‘Mad Max: Estrada da Fúria’ é eleito o Melhor Filme pelo National Board of Review 2015

mad max fury road

Tom Hardy e Charlize Theron em cena de Mad Max: Estrada da Fúria, de George Miller (photo by cine.gr)

SUCESSO DE CRÍTICA E PÚBLICO SE CONSAGRA NO NBR

É uma surpresa, e ao mesmo tempo, não é. Surpresa porque é um blockbuster sendo eleito o melhor filme do ano. Quando foi a última vez que isso aconteceu? Em 1997 com Titanic? Mas não seria surpresa se levarmos em conta a qualidade excepcional do trabalho de George Miller.

Exceto talvez pelo roteiro mais simples, Mad Max: Estrada da Fúria apresenta uma visão extraordinária fílmica que há muito não se via, ainda mais depois de décadas de um cinema politicamente correto (pra não dizer chato) e mega econômico. Apesar de já ter realizado outros três filmes da série Mad Max, aos 70 anos, Miller consegue oferecer um futuro apocalíptico riquíssimo de conceitos, que vão desde os desastres naturais como a escassez da água, até as bizarrices de reprodução humana em cativeiro.

Com as idéias fluindo e tudo funcionando em perfeita sincronia: fotografia, direção de arte, trilha musical, som e efeitos sonoros, as sequências são de encher os olhos do espectador. Como se não bastasse, ainda temos uma performance corajosa de Charlize Theron como Furiosa, a lacaia que rebela contra seu mestre.

Acredito que o filme recebeu esse reconhecimento incomensurável por quebrar essa barreira do cinema comercial. Mad Max nos prova que é muito possível lançar um trabalho de sucesso comercial com qualidade autoral repleta de criatividade e coragem. É como se fosse uma forma de protesto/incentivo por parte da National Board of Review a todos os produtores e estúdios, para que eles repensem o cinema como Arte. Como digo sempre: o Cinema é uma Arte que precisa de inovações e criatividade para sobreviver. Precisa de artistas e profissionais como George Miller, que buscam contar uma história sem medo ou amarras de produtores mesquinhos mais interessados em números.

Enfim, foi um desabafo. Mas aplaudo o NBR, que coloca mais uma importante marca na sua História, já que premiou Cidadão Kane, de Orson Welles, As Vinhas da Ira, de John Ford, Crepúsculo dos Deuses, de Billy Wilder, e Um Lugar ao Sol, de George Stevens.

THE MARTIAN 2

Matt Damon como o botânico Mark Watney em Perdido em Marte, de Ridley Scott (photo by cine.gr)

De volta à edição deste ano, Perdido em Marte ficou com três prêmios: Melhor Diretor, Ator e Roteiro Adaptado. Assim que saí da sessão desse filme, pensei: “Que bacana que Ridley Scott está de volta!”. Após uma série de trabalhos inferiores, ele finalmente está se recuperando com uma ficção científica otimista (quem diria: o diretor de Alien!). A presidente da NBR, Annie Schulhof comentou: “2015 tem sido um ano de cinema mais popular. Estamos animados de premiar George Miller e Ridley Scott, dois cineastas icônicos em seus auges, enquanto celebramos também a próxima geração de talentos.” – Só quero abrir um pequeno parêntese: Mesmo assim, estou com medo desse boato de Blade Runner 2… Não mexe com o que já está perfeito!

room 2

Brie Larson e Jacob Tremblay em cena de O Quarto de Jack, de Lenny Abrahamson

Em relação às atrizes, Brie Larson e Jennifer Jason Leigh, ok! Elas estão no bolo de prováveis indicadas ao Oscar. Mas Matt Damon e Sylvester Stallone são surpresas pra mim. Gosto do Damon, e ele realmente está bem no papel do astronauta abandonado de Perdido em Marte, mas acho que ele demonstra mais carisma do que atua de fato. Lembra-me um pouco o caso de Tom Hanks em Capitão Phillips: apesar de ter interpretado um personagem, continua sendo Tom Hanks. E também estou levando em consideração a forte concorrência com nomes como Eddie Redmayne (A Garota Dinamarquesa), Michael Fassbender (Steve Jobs) e Ian McKellen (Sr. Holmes). Quanto ao mito Stallone, ele deve ter apresentado uma faceta inédita do personagem Rocky que interpretou seis vezes. Confesso que meu interesse por Creed: Nascido Para Lutar era quase zero, mas depois dessa menção no NBR, estou bem curioso.

creed

Sylvester Stallone como Rocky Balboa e Michael B. Jordan como o filho de Apollo em Creed: Nascido Para Lutar (photo by cine.gr)

Entre os candidatos ao Oscar, o filme em língua estrangeira O Filho de Saul, a animação Divertida Mente e o documentário Amy venceram e dão mais um importante passo rumo ao prêmio da Academia, assim como Quentin Tarantino na categoria de Roteiro Original por seu novo western, Os 8 Odiados.

Já entre os mais prejudicados por não terem recebido nenhuma menção estão o drama Carol, As Sufragistas, Steve Jobs, A Garota Dinamarquesa, O Regresso e, por mais que estejam no Top 5, Spotlight e Ponte dos Espiões. Claro que ainda temos o NYFCC e o LAFCA dentro de poucos dias, mas ganhar aqui seria um belo início de temporada.

bridge of spies 2

Alan Alda em cena com Tom Hanks e Amy Ryan em Ponte dos Espiões (photo by cine.gr)

E a corrida pelo Oscar de Filme em Língua Estrangeira ficou mais interessante para o Brasil com Que Horas Ela Volta? no Top 5 da categoria. A ‘dramédia’ de Anna Muylaert estrelada por Regina Casé começa a temporada de premiações com o pé direito após conquistar reconhecimento em Berlim e Sundance no primeiro semestre. Claro que será bastante difícil bater o franco favorito húngaro O Filho de Saul, mas se conquistar uma das cinco vagas no Oscar, já será um feito tremendo para o cinema nacional.

Que Horas Ela Volta?

À esquerda, Camila Márdila contracena com Regina Casé. Elas interpretam filha e mãe, respectivamente, em Que Horas Ela Volta? (photo by outnow.ch)

Seguem todos os vencedores do NBR 2015:

MELHOR FILME:  Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)
MELHOR DIRETOR:  Ridley Scott (Perdido em Marte)
MELHOR ATOR:  Matt Damon (Perdido em Marte)
MELHOR ATRIZ: Brie Larson (O Quarto de Jack)
MELHOR ATOR COADJUVANTE:  Sylvester Stallone (Creed: Nascido Para Lutar)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE:  Jennifer Jason Leigh (Os 8 Odiados)
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL:  Quentin Tarantino (Os 8 Odiados)
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO:  Drew Goddard (Perdido em Marte)
MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO:  Divertida Mente (Inside Out)
MELHOR REVELAÇÃO:  Abraham Attah (Beasts of No Nation) & Jacob Tremblay (O Quarto de Jack)
MELHOR DIRETOR ESTREANTE:  Jonas Carpignano (Mediterranea)
MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA:  O Filho de Saul (Saul Fia)
MELHOR DOCUMENTÁRIO:  Amy (Amy)
MELHOR ELENCO:  A Grande Aposta (The Big Short)
Spotlight Award:  Sicario: Terra de Ninugém (Sicario) – pela incrível visão colaborativa
PRÊMIO NBR Freedom of Expression: Beasts of No Nation & Mustang
PRÊMIO William K. Everson Film History:  Cecilia DeMille Presley – Neta do lendário Cecil B. DeMille, pela preservação de filmes

Top Filmes
Ponte dos Espiões (Bridge of Spies)
Creed: Nascido Para Lutar (Creed)
Os 8 Odiados (The Hateful Eight)
Divertida Mente (Inside Out)
Spotlight
Perdido em Marte (The Martian)
O Quarto de Jack (Room)
Sicario: Terra de Ninguém (Sicario)
Straight Outta Compton: A História do N.W.A. (Straight Outta Compton)

Top 5 Filmes em Língua Estrangeira
Goodnight Mommy (Ich seh, Ich seh)
Mediterranea
Phoenix
Que Horas Ela Volta? (The Second Mother)
A Gangue (Plemya)

Top 5 Documentários
Best of Enemies
The Black Panthers: Vanguard of the Revolution
The Diplomat
Listen to Me Marlon
The Look of Silence

Top 10 Filmes Independentes
’71
45 Anos (45 Years)
Cop Car
Ex-Machina: Instinto Artificial (Ex Machina)
Grandma
Corrente do Mal (It Follows)
James White
Mississippi Grind
Welcome to Me
Enquanto Somos Jovens (While We’re Young)

A cerimônia de entrega dos prêmios será no dia 05 de janeiro em Nova York.

a gangue

Cena do filme ucraniano A Gangue, totalmente em língua de sinais (photo by outnow.ch)

Anúncios

‘O Grande Hotel Budapeste’ lidera as indicações ao BAFTA 2015

BAFTA: British Academy of Film and Television Arts

BAFTA: British Academy of Film and Television Arts

FILME DE WES ANDERSON DOMINA AS CATEGORIAS, MAS VÊ CONCORRENTES BEM PRÓXIMOS

A Academia Britânica divulgou a lista dos indicados à 68ª edição do prêmio, e o novo filme de Wes Anderson, O Grande Hotel Budapeste, surpreendeu a todos com sua liderança de 11 indicações, enquanto Birdman segue logo atrás com 10 indicações, e O Jogo da Imitação e A Teoria de Tudo com 9 cada. Por se tratar de um filme mais contemporâneo, Boyhood ficou apenas com 5 indicações, mas curiosamente ficou de fora da competição por Montagem, pela qual vinha colecionando alguns prêmios.

Wes Anderson já havia sido indicado ao BAFTA em outras três oportunidades: Em 2002 pelo roteiro de Os Excêntricos Tennenbaums, em 2010 pela animação O Fantástico Sr. Raposo, e em 2013 pelo roteiro de Moonrise Kingdom, mas nunca levou o prêmio. Este ano, pela primeira vez, recebeu dupla indicação pelo roteiro e direção, o mesmo feito que conseguiu no Globo de Ouro e pode vir a conseguir no Oscar. Este reconhecimento vem em boa hora para Anderson, pois seus filmes possuem um rigor visual e estético único e em evolução. Nesse sentido, muitas vezes é comparado ao diretor Tim Burton, pois é impossível desassociar seus filmes de seu apelo visual baseado na direção de arte, figurino, maquiagem e fotografia, contudo, na minha humilde opinião, Wes Anderson trabalha melhor os roteiros e a montagem, que acentuam o humor muitas vezes incidental.

Confira o anúncio das indicações pelo vídeo abaixo:


Stephen Fry e Sam Clflin anunciam os indicados

Como de costume, o BAFTA tem o prêmio de Melhor Filme Britânico com intenção de impulsionar a campanha do filme rumo ao Oscar e também valorizar a indústria cinematográfica do país. O Jogo da Imitação e A Teoria de Tudo, que competem como Melhor Filme, também disputam mais este prêmio, que ainda conta com Pride, que recebeu sua única indicação como Melhor Filme – Comédia ou Musical no Globo de Ouro, e ficção científica alternativa Sob a Pele, que ainda compete por Melhor Trilha Musical merecidamente.

A bela e misteriosa Scarlett Johansson em Sob a Pele (photo by outnow.ch)

A bela e misteriosa Scarlett Johansson em Sob a Pele (photo by outnow.ch)

Além disso, a Academia Britânica costuma puxar uma sardinha pro lado dos atores britânicos. Na categoria de ator, por exemplo, são três britânicos (Benedict Cumberbatch, Eddie Redmayne e Ralph Fiennes) contra dois americanos (Jake Gyllenhaal e Michael Keaton). Embora a atuação de Fiennes tenha sido bem elogiada pela crítica, não tem conquistado tanto espaço na temporada, tanto que sua presença na categoria pode ser explicada pela alteração de Steve Carell para a categoria de coadjuvante por Foxcatcher, e a exclusão de Selma, que certamente prejudicou a possível indicação de David Oyelowo. Aparentemente, o filme sobre Martin Luther King sofreu com a estréia tardia em 2014 e pelo deslize no envio dos “screeners” (cópias) para os sindicatos. Talvez o Oscar queira compensar sua ausência na reta final.

Agora, confesso que fiquei bastante surpreso com as duas indicações para o filme-família As Aventuras de Paddington. OK, eu estou ciente da importância cultural do personagem em terras londrinas, mas imagino que haja produções mais instigantes para se reconhecer como Melhor Filme Britânico do ano…

Sally Hawkins com o urso Paddington em As Aventuras de Paddington (photo by outnow.ch)

Sally Hawkins com o urso Paddington em As Aventuras de Paddington (photo by outnow.ch)

Entre os atores que ficaram de fora, Timothy Spall (Sr. Turner), que ganhou o prêmio de Ator no último Festival de Cannes, e Meryl Streep (Caminhos da Floresta), que estava em quase todas as listas de coadjuvante, são os nomes mais chamativos. Entre os coadjuvantes, as ausências de Robert Duval (O Juiz) e Jessica Chastain (O Ano Mais Violento) também foram lembradas.

Enquanto algumas produções foram beneficiadas pelo BAFTA como O Grande Hotel Budapeste e os menores Whiplash: Em Busca da Perfeição (5 indicações, incluindo Melhor Diretor) e O Abutre (4 indicações, incluindo atriz coadjuvante para Rene Russo), houve prejudicados como Selma e o novo filme de Angelina Jolie, Invencível, uma vez que ambos não receberam uma indicação sequer. E se Sniper Americano vinha de uma ascendente depois das indicações ao ADG, Eddie, PGA e WGA, perdeu alguns pontos com sua quase ausência total do BAFTA. O novo filme de Clint Eastwood conquistou apenas duas indicações nas categorias de Roteiro Adaptado e Melhor Som.

Se o representante brasileiro, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, morreu na praia, o novo filme de Stephen Daldry, Trash: A Esperança Vem do Lixo, foi lembrada pelo BAFTA. Falado em português e inglês, o longa se passa no Rio de Janeiro, contando com as atuações dos brasileiros no auge Wagner Moura e Selton Mello, juntamente com as estrelas hollywoodianas Martin Sheen e Rooney Mara.

Stephen Daldry (Trash - A Esperança Vem do Lixo)

Stephen Daldry conversa com Martin Sheen e Rooney Mara em set (Trash – A Esperança Vem do Lixo)

Seguem os indicados ao 68th Annual BAFTA Awards:

MELHOR FILME
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Alejandro G. Inarritu, John Lesher, James W. Skotchdopole
BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE, Richard Linklater, Cathleen Sutherland
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Wes Anderson, Scott Rudin, Steven Rales, Jeremy Dawson
O JOGO DA IMITAÇÃO, Nora Grossman, Ido Ostrowsky, Teddy Schwarzman
A TEORIA DE TUDO, Tim Bevan, Eric Fellner, Lisa Bruce, Anthony Mccarten

MELHOR FILME BRITÂNICO
’71, Yann Demange, Angus Lamont, Robin Gutch, Gregory Burke
O JOGO DA IMITAÇÃO, Morten Tyldum, Nora Grossman, Ido Ostrowsky, Teddy Schwarzman, Graham Moore
AS AVENTURAS DE PADDINGTON, Paul King, David Heyman
PRIDE, Matthew Warchus, David Livingstone, Stephen Beresford
A TEORIA DE TUDO, James Marsh, Tim Bevan, Eric Fellner, Lisa Bruce, Anthony Mccarten
SOB A PELE, Jonathan Glazer, James Wilson, Nick Wechsler, Walter Campbell

ESTRÉIA DE UM ESCRITOR, DIRETOR OU PRODUTOR BRITÂNICO
Elaine Constantine (Writer/Director), NORTHERN SOUL
Gregory Burke (Writer), Yann Demange (Director), ’71
Hong Khaou (Writer/Director), LILTING
Paul Katis (Director/Producer), Andrew De Lotbiniere (Producer), KAJAKI
Stephen Beresford (Writer), David Livingstone (Producer), PRIDE

FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
IDA, Pawel Pawlikowski, Eric Abraham, Piotr Dzieciol, Ewa Puszczynska
LEVIATÃ, Andrey Zvyagintsev, Alexander Rodnyansky, Sergey Melkumov
THE LUNCHBOX, Ritesh Batra, Arun Rangachari, Anurag Kashyap, Guneet Monga
TRASH: A ESPERANÇA VEM DO LIXO, Stephen Daldry, Tim Bevan, Eric Fellner, Kris Thykier
DOIS DIAS, UMA NOITE, Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne, Denis Freyd

DOCUMENTÁRIO
A UM PASSO DO ESTRELATO, Morgan Neville, Caitrin Rogers, Gil Friesen
20.000 DIAS NA TERRA, Iain Forsyth, Jane Pollard
CITIZENFOUR, Laura Poitras
A FOTOGRAFIA OCULTA DE VIVIAN MAIER, John Maloof, Charlie Siskel
VIRUNGA, Orlando Von Einsiedel, Joanna Natasegara

ANIMAÇÃO
OPERAÇÃO BIG HERO, Don Hall, Chris Williams
OS BOXTROLLS, Anthony Stacchi, Graham Annable
UMA AVENTURA LEGO, Phil Lord, Christopher Miller

DIRETOR
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Alejandro G. Inarritu
BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE, Richard Linklater
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Wes Anderson
A TEORIA DE TUDO, James Marsh
WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO, Damien Chazelle

ROTEIRO ORIGINAL
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Alejandro G. Inarritu, Nicolas Giacobone, Alexander Dinelaris Jr, Armando Bo
BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE, Richard Linklater
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Wes Anderson
O ABUTRE, Dan Gilroy
WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO, Damien Chazelle

ROTEIRO ADAPTADO
SNIPER AMERICANO, Jason Hall
GAROTA EXEMPLAR, Gillian Flynn
O JOGO DA IMITAÇÃO, Graham Moore
AS AVENTURAS DE PADDINGTON, Paul King
A TEORIA DE TUDO, Anthony Mccarten

ATOR
Benedict Cumberbatch, O JOGO DA IMITAÇÃO
Eddie Redmayne, A TEORIA DE TUDO
Jake Gyllenhaal, O ABUTRE
Michael Keaton, BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA)
Ralph Fiennes, O GRANDE HOTEL BUDAPESTE

ATRIZ
Amy Adams, GRANDES OLHOS
Felicity Jones, A TEORIA DE TUDO
Julianne Moore, PARA SEMPRE ALICE
Reese Witherspoon, LIVRE
Rosamund Pike, GAROTA EXEMPLAR

ATOR COADJUVANTE
Edward Norton, BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA)
Ethan Hawke, BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE
J.K. Simmons, WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO
Mark Ruffalo, FOXCATCHER: UMA HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO
Steve Carell, FOXCATCHER: UMA HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO

ATRIZ COADJUVANTE
Emma Stone, BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA)
Imelda Staunton, PRIDE
Keira Knightley, O JOGO DA IMITAÇÃO
Patricia Arquette, BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE
Rene Russo, O ABUTRE

TRILHA MUSICAL ORIGINAL
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Antonio Sanchez
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Alexandre Desplat
INTERESTELAR, Hans Zimmer
A TEORIA DE TUDO, Johann Johannsson
SOB A PELE, Mica Levi

FOTOGRAFIA
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Emmanuel Lubezki
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Robert Yeoman
IDA, Lukasz Zal, Ryzsard Lenczewski
INTERESTELAR, Hoyte Van Hoytema
SR. TURNER, Dick Pope

MONTAGEM
(Due to a tie in voting in this category, there are six nominations)
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Douglas Crise, Stephen Mirrione
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Barney Pilling
O JOGO DA IMITAÇÃO, William Goldenberg
O ABUTRE, John Gilroy
A TEORIA DE TUDO, Jinx Godfrey
WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO, Tom Cross

DIREÇÃO DE ARTE
GRANDES OLHOS, Rick Heinrichs, Shane Vieau
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Adam Stockhausen, Anna Pinnock
O JOGO DA IMITAÇÃO, Maria Djurkovic, Tatiana Macdonald
INTERESTELAR, Nathan Crowley, Gary Fettis
SR. TURNER, Suzie Davies, Charlotte Watts

FIGURINO
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Milena Canonero
O JOGO DA IMITAÇÃO, Sammy Sheldon Differ
CAMINHOS DA FLORESTA, Colleen Atwood
SR. TURNER, Jacqueline Durran
A TEORIA DE TUDO, Steven Noble

MAQUIAGEM E CABELO
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Frances Hannon
GUARDIÕES DA GALÁXIA, Elizabeth Yianni-Georgiou, David White
CAMINHOS DA FLORESTA, Peter Swords King, J. Roy Helland
SR. TURNER, Christine Blundell, Lesa Warrener
A TEORIA DE TUDO, Jan Sewell

SOM
SNIPER AMERICANO, Walt Martin, John Reitz, Gregg Rudloff, Alan Robert Murray, Bub Asman
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Thomas Varga, Martin Hernandez, Aaron Glascock, Jon Taylor, Frank A. Montaño
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Wayne Lemmer, Christopher Scarabosio, Pawel Wdowczak
O JOGO DA IMITAÇÃO, John Midgley, Lee Walpole, Stuart Hilliker, Martin Jensen
WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO, Thomas Curley, Ben Wilkins, Craig Mann

EFEITOS VISUAIS
PLANETA DOS MACACOS: O CONFRONTO, Joe Letteri, Dan Lemmon, Erik Winquist, Daniel Barrett
GUARDIÕES DA GALÁXIA, Stephane Ceretti, Paul Corbould, Jonathan Fawkner, Nicolas Aithadi
O HOBBIT: A BATALHA DOS CINCO EXÉRCITOS, Joe Letteri, Eric Saindon, David Clayton, R. Christopher White
INTERESTELAR, Paul Franklin, Scott Fisher, Andrew Lockley
X-MEN: DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO, Richard Stammers, Anders Langlands, Tim Crosbie, Cameron Waldbauer

CURTA-METRAGEM BRITÂNICO DE ANIMAÇÃO
THE BIGGER PICTURE, Chris Hees, Daisy Jacobs, Jennifer Majka
MONKEY LOVE EXPERIMENTS, Ainslie Henderson, Cam Fraser, Will Anderson
MY DAD, Marcus Armitage

CURTA-METRAGEM BRITÂNICO
BOOGALOO AND GRAHAM, Brian J. Falconer, Michael Lennox, Ronan Blaney
EMOTIONAL FUSEBOX, Michael Berliner, Rachel Tunnard
THE KARMAN LINE, Campbell Beaton, Dawn King, Tiernan Hanby, Oscar Sharp
SLAP, Islay Bell-Webb, Michelangelo Fano, Nick Rowland
THREE BROTHERS, Aleem Khan, Matthieu De Braconier, Stephanie Paeplow

THE EE RISING STAR AWARD (VOTO DO PÚBLICO)
Gugu Mbatha-Raw
Jack O’Connell
Margot Robbie
Miles Teller
Shailene Woodley

O 68º BAFTA acontece no dia 08 de fevereiro no Royal Opera House em Londres.