‘NOMADLAND’ CONQUISTA 4 PRÊMIOS do CRITICS’ CHOICE, incluindo MELHOR FILME

FAVORITISMO DE ROAD MOVIE DE CHLOÉ ZHAO TEM CRESCIDO NAS ÚLTIMAS SEMANAS

Pela primeira vez, o Critics’ Choice Awards foi exibido simultaneamente pelo YouTube no canal da TNT Brasil. Os números de audiência por lá não foram dos melhores, tendo uma média de 2 mil pessoas assistindo. O lado ruim de assistir pela internet é não poder contar com a tecla SAP, e aguentar aquela montanha de comentários toscos dos espectadores. Contudo, o que mais nos incomodou foi a falta de opinião dos dois hosts da TNT. Parecia que, por contrato, eles estavam proibidos de falar mal de algum filme, série ou ator. Tudo estava “maravilhoso”. Cadê a personalidade, gente?

Em cerimônias anteriores, já era comum a ausência de indicados na premiação por ter uma relevância menor em relação ao Globo de Ouro, BAFTA, SAG e Oscar. Com o evento sendo virtual este ano, honestamente esperávamos uma presença maior dos indicados, já que poderiam prestigiar ou agradecer do conforto dos lares (inclusive Jason Sudeikis novamente estava com uma blusa moletom), mas muitos sequer se deram o trabalho de ligar o celular ou o notebook, comprovando que o Critics’ Choice ainda está longe de ter uma credibilidade na temporada de premiações.

Falando nisso, mais uma vez houve o descaso com algumas categorias técnicas, cujos indicados e vencedores tiveram que se contentar com uma tela de PowerPoint nos pré-intervalos para anunciar o vencedor. A gente entende que o tempo é curto numa já longa transmissão, mas poderiam ceder pelo menos 30 segundos para cada vencedor, nem que fossem discursos pré-gravados… Afinal, de que adianata a Bolha Assassina aumentar categorias e indicados todos os anos e não ter tempo para apresentá-los devidamente? Acreditamos que essa falta de consideração afasta muitos dos indicados a cada ano.

TEVE SURPRESAS?

É difícil surpreender numa premiação que busca apenas acertar os futuros vencedores do Oscar. O Globo de Ouro, que costumava ser o maior parâmetro do Oscar, houve espaço para três surpresas: Andra Day, Rosamund Pike e Jodie Foster. E o Critics’? Talvez a única tenha sido a premiação de Roteiro Original para Emerald Fennell por Bela Vingança. Não que o filme seja um candidato azarão, mas havia um forte favoritismo para Aaron Sorkin e seu Os 7 de Chicago. Embora não acompanhemos tão bem as séries televisivas, pelo visto as surpresas também não aconteceram, pois houve predomínio esperado de The Crown, The Queen’s Gambit, Schitt’s Creek e Ted Lasso.

A cerimônia durou cerca de 3 horas, ou melhor, 1 hora de cerimônia e 2 horas de intervalos. Acabamos de assistir ao Critics’ Choice odiando Santander, Fiat, Samsung Galaxy e Riachuelo de tanto ver suas propagandas. A respeito dos discursos de agradecimento, pelo menos pareceram mais rápidos e sucintos, mas por outro lado, perderam um pouco da naturalidade e espontaneidade, talvez com exceção do discurso do pequeno Alan Kim, que chorou ao levar o prêmio de Ator Juvenil por Minari. Destaque também para a diretora Chloé Zhao e a produtora Mollye Asher, que dedicaram os prêmios de Nomadland para o técnico de som do filme, M. Wolf Snyder, que cometeu suicídio aos 35 anos, no início de Março.

Embora tenha levado o prêmio de Design de Produção, Mank pode ser considerado um dos maiores perdedores da noite, já que foi indicado a 12 categorias. Desta vez, o diretor David Fincher nem apareceu virtualmente para tomar suas doses de tequila. Essa única vitória pode se repetir no final de Abril no Oscar, já que o filme não tem sido favorito a nenhuma outra categoria, incluindo Atriz Coadjuvante para Amanda Seyfried, que pra piorar, nem foi indicada ao SAG.

CONFIRA TODOS OS VENCEDORES DO 26º CRITICS’ CHOICE AWARDS:

MELHOR FILME
Nomadland (Searchlight Pictures)

MELHOR DIREÇÃO
Chloé Zhao (Nomadland)

MELHOR ATOR
Chadwick Boseman (A Voz Suprema do Blues) (Netflix)

MELHOR ATRIZ
Carey Mulligan (Bela Vingança) (Focus Features)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Daniel Kaluuya (Judas e o Messias Negro) (Warner Bros)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Maria Bakalova (Borat: Fita de Cinema Seguinte) (Amazon Studios)

MELHOR ATOR OU ATRIZ JUVENIL
Alan Kim (Minari) (A24)

MELHOR ELENCO
Os 7 de Chicago (Netflix)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Bela Vingança (Focus Features) – Emerald Fennell

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Nomadland (Searchlight Pictures) – Chloé Zhao

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO
Mank (Netflix) – Donald Graham Burt, Jan Pascale

MELHOR FOTOGRAFIA
Nomadland (Searchlight Pictures) – Joshua James Richards

MELHOR FIGURINO
A Voz Suprema do Blues (Netflix) – Ann Roth

MELHOR MONTAGEM (Empate)
O Som do Silêncio (Amazon Studios) – Mikkel E.G. Nielsen
Os 7 de Chicago (Netflix) – Alan Baumgarten

MELHOR MAQUIAGEM E PENTEADO
A Voz Suprema do Blues (Netflix)

MELHORES EFEITOS VISUAIS
Tenet (Warner Bros)

MELHOR TRILHA ORIGINAL
Soul (Pixar) – Jon Batiste, Trent Reznor, Atticus Ross

MELHOR CANÇÃO
Uma Noite em Miami… (Amazon Studios) – “Speak Now”

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Minari (A24)

MELHOR COMÉDIA
Palm Springs (Hulu/NEON)

TV/STREAMING

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
The Crown

MELHOR ATOR – SÉRIE DRAMÁTICA
Josh O’Connor (The Crown)

MELHOR ATRIZ – SÉRIE DRAMÁTICA
Emma Corrin (The Crown)

MELHOR ATOR COADJUVANTE – SÉRIE DRAMÁTICA
Michael K. Williams (Lovecraft Country)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – SÉRIE DRAMÁTICA
Gillian Anderson (The Crown)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
Ted Lasso (Apple TV Plus)

MELHOR ATOR – SÉRIE DE COMÉDIA
Jason Sudeikis (Ted Lasso)

MELHOR ATRIZ – SÉRIE DE COMÉDIA
Catherine O’Hara (Schitt’s Creek)

MELHOR ATOR COADJUVANTE – SÉRIE DE COMÉDIA
Daniel Levy (Schitt’s Creek)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – SÉRIE DE COMÉDIA
Hannah Waddingham (Ted Lasso)

MELHOR MINISSÉRIE
O Gambito da Rainha (Netflix)

MELHOR FLME FEITO PARA TV
Hamilton (Disney Plus)

MELHOR ATOR – MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
John Boyega (Small Axe)

MELHOR ATRIZ – MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
Anya Taylor-Joy (O Gâmbito da Rainha)

MELHOR ATOR COADJUVANTE – MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
Donald Sutherland (The Undoing)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
Uzo Aduba (Mrs. America)

MELHOR SÉRIE – FORMATO CURTO
Better Call Saul: Ethics Training With Kim Wexler (AMC)

MELHOR ESPECIAL DE COMÉDIA (Empate)
Jerry Seinfeld: 23 Hours to Kill (Netflix)
Michelle Buteau: Welcome to Buteaupia (Netflix)

MELHOR TALK SHOW
Late Night with Seth Meyers (NBC)

#SEEHER AWARD: Zendaya

‘MANK’ LIDERA CRITICS’ CHOICE AWARDS DOMINADO por NETFLIX

NETFLIX CONQUISTA MARCA DE QUATRO FILMES INDICADOS A MELHOR FILME

Ok, não é lá uma grande novidade, mas quem não conseguia enxergar a Netflix predominando as premiações desta temporada bem atípica da pandemia? Além das produções de outros estúdios terem sofrido com adiamentos, a plataforma de streaming foi beneficiada com o fechamento de salas de cinema e, claro, com seus próprios investimentos certeiros.

Não é nada surpreendente também que o novo filme de David Fincher, Mank, tenha sido o recordista de indicações, já que se trata de um filme de época, tecnicamente impecável e com pedigree. Foram 12 indicações ao Critics’ Choice, e no Oscar são esperadas umas 10 indicações, mesmo com queda na campanha publicitária nas últimas semanas. A nosso ver, Mank tem tudo para ser um novo A Invenção de Hugo Cabret, que desponta como um dos favoritos, mas acaba limitado aos Oscars mais técnicos, ainda mais que Gary Oldman e Amanda Seyfried não estão ganhando prêmios importantes, e ela sequer foi reconhecida no SAG.

Ainda sobre Netflix, foram ao todo 46 indicações nas categorias de Cinema. Além das 12 de Mank, temos 8 para A Voz Suprema do Blues, 6 de Destacamento Blood e 6 de Os 7 de Chicago. A grande surpresa fica por conta do 2º lugar da A24, que acumulou 14 indicações, sendo 10 para Minari. O drama familiar coreano teve a mesma proeza de ser indicado para Melhor Filme, Melhor Filme em Língua Estrangeira e Melhor Elenco como o fenômeno Parasita ano passado, mas ao contrário do filme de Bong Joon-Ho, teve duas indicações individuais para seus atores Steven Yeun e Yuh-Jung Youn como Ator e Atriz Coadjuvante, respectivamente.

Chadwick Boseman repete sua dobradinha do SAG e novamente conquista duas indicações por A Voz Suprema do Blues e Destacamento Blood. Caso isso se repita no Oscar, será o primeiro ator a ter dupla indicação póstuma. Além de Boseman, Andra Day foi reconhecida em duas categorias: Melhor Atriz e Canção Original por The United States vs. Billie Holiday, enquanto a dupla de compositores Trent Raznor e Atticus Ross na mesma categoria de Trilha Original por Soul e Mank. Vale ainda citar a querida Olivia Colman, indicada para Atriz Coadjuvante por Meu Pai e Atriz de Série Dramática por The Crown.

Para quem acompanha o blog há alguns anos, nós apelidamos carinhosamente o Critics’ Choice Awards de “Bolha Assassina”, porque a cada ano que passa ela cria novas categorias e abre mais vagas para indicados, expandindo-se como aquela gosma rosa alienígena. Embora isso signifique uma falta de critério e seletividade, claro que é ótimo para os filmes e artistas constarem nessas listas para ganharem o devido reconhecimento. Uma das coisas que nos incomoda no Critics’ é a constante e crescente vontade de se tornar um mero precursor genérico do Oscar. Prefere tentar adivinhar quem vai levar a estatueta da Academia do que selecionar seus próprios favoritos. Isso sem contar aquela sacanagem de apresentar prêmios no tapete vermelho e nos intervalos que nos faz questionar “Então pra que tanta categoria se não tem tempo para apresentar devidamente?”. Mas enfim, esse coração de mãe do Critics’ ajudou em algumas categorias bem disputadas como Melhor Ator, que teve OITO indicados, e Direção e Atriz que tiveram SETE indicados cada.

CONFIRA TODOS OS INDICADOS DE CINEMA AO 26º CRITICS’ CHOICE AWARDS:

MELHOR FILME

  • Destacamento Blood (Da 5 Bloods) (Netflix)
  • A Voz Suprema do Blues (Ma Rainey’s Black Bottom) (Netflix)
  • Mank (Mank) (Netflix)
  • Minari (A24)
  • Relatos do Mundo (News of the World) (Universal Pictures)
  • Nomadland (Searchlight Pictures)
  • Uma Noite em Miami… (One Night in Miami) (Amazon Studios)
  • Bela Vingança (Promising Young Woman) (Focus Features)
  • O Som do Silêncio (Sound of Metal) (Amazon Studios)
  • Os 7 de Chicago (The Trial of the Chicago 7) (Netflix)

MELHOR DIREÇÃO

  • Lee Isaac Chung (Minari) (A24)
  • Emerald Fennell (Bela Vingança) (Focus Features)
  • David Fincher (Mank) (Netflix)
  • Spike Lee (Destacamento Blood) (Netflix)
  • Regina King (Uma Noite em Miami…) (Amazon Studios)
  • Aaron Sorkin (Os 7 de Chicago) (Netflix)
  • Chloé Zhao (Nomadland) (Searchlight Pictures)

MELHOR ATOR

  • Ben Affleck (O Caminho de Volta) (Warner Bros)
  • Riz Ahmed (O Som do Silêncio) (Amazon Studios)
  • Chadwick Boseman (A Voz Suprema do Blues) (Netflix)
  • Tom Hanks (Relatos do Mundo) (Universal Pictures)
  • Anthony Hopkins (Meu Pai) (Sony Pictures Classics)
  • Delroy Lindo (Destacamento Blood) (Netflix)
  • Gary Oldman (Mank) (Netflix)
  • Steven Yeun (Minari) (A24)

MELHOR ATRIZ

  • Viola Davis (A Voz Suprema do Blues) (Netflix)
  • Andra Day (The United States vs. Billie Holiday) (Hulu)
  • Sidney Flanigan (Nunca Raramente Às Vezes Sempre) (Focus Features)
  • Vanessa Kirby (Pieces of a Woman) (Netflix)
  • Frances McDormand (Nomadland) (Searchlight Pictures)
  • Carey Mulligan (Bela Vingança) (Focus Features)
  • Zendaya (Malcolm & Marie) (Netflix)

MELHOR ATOR COADJUVANTE

  • Chadwick Boseman (Destacamento Blood) (Netflix)
  • Sacha Baron Cohen (Os 7 de Chicago) (Netflix)
  • Daniel Kaluuya (Judas e o Messias Negro) (Warner Bros)
  • Bill Murray (On the Rocks) (A24/Apple TV Plus)
  • Leslie Odom Jr. (Uma Noite em Miami…) (Amazon Studios)
  • Paul Raci (O Som do Silêncio) (Amazon Studios)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

  • Maria Bakalova (Borat: Fita de Cinema Seguinte) (Amazon Studios)
  • Ellen Burstyn (Pieces of a Woman) (Netflix)
  • Glenn Close (Era uma Vez um Sonho) (Netflix)
  • Olivia Colman (Meu Pai) (Sony Pictures Classics)
  • Amanda Seyfried (Mank) (Netflix)
  • Yuh-Jung Youn (Minari) (A24)

MELHOR ATOR OU ATRIZ JUVENIL

  • Ryder Allen (Palmer) (Apple TV Plus)
  • Ibrahima Gueye (Rosa e Momo) (Netflix)
  • Alan Kim (Minari) (A24)
  • Talia Ryder (Nunca Raramente Às Vezes Sempre) (Focus Features)
  • Caoilinn Springall (O Céu da Meia-Noite) (Netflix)
  • Helena Zengel (Relatos do Mundo) (Universal Pictures)

MELHOR ELENCO

  • Destacamento Blood (Netflix)
  • Judas e o Messias Negro (Warner Bros)
  • A Voz Suprema do Blues (Netflix)
  • Minari (A24)
  • Uma Noite em Miami… (Amazon Studios)
  • Os 7 de Chicago (Netflix)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

  • Mank (Netflix) – Jack Fincher
  • Minari (A24) – Lee Isaac Chung
  • Nunca Raramente Às Vezes Sempre (Focus Features) – Eliza Hittman
  • Bela Vingança (Focus Features) – Emerald Fennell
  • O Som do Silêncio (Amazon Studios) – Darius Marder, Abraham Marder
  • Os 7 de Chicago (Netflix) – Aaron Sorkin

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

  • Meu Pai (Sony Pictures Classics) – Christopher Hampton, Florian Zeller
  • First Cow (A24) – Jonathan Raymond, Kelly Reichardt
  • A Voz Suprema do Blues (Netflix) – Ruben Santiago-Hudson
  • Relatos do Mundo (Universal Pictures) – Luke Davies, Paul Greengrass
  • Nomadland (Searchlight Pictures) – Chloé Zhao
  • Uma Noite em Miami… (Amazon Studios) – Kemp Powers

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

  • Emma (Focus Features) – Kave Quinn, Stella Fox
  • A Voz Suprema do Blues (Netflix) – Mark Ricker, Karen O’Hara, Diana Stoughton
  • Mank (Netflix) – Donald Graham Burt, Jan Pascale
  • Relatos do Mundo (Universal Pictures) – David Crank, Elizabeth Keenan
  • A História Pessoal de David Copperfield (Searchlight Pictures) – Cristina Casali, Charlotte Dirickx
  • Tenet (Warner Bros) – Nathan Crowley, Kathy Lucas

MELHOR FOTOGRAFIA

  • Destacamento Blood (Netflix) – Newton Thomas Sigel
  • First Cow (A24) – Christopher Blauvelt
  • Mank (Netflix) – Erik Messerschmidt
  • Minari (A24) – Lachlan Milne
  • Relatos do Mundo (Universal Pictures) – Dariusz Wolski
  • Nomadland (Searchlight Pictures) – Joshua James Richards
  • Tenet (Warner Bros) – Hoyte Van Hoytema

MELHOR FIGURINO

  • Emma (Focus Features) – Alexandra Byrne
  • A Voz Suprema do Blues (Netflix) – Ann Roth
  • Mank (Netflix) – Trish Summerville
  • Mulan (Walt Disney Pictures) – Bina Daigeler
  • A História Pessoal de David Copperfield (Searchlight Pictures) – Suzie Harman, Robert Worley
  • Bela Vingança (Focus Features) – Nancy Steiner

MELHOR MONTAGEM

  • Meu Pai (Sony Pictures Classics) – Yorgos Lamprinos
  • Mank (Netflix) – Kirk Baxter
  • Nomadland (Searchlight Pictures) – Chloé Zhao
  • O Som do Silêncio (Amazon Studios) – Mikkel E.G. Nielsen
  • Tenet (Warner Bros) – Jennifer Lame
  • Os 7 de Chicago (Netflix) – Alan Baumgarten

MELHOR MAQUIAGEM E PENTEADO

  • Emma (Focus Features)
  • Era uma Vez um Sonho (Netflix)
  • A Voz Suprema do Blues (Netflix)
  • Mank (Netflix)
  • Bela Vingança (Focus Features)
  • The United States vs. Billie Holiday (Hulu)

MELHORES EFEITOS VISUAIS

  • Greyhound: Na Mira do Inimigo (Apple TV Plus)
  • O Homem Invisível (The Invisible Man) (Universal Pictures)
  • Mank (Netflix)
  • O Céu da Meia-Noite (The Midnight Sky) (Netflix)
  • Mulan (Walt Disney Pictures)
  • Tenet (Warner Bros)
  • Mulher-Maravilha 1984 (Wonder Woman 1984) (Warner Bros)

MELHOR TRILHA

  • O Céu da Meia-Noite (Netflix) – Alexandre Desplat
  • Mank (Netflix) – Trent Reznor, Atticus Ross
  • Minari (A24) – Emile Mosseri
  • Relatos do Mundo (Universal Pictures) – James Newton Howard
  • Soul (Pixar) – Jon Batiste, Trent Reznor, Atticus Ross
  • Tenet (Warner Bros) – Ludwig Göransson

MELHOR CANÇÃO

  • Festival Eurovision da Canção: A Saga de Sigrit e Lars (Netflix) – “Husavik (My Home Town)”
  • Rosa e Momo (Netflix) – “Io Si (Seen)”
  • Judas e o Messias Negro (Warner Bros) – “Fight for You”
  • Uma Noite em Miami… (Amazon Studios) – “Speak Now”
  • The Outpost (Chicken Soup for the Soul Entertainment) – “Everybody Cries”
  • The United States vs. Billie Holiday (Hulu) – “Tigress & Tweed”

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRO

  • Druk – Mais uma Rodada (Samuel Goldwyn Films)
  • Collective (Magnolia Pictures)
  • La Llorona (Shudder)
  • Rosa e Momo (Netflix)
  • Minari (A24)
  • Two Of Us (Magnolia Pictures)

MELHOR COMÉDIA

  • Borat: Fita de Cinema Seguinte (Borat: Subsequent Moviefilm) (Amazon Studios)
  • The Forty-Year-Old Version (Netflix)
  • O Rei de Staten Island (The King of Staten Island) (Universal Pictures)
  • On the Rocks (A24/Apple TV+)
  • Palm Springs (Hulu/NEON)
  • A Festa de Formatura (The Prom) (Netflix)

_________________________________________________________________________________________
A 26ª cerimônia híbrida do Critics’ Choice Awards acontecerá no próximo dia 07 de Março.

‘ERA UMA VEZ EM… HOLLYWOOD’ LEVA MELHOR FILME no CRITICS’ CHOICE AWARDS

quentin-tarantino

Quentin Tarantino discursa após a vitória de Melhor Filme de Era Uma Vez em… Hollywood (pic by femalefirst.co.uk)

A 25ª EDIÇÃO CONTOU COM DOIS EMPATES: DIREÇÃO E CANÇÃO

Transmitida pelo canal TNT, a cerimônia do Critics’ Choice Awards premiou o filme de Tarantino em 4 categorias: Filme, Roteiro Original, Ator Coadjuvante (Brad Pitt) e Design de Produção e se tornou o grande vencedor da noite, enquanto o maior perdedor foi O Irlandês, que havia acumulado 14 indicações e acabou ficando apenas com o prêmio de consolação de Melhor Elenco.

Apesar da Netflix ter conquistado o total de nove prêmios na noite (bem mais do que os dois Globos de Ouro na semana passada): quatro prêmios para seus filmes e cinco para suas séries e telefilmes, a tendência desta temporada de premiar filmes lançados em salas de cinema ganhou mais um capítulo a favor, já que Era Uma Vez em… Hollywood foi lançado em circuito comercial. Se a Netflix com seus O Irlandês e História de um Casamento for esnobado no sindicato de produtores (PGA), acreditamos que o Oscar também seguirá os mesmos passos.

Embora sejamos muito a favor das plataformas de streaming e a série de benefícios que elas trazem para o público, especialmente aquele que fica mais impossibilitado de frequentar cinemas, é inegável que o novo filme de Martin Scorsese de três horas e meia de duração seria um filme melhor apreciado numa tela grande com caixas de som de alta qualidade. Claro que o boicote às produções da Netflix nas premiações existe de fato, mas também tem essa questão do meio em que o filme é exibido.

Falando em lançamentos de cinema, 1917 foi o segundo maior vencedor da noite com três prêmios: Fotografia (Roger Deakins imbatível nesta temporada), Montagem (Lee Smith ganhou o Oscar há dois anos por outro filme de guerra, Dunkirk) e Direção para Sam Mendes, que estava ausente da festa. Ele dividiu o prêmio com o diretor sul-coreano Bong Joon Ho por Parasita, também lançado nos cinemas, tornando-se uma das maiores bilheterias de um filme de língua estrangeira nos EUA.

Bong+Joon+Ho

O diretor Bong Joon Ho leva o prêmio de Direção por Parasita, acompanhado de sua tradutora Choi Sung-jae (Sharon).

Pelo menos, o prêmio de Direção foi entregue ao vivo e no palco para Bong Joon Ho, porque lamentavelmente o de Filme em Língua Estrangeira foi concedido ali mesmo no tapete vermelho como se fosse um chaveiro de brinde. Como questionamos na última postagem sobre o Critics’ Choice, pra que ter 42 categorias se entregam apenas uns 20 prêmios no palco? Melhor cortar da lista ou mandar pelo correio!

Outro empate muito bacana foi o de Melhor Canção Original. Claro que a canção de Rocketman é a franco-favorita e deve também levar o Oscar, muito por causa do prestígio de Elton John, mas ver o reconhecimento para “Glasgow (No Place Like Home)” do pequeno filme As Loucuras de Rose foi excepcional. Composta pela atriz Mary Steenburgen e cantada pela protagonista Jessie Buckley, a canção consegue capturar a essência da mensagem do filme independente britânico, e assim esperamos que ela também seja indicada ao Oscar para que possa ser tocada no palco do Dolby Theater.

Pelas categorias de atuação, não houve nenhuma surpresa. Renée Zellweger, Laura Dern, Brad Pitt e Joaquin Phoenix, que desta vez trouxe um discurso mais light dedicado à mãe (provavelmente aconselhado pelo agente: “Se você criticar de novo a elite hollywoodiana, esqueça o Oscar”), confirmaram seus favoritismos e chegam com bastante força um dia antes das indicações ao Oscar.

Design sem nome

Renée Zellweger, Joaquin Phoenix e Laura Dern vencem nas categorias de atuação. Vencedor de Ator Coadjuvante, Brad Pitt não comparece.

Pra fechar, vale a pena destacar o prêmio dado a Greta Gerwig pelo Roteiro Adaptado de Adoráveis Mulheres. Com a categoria de Direção dominada por homens na temporada, Gerwig é o nome feminino mais cotado para conseguir uma indicação ao Oscar. Ainda não sabemos se isso vai acontecer, mas o Critics’ Choice passou claramente a mensagem de que apóia esse reconhecimento para ela.

E gostamos das premiações de Vingadores: Ultimato como Melhor Filme de Ação e Efeitos Visuais, assim como a de Nós como Melhor Ficção Científica ou Terror. Meu Nome é Dolemite merecia o prêmio de Figurino, mas o de Melhor Comédia daríamos para Fora de Série.

Na seção de TV, destaque para o três prêmios para Fleabag, da Amazon, e os dois de Succession, Watchmen e When They See Us.

Confira todos os vencedores destacados em vermelho e roxo.

CINEMA

MELHOR FILME
1917
Ford vs Ferrari (Ford v Ferrari)
O Irlandês (The Irishman)
Jojo Rabbit
Coringa (Joker)
Adoráveis Mulheres (Little Women)
História de um Casamento (Marriage Story)
Era uma Vez em… Hollywood (Once Upon a Time… in Hollywood)
Parasita (Parasite)
Uncut Gems

MELHOR ATOR
Antonio Banderas (Dor e Glória)
Robert De Niro (O Irlandês)
Leonardo DiCaprio (Era uma Vez em… Hollywood)
Adam Driver (História de um Casamento)
Eddie Murphy (Meu Nome é Dolemite)
Joaquin Phoenix (Coringa)
Adam Sandler (Uncut Gems)

MELHOR ATRIZ
Awkwafina (The Farewell)
Cynthia Erivo (Harriet)
Scarlett Johansson (História de um Casamento)
Lupita Nyong’o (Nós)
Saoirse Ronan (Adoráveis Mulheres)
Charlize Theron (O Escândalo)
Renée Zellweger (Judy: Muito Além do Arco-Íris)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Willem Dafoe (O Farol)
Tom Hanks (Um Lindo Dia na Vizinhança)
Anthony Hopkins (Dois Papas)
Al Pacino (O Irlandês)
Joe Pesci (O Irlandês)
Brad Pitt (Era uma Vez em… Hollywood)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Laura Dern (História de um Casamento)
Scarlett Johansson (Jojo Rabbit)
Jennifer Lopez (As Golpistas)
Florence Pugh (Adoráveis Mulheres)
Margot Robbie (O Escândalo)
Zhao Shuzhen  (The Farewell)

MELHOR ATOR OU ATRIZ JOVEM
Julia Butters (Era uma Vez em… Hollywood)
Roman Griffin Davis (Jojo Rabbit)
Noah Jupe (Honey Boy)
Thomasin McKenzie (Jojo Rabbit)
Shahadi Wright Joseph (Nós)
Archie Yates (Jojo Rabbit)

MELHOR ELENCO
O Escândalo
O Irlandês
Entre Facas e Segredos
Adoráveis Mulheres
História de um Casamento
Era uma Vez em… Hollywood
Parasita

MELHOR DIREÇÃO
Noah Baumbach (História de um Casamento)
Greta Gerwig (Adoráveis Mulheres)
Bong Joon Ho (Parasita)
Sam Mendes(1917)
Josh Safdie e Benny Safdie (Uncut Gems)
Martin Scorsese (O Irlandês)
Quentin Tarantino (Era uma Vez em… Hollywood)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Noah Baumbach (História de um Casamento)
Rian Johnson (Entre Facas e Segredos)
Bong Joon Ho and Han Jin Won (Parasita)
Quentin Tarantino (Era uma Vez em… Hollywood)
Lulu Wang (The Farewell)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Greta Gerwig (Adoráveis Mulheres)
Noah Harpster and Micah Fitzerman-Blue (Um Lindo Dia na Vizinhança)
Anthony McCarten (Dois Papas)
Todd Phillips & Scott Silver (Coringa)
Taika Waititi (Jojo Rabbit)
Steven Zaillian  (O Irlandês)

MELHOR FOTOGRAFIA
Jarin Blaschke (O Farol)
Roger Deakins (1917)
Phedon Papamichael (Ford vs Ferrari)
Rodrigo Prieto (O Irlandês)
Robert Richardson (Era uma Vez em… Hollywood)
Lawrence Sher (Coringa)

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO
Mark Friedberg, Kris Moran (Coringa)
Dennis Gassner, Lee Sandales  (1917)
Jess Gonchor, Claire Kaufman (Adoráveis Mulheres)
Lee Ha Jun (Parasita)
Barbara Ling, Nancy Haigh (Era uma Vez em… Hollywood)
Bob Shaw, Regina Graves (O Irlandês)
Donal Woods, Gina Cromwell (Downton Abbey)

MELHOR MONTAGEM
Ronald Bronstein, Benny Safdie (Jóias Brutas)
Andrew Buckland, Michael McCusker (Ford vs Ferrari)
Yang Jinmo  (Parasita)
Fred Raskin (Era uma Vez em… Hollywood)
Thelma Schoonmaker (O Irlandês)
Lee Smith (1917)

MELHOR FIGURINO
Ruth E. Carter (Meu Nome é Dolemite)
Julian Day (Rocketman)
Jacqueline Durran (Adoráveis Mulheres)
Arianne Phillips (Era uma Vez em… Hollywood)
Sandy Powell, Christopher Peterson (O Irlandês)
Anna Robbins (Downton Abbey)

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO
O Escândalo
Meu Nome é Dolemite
O Irlandês
Coringa
Judy: Muito Além do Arco-Íris
Era uma Vez em… Hollywood
Rocketman

MELHORES EFEITOS VISUAIS
1917
Ad Astra
The Aeronauts
Vingadores: Ultimato
Ford vs Ferrari
O Irlandês
O Rei Leão

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Abominável (Abominable)
Frozen 2 (Frozen II)
Como Treinar o Seu Dragão 3 (How to Train Your Dragon: The Hidden World)
Perdi Meu Corpo (I Lost My Body)
Link Perdido (Missing Link)
Toy Story 4 (Toy Story 4)

MELHOR FILME DE AÇÃO
1917
Vingadores: Ultimato (Avengers: Endgame)
Ford vs Ferrari (Ford v Ferrari)
John Wick 3: Parabellum (John Wick: Chapter 3 – Parabellum)
Homem-Aranha: Longe de Casa (Spider-Man: Far From Home)

MELHOR COMÉDIA
Fora de Série (Booksmart)
Meu Nome é Dolemite (Dolemite Is My Name)
The Farewell
Jojo Rabbit
Entre Facas e Segredos (Knives Out)

MELHOR FICÇÃO CIENTÍFICA E TERROR
Ad Astra: Rumo às Estrelas (Ad Astra)
Vingadores: Ultimato (Avengers: Endgame)
Midsommar: O Mal Não Espera a Noite (Midsommar)
Nós (Us)

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Atlantique (Atlantics)
Les Misérables
Dor e Glória (Pain and Glory)
Parasita (Parasite)
Retrato de uma Jovem em Chamas (Portrait of a Lady on Fire)

MELHOR CANÇÃO
“Glasgow (No Place Like Home)” (As Loucuras de Rose)
“(I’m Gonna) Love Me Again” (Rocketman)
“I’m Standing With You” (Superação: O Milagre da Fé)
“Into the Unknown” (Frozen 2)
“Speechless” (Aladdin)
“Spirit” (O Rei Leão)
“Stand Up” (Harriet)

MELHOR TRILHA
Michael Abels (Nós)
Alexandre Desplat   (Adoráveis Mulheres)
Hildur Guðnadóttir (Coringa)
Randy Newman (História de um Casamento)
Thomas Newman  (1917)
Robbie Robertson (O Irlandês)

TELEVISÃO/STREAMING

SÉRIE DRAMÁTICA
The Crown (Netflix)
David Makes Man (OWN)
Game of Thrones (HBO)
The Good Fight (CBS All Access)
Pose (FX)
Succession (HBO)
This Is Us (NBC)
Watchmen (HBO)

ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Sterling K. Brown – This Is Us (NBC)
Mike Colter – Evil (CBS)
Paul Giamatti – Billions (Showtime)
Kit Harington – Game of Thrones (HBO)
Freddie Highmore – The Good Doctor (ABC)
Tobias Menzies – The Crown (Netflix)
Billy Porter – Pose (FX)
Jeremy Strong – Succession (HBO)

ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Christine Baranski – The Good Fight (CBS All Access)
Olivia Colman – The Crown (Netflix)
Jodie Comer – Killing Eve (BBC America)
Nicole Kidman – Big Little Lies (HBO)
Regina King – Watchmen (HBO)
Mj Rodriguez – Pose (FX)
Sarah Snook – Succession (HBO)
Zendaya – Euphoria (HBO)

ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Asante Blackk – This Is Us (NBC)
Billy Crudup – The Morning Show (Apple)
Asia Kate Dillon – Billions (Showtime)
Peter Dinklage – Game of Thrones (HBO)
Justin Hartley – This Is Us (NBC)
Delroy Lindo – The Good Fight (CBS All Access)
Tim Blake Nelson – Watchmen (HBO)

ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Helena Bonham Carter – The Crown (Netflix)
Gwendoline Christie – Game of Thrones (HBO)
Laura Dern – Big Little Lies (HBO)
Audra McDonald – The Good Fight (CBS All Access)
Jean Smart – Watchmen (HBO)
Meryl Streep – Big Little Lies (HBO)
Susan Kelechi Watson – This Is Us (NBC)

SÉRIE DE COMÉDIA
Barry (HBO)
Fleabag (Amazon)
The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)
Mom (CBS)
One Day at a Time (Netflix)
Pen15 (Hulu)
Schitt’s Creek (Pop)

ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Ted Danson – The Good Place (NBC)
Walton Goggins – The Unicorn (CBS)
Bill Hader – Barry (HBO)
Eugene Levy – Schitt’s Creek (Pop)
Paul Rudd – Living with Yourself (Netflix)
Bashir Salahuddin – Sherman’s Showcase (IFC)
Ramy Youssef – Ramy (Hulu)

ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Christina Applegate – Dead to Me (Netflix)
Alison Brie – GLOW (Netflix)
Rachel Brosnahan – The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)
Kirsten Dunst – On Becoming a God in Central Florida (Showtime)
Julia Louis-Dreyfus – Veep (HBO)
Catherine O’Hara – Schitt’s Creek (Pop)
Phoebe Waller-Bridge – Fleabag (Amazon)

ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Andre Braugher – Brooklyn Nine-Nine (NBC)
Anthony Carrigan – Barry (HBO)
William Jackson Harper – The Good Place (NBC)
Daniel Levy – Schitt’s Creek (Pop)
Nico Santos – Superstore (NBC)
Andrew Scott – Fleabag (Amazon)
Henry Winkler – Barry (HBO)

ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Alex Borstein – The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)
D’Arcy Carden – The Good Place (NBC)
Sian Clifford – Fleabag (Amazon)
Betty Gilpin – GLOW (Netflix)
Rita Moreno – One Day at a Time (Netflix)
Annie Murphy – Schitt’s Creek (Pop)
Molly Shannon – The Other Two (Comedy Central)

MINISSÉRIE
Catch-22 (Hulu)
Chernobyl (HBO)
Fosse/Verdon (FX)
The Loudest Voice (Showtime)
Unbelievable (Netflix)
When They See Us (Netflix)
Years and Years (HBO)

FILME PARA TV
Brexit (HBO)
Deadwood: The Movie (HBO)
El Camino: Um Filme de Breaking Bad (El Camino: A Breaking Bad Movie) (Netflix)
Guava Island (Amazon)
Native Son (HBO)
Patsy & Loretta (Lifetime)

ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Christopher Abbott – Catch-22 (Hulu)
Mahershala Ali – True Detective (HBO)
Russell Crowe – The Loudest Voice (Showtime)
Jared Harris – Chernobyl (HBO)
Jharrel Jerome – When They See Us (Netflix)
Sam Rockwell – Fosse/Verdon (FX)
Noah Wyle – The Red Line (CBS)

ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Kaitlyn Dever – Unbelievable (Netflix)
Anne Hathaway – Modern Love (Amazon)
Megan Hilty – Patsy & Loretta (Lifetime)
Joey King – The Act (Hulu)
Jessie Mueller – Patsy & Loretta (Lifetime)
Merritt Wever – Unbelievable (Netflix)
Michelle Williams – Fosse/Verdon (FX)

ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Asante Blackk – When They See Us (Netflix)
George Clooney – Catch-22 (Hulu)
John Leguizamo – When They See Us (Netflix)
Dev Patel – Modern Love (Amazon)
Jesse Plemons – El Camino: Um Filme Breaking Bad (Netflix)
Stellan Skarsgård – Chernobyl (HBO)
Russell Tovey – Years and Years (HBO)

ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Patricia Arquette – The Act (Hulu)
Marsha Stephanie Blake – When They See Us (Netflix)
Toni Collette – Unbelievable (Netflix)
Niecy Nash – When They See Us (Netflix)
Margaret Qualley – “Fosse/Verdon” (FX)
Emma Thompson – Years and Years (HBO)
Emily Watson – Chernobyl (HBO)

SÉRIE ANIMADA
“Big Mouth” (Netflix)
“BoJack Horseman” (Netflix)
“The Dark Crystal: Age of Resistance” (Netflix)
“She-Ra and the Princesses of Power” (Netflix)
“The Simpsons” (Fox)
“Undone” (Amazon)

TALK SHOW
“Desus & Mero” (Showtime)
“Full Frontal with Samantha Bee” (TBS)
“The Kelly Clarkson Show” (NBC)
“Last Week Tonight with John Oliver” (HBO)
“The Late Late Show with James Corden” (CBS)
“Late Night with Seth Meyers” (NBC)

ESPECIAL DE COIMÉDIA
“Amy Schumer: Growing” (Netflix)
“Jenny Slate: Stage Fright” (Netflix)
“Live in Front of a Studio Audience: Norman Lear’s ‘All in the Family’ and ‘The Jeffersons’” (ABC)
“Ramy Youssef: Feelings” (HBO)
“Seth Meyers: Lobby Baby” (Netflix)
“Trevor Noah: Son of Patricia” (Netflix)
“Wanda Sykes: Not Normal” (Netflix)

‘O IRLANDÊS’ e ‘ERA UMA VEZ EM… HOLLYWOOD’ DOMINAM as INDICAÇÕES ao CRITICS’ CHOICE AWARDS

Design sem nome

O Irlandês e Era uma Vez em… Hollywood lideram o Critics’ Choice Awards

SCORSESE E TARANTINO PROTAGONIZAM A 25ª EDIÇÃO DO CRITICS’ CHOICE

No último domingo, houve o anúncio dos indicados ao Critics’ Choice Awards. Por causa do tumulto desses dias, acabamos priorizando o Globo de Ouro e o LAFCA (Associação dos Críticos de Los Angeles) por motivos óbvios de importância.

Claro que o Critics’ ganhou sua relevância no cenário hollywoodiano nos últimos anos, mas ainda assim possui uma vertente genérica caracterizada por sua seleção excessiva de indicados. No início, nos anos 90, eram apenas um vencedor e um segundo lugar, depois eram três indicados. Há poucos anos, já eram seis por categoria. Hoje são sete em várias delas (oito em alguns casos como Ator em Série Dramática), enquanto nos demais prêmios televisionados são apenas cinco reconhecidos.

Além dessa expansão de indicados, houve a criação de inúmeras novas categorias num curto espaço de tempo, copiando descaradamente categorias até então exclusivas de outros prêmios como o Saturn Award que tem uma categoria de Filmes de Terror e outra de Ficção Científica, ou do SAG Awards com sua categoria de Elenco. Obviamente as premiações precisam passar por um processo de modernização e atualização, mas o Critics’ Choice segue a linha do “atirar para todos os lados”, o que nos fez apelidá-lo carinhosamente de “A Bolha Assassina”. Lembram daquele filme em que uma gosma rosa alienígena passa a engolir uma cidade inteira e vai ficando cada vez maior? É o Blob Awards.

Contudo, apesar dessa abrangência toda, em anos como este de 2019 quando houve inúmeras  produções e performances de qualidade acima da média, esse alto número de indicados acolheu quase todos dos mais elogiados e praticamente impossibilitou aquelas reclamações costumeiras de esnobados. O caso mais nítido foi de Robert De Niro, que ficou de fora do Globo de Ouro e do SAG, mas achou seu cantinho no Critics’ Choice por sua interpretação em O Irlandês. Aliás, a categoria de Melhor Ator este ano foi alvo de vários pedidos não atendidos. Tinha gente que pedia “Cadê Eddie Murphy?” e outros “Cadê Antonio Banderas?”, “E o Adam Sandler?” Bom, no Critics’ tem todos esses aí, Robert De Niro, Adam Driver, Leonardo DiCaprio e Joaquin Phoenix! Se bem que ainda deve ter gente que reclamou das ausências de Christian Bale, Taron Egerton e Jonathan Pryce. Isso significa que a safra 2019 foi boa, e que mesmo com 10 indicados, ainda teriam nomes excluídos.

Design sem nome (2)

Sete atores disputam o prêmio de Melhor Ator: Antonio Banderas, Leonardo DiCaprio, Eddie Murphy, Adam Sandler, Adam Driver, Robert De Niro e Joaquin Phoenix.

Inclusive, concederam espaço até para Greta Gerwig na categoria de Direção por Adoráveis Mulheres, e indicações para Awkwafina, Cynthia Erivo e Lupita Nyong’o na categoria de Melhor Atriz, evitando críticas de movimentos feministas e anti-racistas.

Embora ainda não tenhamos conferido Uncut Gems, ficamos felizes pela inclusão do filme nas categorias de Melhor Filme, Direção, Ator e Montagem, pois confiamos numa breve ascensão dos irmãos Josh e Benny Safdie com sua criatividade e ousadia vistas em Bom Comportamento (2017).

Também vamos dar o braço a torcer porque o Critics’ reconheceu a série Watchmen, que tem colhido inúmeros elogios, mas não tem figurado nas demais premiações, além de algumas performances que eram esperadas nas listas mas ficaram de fora como Zendaya na série da Netflix, Euphoria. O que não entendemos é: Se estão dando indicações à baciadas, por que não expandir os filmes em língua estrangeira também? Foram apenas cinco produções reconhecidas num ano repleto de bons filmes internacionais como o colombiano Monos, o francês Les Miserábles e o nosso brasileiro A Vida Invisível. Cadê a flexibilidade nesta categoria?

Fechando a crítica ao prêmio, o Critics’ Choice atualmente conta com 42 categorias (!), mas os organizadores alegam que não há tempo para televisionar todas ao vivo, senão seriam sete horas de transmissão! Então, eles escolhem várias categorias técnicas e de suma importância como Roteiro e Longa de Animação, e anunciam num PowerPoint mixuruca antes do intervalo comercial. Achamos esse tipo de postura extremamente desrespeitosa com os profissionais. Se não for premiar todos no palco, por que não reduzir as categorias?

O canal KTLA disponibilizou o vídeo com os indicados ao Critics’ Choice. É meio tosquinho, mas vale para conhecer um poucos mais dos indicados através de mini-clipes das performances:

NÚMEROS DO CRITICS’ CHOICE

O filme de Martin Scorsese foi o grande recordista de indicações desta edição com o total de 14. Logo atrás, com 12 indicações, aparece o novo filme de Quentin Tarantino. Também figurando na lista de indicados a Melhor Filme, surgem Adoráveis Mulheres com nove indicações, História de um Casamento com oito, e Jojo Rabbit e Parasita com sete cada.

No centro do palco mais uma vez, a Netflix acumulou um total de 30 indicações apenas na ala do cinema, fazendo com que Hollywood repense melhor sua indústria de cinema e distribuição de filmes.

Design sem nome (1).jpg

Scarlett Johansson em Jojo Rabbit e História de um Casamento. Vem dupla indicação ao Oscar também?

Com duas indicações cada, temos Scarlett Johansson, que concorre por História de um Casamento e por Jojo Rabbit, assim como os diretores-autores: Greta Gerwig, Quentin Tarantino e Bong Joon-Ho, todos indicados por Direção e Roteiro. É aquela velha história: podem ganhar dois prêmios numa noite, mas também podem perder dois prêmios.

QUERO SER O MELHOR PARÂMETRO DO OSCAR

Além de convidar Hollywood inteira pra festa, o Critics’ Choice quer tomar o posto que uma vez já pertenceu ao Globo de Ouro, que previa os futuros vencedores do Oscar. Pra quem está curioso sobre o cumprimento da meta deles, fizemos uma tabela dos últimos dez anos na categoria de Melhor Filme:

ANO CRITICS’ CHOICE AWARDS ACADEMY AWARDS (OSCAR)
2018 Roma Green Book: O Guia
2017 A Forma da Água A Forma da Água
2016 La La Land Moonlight
2015 Spotlight Spotlight
2014 Boyhood Birdman
2013 12 Anos de Escravidão 12 Anos de Escravidão
2012 Argo Argo
2011 O Artista O Artista
2010 A Rede Social O Discurso do Rei
2009 Guerra  ao Terror Guerra ao Terror

Foram SEIS acertos nos últimos DEZ anos. 60% não seria nada mal em qualquer outro contexto, mas estamos falando de um prêmio que quer ser a maior bola de cristal do Oscar, então essa porcentagem anda baixa. Contudo, nessa última década, confessamos que nossa preferência é a seleção do Critics’ Choice, que premiou A Rede Social, La La Land e Roma.

Esperamos que eles saibam escolher os melhores, e não apenas quem ou qual filme vai ganhar o Oscar. As premiações, assim como os críticos em geral, têm esse propósito de valorizar produções que podem não encontrar espaço num Oscar ou num Globo de Ouro, fazer com que elas tenham maior visibilidade, e conquistem maior número de público, que é o maior objetivo pra quem faz cinema.


CINEMA

MELHOR FILME
1917
Ford vs Ferrari (Ford v Ferrari)
O Irlandês (The Irishman)
Jojo Rabbit
Coringa (Joker)
Adoráveis Mulheres (Little Women)
História de um Casamento (Marriage Story)
Era uma Vez em… Hollywood (Once Upon a Time… in Hollywood)
Parasita (Parasite)
Uncut Gems

MELHOR ATOR
Antonio Banderas (Dor e Glória)
Robert De Niro (O Irlandês)
Leonardo DiCaprio (Era uma Vez em… Hollywood)
Adam Driver (História de um Casamento)
Eddie Murphy (Meu Nome é Dolemite)
Joaquin Phoenix (Coringa)
Adam Sandler (Uncut Gems)

MELHOR ATRIZ
Awkwafina (The Farewell)
Cynthia Erivo (Harriet)
Scarlett Johansson (História de um Casamento)
Lupita Nyong’o (Nós)
Saoirse Ronan (Adoráveis Mulheres)
Charlize Theron (O Escândalo)
Renée Zellweger (Judy: Muito Além do Arco-Íris)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Willem Dafoe (O Farol)
Tom Hanks (Um Lindo Dia na Vizinhança)
Anthony Hopkins (Dois Papas)
Al Pacino (O Irlandês)
Joe Pesci (O Irlandês)
Brad Pitt (Era uma Vez em… Hollywood)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Laura Dern (História de um Casamento)
Scarlett Johansson (Jojo Rabbit)
Jennifer Lopez (As Golpistas)
Florence Pugh (Adoráveis Mulheres)
Margot Robbie (O Escândalo)
Zhao Shuzhen  (The Farewell)

MELHOR ATOR OU ATRIZ JOVEM
Julia Butters (Era uma Vez em… Hollywood)
Roman Griffin Davis (Jojo Rabbit)
Noah Jupe (Honey Boy)
Thomasin McKenzie (Jojo Rabbit)
Shahadi Wright Joseph (Nós)
Archie Yates (Jojo Rabbit)

MELHOR ELENCO
O Escândalo
O Irlandês
Entre Facas e Segredos
Adoráveis Mulheres
História de um Casamento
Era uma Vez em… Hollywood
Parasita

MELHOR DIREÇÃO
Noah Baumbach (História de um Casamento)
Greta Gerwig (Adoráveis Mulheres)
Bong Joon Ho (Parasita)
Sam Mendes(1917)
Josh Safdie e Benny Safdie (Uncut Gems)
Martin Scorsese (O Irlandês)
Quentin Tarantino (Era uma Vez em… Hollywood)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Noah Baumbach (História de um Casamento)
Rian Johnson (Entre Facas e Segredos)
Bong Joon Ho and Han Jin Won (Parasita)
Quentin Tarantino (Era uma Vez em… Hollywood)
Lulu Wang (The Farewell)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Greta Gerwig (Adoráveis Mulheres)
Noah Harpster and Micah Fitzerman-Blue (Um Lindo Dia na Vizinhança)
Anthony McCarten (Dois Papas)
Todd Phillips & Scott Silver (Coringa)
Taika Waititi (Jojo Rabbit)
Steven Zaillian  (O Irlandês)

MELHOR FOTOGRAFIA
Jarin Blaschke (O Farol)
Roger Deakins (1917)
Phedon Papamichael (Ford vs Ferrari)
Rodrigo Prieto (O Irlandês)
Robert Richardson (Era uma Vez em… Hollywood)
Lawrence Sher (Coringa)

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO
Mark Friedberg, Kris Moran (Coringa)
Dennis Gassner, Lee Sandales  (1917)
Jess Gonchor, Claire Kaufman (Adoráveis Mulheres)
Lee Ha Jun (Parasita)
Barbara Ling, Nancy Haigh (Era uma Vez em… Hollywood)
Bob Shaw, Regina Graves (O Irlandês)
Donal Woods, Gina Cromwell (Downton Abbey)

MELHOR MONTAGEM
Ronald Bronstein, Benny Safdie (Uncut Gems)
Andrew Buckland, Michael McCusker (Ford vs Ferrari)
Yang Jinmo  (Parasita)
Fred Raskin (Era uma Vez em… Hollywood)
Thelma Schoonmaker (O Irlandês)
Lee Smith (1917)

MELHOR FIGURINO
Ruth E. Carter (Meu Nome é Dolemite)
Julian Day (Rocketman)
Jacqueline Durran (Adoráveis Mulheres)
Arianne Phillips (Era uma Vez em… Hollywood)
Sandy Powell, Christopher Peterson (O Irlandês)
Anna Robbins (Downton Abbey)

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO
O Escândalo
Meu Nome é Dolemite
O Irlandês
Coringa
Judy: Muito Além do Arco-Íris
Era uma Vez em… Hollywood
Rocketman

MELHORES EFEITOS VISUAIS
1917
Ad Astra
The Aeronauts
Vingadores: Ultimato
Ford vs Ferrari
O Irlandês
O Rei Leão

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Abominável (Abominable)
Frozen 2 (Frozen II)
Como Treinar o Seu Dragão 3 (How to Train Your Dragon: The Hidden World)
Perdi Meu Corpo (I Lost My Body)
Link Perdido (Missing Link)
Toy Story 4 (Toy Story 4)

MELHOR FILME DE AÇÃO
1917
Vingadores: Ultimato (Avengers: Endgame)
Ford vs Ferrari (Ford v Ferrari)
John Wick 3: Parabellum (John Wick: Chapter 3 – Parabellum)
Homem-Aranha: Longe de Casa (Spider-Man: Far From Home)

MELHOR COMÉDIA
Fora de Série (Booksmart)
Meu Nome é Dolemite (Dolemite Is My Name)
The Farewell
Jojo Rabbit
Entre Facas e Segredos (Knives Out)

MELHOR FICÇÃO CIENTÍFICA E TERROR
Ad Astra: Rumo às Estrelas (Ad Astra)
Vingadores: Ultimato (Avengers: Endgame)
Midsommar: O Mal Não Espera a Noite (Midsommar)
Nós (Us)

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Atlantique (Atlantics)
Les Misérables
Dor e Glória (Pain and Glory)
Parasita (Parasite)
Retrato de uma Jovem em Chamas (Portrait of a Lady on Fire)

MELHOR CANÇÃO
“Glasgow (No Place Like Home)” (As Loucuras de Rose)
“(I’m Gonna) Love Me Again” (Rocketman)
“I’m Standing With You” (Superação: O Milagre da Fé)
“Into the Unknown” (Frozen 2)
“Speechless” (Aladdin)
“Spirit” (O Rei Leão)
“Stand Up” (Harriet)

MELHOR TRILHA
Michael Abels (Nós)
Alexandre Desplat   (Adoráveis Mulheres)
Hildur Guðnadóttir (Coringa)
Randy Newman (História de um Casamento)
Thomas Newman  (1917)
Robbie Robertson (O Irlandês)

TELEVISÃO/STREAMING

SÉRIE DRAMÁTICA
The Crown (Netflix)
David Makes Man (OWN)
Game of Thrones (HBO)
The Good Fight (CBS All Access)
Pose (FX)
Succession (HBO)
This Is Us (NBC)
Watchmen (HBO)

ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Sterling K. Brown – This Is Us (NBC)
Mike Colter – Evil (CBS)
Paul Giamatti – Billions (Showtime)
Kit Harington – Game of Thrones (HBO)
Freddie Highmore – The Good Doctor (ABC)
Tobias Menzies – The Crown (Netflix)
Billy Porter – Pose (FX)
Jeremy Strong – Succession (HBO)

ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Christine Baranski – The Good Fight (CBS All Access)
Olivia Colman – The Crown (Netflix)
Jodie Comer – Killing Eve (BBC America)
Nicole Kidman – Big Little Lies (HBO)
Regina King – Watchmen (HBO)
Mj Rodriguez – Pose (FX)
Sarah Snook – Succession (HBO)
Zendaya – Euphoria (HBO)

ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Asante Blackk – This Is Us (NBC)
Billy Crudup – The Morning Show (Apple)
Asia Kate Dillon – Billions (Showtime)
Peter Dinklage – Game of Thrones (HBO)
Justin Hartley – This Is Us (NBC)
Delroy Lindo – The Good Fight (CBS All Access)
Tim Blake Nelson – Watchmen (HBO)

ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Helena Bonham Carter – The Crown (Netflix)
Gwendoline Christie – Game of Thrones (HBO)
Laura Dern – Big Little Lies (HBO)
Audra McDonald – The Good Fight (CBS All Access)
Jean Smart – Watchmen (HBO)
Meryl Streep – Big Little Lies (HBO)
Susan Kelechi Watson – This Is Us (NBC)

SÉRIE DE COMÉDIA
Barry (HBO)
Fleabag (Amazon)
The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)
Mom (CBS)
One Day at a Time (Netflix)
Pen15 (Hulu)
Schitt’s Creek (Pop)

ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Ted Danson – The Good Place (NBC)
Walton Goggins – The Unicorn (CBS)
Bill Hader – Barry (HBO)
Eugene Levy – Schitt’s Creek (Pop)
Paul Rudd – Living with Yourself (Netflix)
Bashir Salahuddin – Sherman’s Showcase (IFC)
Ramy Youssef – Ramy (Hulu)

ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Christina Applegate – Dead to Me (Netflix)
Alison Brie – GLOW (Netflix)
Rachel Brosnahan – The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)
Kirsten Dunst – On Becoming a God in Central Florida (Showtime)
Julia Louis-Dreyfus – Veep (HBO)
Catherine O’Hara – Schitt’s Creek (Pop)
Phoebe Waller-Bridge – Fleabag (Amazon)

ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Andre Braugher – Brooklyn Nine-Nine (NBC)
Anthony Carrigan – Barry (HBO)
William Jackson Harper – The Good Place (NBC)
Daniel Levy – Schitt’s Creek (Pop)
Nico Santos – Superstore (NBC)
Andrew Scott – Fleabag (Amazon)
Henry Winkler – Barry (HBO)

ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Alex Borstein – The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)
D’Arcy Carden – The Good Place (NBC)
Sian Clifford – Fleabag (Amazon)
Betty Gilpin – GLOW (Netflix)
Rita Moreno – One Day at a Time (Netflix)
Annie Murphy – Schitt’s Creek (Pop)
Molly Shannon – The Other Two (Comedy Central)

MINISSÉRIE
Catch-22 (Hulu)
Chernobyl (HBO)
Fosse/Verdon (FX)
The Loudest Voice (Showtime)
Unbelievable (Netflix)
When They See Us (Netflix)
Years and Years (HBO)

FILME PARA TV
Brexit (HBO)
Deadwood: The Movie (HBO)
El Camino: Um Filme de Breaking Bad (El Camino: A Breaking Bad Movie) (Netflix)
Guava Island (Amazon)
Native Son (HBO)
Patsy & Loretta (Lifetime)

ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Christopher Abbott – Catch-22 (Hulu)
Mahershala Ali – True Detective (HBO)
Russell Crowe – The Loudest Voice (Showtime)
Jared Harris – Chernobyl (HBO)
Jharrel Jerome – When They See Us (Netflix)
Sam Rockwell – Fosse/Verdon (FX)
Noah Wyle – The Red Line (CBS)

ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Kaitlyn Dever – Unbelievable (Netflix)
Anne Hathaway – Modern Love (Amazon)
Megan Hilty – Patsy & Loretta (Lifetime)
Joey King – The Act (Hulu)
Jessie Mueller – Patsy & Loretta (Lifetime)
Merritt Wever – Unbelievable (Netflix)
Michelle Williams – Fosse/Verdon (FX)

ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Asante Blackk – When They See Us (Netflix)
George Clooney – Catch-22 (Hulu)
John Leguizamo – When They See Us (Netflix)
Dev Patel – Modern Love (Amazon)
Jesse Plemons – El Camino: Um Filme Breaking Bad (Netflix)
Stellan Skarsgård – Chernobyl (HBO)
Russell Tovey – Years and Years (HBO)

ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Patricia Arquette – The Act (Hulu)
Marsha Stephanie Blake – When They See Us (Netflix)
Toni Collette – Unbelievable (Netflix)
Niecy Nash – When They See Us (Netflix)
Margaret Qualley – “Fosse/Verdon” (FX)
Emma Thompson – Years and Years (HBO)
Emily Watson – Chernobyl (HBO)

SÉRIE ANIMADA
“Big Mouth” (Netflix)
“BoJack Horseman” (Netflix)
“The Dark Crystal: Age of Resistance” (Netflix)
“She-Ra and the Princesses of Power” (Netflix)
“The Simpsons” (Fox)
“Undone” (Amazon)

TALK SHOW
“Desus & Mero” (Showtime)
“Full Frontal with Samantha Bee” (TBS)
“The Kelly Clarkson Show” (NBC)
“Last Week Tonight with John Oliver” (HBO)
“The Late Late Show with James Corden” (CBS)
“Late Night with Seth Meyers” (NBC)

ESPECIAL DE COIMÉDIA
“Amy Schumer: Growing” (Netflix)
“Jenny Slate: Stage Fright” (Netflix)
“Live in Front of a Studio Audience: Norman Lear’s ‘All in the Family’ and ‘The Jeffersons’” (ABC)
“Ramy Youssef: Feelings” (HBO)
“Seth Meyers: Lobby Baby” (Netflix)
“Trevor Noah: Son of Patricia” (Netflix)
“Wanda Sykes: Not Normal” (Netflix)


 

A cerimônia do Critics’ Choice Awards acontece no dia 12 de Janeiro e deve ser transmitida pela TNT.

‘ROMA’ LEVA MELHOR FILME no CRITICS’ CHOICE AWARDS

roma critics choice

No microfone, Alfonso Cuarón discursa à frente do elenco e equipe de Roma (pic by Hollywood Reporter)

FILME MEXICANO DA NETFLIX VENCE PRIMEIRO PRÊMIO TELEVISIONADO

Ok, dêem passagem porque a Bolha Assassina está passando… Ela pode engolir você se estiver em seu caminho!

Primeiro, gostaria que alguém me explicasse porque esse prêmio fuleiro tem essa importância na temporada. Ele não deveria nem existir, e muito menos ser transmitido ao vivo. Explico meu desgosto: 1º O prêmio ficou restrito a adivinhar quem vai ser indicado e ganhar o Oscar, mostrando que não tem personalidade. 2º Ele cria vagas de indicação e novas categorias a cada ano (daqui a pouco teremos indicados ao Framboesa nas listas). 3º De que adianta criar tanta categoria, se 60% dos resultados são divulgados como se fossem sorteio de bingo da igreja? Acho um desrespeito enorme não chamar ao palco os roteiristas, por exemplo.

E tenho minhas ressalvas a respeito desse prêmio especial chamado #SeeHer, que já foi dado a Viola Davis, Gal Gadot e agora para Claire Foy, cuja intenção é reconhecer “uma mulher que ultrapassa os limites para ajudar a mudar esteriótipos e reconhece a importância de retratos femininos autênticos pelo cenário de entretenimento”. Entendo o motivo político da honraria, mas Claire Foy era completamente desconhecida há dois anos. Por que não conceder o prêmio para uma Diane Keaton, por exemplo?

claire foy seeher

Claire Foy com seu prêmio See Her ao lado de Viola Davis (pic by Hollywood Reporter)

Já o prêmio Creative Achievement para Chuck Lorre é bem merecido pelos 25 anos de carreira, e por ter criado séries de enorme sucesso e repercussão como The Big Bang Theory, Mom e Two and a Half Men.

DO SORTEIO DE BINGO

Embora tenha sido recordista de indicações, A Favorita levou apenas 2 prêmios das 14 indicações da noite. E curiosamente, nenhuma das atrizes estava presente na cerimônia, sendo que há uma semana no Globo de Ouro, as três estavam no evento.

O grande vencedor da noite foi o mexicano Roma. Além de levar Melhor Filme, foi o que mais levou prêmios: Direção, Filme em Língua Estrangeira e Fotografia, totalizando quatro. Foi o primeiro prêmio de Melhor Filme num prêmio transmitido pela TV. Seria o segundo, se o Globo de Ouro não tivesse regras contra estrangeiros na categoria principal.

Logo em seguida, com três prêmios, estão Vice e Pantera Negra. E com dois, Nasce uma Estrela, O Primeiro Homem e o já citado A Favorita.

DAS SURPRESAS

Até a parte final do show, os vencedores dos prêmios estavam sendo meras cópias do Globo de Ouro. Regina King e Mahershala Ali venceram como Coadjuvantes, Christian Bale e Olivia Colman como Atores de Comédia e Alfonso Cuarón como Diretor e Filme Estrangeiro. Até que chegou a categoria de Melhor Ator, que poderia ser para Rami Malek ou o esnobado Bradley Cooper. Aí foi para Christian Bale! Sim, agradecer ao próprio Satã rendeu frutos para o ator! Será que a alma de Bale vale um segundo Oscar pra carreira?

E a segunda surpresa foi o empate entre Glenn Close e Lady Gaga como Melhores Atrizes. Na dúvida de quem agradar, conceda o empate, certo Critics’ Choice? Eles gostaram tanto da idéia que fizeram o mesmo na categoria de Atriz de Minissérie, na qual houve empate entre Amy Adams e Patricia Arquette. Isso que eu chamo de personalidade…

lady-gaga-glenn-close.jpg.e3ab46129a222f6c2346693fba1e8b72

Glenn Close concede o microfone e o palco para Lady Gaga no empate de Melhor Atriz no Critics’ Choice Awards (pic by Gaga Daily)

CONSEQUÊNCIAS RUMO ÀS INDICAÇÕES AO OSCAR

Apesar de não ter afeto pelo Critics’ Choice, é inegável que seus resultados terão alguma repercussão na temporada, inclusive no anúncio dos indicados ao Oscar, que acontece no próximo dia 22. Todos que venceram nas principais categorias asseguraram suas indicações ao Oscar: Bale, Close, Gaga (sim, Lady Gaga vai ser indicada ao Oscar. Querendo você ou não), Ali, King, Cuarón… toda essa penca de gente estará no tapete vermelho.

Claro que ainda tem muito chão até a cerimônia do Oscar, no dia 24 de fevereiro, e muita coisa pode mudar ainda, mas o que houve com Bradley Cooper? Não saiu do zero no Globo de Ouro e agora nem no Critics’ Choice. Se ele não ganhar nada no SAG, dá pra dizer adeus ao Oscar… E Amy Adams? Será que vai rolar uma 6ª indicação ao Oscar sem vitória? Regina King a bateu nos dois prêmios. Pra sorte da Amy, King não foi indicada ao SAG, ou seja, ainda há brecha para uma reviravolta.

Sobre Direção, só eu acho que a Academia vai preterir Cuarón pra premiar Spike Lee? Caso isso aconteça, ele será o primeiro diretor negro a ganhar o Oscar, fato este que deveria ter ocorrido em 1990, quando Faça a Coisa Certa deveria ter sido indicado para Direção. E foi bacana ver Paul Schrader levando Roteiro Original aqui… ou melhor, não deu pra ver, porque anunciaram a categoria no intervalo. Desrespeitoso, pra não dizer ridículo.

Só os últimos adendos: Missão: Impossível – Efeito Fallout realmente foi o Melhor Filme de Ação de 2018. Parabéns para o diretor Christopher McQuarrie e Tom Cruise. E Melhor Filme de Terror eu substituiria Um Lugar Silencioso por Hereditário. Foi bacana saber que Homem-Aranha no Aranhaverso faturou mais um prêmio de Melhor Animação (mesmo que tenha sido no intervalo) e ver o elenco de Podres de Ricos subindo ao palco para receber Melhor Comédia.

crazy_rich_asians_gettyimages-1082124712_1280

Elenco e equipe de Podres de Ricos agradecendo prêmio de Melhor Comédia (pic by E! Online)

CINEMA

MELHOR FILME
A Favorita (The Favourite)
Green Book: O Guia (Green Book)
Infiltrado na Klan (BlacKkKlansman)
Nasce uma Estrela (A Star is Born)
Pantera Negra (Black Panther)
O Primeiro Homem (First Man)
O Retorno de Mary Poppins (Mary Poppins Returns)
Roma (Roma)
Se a Rua Beale Falasse (If Beale Street Could Talk)
Vice

MELHOR ATOR
Christian Bale (Vice)
Bradley Cooper (Nasce uma Estrela)
Willem Dafoe (No Portal da Eternidade)
Ryan Gosling (O Primeiro Homem)
Ethan Hawke (First Reformed)
Rami Malek (Bohemian Rhapsody)
Viggo Mortensen (Green Book: O Guia)

MELHOR ATRIZ
Yalitza Aparicio (Roma)
Emily Blunt (O Retorno de Mary Poppins)
Glenn Close (A Esposa)
Toni Collette (Hereditário)
Olivia Colman (A Favorita)
Lady Gaga (Nasce uma Estrela)
Melissa McCarthy (Poderia Me Perdoar?)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali (Green Book: O Guia)
Timothée Chalamet (Querido Menino)
Adam Driver (Infiltrado na Klan)
Sam Elliott (Nasce uma Estrela)
Richard E. Grant (Poderia Me Perdoar?)
Michael B. Jordan (Pantera Negra)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Amy Adams (Vice)
Claire Foy (O Primeiro Homem)
Nicole Kidman (Boy Erased: Uma Verdade Anulada)
Regina King (Se a Rua Beale Falasse)
Emma Stone (A Favorita)
Rachel Weisz (A Favorita)

MELHOR JOVEM ATOR OU ATRIZ
Elsie Fisher (Oitava Série)
Thomasin McKenzie (Não Deixe Rastros)
Ed Oxenbould (Vida Selvagem)
Millicent Simmonds (Um Lugar Silencioso)
Amandla Stenberg (O Ódio que Você Semeia)
Sunny Suljic (Mid90s)

MELHOR ELENCO
Pantera Negra
Podres de Ricos
A Favorita
Vice
As Viúvas

MELHOR DIREÇÃO
Damien Chazelle (O Primeiro Homem)
Bradley Cooper (Nasce uma Estrela)
Alfonso Cuarón (Roma)
Peter Farrelly (Green Book: O Guia)
Yorgos Lanthimos (A Favorita)
Spike Lee (Infiltrado na Klan)
Adam McKay (Vice)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Bo Burnham (Oitava Série)
Alfonso Cuarón (Roma)
Deborah Davis, Tony McNamara (A Favorita)
Adam McKay (Vice)
Paul Schrader (First Reformed)
Nick Vallelonga, Brian Hayes Currie, Peter Farrelly (Green Book: O Guia)
Bryan Woods, Scott Beck, John Krasinski (Um Lugar Silencioso)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Ryan Coogler, Joe Robert Cole (Pantera Negra)
Nicole Holofcener, Jeff Whitty (Poderia Me Perdoar?)
Barry Jenkins (Se a Rua Beale Falasse)
Eric Roth, Bradley Cooper, Will Fetters (Nasce uma Estrela)
Josh Singer (O Primeiro Homem)
Charlie Wachtel, David Rabinowitz, Kevin Willmott, Spike Lee (Infiltrado na Klan)

MELHOR FOTOGRAFIA
Alfonso Cuarón (Roma)
James Laxton (Se a Rua Beale Falasse)
Matthew Libatique (Nasce uma Estrela)
Rachel Morrison (Pantera Negra)
Robbie Ryan (A Favorita)
Linus Sandgren (O Primeiro Homem)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
Hannah Beachler, Jay Hart (Pantera Negra)
Eugenio Caballero, Barbara Enriquez (Roma)
Nelson Coates, Andrew Baseman (Podres de Ricos)
Fiona Crombie, Alice Felton (A Favorita)
Nathan Crowley, Kathy Lucas (O Primeiro Homem)
John Myhre, Gordon Sim (O Retorno de Mary Poppins)

MELHOR MONTAGEM
Jay Cassidy (Nasce uma Estrela)
Hank Corwin (Vice)
Tom Cross (O Primeiro Homem)
Alfonso Cuarón, Adam Gough (Roma)
Yorgos Mavropsaridis (A Favorita)
Joe Walker (As Viúvas)

MELHOR FIGURINO
Alexandra Byrne (Duas Rainhas)
Ruth Carter (Pantera Negra)
Julian Day (Bohemian Rhapsody)
Sandy Powell (A Favorita)
Sandy Powell (O Retorno de Mary Poppins)

MELHOR CABELO E MAQUIAGEM
Pantera Negra
Bohemian Rhapsody
A Favorita
Duas Rainhas
Suspiria
Vice

MELHORES EFEITOS VISUAIS
Vingadores: Guerra Infinita
Pantera Negra
O Primeiro Homem
O Retorno de Mary Poppins
Missão: Impossível – Efeito Fallout
Jogador Nº 1

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
O Grinch
Os Incríveis 2
Ilha dos Cachorros
Mirai
WiFi Ralph: Quebrando a Internet
Homem-Aranha no Aranhaverso

MELHOR FILME DE AÇÃO
Vingadores: Guerra Infinita
Pantera Negra
Deadpool 2
Missão: Impossível – Efeito Fallout
Jogador Nº 1
As Viúvas

MELHOR COMÉDIA
Podres de Ricos
Deadpool 2
A Morte de Stalin
A Favorita
A Noite do Jogo
Sorry to Bother You

MELHOR ATOR EM COMÉDIA
Christian Bale (Vice)
Jason Bateman (A Noite do Jogo)
Viggo Mortensen (Green Book: O Guia)
John C. Reilly (Stan & Ollie)
Ryan Reynolds (Deadpool 2)
Lakeith Stanfield (Sorry to Bother You)

MELHOR ATRIZ EM COMÉDIA
Emily Blunt (O Retorno de Mary Poppins)
Olivia Colman (A Favorita)
Elsie Fisher (Oitava Série)
Rachel McAdams (A Noite do Jogo)
Charlize Theron (Tully)
Constance Wu (Podres de Ricos)

MELHOR TERROR OU FICÇÃO CIENTÍFICA
Aniquilação (Annihilation)
Halloween (Halloween)
Hereditário (Hereditary)
Um Lugar Silencioso (A Quiet Place)
Suspiria

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Em Chamas
Cafarnaum
Guerra Fria
Roma
Assunto de Família

MELHOR CANÇÃO
All the Stars (Pantera Negra)
Girl in the Movies (Dumplin’)
I’ll Fight (RBG)
The Place Where Lost Things Go (O Retorno de Mary Poppins)
Shallow (Nasce uma Estrela)
Trip a Little Light Fantastic (O Retorno de Mary Poppins)

MELHOR TRILHA MUSICAL
Kris Bowers (Green Book: O Guia)
Nicholas Britell (Se a Rua Beale Falasse)
Alexandre Desplat (Ilha dos Cachorros)
Ludwig Göransson (Pantera Negra)
Justin Hurwitz (O Primeiro Homem)
Marc Shaiman (O Retorno de Mary Poppins)

TELEVISÃO E STREAMING

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
The Americans (FX)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Matthew Rhys – “The Americans” (FX)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Sandra Oh – “Killing Eve” (BBC America)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Noah Emmerich – “The Americans” (FX)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Thandie Newton – “Westworld” (HBO)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Bill Hader – “Barry” (HBO)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Rachel Brosnahan – “The Marvelous Mrs. Maisel” (Amazon)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Henry Winkler – “Barry” (HBO)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Alex Borstein – “The Marvelous Mrs. Maisel” (Amazon)

MELHOR MINISSÉRIE
The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story (FX)

MELHOR FILME PARA TV
Jesus Christ Superstar Live in Concert (NBC)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Darren Criss – “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story” (FX)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Amy Adams – “Sharp Objects” (HBO)
Patricia Arquette – “Escape at Dannemora” (Showtime)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Ben Whishaw – “A Very English Scandal” (Amazon)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Patricia Clarkson – “Sharp Objects” (HBO)

MELHOR SÉRIE ANIMADA
BoJack Horseman (Netflix)

Com 14 INDICAÇÕES, ‘A FAVORITA’ LIDERA o CRITICS’ CHOICE AWARDS

The Favourite Emma Stone Olivia Colman

Emma Stone agradando a Rainha Anne (Olivia Colman) em cena de A Favorita (pic by IMDb)

FILME DE ÉPOCA DO GREGO YORGOS LANTHIMOS TEM TUDO PARA REPETIR O FEITO NO BAFTA E NO OSCAR

Nesta segunda, dia 10/12, foram anunciadas as indicações ao Critics’ Choice Awards, ou como gostamos de chamar carinhosamente de “A Bolha Assassina” (quer ser todos os prêmios, mas não é nenhum). Explicando rapidamente: o Critics’ Choice está apenas em sua 24ª edição, mas a cada ano que passa, o prêmio gosta de agregar novas categorias, tipo aquele vizinho chato que quer convidar o bairro inteiro para a festa dele só pra dizer que é a melhor? Já “roubou” a categoria de Melhor Elenco do SAG, e Melhor Terror e Sci-Fi do Saturn Awards. Daqui a pouco, pegam Melhor Beijo do MTV Movie Awards. Este ano, inventaram que deveriam ter 7 (sete!) indicados nas categorias de direção e atuação. Daqui a pouco até o Keanu Reeves vai ser indicado. Cadê a seletividade nesse negócio?

Aliás, vamos dar o braço a torcer este ano para o Critics’, afinal ele está fazendo escola até no Oscar, que está inventando de criar uma nova categoria para “Filmes Populares”. No Critics’, isso já existe faz tempo: Melhor Filme de Comédia, Melhor Filme de Ação e Melhor Filme de Terror e Ficção Científica. Podiam criar Melhor Filme de Arte! Vamos chamar os diretores europeus e asiáticos pra roda, ué!

E uma coisa que detestamos na cerimônia do Critics’ Choice é a apresentação de prêmios seletiva no palco. Eles têm cerca de 50 categorias, mas só querem apresentar umas 20 no palco. Os outros menos populares passam nos intervalos com seus nomes expostos em quadros, tipo resultado de loteria. Muito capenga!

NÚMEROS DA BOLHA

Como dito anteriormente, 14 indicações para A Favorita. Não é nenhuma surpresa, já que os filmes de época tendem a conquistar indicações em categorias técnicas como Direção de Arte, Figurino e Maquiagem, pelo menos. Além disso, as três atrizes do filme foram reconhecidas, o que expande ainda mais o espaço do filme na premiação. Desse total, apenas 3 indicações são de categorias que não existem no Oscar: Comédia, Atriz de Comédia e Elenco, ou seja, o filme de Yorgos Lanthimos deve conquistar entre 10 ou 11 indicações em janeiro.

Black panther Michael B Jordan

Michael B. Jordan e Chadwick Boseman em cena de Pantera Negra (pic by IMDb)

 

Em segundo lugar, o blockbuster conceitual politicamente correto Pantera Negra acumula 12 indicações, com destaque para Michael B. Jordan como Coadjuvante e Ryan Coogler concorrendo por Roteiro Adaptado. Em terceiro, vem O Primeiro Homem, que estava em franca decadência na temporada, com 10 indicações. Essas três produções concorrem com Nasce uma Estrela (9 indicações), Vice (9), O Retorno de Mary Poppins (9), Roma (8), Green Book: O Guia (7), Se a Rua Beale Falasse (5) e Infiltrado na Klan (4) o prêmio de Melhor Filme.

Nas categorias alternativas, estão filmes que até pouco tempo atrás estavam mega cotados para serem indicados ao novo Oscar de Filme Popular, tais como Vingadores: Guerra Infinita, Missão: Impossível – Efeito Fallout, Podres de Ricos, e Um Lugar Silencioso.

Crazy Rich Asians_

Awkwafina e Constance Wu em cena de Podres de Ricos (pic by IMDb)

AUSÊNCIAS

Sim, mesmo com sete indicados em 583 categorias, é possível ter ausências. Ano que vem, o Critics’s Choice aumenta para 12 indicados. Claro que nenhuma ausência assim tão alternativa para direcionar um pouco de atenção para filmes menores porém de qualidade, afinal, o Critics’ Choice está unicamente preocupado em acertar os vencedores do Oscar.

Pelas categorias de atuação, dá pra citar os ausentes Lucas Hedges (Boy Erased), Sam Rockwell (Vice), Rosamund Pike (A Private War) e John David Washington (Infiltrado na Klan), todos foram recentemente indicados ao Globo de Ouro. Tem ainda Ben Foster (Não Deixe Rastros), que estava indicado ao Gotham Awards e ficou em segundo lugar no LAFCA, e Joaquin Phoenix (Você Nunca Esteve Realmente Aqui), que levou o prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes e foi indicado ao Independent Spirit Awards.

Com certeza ficou faltando a indicação para a fenomenal Helena Howard (A Madeline de Madeline) na categoria de Jovem Atriz, e por que não incluir Kayli Carter por Mais Uma Chance? Ambas foram merecidamente lembradas pelo Independent Spirit.

Também ressalto a ausência das belas fotografias Lukasz Zal (Guerra Fria) e de Sayombhu Mukdeeprom no remake de Suspiria. Pelo menos o filme de Luca Guadanigno foi reconhecido na categoria de Filme de Terror ou Sci-Fi, e Cabelo e Maquiagem.

Suspiria_.jpg

No centro, Dakota Johnson lidera grupo de bailarinas em Suspiria (pic by IMDb)

PELA TELEVISÃO…

Muitas séries e minisséries previamente reconhecidos pelo Globo de Ouro repetem suas indicações aqui no Critics’ como é o caso do The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story, The Americans e Escape from Dannemora, que conquistaram 5 indicações cada, liderando o quadro de indicações, enquanto Sharp Objects acumulou 4.

Já na divisão por produtoras, a HBO lidera com 20 indicações, seguida por FX com 17, Amazon com 12, e NBC e Netflix com 11 cada.

INDICADOS AO 24º CRITICS’ CHOICE AWARDS:

CINEMA

MELHOR FILME
A Favorita (The Favourite)
Green Book: O Guia (Green Book)
Infiltrado na Klan (BlacKkKlansman)
Nasce uma Estrela (A Star is Born)
Pantera Negra (Black Panther)
O Primeiro Homem (First Man)
O Retorno de Mary Poppins (Mary Poppins Returns)
Roma (Roma)
Se a Rua Beale Falasse (If Beale Street Could Talk)
Vice

MELHOR ATOR
Christian Bale (Vice)
Bradley Cooper (Nasce uma Estrela)
Willem Dafoe (No Portal da Eternidade)
Ryan Gosling (O Primeiro Homem)
Ethan Hawke (First Reformed)
Rami Malek (Bohemian Rhapsody)
Viggo Mortensen (Green Book: O Guia)

MELHOR ATRIZ
Yalitza Aparicio (Roma)
Emily Blunt (O Retorno de Mary Poppins)
Glenn Close (A Esposa)
Toni Collette (Hereditário)
Olivia Colman (A Favorita)
Lady Gaga (Nasce uma Estrela)
Melissa McCarthy (Poderia Me Perdoar?)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali (Green Book: O Guia)
Timothée Chalamet (Querido Menino)
Adam Driver (Infiltrado na Klan)
Sam Elliott (Nasce uma Estrela)
Richard E. Grant (Poderia Me Perdoar?)
Michael B. Jordan (Pantera Negra)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Amy Adams (Vice)
Claire Foy (O Primeiro Homem)
Nicole Kidman (Boy Erased: Uma Verdade Anulada)
Regina King (Se a Rua Beale Falasse)
Emma Stone (A Favorita)
Rachel Weisz (A Favorita)

MELHOR JOVEM ATOR OU ATRIZ
Elsie Fisher (Oitava Série)
Thomasin McKenzie (Não Deixe Rastros)
Ed Oxenbould (Vida Selvagem)
Millicent Simmonds (Um Lugar Silencioso)
Amandla Stenberg (O Ódio que Você Semeia)
Sunny Suljic (Mid90s)

MELHOR ELENCO
Pantera Negra
Podres de Ricos
A Favorita
Vice
As Viúvas

MELHOR DIREÇÃO
Damien Chazelle (O Primeiro Homem)
Bradley Cooper (Nasce uma Estrela)
Alfonso Cuarón (Roma)
Peter Farrelly (Green Book: O Guia)
Yorgos Lanthimos (A Favorita)
Spike Lee (Infiltrado na Klan)
Adam McKay (Vice)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Bo Burnham (Oitava Série)
Alfonso Cuarón (Roma)
Deborah Davis, Tony McNamara (A Favorita)
Adam McKay (Vice)
Paul Schrader (First Reformed)
Nick Vallelonga, Brian Hayes Currie, Peter Farrelly (Green Book: O Guia)
Bryan Woods, Scott Beck, John Krasinski (Um Lugar Silencioso)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Ryan Coogler, Joe Robert Cole (Pantera Negra)
Nicole Holofcener, Jeff Whitty (Poderia Me Perdoar?)
Barry Jenkins (Se a Rua Beale Falasse)
Eric Roth, Bradley Cooper, Will Fetters (Nasce uma Estrela)
Josh Singer (O Primeiro Homem)
Charlie Wachtel, David Rabinowitz, Kevin Willmott, Spike Lee (Infiltrado na Klan)

MELHOR FOTOGRAFIA
Alfonso Cuarón (Roma)
James Laxton (Se a Rua Beale Falasse)
Matthew Libatique (Nasce uma Estrela)
Rachel Morrison (Pantera Negra)
Robbie Ryan (A Favorita)
Linus Sandgren (O Primeiro Homem)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
Hannah Beachler, Jay Hart (Pantera Negra)
Eugenio Caballero, Barbara Enriquez (Roma)
Nelson Coates, Andrew Baseman (Podres de Ricos)
Fiona Crombie, Alice Felton (A Favorita)
Nathan Crowley, Kathy Lucas (O Primeiro Homem)
John Myhre, Gordon Sim (O Retorno de Mary Poppins)

MELHOR MONTAGEM
Jay Cassidy (Nasce uma Estrela)
Hank Corwin (Vice)
Tom Cross (O Primeiro Homem)
Alfonso Cuarón, Adam Gough (Roma)
Yorgos Mavropsaridis (A Favorita)
Joe Walker (As Viúvas)

MELHOR FIGURINO
Alexandra Byrne (Duas Rainhas)
Ruth Carter (Pantera Negra)
Julian Day (Bohemian Rhapsody)
Sandy Powell (A Favorita)
Sandy Powell (O Retorno de Mary Poppins)

MELHOR CABELO E MAQUIAGEM
Pantera Negra
Bohemian Rhapsody
A Favorita
Duas Rainhas
Suspiria
Vice

MELHORES EFEITOS VISUAIS
Vingadores: Guerra Infinita
Pantera Negra
O Primeiro Homem
O Retorno de Mary Poppins
Missão: Impossível – Efeito Fallout
Jogador Nº 1

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
O Grinch
Os Incríveis 2
Ilha dos Cachorros
Mirai
WiFi Ralph: Quebrando a Internet
Homem-Aranha no Aranhaverso

MELHOR FILME DE AÇÃO
Vingadores: Guerra Infinita
Pantera Negra
Deadpool 2
Missão: Impossível – Efeito Fallout
Jogador Nº 1
As Viúvas

MELHOR COMÉDIA
Podres de Ricos
Deadpool 2
A Morte de Stalin
A Favorita
A Noite do Jogo
Sorry to Bother You

MELHOR ATOR EM COMÉDIA
Christian Bale (Vice)
Jason Bateman (A Noite do Jogo)
Viggo Mortensen (Green Book: O Guia)
John C. Reilly (Stan & Ollie)
Ryan Reynolds (Deadpool 2)
Lakeith Stanfield (Sorry to Bother You)

MELHOR ATRIZ EM COMÉDIA
Emily Blunt (O Retorno de Mary Poppins)
Olivia Colman (A Favorita)
Elsie Fisher (Oitava Série)
Rachel McAdams (A Noite do Jogo)
Charlize Theron (Tully)
Constance Wu (Podres de Ricos)

MELHOR TERROR OU FICÇÃO CIENTÍFICA
Aniquilação (Annihilation)
Halloween (Halloween)
Hereditário (Hereditary)
Um Lugar Silencioso (A Quiet Place)
Suspiria

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Em Chamas
Cafarnaum
Guerra Fria
Roma
Assunto de Família

MELHOR CANÇÃO
All the Stars (Pantera Negra)
Girl in the Movies (Dumplin’)
I’ll Fight (RBG)
The Place Where Lost Things Go (O Retorno de Mary Poppins)
Shallow (Nasce uma Estrela)
Trip a Little Light Fantastic (O Retorno de Mary Poppins)

MELHOR TRILHA MUSICAL
Kris Bowers (Green Book: O Guia)
Nicholas Britell (Se a Rua Beale Falasse)
Alexandre Desplat (Ilha dos Cachorros)
Ludwig Göransson (Pantera Negra)
Justin Hurwitz (O Primeiro Homem)
Marc Shaiman (O Retorno de Mary Poppins)

TELEVISÃO E STREAMING

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
The Americans (FX)
Better Call Saul (AMC)
The Good Fight (CBS All Access)
Homecoming (Amazon)
Killing Eve (BBC America)
My Brilliant Friend (HBO)
Pose (FX)
Succession (HBO)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Freddie Highmore – “The Good Doctor” (ABC)
Diego Luna – “Narcos: Mexico” (Netflix)
Richard Madden – “Bodyguard” (Netflix)
Bob Odenkirk – “Better Call Saul” (AMC)
Billy Porter – “Pose” (FX)
Matthew Rhys – “The Americans” (FX)
Milo Ventimiglia – “This Is Us” (NBC)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Jodie Comer – “Killing Eve” (BBC America)
Maggie Gyllenhaal – “The Deuce” (HBO)
Elisabeth Moss – “The Handmaid’s Tale” (Hulu)
Sandra Oh – “Killing Eve” (BBC America)
Elizabeth Olsen – “Sorry For Your Loss” (Facebook Watch)
Julia Roberts – “Homecoming” (Amazon)
Keri Russell – “The Americans” (FX)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Richard Cabral – “Mayans M.C.” (FX)
Asia Kate Dillon – “Billions” (Showtime)
Noah Emmerich – “The Americans” (FX)
Justin Hartley – “This Is Us” (NBC)
Matthew Macfadyen – “Succession” (HBO)
Richard Schiff – “The Good Doctor” (ABC)
Shea Whigham – “Homecoming” (Amazon)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Dina Shihabi – “Jack Ryan” (Amazon)
Julia Garner – “Ozark” (Netflix)
Thandie Newton – “Westworld” (HBO)
Rhea Seehorn – “Better Call Saul” (AMC)
Yvonne Strahovski – “The Handmaid’s Tale” (Hulu)
Holly Taylor – “The Americans” (FX)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
Atlanta (FX)
Barry (HBO)
The Good Place (NBC)
The Kominsky Method (Netflix)
The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)
The Middle (ABC)
One Day at a Time (Netflix)
Schitt’s Creek (Pop)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Hank Azaria – “Brockmire” (IFC)
Ted Danson – “The Good Place” (NBC)
Michael Douglas – “The Kominsky Method” (Netflix)
Donald Glover – “Atlanta” (FX)
Bill Hader – “Barry” (HBO)
Jim Parsons – “The Big Bang Theory” (CBS)
Andy Samberg – “Brooklyn Nine-Nine” (Fox)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Rachel Bloom – “Crazy Ex-Girlfriend” (The CW)
Rachel Brosnahan – “The Marvelous Mrs. Maisel” (Amazon)
Allison Janney – “Mom” (CBS)
Justina Machado – “One Day at a Time” (Netflix)
Debra Messing – “Will & Grace” (NBC)
Issa Rae – “Insecure” (HBO)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
William Jackson Harper – “The Good Place” (NBC)
Sean Hayes – “Will & Grace” (NBC)
Brian Tyree Henry – “Atlanta” (FX)
Nico Santos – “Superstore” (NBC)
Tony Shalhoub – “The Marvelous Mrs. Maisel” (Amazon)
Henry Winkler – “Barry” (HBO)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Alex Borstein – “The Marvelous Mrs. Maisel” (Amazon)
Betty Gilpin – “GLOW” (Netflix)
Laurie Metcalf – “The Conners” (ABC)
Rita Moreno – “One Day at a Time” (Netflix)
Zoe Perry – “Young Sheldon” (CBS)
Annie Potts – “Young Sheldon” (CBS)
Miriam Shor – “Younger” (TV Land)

MELHOR MINISSÉRIE
A Very English Scandal (Amazon)
American Vandal (Netflix)
The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story (FX)
Escape at Dannemora (Showtime)
Genius: Picasso (National Geographic)
Sharp Objects (HBO)

MELHOR FILME PARA TV
Icebox (HBO)
Jesus Christ Superstar Live in Concert (NBC)
King Lear (Amazon)
My Dinner with Hervé (HBO)
Notes from the Field (HBO)
The Tale (HBO)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Antonio Banderas – “Genius: Picasso” (National Geographic)
Darren Criss – “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story” (FX)
Paul Dano – “Escape at Dannemora” (Showtime)
Benicio Del Toro – “Escape at Dannemora” (Showtime)
Hugh Grant – “A Very English Scandal” (Amazon)
John Legend – “Jesus Christ Superstar Live in Concert” (NBC)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Amy Adams – “Sharp Objects” (HBO)
Patricia Arquette – “Escape at Dannemora” (Showtime)
Connie Britton – “Dirty John” (Bravo)
Carrie Coon – “The Sinner” (USA Network)
Laura Dern – “The Tale” (HBO)
Anna Deavere Smith – “Notes From the Field” (HBO)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Brandon Victor Dixon – “Jesus Christ Superstar Live in Concert” (NBC)
Eric Lange – “Escape at Dannemora” (Showtime)
Alex Rich – “Genius: Picasso” (National Geographic)
Peter Sarsgaard – “The Looming Tower” (Hulu)
Finn Wittrock – “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story” (FX)
Ben Whishaw – “A Very English Scandal” (Amazon)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Ellen Burstyn – “The Tale” (HBO)
Patricia Clarkson – “Sharp Objects” (HBO)
Penelope Cruz – “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story” (FX)
Julia Garner – “Dirty John” (Bravo)
Judith Light – “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story” (FX)
Elizabeth Perkins – “Sharp Objects” (HBO)

MELHOR SÉRIE ANIMADA
Adventure Time (Cartoon Network)
Archer (FX)
Bob’s Burgers (Fox)
BoJack Horseman (Netflix)
The Simpsons (Fox)
South Park (Comedy Central)

***

A cerimônia de premiação está marcada para o dia 13 de janeiro, e deve ser transmitida ao vivo pela TNT.

‘A FORMA DA ÁGUA’ DOMINA O CRITICS’ CHOICE AWARDS

GuillermodelToro23rdAnnualCriticsChoiceBX4IHP3KDztx

MELHOR FILME para A FORMA DA ÁGUA. Da esquerda pra direita: Richard Jenkins, Octavia Spencer, Sally Hawkins, Guillermo del Toro, o produtor J. Miles Dale e a roteirista Vanessa Taylor (pic by pipoca moderna)

FANTASIA DE GUILLERMO DEL TORO CONQUISTA QUATRO PRÊMIOS, INCLUINDO MELHOR FILME

Como se não bastasse o Critics’ Choice não ter personalidade própria (a “Bolha Assassina” quer ser todos os prêmios, mas acaba não sendo nenhum), ainda resolve premiar quase todos os mesmos vencedores do Globo de Ouro! Em categorias de cinema, só diferiu em Melhor Filme e em Melhor Roteiro. Poderiam ter reconhecido um Willem Dafoe ou uma Laurie Metcalf… afinal, nenhum ator ou atriz está aquela unanimidade.

Não sei quanto a vocês, mas me dá um desgosto enorme quando vejo os anúncios de vencedores em letreiros do intervalo! Parece resultado de roleta de cassino ou de corrida de cavalo! Se não for pra apresentar essas categorias no palco de forma decente, pra que então premiar? A “Bolha Assassina” atualmente tem 47 categorias. 47! É muita coisa pra um prêmio chulo e com apenas 23 anos de idade. O Oscar completa 90 anos em 2018 e tem 24 categorias, todas apresentadas no palco ao vivo. Por mim, eu extinguiria o prêmio, mas por algum motivo, as celebridades abraçaram o prêmio, e são eles que ditam sua importância na temporada.

DOS VENCEDORES

A Forma da Água conquistou os prêmios de Filme, Diretor, Trilha Musical e Direção de Arte, o que certamente o coloca como um franco-favorito no Oscar. Ainda acredito que o filme será recordista de indicações no Oscar, mas vai limitar suas vitórias às categorias técnicas e quem sabe o prêmio de diretor se Guillermo del Toro faturar o DGA. O Oscar de Filme deve ir pra algum filme que reflita a situação atual de Hollywood, como Três Anúncios Para um Crime, que fala sobre impunidade.

O maior mérito do Critics’ Choice foi premiar Corra! como Melhor Filme de Ficção Científica ou Terror e Melhor Roteiro Original. Jordan Peele precisa ser mais reconhecido pela audácia de seu filme, não apenas pelo roteiro, mas também pela direção. Corra! tem um clima de tensão do início ao fim, e que mexe até com hipnose! Há quanto tempo não vemos filmes bons com hipnose?

Get Out Critics Choice

MELHOR FICÇÃO CIENTÍFICA OU TERROR para CORRA! No centro, o diretor e roteirista JORDAN PEELE faz discurso de agradecimento. Pic by PopSugar

Mas o melhor momento da noite foi quando a pequena Brooklynn Prince de 7 anos subiu ao palco para receber o prêmio de Melhor Ator ou Atriz Jovem pelo filme Projeto Flórida. Ela ficou extremamente emocionada e caminhou até o palco já chorando. “Este prêmio é uma honra tão grande, todos os indicados são ótimos. Vocês são maravilhosos, a gente deveria tomar um sorvete depois disso!”, discursou Brooklynn, que chamou a atenção para o problema social do filme também: “Queria dedicar este prêmio a todas as Moonees lá fora. Pessoal, este é um problema real. Vocês precisam ir lá e ajudar. Obrigada.” Em Projeto Flórida, ela e a mãe fazem parte de uma comunidade grande de famílias pobres que moram em hotéis baratos ao lado da Disneylândia. Veja discurso abaixo:

Image: The 23rd Annual Critics' Choice Awards - Inside

Emocionada, Brooklynn Prince recebe o prêmio por Projeto Flórida. pic by today.com

ACABOU PARA JAMES FRANCO?

Logo depois que Franco ganhou o Globo de Ouro no último domingo, cinco mulheres (algumas trabalharam com o ator) o denunciaram em redes sociais por abuso. Aparentemente, o que teria causado a denúncia foi o fato de James Franco usar o button do movimento Time’s Up contra abusos sexuais, acusando-o de ser hipócrita. A maioria das reclamações partem de atrizes que foram estudantes de seu Studio4, que ele tinha filiais em Nova York e Los Angeles. O ator nega as acusações, inclusive o fez no programa de Stephen Colbert na última terça. E por causa dessas acusações, ele não compareceu ao Critics’ Choice, onde ele foi vencedor do prêmio de Melhor Ator em Filme de Comédia por O Artista do Desastre.

O fato é que qualquer mancha ou ruído durante a temporada de premiações já é mais do que suficiente para destruir uma boa campanha para o Oscar. Nesse cenário atual de protestos contra assédios então, seria praticamente o fim de qualquer lobby (a distribuidora Warner deve ter perdido uma grana considerável). Com as indicações ao Oscar ainda para sair no dia 23 de janeiro, acredito que Franco está fora da disputa, mas seu filme O Artista do Desastre ainda pode obter indicação de Roteiro Adaptado, mas mesmo assim, não acho que haveria clima nem para os roteiristas, que teriam que dar entrevistas somente sobre o assunto no tapete vermelho.

james-franco-arrives-artist-presentation_628f4e00-f824-11e7-b42e-2d533d154b0f

James Franco promovendo seu filme O Artista do Desastre: acabou a temporada no Globo de Ouro?

Alguns podem se questionar: “Ah, mas a Academia deu o Oscar em 2003 para o diretor Roman Polanski, que abusou de uma menor.” Sim, mas isso foi lá na década de 70, e nesse caso, a Academia quis perdoar o cineasta após tantas décadas de reclusão na Europa. No caso de James Franco, a chapa ainda está bem quente, e uma indicação para o ator pode causar um certo rebuliço do movimento contra assédio. Enfim, uma situação delicada.

 

VENCEDORES DO 23º CRITICS’ CHOICE AWARDS:

MELHOR FILME
A Forma da Água (The Shape of Water)

MELHOR DIRETOR
Guillermo del Toro (A Forma da Água)

MELHOR ATOR
Gary Oldman (O Destino de uma Nação)

MELHOR ATRIZ
Frances McDormand (Três Anúncios Para um Crime)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Sam Rockwell (Três Anúncios Para um Crime)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Allison Janney (Eu, Tonya)

MELHOR ATOR/ATRIZ JOVEM
Brooklynn Prince (Projeto Flórida)

MELHOR ELENCO
Três Anúncios Para um Crime

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
James Ivory (Me Chame Pelo Seu Nome)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Jordan Peele (Corra!)

MELHOR FOTOGRAFIA
Roger Deakins (Blade Runner 2049)

MELHOR FIGURINO
Mark Bridges (Trama Fantasma)

MELHOR MONTAGEM – empate
Paul Machliss, Jonathan Amos (Em Ritmo de Fuga)
Lee Smith (Dunkirk)

MELHOR MAQUIAGEM
O Destino de uma Nação

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
Paul Denham Austerberry; Shane Vieau, Jeff Melvin (A Forma da Água)

MELHOR TRILHA MUSICAL
Alexandre Desplat (A Forma da Água)

MELHOR CANÇÃO
“Remember Me” (Viva: A Vida é uma Festa)

MELHORES EFEITOS VISUAIS
Planeta dos Macacos: A Guerra

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Viva: A Vida é uma Festa

MELHOR FILME DE AÇÃO
Mulher-Maravilha (Wonder Woman)

MELHOR FILME DE COMÉDIA
Doentes de Amor (The Big Sick)

MELHOR ATOR EM COMÉDIA
James Franco (O Artista do Desastre)

MELHOR ATRIZ EM COMÉDIA
Margot Robbie (Eu, Tonya)

MELHOR FICÇÃO CIENTÍFICA OU TERROR
Corra! (Get Out)

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Em Pedaços (In the Fade)

TELEVISÃO

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
The Handmaid’s Tale

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Sterling K. Brown (This Is Us)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
David Harbour (Stranger Things)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Ann Dowd (The Handmaid’s Tale)

MELHOR SÉRIE CÔMICA
The Marvelous Mrs. Maisel

MELHOR ATOR EM SÉRIE CÔMICA
Ted Danson (The Good Place)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE CÔMICA
Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE CÔMICA
Walton Goggins (Vice Principals)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE CÔMICA
Mayim Bialik (The Big Bang Theory)

MELHOR SÉRIE LIMITADA
Big Little Lies

MELHOR FILME PARA TV
The Wizard of Lies

MELHOR ATOR EM FILME PARA TV OU SÉRIE LIMITADA
Ewan McGregor (Fargo)

MELHOR ATRIZ EM FILME PARA TV OU SÉRIE LIMITADA
Nicole Kidman (Big Little Lies)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM FILME PARA TV OU SÉRIE LIMITADA
Alexander Skarsgård (Big Little Lies)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM FILME PARA TV OU SÉRIE LIMITADA
Laura Dern (Big Little Lies)

MELHOR TALK SHOW
Jimmy Kimmel Live!

MELHOR SÉRIE DE ANIMAÇÃO
Rick and Morty

MELHOR PROGRAMA DESESTRUTURADO DE REALITY SHOW
Born This Way

MELHOR PROGRAMA ESTRUTURADO DE REALITY SHOW
Shark Tank

MELHOR SÉRIE DE REALITY DE COMPETIÇÃO
The Voice

MELHOR HOST DE REALITY SHOW
RuPaul (RuPaul’s Drag Race)

‘A FORMA DA ÁGUA’ lidera o CRITICS’ CHOICE AWARDS com 14 INDICAÇÕES

shape-of-water-final-trailer

Indicada para Melhor Atriz, Sally Hawkins, em cena de A Forma da Água

EM SUA 23ª EDIÇÃO, O CRITICS’ CHOICE DESTACA NOVO FILME DO MEXICANO GUILLERMO DEL TORO

OK, acabou a brincadeira: a Bolha Assassina do Critics’ Choice Awards liberou seus quinhentos indicados em suas duzentas categorias. E como se não bastassem seis indicados por categoria, agora eles fizeram uma licença poética e ampliaram para sete indicados nas categorias de Diretor, Ator e Atriz Coadjuvante. Daqui a pouco, vai ter atores do Framboesa de Ouro entre os indicados!

Podem me considerar um crítico chato, mas a cada ano que passa, estou pegando mais “bode” do Critics’ Choice Awards. Além de ser um prêmio sem personalidade nenhuma (só se preocupam em acertar os vencedores do Oscar), eles se expandem todo ano, mas se esquecem de valorizar seus próprios convidados. Ano passado, entregaram vários prêmios no tapete vermelho (pra não dizer no porão da casa), inclusive o de Roteiro (!!!), porque obviamente não havia tempo pra tanta categoria ao vivo. Acho um descaso total; se for assim “nas coxas”, melhor excluir!

E outra coisa: eles se gabam tanto de serem a melhor prévia do Oscar (posto anteriormente ocupado pelo Globo de Ouro), mas será mesmo que a bola de cristal deles está funcionado? Dos últimos 4 vencedores do prêmio de Melhor Filme, eles acertaram dois: 12 Anos de Escravidão e Spotlight, e erraram com Boyhood e La La Land. Pra mim, prévia certeira é aquela próxima de 100%… Honestamente, não entendo o crescimento de popularidade desse prêmio, tirando o fato de que daqui a pouco vai ter mais gente indicada do que não-indicada no mundo.

CRITICS’ CHOICE E SEUS NÚMEROS

Bom, vamos aos fatos desta 23ª edição. Primeiramente, A Forma da Água conseguiu 14 indicações, um número muito alto, mas explicável por se tratar de um filme tecnicamente bem feito, possibilitando reconhecimento em Direção de Arte, Fotografia e Trilha Musical, por exemplo. Dessas 14 indicações, apenas uma pertence a uma categoria inexistente no Oscar: Melhor Filme de Ficção Científica ou Terror, portanto o filme de Guillermo del Toro pode também ser o recordista de indicações do próximo Oscar.

Curiosamente, A Forma da Água abriu uma ampla vantagem de 6 indicações em relação aos filmes que ficaram em segundo lugar. Me Chame Pelo Seu Nome, Dunkirk, Lady Bird e The Post: A Guerra Secreta obtiveram oito indicações cada. Vale ressaltar que desses quatro títulos, três ganharam prêmios de Melhor Filme recentemente: O LAFCA premiou Me Chame Pelo Seu Nome, o NYFCC premiou Lady Bird e o NBR premiou The Post, ou seja, existe uma diversidade muito boa de títulos com possibilidades de vitória no Oscar.

Ainda sobre números, importante destacar a tripla indicação para o ator e roteirista paquistanês Kumail Nanjiani. Além de ter sido indicado a Melhor Ator em Comédia e Roteiro Adaptado com o filme Doentes de Amor (The Big Sick), ele foi reconhecido por sua performance cômica na série The Sillicon Valley. Embora seja o recordista individual desta edição, existe boa possibilidade de ele ser triplo perdedor.

the-big-sick-mit-zoe-kazan-und-kumail-nanjiani.jpg

Zoe Kazan e Kumail Nanjiani em cena de Doentes de Amor (pic by moviepilot.de)

Outros artistas acumularam duas indicações individuais. São os casos da diretora e roteirista de Lady Bird, Greta Gerwig; do diretor e ator de Artista do Desastre, James Franco; da atriz Tiffany Hadish que compete como Atriz Coadjuvante e Atriz em Comédia por Viagem das Garotas; do diretor e roteirista de Três Anúncios Para um Crime, Martin McDonagh; e obviamente, do diretor e roteirista Guillermo del Toro.

SURPRESAS E AUSÊNCIAS

Eu sei, você deve ter pensado: “É possível ter ausências com sete indicados?”. Pois é, na reunião de condomínio da categoria de Melhor Diretor, faltou uma vaguinha para Sean Baker, que na semana passada foi reconhecido pelo NYFCC por Projeto Flórida. A verdade é que ele pode se ausentar de qualquer lista, EXCETO na seleção do Directors Guild of America (DGA), onde se separa o joio do trigo.

Com menos chances, poderia citar aqui também o nome de Dee Rees, a jovem diretora negra (ou como dizem hoje “afrodescendente”) do drama Mudbound. Não sei dizer se o fato do filme ser produção da Netflix e não ser exibido em telas de cinema enfraqueceu sua campanha, mas até então eu acreditava que este ano poderia ser o ano das mulheres na direção no Oscar. Além dela, existem chances para Greta Gerwig, Kathryn Bigelow, Angelina Jolie e Sofia Coppola. Não, não me venham com Patty Jenkins por Mulher-Maravilha

Roots

Mary J. Blige recebe orientações da diretora Dee Rees em set de Mudbound

Nas categorias de atuação, por mais que haja seis (ou sete) vagas e as categorias de atuação de comédia e de ação, sempre vai haver algum nome faltando. Este ano, este ator excluído é Robert Pattison. Sempre passei longe desses filmes de Crepúsculo que ele estrelou, mas depois de ver sua atuação em Bom Comportamento, passei a enxergá-lo como um ator promissor. Acho que boa parte do crédito de sua evolução se deve ao diretor canadense David Cronenberg com quem trabalhou em Cosmópolis e Mapa Para as Estrelas. Estou torcendo para que ele saia na lista do Globo de Ouro. E ainda falando de Bom Comportamento, ficou faltando uma indicação para Daniel Lopatin por suas belas composições musicais que reverberam a tensão do filme todo.

Na ala feminina, dois nomes mais comentados são de Kate Winslet por Roda Gigante, e Judi Dench por Victoria e Abdul – O Confidente da Rainha. Ambas têm chances de aparecer na lista do Globo de Ouro de Atriz – Drama e Atriz – Comédia, respectivamente. Além delas, o nome mais polêmico também ficou de fora: Daniela Vega, uma atriz transsexual que atuou no filme chileno Uma Mulher Fantástica. Se o Critics’ Choice quisesse demonstrar personalidade, perdeu uma ótima oportunidade de indicá-la. Na categoria de Coadjuvante, um dos nomes mais citados até o momento, mas ausente é o de Lois Smith, pelo filme futurista Marjorie Prime, onde ela conversa e interage com o holograma de seu marido morto há quinze anos.

Já no campo das surpresas, eu destacaria a indicação de Jake Gyllenhaal por O Que te Faz Mais Forte, onde ele interpreta uma vítima dos atentados terroristas da maratona de Boston. Embora seja daqueles papéis que costumam render prêmios, seu nome mal havia sido mencionado até o momento.

stronger-mit-jake-gyllenhaal

Jake Gyllenhaal em cena de O Que Te Faz Mais Forte (pic by moviepilot.de)

E Patrick Stewart concorrendo como Ator Coadjuvante por Logan. Particularmente, gosto da atuação de Stewart como um homem idoso e debilitado, mas se formos analisar sob outro ângulo, o ator já interpretou o mesmo personagem de Professor Charles Xavier mais de quatro vezes. Acho bem difícil ele seguir adiante nessa campanha…

logan-the-wolverine-mit-patrick-stewart

Patrick Stewart como Professor Charles Xavier em Logan (pic by moviepilot.de)

Já na categoria de Filme em Língua Estrangeira, temos uma surpresa e uma ausência. A primeira atende pelo nome de Thelma, um filme norueguês que envolve eventos sobrenaturais e lesbianismo. E a segunda é a ausência do russo Loveless, do diretor Andrey Zvyagintsev, que é considerado um dos favoritos para seguir no Oscar.

Thelma

À direita, Eili Harboe interpreta a perturbada Thelma no filme homônimo. Pic by outnow.ch

ENQUANTO ISSO, NO UNIVERSO DAS SÉRIES…

A série Feud: Bette and Joan da FX, sobre a treta entre as atrizes Bette Davis e Joan Crawford, foi a recordista desta edição com seis indicações. Logo em seguida, com cinco indicações, aparece Big Little Lies da HBO, que conquistou vários prêmios no último Emmy. Alguém pode, por favor, me explicar por que Jessica Lange foi indicada para Melhor Atriz e Susan Sarandon não? Até onde sei, o grande chamariz dessa série foi o embate dessas duas atrizes veteranas que interpretaram duas lendas de Hollywood, não?

feud-fx-susan-sarandon-bette-davis-joan-crawford-jessica-lange

Susan Sarandon como Bette Davis e Jessica Lange como Joan Crawford em Feud: Bette and Joan (pic by time.com)

Apesar disso, foi a plataforma de streaming Netflix que conquistou maior número de indicações: 20, graças à ampla variedade de conteúdo como The Crown, Stranger Things, GLOW e até a animação BoJack Horseman. Se no universo da séries a Netflix já reina, será questão de tempo até que um filme da Netflix ganhe o Oscar. Pra isso, basta eles pararem de investir apenas em filmes com Adam Sandler…

Uma curiosidade pra quem curte: Kevin Spacey não está entre os indicados de Ator em Série Dramática por House of Cards. Pelo visto, ninguém quer se comprometer e inclui-lo depois de todas as polêmicas de abuso sexual envolvendo o nome dele. Por um lado eu entendo que ele seja excluído das festinhas, mas é preciso lembrar que outros nomes envolvidos em polêmicas já foram indicados e ganharam prêmios como Roman Polanski e Woody Allen, portanto, fica essa questão no ar de saber separar artista da pessoa, e vice-versa. É possível?

INDICADOS AO CRITICS’ CHOICE AWARDS 2018:

CINEMA

MELHOR FILME
– Doentes de Amor (The Big Sick)
– Me Chame Pelo Seu Nome (Call Me by Your Name)
– O Destino de uma Nação (Darkest Hour)
– Dunkirk (Dunkirk)
– Projeto Flórida (The Florida Project)
– Corra! (Get Out)
– Lady Bird: É Hora de Voar (Lady Bird)
– The Post: A Guerra Secreta (The Post)
– A Forma da Água (The Shape of Water)
– Três Anúncios Para um Crime (Three Billboards Outside Ebbing, Missouri)

MELHOR DIREÇÃO
– Guillermo del Toro (A Forma da Água)
– Greta Gerwig (Lady Bird)
– Martin McDonagh (Três Anúncios Para um Crime)
– Christopher Nolan (Dunkirk)
– Luca Guadagnino (Me Chame Pelo Seu Nome)
– Jordan Peele (Corra!)
– Steven Spielberg (The Post: A Guerra Secreta)

MELHOR ATOR
– Timothée Chalamet (Me Chame Pelo seu Nome)
– James Franco (Artista do Desastre)
– Jake Gyllenhaal (O Que Te Faz Mais Forte)
– Tom Hanks (The Post: A Guerra Secreta)
– Daniel Kaluuya (Corra!)
– Daniel Day-Lewis (Trama Fantasma)
– Gary Oldman (O Destino de uma Nação)

MELHOR ATRIZ
– Jessica Chastain (A Grande Jogada)
– Sally Hawkins (A Forma da Água)
– Frances McDormand (Três Anúncios Para um Crime)
– Margot Robbie (I, Tonya)
– Saoirse Ronan (Lady Bird)
– Meryl Streep (The Post: A Guerra Secreta)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
– Willem Dafoe (Projeto Flórida)
– Armie Hammer (Me Chame Pelo seu Nome)
– Richard Jenkins (A Forma da Água)
– Sam Rockwell (Três Anúncios Para um Crime)
– Patrick Stewart (Logan)
– Michael Stuhlbarg (Me Chame Pelo seu Nome)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
– Mary J. Blige (Mudbound)
– Hong Chau (Pequena Grande Vida)
– Tiffany Haddish (Viagem das Garotas)
– Holly Hunter (Doentes de Amor)
– Allison Janney (I, Tonya)
– Laurie Metcalf (Lady Bird)
– Octavia Spencer (A Forma da Água)

MELHOR JOVEM ATOR OU ATRIZ
– Mckenna Grace (Um Laço de Amor)
– Dafne Keen (Logan)
– Brooklynn Prince (Projeto Flórida)
– Millicent Simmonds (Sem Fôlego)
– Jacob Tremblay (Extraordinário)

MELHOR ELENCO
– Dunkirk
– Lady Bird
– Mudbound
– The Post: A Guerra Secreta
– Três Anúncios Para um Crime

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
– James Ivory (Me Chame Pelo seu Nome)
– Scott Neustadter, Michael H. Weber (Artista do Desastre)
– Virgil Williams, Dee Rees (Mudbound)
– Aaron Sorkin (A Grande Jogada)
– Jack Thorne, Steve Conrad, Stephen Chbosky (Extraordinário)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
– Emily V. Gordon, Kumail Nanjiani (Doentes de Amor)
– Jordan Peele Corra!)
– Greta Gerwig (Lady Bird)
– Liz Hannah, Josh Singer (The Post: A Guerra Secreta)
– Guillermo del Toro, Vanessa Taylor (A Forma da Água)
– Martin McDonagh (Três Anúncios Para um Crime)

MELHOR FOTOGRAFIA
– Roger Deakins (Blade Runner 2049)
– Sayombhu Mukdeeprom (Me Chame Pelo seu Nome)
– Hoyte van Hoytema (Dunkirk)
– Rachel Morrison (Mudbound)
– Dan Lausten (A Forma da Água)

MELHOR FIGURINO
– Jacqueline Durran (A Bela e a Fera)
– Renée April (Blade Runner 2049)
– Mark Bridges (Trama Fantasma)
– Luis Sequeira (A Forma da Água)
– Lindy Hemming (Mulher-Maravilha)

MELHOR MONTAGEM
– Paul Machliss, Jonathan Amos (Em Ritmo de Fuga)
– Joe Walker (Blade Runner 2049)
– Lee Smith (Dunkirk)
– Michael Kahn, Sarah Broshar (The Post: A Guerra Secreta)
– Sidney Wolinsky (A Forma da Água)

MELHOR CABELO E MAQUIAGEM
– A Bela e a Fera
– O Destino de uma Nação
– I, Tonya
– A Forma da Água
– Extraordinário

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
– Sarah Greenwood; Katie Spencer (A Bela e a Fera)
– Dennis Gassner; Alessandra Querzola (Blade Runner 2049)
– Nathan Crowley; Gary Fettis (Dunkirk)
– Jim Clay; Rebecca Alleway (Assassinato no Expresso Oriente)
– Mark Tildesley; Véronique Melery (Trama Fantasma)
– Paul Denham Austerberry; Shane Vieau, Jeff Melvin (A Forma da Água)

MELHOR TRILHA MUSICAL
– Benjamin Wallfisch, Hans Zimmer (Blade Runner 2049)
– Dario Marianelli (O Destino de uma Nação)
– Jonny Greenwood (Trama Fantasma)
– John Williams (The Post: A Guerra Secreta)
– Alexandre Desplat (A Forma da Água)

MELHOR CANÇÃO
– “Evermore” (A Bela e a Fera)
– “Mystery of Love” (Me Chame Pelo Seu Nome)
– “Remember Me” (Viva – A Vida é uma Festa)
– “Stand Up for Something” (Marshall)
– “This Is Me” (O Rei do Show)

MELHORES EFEITOS VISUAIS
– Blade Runner 2049
– Dunkirk
– A Forma da Água
– Thor: Ragnarok
– Planeta dos Macacos: A Guerra
– Mulher-Maravilha

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
– The Breadwinner
– Viva – A Vida é uma Festa (Coco)
– Meu Malvado Favorito 3 (Despicable Me 3)
– LEGO Batman: O Filme (The Lego Batman Movie)
– Com Amor, Van Gogh (Loving Vincent)

MELHOR FILME DE AÇÃO
– Em Ritmo de Fuga (Baby Driver)
– Logan (Logan)
– Thor: Ragnarok (Thor: Ragnarok)
– Planeta dos Macacos: A Guerra (War for the Planet of the Apes)
– Mulher-Maravilha (Wonder Woman)

MELHOR COMÉDIA
– Doentes de Amor (The Big Sick)
– Artista do Desastre (The Disaster Artist)
– Viagem das Garotas (Girls Trip)
– I, Tonya
– Lady Bird: É Hora de Voar (Lady Bird)

MELHOR ATOR EM COMÉDIA
– Steve Carell (A Guerra dos Sexos)
– James Franco (Artista do Desastre)
– Chris Hemsworth (Thor: Ragnarok)
– Kumail Nanjiani (Doentes de Amor)
– Adam Sandler (Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe)

MELHOR ATRIZ EM COMÉDIA
– Tiffany Haddish (Viagem das Garotas)
– Zoe Kazan (Doentes de Amor)
– Margot Robbie (I, Tonya)
– Saoirse Ronan (Lady Bird)
– Emma Stone (A Guerra dos Sexos)

MELHOR FICÇÃO CIENTÍFICA OU TERROR
– Blade Runner 2049 (Blade Runner 2049)
– Corra! (Get Out)
– It: A Coisa (It)
– A Forma da Água (The Shape of Water)

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
– 120 Batimentos Por Minuto (BPM (Beats Per Minute))
– Uma Mulher Fantástica (Una Mujer Fantástica)
– First They Killed My Father
– Em Pedaços (In the Fade)
– The Square
– Thelma

TELEVISÃO E STREAMING

 

Best Drama Series
– American Gods (Starz)
– The Crown (Netflix)
– Game of Thrones (HBO)
– The Handmaid’s Tale (Hulu)
– Stranger Things (Netflix)
– This Is Us (NBC)

Best Actor in a Drama Series
– Sterling K. Brown (This Is Us)
– Paul Giamatti (Billions)
– Freddie Highmore (Bates Motel)
– Ian McShane (American Gods)
– Bob Odenkirk (Better Call Saul)
– Liev Schreiber (Ray Donovan)

Best Actress in a Drama Series
– Caitriona Balfe (Outlander)
– Christine Baranski (The Good Fight)
– Claire Foy (The Crown)
– Tatiana Maslany (Orphan Black)
– Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
– Robin Wright (House of Cards)

Best Supporting Actor in a Drama Series
– Bobby Cannavale (Mr. Robot)
– Asia Kate Dillon (Billions)
– Peter Dinklage (Game of Thrones)
– David Harbour (Stranger Things)
– Delroy Lindo (The Good Fight)
– Michael McKean (Better Call Saul)

Best Supporting Actress in a Drama Series
– Gillian Anderson (American Gods)
– Emilia Clarke (Game of Thrones)
– Ann Dowd (The Handmaid’s Tale)
– Cush Jumbo (The Good Fight)
– Margo Martindale (Sneaky Pete)
– Chrissy Metz (This Is Us)

Best Comedy Series
– The Big Bang Theory (CBS)
– Black-ish (ABC)
– GLOW (Netflix)
– The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)
– Modern Family (ABC)
– Patriot (Amazon)

Best Actor in a Comedy Series
– Anthony Anderson (Black-ish)
– Aziz Ansari (Master of None)
– Hank Azaria (Brockmire)
– Ted Danson (The Good Place)
– Thomas Middleditch (Silicon Valley)
– Randall Park (Fresh Off the Boat)

Best Actress in a Comedy Series
– Kristen Bell (The Good Place)
– Alison Brie (GLOW)
– Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)
– Sutton Foster (Younger)
– Ellie Kemper (Unbreakable Kimmy Schmidt)
– Constance Wu (Fresh Off the Boat)

Best Supporting Actor in a Comedy Series
– Tituss Burgess (Unbreakable Kimmy Schmidt)
– Walton Goggins (Vice Principals)
– Sean Hayes (Will & Grace)
– Marc Maron (GLOW)
– Kumail Nanjiani (Silicon Valley)
– Ed O’Neill (Modern Family)

Best Supporting Actress in a Comedy Series
– Mayim Bialik (The Big Bang Theory)
– Alex Borstein (The Marvelous Mrs. Maisel)
– Betty Gilpin (GLOW)
– Jenifer Lewis (Black-ish)
– Alessandra Mastronardi (Master of None)
– Rita Moreno (One Day at a Time)

Best Limited Series
– American Vandal (Netflix)
– Big Little Lies (HBO)
– Fargo (FX)
– Feud: Bette and Joan (FX)
– Godless (Netflix)
– The Long Road Home (National Geographic)

Best Movie Made for TV
– Flint (Lifetime)
– I Am Elizabeth Smart (Lifetime)
– The Immortal Life of Henrietta Lacks (HBO)
– Sherlock: The Lying Detective (PBS)
– The Wizard of Lies (HBO)

Best Actor in a Movie Made for TV or Limited Series
– Jeff Daniels (Godless)
– Robert De Niro (The Wizard of Lies)
– Ewan McGregory (Fargo)
– Jack O’Connell (Godless)
– Evan Peters (American Horror Story: Cult)
– Bill Pullman (The Sinner)
– Jimmy Tatro (American Vandal)

Best Actress in a Movie Made for TV or Limited Series
– Jessica Biel (The Sinner)
– Alana Boden (I Am Elizabeth Smart)
– Carrie Coon (Fargo)
– Nicole Kidman (Big Little Lies)
– Jessica Lange (Feud: Bette and Joan)
– Reese Witherspoon (Big Little Lies)

Best Supporting Actor in a Movie Made for TV or Limited Series
– Johnny Flynn (Genius)
– Benito Martinez (American Crime)
– Alfred Molina (Feud: Bette and Joan)
– Alexander Skarsgård (Big Little Lies)
– David Thewlis (Fargo)
– Stanley Tucci (Feud: Bette and Joan)

Best Supporting Actress in a Movie Made for TV or Limited Series
– Judy Davis (Feud: Bette and Joan)
– Laura Dern (Big Little Lies)
– Jackie Hoffman (Feud: Bette and Joan)
– Regina King (American Crime)
– Michelle Pfeiffer (The Wizard of Lies)
– Mary Elizabeth Winstead (Fargo)

Best Talk Show
– Ellen (NBC)
– Harry (Syndicated)
– Jimmy Kimmel Live! (ABC)
– The Late Late Show with James Corden (CBS)
– The Tonight Show Starring Jimmy Fallon (NBC)
– Watch What Happens Live with Andy Cohen (Bravo)

Best Animated Series
– Archer (FX)
– Bob’s Burgers (Fox)
– BoJack Horseman (Netflix)
– Danger & Eggs (Amazon)
– Rick and Morty (Adult Swim)
– The Simpsons (Fox)

Best Unstructured Reality Series
– Born This Way (A&E)
– Ice Road Truckers (History)
– Intervention (A&E)
– Live PD (A&E)
– Ride with Norman Reedus (AMC)
– Teen Mom (MTV)

Best Structured Reality Series
– The Carbonaro Effect (truTV)
– Fixer Upper (HGTV)
– The Profit (CNBC)
– Shark Tank (ABC)
– Undercover Boss (CBS)
– Who Do You Think You Are? (TLC)

Best Reality Competition Series
– America’s Got Talent (NBC)
– Chopped (Food Network)
– Dancing with the Stars (ABC)
– Project Runway (Lifetime)
– RuPaul’s Drag Race (VH1)
– The Voice (NBC)

Best Reality Show Host
– Ted Allen (Chopped)
– Tyra Banks (America’s Got Talent)
– Tom Bergeron (Dancing With the Stars)
– Cat Deeley (So You Think You Can Dance)
– Joanna and Chip Gaines (Fixer Upper)
– RuPaul (RuPaul’s Drag Race)

***

A 23ª cerimônia do Critics’ Choice Awards acontece no dia 11 de Janeiro, numa quinta-feira. Não me perguntem por que numa quinta.

‘La La Land’ domina a premiação do Critics’ Choice Awards com 8 prêmios

No centro, os atores Emma Stone e Ryan Gosling posam ao lado do diretor Damien Chazelle. O musical La La Land levou oito prêmios.

No centro, os atores Emma Stone e Ryan Gosling posam ao lado do diretor Damien Chazelle. O musical La La Land levou oito prêmios.

MUSICAL SE SOBRESSAI NA TEMPORADA E ASSUME FAVORITISMO

Pelo visto, o plano do Critics’ Choice Awards de antecipar sua cerimônia de premiação em quase um mês deu certo pois, ao contrário da última edição, as celebridades compareceram ao evento, e acima de tudo, a “Bolha Assassina” (Critics’ Choice) conseguiu ser a primeira grande premiação do calendário cinematográfico. O problema foi que no dia seguinte, já saíram as indicações do Globo de Ouro, e dois dias depois saem as indicações ao SAG Awards, e aí pergunto aos blogueiros: Pra que dormir?

Bom, como já devem ter percebido, não gosto muito do Critics’ Choice Awards. O problema principal é sua falta de personalidade (copia todas as categorias de outros prêmios), além disso, está mais preocupado na porcentagem de acerto em relação ao Oscar do que com credibilidade, e puxa um saco danado das celebridades como o Globo de Ouro faz, mas sem ter a mesma história de décadas de afinidade com as estrelas.

Pra vocês terem uma idéia do absurdo do Critics’ Choice, existem 50 (cinquenta!) categorias de Cinema e TV. Este ano, roubaram até a categoria de Ator Convidado do Emmy for Christ sake! Daqui a pouco, eles vão incluir as categorias do MTV Movie Awards também, como Melhor Beijo, Melhor Vilão, Melhor Performance Sem Camisa… Ainda bem que as estatuetas são feitas de acrílico ou cristal, porque se fosse de ouro, iria faltar na reserva mundial! Tem tanto prêmio pra dar, que muitos dos resultados foram divulgados nos intervalos de forma bastante simples, no estilo diagrama de bolão da empresa, como se estivessem cumprindo um mero dever. Minha sugestão? Reduzam as categorias! Está nítido que eles preferem bajular os atores do que reconhecer técnicos, dos quais muitos nem foram convidados.

Sobre o anúncio dos vencedores no intervalo, quando o ator Casey Affleck subiu ao palco, quebrou as pernas dos produtores do evento: “É engraçado pular o prêmio do roteiro assim porque nenhum de nós estaríamos aqui se não fosse o roteiro. Provavelmente, eles teriam discursos interessantes para falar.” Depois dessa, colocaria o prêmio de roteiro em primeiro lugar na próxima edição!

Com um visual Joaquin Phoenix-vou-me-aposentar, Casey Affleck posa com seu Critics' Choice (pic by REUTERS/Danny Moloshok)

Com um visual Joaquin Phoenix-vou-me-aposentar, Casey Affleck posa com seu Critics’ Choice por Manchester à Beira-Mar (pic by REUTERS/Danny Moloshok)

Não ajuda também o fato de convocarem T.J. Miller pra ser host. Aonde viram graça nesse rapaz? Talvez na série Sillicon Valley ele seja um pouco mais engraçado, mas como host (e pela segunda vez consecutiva!) foi apenas sorrisos amarelos. As piadas dele pareciam forçadas demais, como se ele precisasse apelar pro tom de voz ou figurino. Enfim, se o prêmio não tem personalidade, o que dirá do host…

Host pela segunda vez, T.J. Miller se esforça pra animar a platéia (pic by getty images)

Host pela segunda vez, T.J. Miller se esforça pra animar a platéia (pic by getty images)

Gostaria também de citar aqueles prêmios especiais concedidos na cerimônia. Viola Davis recebeu um prêmio novo chamado #SeeHer com perfil feminista. Apesar do discurso bonito em que a atriz enalteceu a busca pela própria identidade, considero um prêmio desnecessário e bem politicamente correto. Hoje em dia, os discursos de agradecimento já são assim; não precisamos de mais prêmios que demandem mais discussões quadradas. O que dizer então do prêmio Entertainment Weekly’s Entertainer of the Year para Ryan Reynolds? Tudo bem que é um prêmio patrocinado pela revista homônima, mas precisa? Daqui a pouco vão entregar o prêmio da revista People para o Homem Mais Sexy do Ano! E vale lembrar que tanto Viola Davis, quanto Reynolds, ganharam os prêmios pelos quais concorriam: Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Ator em Comédia, respectivamente.

Viola Davis posa com seu Critics' Choice de Coadjuvante por Fences (pic by Global Grind)

Viola Davis posa com seu Critics’ Choice de Coadjuvante por Fences (pic by Global Grind)

Quanto aos resultados, o grande vencedor da noite foi La La Land, que levou oito prêmios: Filme, Diretor, Roteiro Original, Fotografia, Montagem, Direção de Arte, Trilha Musical e Canção. Já esperava essa chuva de prêmios técnicos, mas confesso que fiquei meio surpreso com a vitória de Damien Chazelle como Diretor, e de Fotografia. Achei que ambos os prêmios iriam para o drama Moonlight, que vinha dividindo as atenções com a crítica. Mas o filme de Barry Jenkins saiu com os prêmios importantes de Ator Coadjuvante para Mahershala Ali, e de Elenco, que podem se repetir no SAG Awards.

Já o drama independente Manchester à Beira-Mar conquistou o prêmio de Roteiro Original, Ator para Casey Affleck e de Jovem Ator para Lucas Hedges. Embora estejam em alta com a crítica, são dois atores meio desconhecidos do grande público, fato que pode prejudicá-los na corrida ao Oscar.

E outro grande vencedor da noite foi Jackie, de Pablo Larraín. Além de ganhar como Melhor Maquiagem e Figurino, teve sua protagonista reconhecida como Melhor Atriz: Natalie Portman. Achava que o prêmio estaria entre Emma Stone e Isabelle Huppert, mas pelo visto, a atriz está no páreo para ganhar seu segundo Oscar.

Grávida do segundo filho, Natalie Portman usa uma espécie de poncho estampado ao receber o Critics' Choice Awards (pic by gotceleb.com)

Grávida do segundo filho, Natalie Portman usa uma espécie de poncho estampado ao receber o Critics’ Choice Awards (pic by gotceleb.com)

Do lado das comédias, eu gosto de Deadpool, mas ganhar como Melhor Comédia do Ano? Será? Tudo bem que a competição também não ajudava muito, mas… Engraçado que antes de revelar o vencedor, o apresentador lembrou que os últimos quatro vencedores da categoria foram indicados a Melhor Filme no Oscar. Não vejo Deadpool indicado a Filme pela Academia… talvez Maquiagem.

Com esse adiantamento da cerimônia para dezembro, não houve tempo hábil para projeção de possíveis candidatos ao Oscar como a ficção científica de Morten Tyldum, Passageiros, o novo filme da franquia Rogue One: Uma História Star Wars, e o ambicioso projeto de Martin Scorsese, Silêncio. Todos ficaram de fora da premiação… e aí a pergunta que fica é: haverá tempo para se recuperarem até o Oscar?

Nas categorias de televisão e mídia, embora Game of Thrones tenha vencido como Melhor Série Dramática, foi a minissérie contundente The People v. O.J. Simpson que acabou levando a maioria dos prêmios. O polêmico caso envolvendo o ex-ator e ex-jogador de futebol americano O.J. Simpson também protagoniza o documentário O.J.: Made in America, de Ezra Edelman, que está entre os favoritos ao Oscar da categoria.

VENCEDORES DO 22º CRITICS’ CHOICE AWARDS:

CINEMA

MELHOR FILME
La La Land: Cantando Estações

MELHOR ATOR
Casey Affleck (Manchester à Beira-Mar)

MELHOR ATRIZ
Natalie Portman (Jackie)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali (Moonlight)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis (Fences)

MELHOR ATOR OU ATRIZ JOVEM
Lucas Hedges (Manchester à Beira-Mar)

MELHOR ELENCO
Moonlight

MELHOR DIRETOR
Damien Chazelle (La La Land)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL – Empate
Damien Chazelle (La La Land)
Kenneth Lonergan (Manchester à Beira-Mar)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Eric Heisserer (A Chegada)

MELHOR FOTOGRAFIA
Linus Sandgren (La La Land)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
David Wasco, Sandy Reynolds-Wasco (La La Land)

MELHOR MONTAGEM
Tom Cross (La La Land)

MELHOR FIGURINO
Madeline Fontaine (Jackie)

MELHOR CABELO E MAQUIAGEM
Jackie

MELHORES EFEITOS VISUAIS
Mogli: O Menino Lobo

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Zootopia

MELHOR FILME DE AÇÃO
Até o Último Homem

MELHOR ATOR EM FILME DE AÇÃO
Andrew Garfield (Até o Último Homem)

MELHOR ATRIZ EM FILME DE AÇÃO
Margot Robbie (Esquadrão Suicida)

MELHOR COMÉDIA
Deadpool

MELHOR ATOR EM COMÉDIA
Ryan Reynolds (Deadpool)

MELHOR ATRIZ EM COMÉDIA
Meryl Streep (Florence: Quem é Essa Mulher?)

MELHOR FICÇÃO CIENTÍFICA OU TERROR
A Chegada

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Elle, de Paul Verhoeven

MELHOR CANÇÃO
“City of Stars” (La La Land)

MELHOR TRILHA MUSICAL
Justin Hurwitz (La La Land)

TV

MELHOR SÉRIE – DRAMA
Game of Thrones

MELHOR ATOR – SÉRIE DRAMA
Bob Odenkirk (Better Call Saul)

MELHOR ATRIZ – SÉRIE DRAMA
Evan Rachel Wood (Westworld)

MELHOR ATOR COADJUVANTE – SÉRIE DRAMA
John Lithgow (The Crown)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – SÉRIE DRAMA
Thandie Newton (Westworld)

MELHOR PERFORMANCE CONVIDADA EM SÉRIE DRAMA
Jeffrey Dean Morgan (The Walking Dead)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
Silicon Valley

MELHOR ATRIZ – SÉRIE COMÉDIA
Kate McKinnon (Saturday Night Live)

MELHOR ATOR – SÉRIE COMÉDIA
Donald Glover (Atlanta)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – SÉRIE COMÉDIA
Jane Krakowski (Unbreakable Kimmy Schmidt)

MELHOR ATOR COADJUVANTE – SÉRIE COMÉDIA
Louie Anderson (Baskets)

MELHOR PERFORMANCE CONVIDADA EM SÉRIE COMÉDIA
Alec Baldwin (Saturday Night Live)

MELHOR SÉRIE ANIMADA
BoJack Horseman

MELHOR SÉRIE COMPETITIVA DE REALITY
The Voice

MELHOR SÉRIE DE REALITY ESTRUTURADA
Shark Tank 

MELHOR SÉRIE DE REALITY NÃO-ESTRUTURADA
Anthony Bourdain: Parts Unknown

MELHOR TALK SHOW
The Late Late Show with James Corden

MELHOR HOST DE REALITY
Anthony Bourdain – Anthony Bourdain: Parts Unknown

MELHOR FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
The People v. O.J. Simpson

MELHOR ATOR EM FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Courtney B. Vance (The People v. O.J. Simpson)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Sterling K. Brown (The People v. O.J. Simpson)

MELHOR ATRIZ EM FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Sarah Paulson (The People v. O.J. Simpson)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Regina King (American Crime)

 

Com 12 indicações, o musical ‘La La Land’ lidera o Critics’ Choice Awards 2016

Cena do musical La La Land, de Damien Chazelle. Os atores Ryan Gosling e Emma Stone também fora indicados. (photo by moviepilot.de)

Cena do musical La La Land, de Damien Chazelle. Os atores Ryan Gosling e Emma Stone também fora indicados. (photo by moviepilot.de)

COMO AGUARDADO DESDE O FESTIVAL DE VENEZA E TORONTO, O NOVO FILME DE DAMIEN CHAZELLE ASSUME FAVORITISMO 

Antes de começar a falar sobre a premiação, gostaria de abrir um parênteses aqui. Vou ser sucinto: Que raios de traduções de títulos de filmes são esses de hoje em dia, hein? Pessoal das distribuidoras que trabalha com isso, pelamordedeus! Vamos usar um pouco o bom senso! Como um “Florence Foster Jenkins” vira um “Florence: Que Mulher é Essa?”?? Parece documentário de uma prostituta que teve um caso com o presidente e derrubou o governo! E “Hello, My Name is Doris” que virou “Doris, Redescobrindo o Amor”? Se querem manter o nome da personagem, coloquem pelo menos “Doris Redescobre o Amor”. Também tenho certa aversão aos subtítulos inúteis que teimam em aderir ao título (meu favorito de todos os tempos é do filme de David Cronenberg: “Spider – Desafie Sua Mente” – parece nome de um jogo de tabuleiro). Acho que nas últimas decádas, as distribuidoras brasileiras sempre estão em cima do muro: não querem traduzir o título todo (por medo ou por incapacidade), mas sempre subestimam o público colocando um subtítulo que mais se assemelha a um aposto. Esse ano (por enquanto – porque ainda devem vir mais pérolas!), meu eleito é “La La Land: Cantando Estações”. Seria alguma alusão ao clássico musical “Cantando na Chuva”? Na minha opinião, ou mantém apenas “La La Land” ou vira “La La Lândia”.

Enfim… deixa eu respirar aqui.

Bom, como tenho falado nos últimos anos, o Critics’ Choice Awards pra mim é a “Bolha Assassina”. Lembram daquele filme em que uma bolha gosmenta rosa vai engolindo tudo o que vê pela frente e devora uma cidade inteira? Pois então! Esse prêmio quer ser todos os prêmios em um só, porque engloba várias categorias distintas (são 27!!) e ainda oferece uma vaga a mais nas categorias principais. Procura acertar os indicados ao Oscar, mas não abre mão das estrelas hollywoodianas ao indicá-las nas categorias de ação como Chris Evans, Matt Damon e Scarlett Johansson, parecendo uma cópia genérica da bajulação do Globo de Ouro. Só continua “relevante” porque tem ótimas porcentagens de acerto em relação ao Oscar: acertou 4 dos últimos 5 Oscar de Melhor Filme, por exemplo.

Esta 22ª edição do Critics’ Choice tem o musical La La Land liderando com 12 indicações, incluindo nas categorias principais: Filme, Diretor (Damien Chazelle), Ator (Ryan Gosling) e Atriz (Emma Stone). Como se trata de um musical estilizado, a produção foi reconhecida em várias categorias técnicas como direção de arte, figurino e montagem. Desde que foi ovacionado nos festivais de Toronto e de Veneza, o novo trabalho de Chazelle, que ficou conhecido pelo ótimo Whiplash: Em Busca da Perfeição, passa a carregar a tocha do favoritismo da temporada.

Logo atrás, a ficção científica A Chegada e o drama Moonlight receberam 10 indicações cada. Enquanto o primeiro vem sendo reconhecido como o “Interestelar que deu certo” pela suas teorias de universo sem ser tão cabeçudo e explicativo como o filme de Christopher Nolan, o segundo tem ganhado glórias por sua visão do crescimento do personagem central em meio à questões raciais, sexuais e familiares.

Cena de primeiro contato em A Chegada, com Amy Adams. 10 indicações para filme de Denis Villeneuve. Photo by moviepilot.de

Cena de primeiro contato em A Chegada, com Amy Adams. 10 indicações para filme de Denis Villeneuve. Photo by moviepilot.de

Dentre os filmes mais bem cotados que ficaram de fora, o mais prejudicado foi Silêncio, novo filme de Martin Scorsese. Como não acredito que o filme seja tão ruim a ponto de não levar nenhuma indicação sequer, a estratégia de lançamento em cima da hora da Paramount Pictures deve ter sido a causa. Não que a ausência de Silêncio no Critics’ Choice vá abalar sua campanha promissora, mas foi uma bola fora. Também no mesmo barco está o filme Rogue One: Uma História Star Wars. Parece que não ficou pronto a tempo da exibição para os críticos.

Por outro lado, o filme de guerra Até o Último Homem foi muito bem reconhecido, com indicações para Melhor Filme, Diretor (Mel Gibson) e Ator (Andrew Garfield). Pode significar um retorno para Gibson, que vem amargando um ostracismo desde suas declarações e filme Paixão de Cristo anti-semitas. Ele ganhou o Oscar de Filme e Diretor pelo épico Coração Valente lá no longíquo ano de 1996.

Andrew Garfield protagoniza Até o Último Homem, novo trabalho de Mel Gibson na direção (photo by moviepilot.de)

Andrew Garfield protagoniza Até o Último Homem, novo trabalho de Mel Gibson na direção (photo by moviepilot.de)

O MELHOR NO CALENDÁRIO TAMBÉM

Normalmente, as cerimônias de premiação ocorrem um mês depois do anúncio dos indicados, mas o Critics’ Choice quer se achar o prêmio inovador, e resolveu fazer a entregas das estatuetas UMA semana depois. Isso mesmo, sete dias depois das indicações! Aí você pergunta: “Por que tanta pressa assim?”. Como o calendário de premiações é altamente disputado, o Critics’ Choice está com receio de ficar ali esquecido até janeiro, e acredito que queiram se gabar sendo “o primeiro grande prêmio de cinema” a revelar seus vencedores.

Quer saber? Gostaria que quase ninguém fosse pra essa cerimônia, assim eles caem na real de que as coisas não funcionam assim à bel-prazer. Vale lembrar aqui que a cerimônia de janeiro deste ano houve muitas ausências importantes como Mark Ruffalo, Michael Keaton, Brie Larson, Tom Hardy, Charlize Theron e Leonardo DiCaprio.

A cerimônia tem previsão para o próximo dia 11, domingo, por volta das 23h, horário de Brasília, pelo canal pago A&E (provavelmente na TNT aqui no Brasil).

ALTOS E BAIXOS DO CRITICS’ CHOICE

Obviamente, ter um alto número de categorias e indicações ajuda a reconhecer aqueles filmes bons que não acham lugar nenhum em premiações, principalmente por se tratarem de gêneros subvalorizados como ficção científica, terror e comédia.

Dessa leva muito bem reconhecida incluo:

  1. Deadpool
    Filme de Ação, Ator em Filme de Ação (Ryan Reynolds), Comédia, Ator em Comédia (Ryan Reynolds)
    Apesar da saturação de filmes de super-heróis, a adaptação de Deadpool conseguiu apresentar muita criatividade com a metalinguagem atípica (muito se deve ao próprio quadrinho), bom ritmo e ótima química entre os atores. E foi recompensado nas bilheterias por sua ousadia de elevar sua classificação etária. Tudo bem que foi um pouco exagerado sua dupla indicação como Comédia e Ação, mas…

Ryan Reynolds na pele deformada de Deadpool (pic by moviepilot.de)

Ryan Reynolds na pele deformada de Deadpool (pic by moviepilot.de)

2. Dois Caras Legais

Comédia, Ator em Comédia (Ryan Gosling)
O novo trabalho do diretor Shane Black foi uma grata surpresa, tem seus méritos como roteiro e a direção de arte dos anos 70, mas por se tratar de um filme despretensioso, era difícil premiá-lo. Provavelmente não vai ganhar nada, mas merecidamente estará na festa.

3. Florence: Quem é Essa Mulher?
Comédia, Ator em Comédia (Hugh Grant), Atriz em Comédia (Meryl Streep)
Está comédia sobre uma figura real que foi considerada a pior cantora de todos os tempos tem conquistado boas críticas, mas não chega com força para cravar indicações ao Oscar. Talvez exceto por Meryl Streep e o figurino. Como a atriz não foi indicada na categoria principal, pelo menos tem o favoritismo da categoria de comédia.

4. Rua Cloverfield, 10
Ficção Científica/Terror
Esse foi um das melhores surpresas do ano, mas como é modesto, também ficou difícil reconhecer em premiações. Mas esta pequena gema do cinema sci-fi tem muitos méritos, principalmente porque soube contar umas história simples, com baixo orçamento e com um ótimo clima de tensão do início ao fim. Os atores Mary Elizabeth Winstead e John Goodman mereciam indicações, mas o Critics’ Choice Awards não tem categorias de Atores em Terror/Sci-Fi… ainda.

Mary Elisabeth Winstead em cativeiro com John Goodman em Rua Cloberfield, 10, de Dan Trachtenberg (pic by cine.gr)

Mary Elizabeth Winstead em cativeiro com John Goodman em Rua Cloberfield, 10, de Dan Trachtenberg (pic by cine.gr)

5. Capitão Fantástico
Ator em Comédia (Viggo Mortensen)
Este pequeno filme foi uma das maiores surpresas do cinema independente americano de 2016. Mortensen interpreta um pai que cuida de seis crianças numa floresta até que precisa abandonar seu paraíso para adentrar o verdadeiro mundo. Houve inúmeras críticas positivas, principalmente pelo casting do elenco infantil.

E o lado negativo da Bolha Assassina:

1. Batman vs Superman: A Origem da Justiça
Atriz em Ação (Gal Gadot)
Não me interpretem mal. Acho Gal Gadot muito linda. Mas o que ela fez nesse crossover de Batman e Superman? A personagem dela, que é totalmente dispensável na trama, não tem profundidade alguma. Nem se fosse uma boa atriz nesse papel sairia algo notável.

A bela Gal Gadot em cena de Batman vs Superman. Beleza faz uma boa interpretação? Pic by moviepilot.de

A bela Gal Gadot em cena de Batman vs Superman. Beleza faz uma boa interpretação? Pic by moviepilot.de

2. Esquadrão Suicida
Atriz em Comédia (Margot Robbie)
Tudo bem que a concorrência nesta categoria parece ter sido apenas para preencher cota, mas nem Margot Robbie salva um filme tão medíocre como Esquadrão Suicida. Ela tem os looks da personagem Harlequina, mas é apenas o superficial. Provavelmente este será o prêmio mais fácil que Meryl Streep vai levar.

3. Um Espião e Meio
Comédia, Ator em Comédia
Deve ter gente que ama essas comédias estereotipadas, mas acho que o Critics’ Choice podia ter caprichado mais nessa escolha. Por que não incluir o último filme de Woody Allen, Café Society? Ou o humor negro de Swiss Army Man?

Indicados ao 22º Critics’ Choice Awards:

MELHOR FILME
A Chegada (Arrival)
Fences
Até o Último Homem (Hacksaw Ridge)
A Qualquer Custo (Hell or High Water)
La La Land: Cantando Estações (La La Land)
Lion
Loving
Manchester à Beira-Mar (Manchester by the Sea)
Moonlight
Sully: O Herói do Rio Hudson (Sully)

MELHOR DIRETOR
Damien Chazelle (La La Land: Cantando Estações)
Mel Gibson (Até o Último Homem)
Barry Jenkins (Moonlight)
Kenneth Lonergan (Manchester à Beira-Mar)
David Mackenzie (A Qualquer Custo)
Denis Villeneuve (A Chegada)
Denzel Washington (Fences)

MELHOR ATOR
Casey Affleck (Manchester à Beira-Mar)
Joel Edgerton (Loving)
Andrew Garfield (Até o Último Homem)
Ryan Gosling (La La Land: Cantando Estações)
Tom Hanks (Sully: O Herói do Rio Hudson)
Denzel Washington (Fences)

MELHOR ATRIZ
Amy Adams (A Chegada)
Annette Bening (20th Century Women)
Isabelle Huppert (Elle)
Ruth Negga (Loving)
Natalie Portman (Jackie)
Emma Stone (La La Land: Cantando Estações)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali (Moonlight)
Jeff Bridges (A Qualquer Custo)
Ben Foster (A Qualquer Custo)
Lucas Hedges (Manchester à Beira-Mar)
Dev Patel (Lion)
Michael Shannon (Animais Noturnos)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis (Fences)
Greta Gerwig (20th Century Women)
Naomie Harris (Moonlight)
Nicole Kidman (Lion)
Janelle Monáe  (Estrelas Além do Tempo)
Michelle Williams (Manchester à Beira-Mar)

MELHOR JOVEM ATOR/ATRIZ
Lucas Hedges (Manchester à Beira-Mar)
Alex R. Hibbert (Moonlight)
Lewis MacDougall (Sete Minutos Depois da Meia-Noite)
Madina Nalwanga (Rainha de Katwe)
Sunny Pawar ( Lion)
Hailee Steinfeld (The Edge of Seventeen)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Luke Davies (Lion)
Tom Ford (Animais Noturnos)
Eric Heisserer (A Chegada)
Todd Komarnicki (Sully: O Herói do Rio Hudson)
Allison Schroeder, Theodore Melfi (Estrelas Além do Tempo)
August Wilson (Fences)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Damien Chazelle (La La Land: Cantando Estações)
Barry Jenkins (Moonlight)
Yorgos Lanthimos/Efthimis Filippou (O Lagosta)
Kenneth Lonergan (Manchester à Beira-Mar)
Jeff Nichols (Loving)
Taylor Sheridan (A Qualquer Custo)

MELHOR FOTOGRAFIA
Bradford Young (A Chegada)
Stéphane Fontaine (Jackie)
Linus Sandgren (La La Land: Cantando Estações)
James Laxton (Moonlight)
Seamus McGarvey (Animais Noturnos)

MELHOR FIGURINO
Joanna Johnston (Aliados)
Colleen Atwood (Animais Fantásticos e Onde Habitam)
Consolata Boyle (Florence: Quem é Essa Mulher?)
Madeline Fontaine (Jackie)
Mary Zophres (La La Land: Cantando Estações)
Eimer Ni Mhaoldomhnaigh (Amor & Amizade)

MELHOR MONTAGEM
Joe Walker (A Chegada)
John Gilbert (Até o Último Homem)
Tom Cross (La La Land: Cantando Estações)
Nat Sanders, Joi McMillon (Moonlight)
Blu Murray (Sully: O Herói do Rio Hudson)

MELHOR CABELO E MAQUIAGEM
Doutor Estranho
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Até o Último Homem
Jackie
Star Trek: Sem Fronteiras

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
Patrice Vermette; Paul Hotte, André Valade (A Chegada)
Stuart Craig; James Hambidge, Anna Pinnock (Animais Fantásticos e Onde Habitam)
Jean Rabasse; Véronique Melery (Jackie)
David Wasco; Sandy Reynolds-Wasco (La La Land: Cantando Estações)
Jess Gonchor; Nancy Haigh (A Lei da Noite)

MELHOR TRILHA MUSICAL
Jóhann Jóhannsson (A Chegada)
Mica Levi (Jackie)
Justin Hurwitz (La La Land: Cantando Estações)
Nicholas Britell (Moonlight)
Dustin O’Halloran, Hauschka (Lion)

MELHOR CANÇÃO
“Audition (The Fools Who Dream)” (La La Land: Cantando Estações)
“City of Stars” (La La Land: Cantando Estações)
“How Far I’ll Go” (Moana – Um Mar de Aventuras)
“Can’t Stop the Feeling!” (Trolls)
“The Rules Don’t Apply” (Rules Don’t Apply)
“Drive It Like You Stole It” (Sing Street)

MELHORES EFEITOS VISUAIS
A Chegada
Doutor Estranho
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Mogli, o Menino Lobo
Sete Minutos Depois da Meia-Noite

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Procurando Dory
Kubo e as Cordas Mágicas
Moana – Um Mar de Aventuras
The Red Turtle
Trolls
Zootopia

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Elle
The Handmaiden
Julieta
Neruda
O Apartamento
Toni Erdmann

MELHOR ELENCO
Fences
A Qualquer Custo
Estrelas Além do Tempo
Manchester À Beira-Mar
Moonlight
20th Century Women

MELHOR FILME DE AÇÃO
Capitão América: Guerra Civil
Deadpool
Doutor Estranho
Até o Último Homem
Jason Bourne

MELHOR ATOR EM FILME DE AÇÃO
Benedict Cumberbatch (Doutor Estranho)
Matt Damon (Jason Bourne)
Chris Evans (Capitão América: Guerra Civil)
Andrew Garfield (Até o Último Homem)
Ryan Reynolds (Deadpool)

MELHOR ATRIZ EM FILME DE AÇÃO
Gal Gadot (Batman vs Superman: A Origem da Justiça)
Scarlett Johansson (Capitão América: Guerra Civil)
Margot Robbie (Esquadrão Suicida)
Tilda Swinton (Doutor Estranho)

MELHOR COMÉDIA
Um Espião e Meio
Deadpool
Don’t Think Twice
The Edge of Seventeen
Ave, César!
Dois Caras Legais

MELHOR ATOR EM COMÉDIA
Ryan Gosling (Dois Caras Legais)
Hugh Grant (Florence: Quem é Essa Mulher?)
Dwayne Johnson (Um Espião e Meio)
Viggo Mortensen (Capitão Fantástico)
Ryan Reynolds (Deadpool)

MELHOR ATRIZ EM COMÉDIA
Kate Beckinsale (Amor & Amizade)
Sally Field (Doris, Redescobrindo o Amor)
Kate McKinnon (Caça-Fantasmas)
Hailee Steinfeld (The Edge of Seventeen)
Meryl Streep (Florence: Quem é Essa Mulher?)

MELHOR FILME DE FICÇÃO CIENTÍFICA/TERROR
A Chegada
Doutor Estranho
O Homem nas Trevas
Star Trek: Sem Fronteiras
Rua Cloverfield, 10
A Bruxa

***

A cerimônia do 22º Critics’ Choice Awards acontece dia 11 de dezembro.

%d blogueiros gostam disto: