renome.

LISTA COMPLETA DOS VENCEDORES DA 79ª EDIÇÃO DE VENEZA

COMPETIÇÃO
Leão de Ouro: “All the Beauty and the Bloodshed,” Laura Poitras
Grande Prêmio do Júri: “Saint Omer,” Alice Diop
Leão de Prata de Melhor Director: “Bones and All,” Luca Guadagnino
Prêmio Especial do Júri: “No Bears,” Jafar Panahi
Melhor Roteiro: “The Banshees of Inisherin,” Martin McDonagh
Volpi Cup de Melhor Atriz: “Tár,” Cate Blanchett
Volpi Cup de Melhor Ator: “The Banshees of Inisherin,” Colin Farrell
Prêmio Marcello Mastroianni para Jovem Ator ou Atriz: “Bones and All,” Taylor Russell

MOSTRA HORIZONTE
Melhor Filme: 
“World War III,” Houman Seyyedi
Melhor Diretor: “Vera,” Tizza Covi e Rainer Frimmel
Prêmio Especial do Júri: “Bread and Salt,” Damian Kocur
Melhor Atriz: “Vera,” Vera Gemma
Melhor Ator: “World War III,” Mohsen Tanabandeh
Melhor Roteiro: “Blanquita,” Fernando Guzzoni
Melhor Curta-Metragem: “Snow in September,” Lkhagvadulam Purev-Ochir

LEÃO DO FUTURO
Luigi de Laurentiis Award for Best Debut Feature: 
“Saint Omer,” Alice Diop

HORIZONTE EXTRA
Prêmio do Público: “Nezouh,” Soudade Kaadan

CLÁSSICOS DE VENEZA
Melhor Documentário de Cinema: “Fragments of Paradise,” K.D. Davison
Melhor FIlme Restaurado: “Branded to Kill,” Seijun Suzuki

VENEZA IMERSIVA
Melhor Experiência Imersiva: “The Man Who Couldn’t Leave,” Chen Singing
Grande Prêmio do Júri: “From the Main Square,” Pedro Harres
Prêmio Especial do Júri: “Eggscape,” German Heller

DIAS DE VENEZA
Prêmio Cinema do Futuro: 
“The Maiden,” Graham Foy
Prêmio do Diretor: “Wolf and Dog,” Cláudia Varejão
People’s Choice Award: “Blue Jean,” Georgia Oakley

SEMANA DA CRÍTICA
Grande Prêmio: 
“Eismayer,” David Wagner
Menção Especial: “Anhell69,” Theo Montoya
Prêmio do Público: “Margini,” Niccolò Falsetti
Verona Film Club Award: “Anhell69,” Theo Montoya
Mario Serandrei – Hotel Saturnia Award for Best Technical Contribution: “Anhell69,” Theo Montoya
Melhor Curta-Metragem: “Puiet,” Lorenzo Fabbro and Bronte Stahl
Melhor Diretor (Curta): “Albertine Where Are You?,” Maria Guidone
Melhor Contribuição Técnica (Curta): “Reginetta,” Federico Russotto

%d blogueiros gostam disto: