‘PANTERA NEGRA’, ‘BOHEMIAN RHAPSODY’ e ‘PODRES DE RICOS’ são INDICADOS ao PGA

crazy rich asians

Michelle Yeoh, Henry Golding e Constance Wu em cena de Podres de Ricos (pic by Warner Bros)

Olá! Feliz Ano Novo! Primeiras saudações de 2019!

O blog começa com a divulgação dos indicados ao 30º Producers Guild of America (PGA), prêmio do sindicato de produtores. Pelo histórico, três quartos dos indicados costumam ser lembrados pela Academia na categoria de Melhor Filme. O outro quarto costuma ser aquele sucesso comercial que o Oscar tende a trocar por filmes mais conceituados.

MELHOR PRODUÇÃO DE CINEMA:

  • BOHEMIAN RHAPSODY (Bohemian Rhapsody)
    Produtor: Graham King
  • A FAVORITA (The Favourite)
    Produtores: Ceci Dempsey, Ed Guiney, Lee Magiday, Yorgos Lanthimos
  • GREEN BOOK: O GUIA (Green Book)
    Produtores: Jim Burke, Charles B. Wessler, Brian Currie, Peter Farrelly, Nick Vallelonga
  • INFILTRADO NA KLAN (BlacKkKlansman)
    Produtores: Sean McKittrick, Jason Blum, Raymond Mansfield, Jordan Peele, Spike Lee
  • UM LUGAR SILENCIOSO (A Quiet Place)
    Produtores: Michael Bay, Andrew Form, Brad Fuller
  • NASCE UMA ESTRELA (A Star is Born)
    Produtores: Bill Gerber, Bradley Cooper, Lynette Howell Taylor
  • PANTERA NEGRA (Black Panther)
    Produtor: Kevin Feige
  • PODRES DE RICOS (Crazy Rich Asians)
    Produtores: Nina Jacobson, Brad Simpson, John Penotti
  • ROMA (Roma)
    Produtores: Gabriela Rodríguez, Alfonso Cuarón
  • VICE
    Produtores: Dede Gardner, Jeremy Kleiner, Kevin Messick, Adam McKay

E no caso, acho que a exceção para o Oscar será Um Lugar Silencioso, que deve ser substituído por um Se a Rua Beale Falasse ou mesmo O Retorno de Mary Poppins, por exemplo, que foram esnobados aqui.

Dessa lista de 10, assisti a sete filmes. E honestamente, não sei se estou muito chato, mas não acho que esta lista representa uma boa seleção de filmes de 2018. Jamais colocaria Um Lugar Silencioso. Tem gente que adorou esse filme, mas achei tão bobo e genérico. Pegue até o Fim dos Tempos, do M. Night Shyamalan, e teremos um exemplo melhor de filme pós-apocalíptico do que este dirigido por John Krasinski, que foi elevado ao patamar de novo mestre do terror da noite para o dia. Shyamalan pode ter seus defeitos, mas é inegável que sabe filmar e aproveitar melhor o material que tem nas mãos. Apesar de nitidamente a sua seleção ter sido embasada nos números das bilheterias, pelo menos se trata de um filme de terror, que sempre foi um gênero excluído da cerimônia.

a quiet place 001

Emily Blunt em cena de Um Lugar Silencioso (pic by Columbia Pictures)

Contudo, a grande discussão que podemos abordar aqui é: O que realmente está em análise para a escolha de um filme? Se for apenas por qualidade fílmica, as escolhas estão bem medianas. Se for considerar o sucesso comercial, indo na onda do suspenso Oscar de Filme Popular, está melhor balanceado com Pantera Negra (o recordista entre os indicados com 1.3 bilhão de dólares arrecadados), Bohemian Rhapsody (cerca de 700 milhões), Nasce uma Estrela (cerca de 380 milhões) e Podres de Ricos (cerca de 240 milhões), faltando Vingadores: Guerra Infinita (mais de 2 bilhões).

Porém o que parece realmente importar para a comissão votante é a importância do filme no cenário politicamente correto. E nesse quesito, os maiores beneficiados foram Pantera Negra, que definitivamente foi um fenômeno cultural e foi motivo de orgulho de toda a raça negra), e Podres de Ricos, com seu elenco formado exclusivamente por asiáticos, que sempre foram coadjuvantes em produções americanas.

black panther 015

Lupita Nyong’o, Chadwick Boseman e Danai Gurira em cena de Pantera Negra (pic by Marvel Studios)

Como estamos vivendo novos tempos de caça às bruxas na internet, preciso ressaltar que não crucifico esses filmes por serem direcionados de forma política, pois são um reflexo dos novos tempos, mas a pergunta que faço é: Se os analisarmos apenas como cinema, são realmente bons filmes? É como se tirássemos os óculos 3D de Avatar, o filme continua ótimo e memorável?

Deixando de lado a polêmica, a indicação de Pantera Negra recompensa os esforços descomunais do produtor Kevin Feige, o homem por trás de todo o incrível planejamento dos filmes da Marvel Studios, que completou 10 anos em 2018 com o lançamento do fenomenal Vingadores: Guerra Infinita.

Entre os excluídos, além de Se a Rua Beale Falasse, temos O Primeiro Homem (filme que despencou na temporada de premiações), Oitava Série, No Coração da Escuridão e Poderia Me Perdoar?.

Pra quem fica antenado em estatísticas, o PGA acertou 20 dos últimos 29. E a última vez que houve divergência foi quando o PGA premiou La La Land, e o Oscar preferiu Moonlight.

MELHOR PRODUÇÃO DE ANIMAÇÃO

  • O GRINCH (Dr. Seuss’ The Grinch)
    Produtores: Chris Meledandri, Janet Healy
  • OS INCRÍVEIS 2 (Incredibles 2)
    Produtores: John Walker, Nicole Grindle
  • ILHA DOS CACHORROS (Isle of Dogs)
    Produtores: Ainda não determinados*
  • WIFI RALPH: QUEBRANDO A INTERNET (Ralph Breaks the Internet)
    Produtor: Clark Spencer
  • HOMEM-ARANHA NO ARANHAVERSO (Spider-Man: Into the Spider-Verse)
    Produtores: Avi Arad, Phil Lord, Christopher Miller, Amy Pascal, Christina Steinberg

Pela categoria de animações, quatro dos cinco indicados estão presentes em praticamente todas as listas até o momento. A única variável é O Grinch, que já foi substituído pelo japonês Mirai em ocasiões anteriores.

SpiderMan into the Spiderverse008.jpg

Homem-Aranha no Aranhaverso (pic by Sony Pictures)

Já entre os cinco, o que mais tem crescido nas últimas semanas é Homem-Aranha no Aranhaverso. Além de super bem recebido pela crítica especializada, apresenta inovações nas técnicas de animação, misturando vários estilos de traços, com o grand finale do bilheteria engordando a cada semana pelo mundo.

MELHOR PRODUÇÃO DE DOCUMENTÁRIO

  • THE DAWN WALL
    Produtores: Josh Lowell, Peter Mortimer, Philipp Manderla
  • FREE SOLO
    Produtores: Elizabeth Chai Vasarhelyi, Jimmy Chin, Evan Hayes, Shannon Dill
  • HAL
    Produtores: Christine Beebe, Jonathan Lynch, Brian Morrow
  • INTO THE OKAVANGO
    Produtor: Neil Gelinas
  • RBG
    Produtores: Betsy West, Julie Cohen
  • TRÊS ESTRANHOS IDÊNTICOS (Three Identical Strangers)
    Produtores: Becky Read, Grace Hughes-Hallett
  • WON’T YOU BE MY NEIGHBOR?
    Produtores: Morgan Neville, Nicholas Ma, Caryn Capotosto

Este ano, o PGA resolveu ser mais generoso na categoria de documentário, indicando sete filmes. Quatro deles: Free Solo, RBG, Três Estranhos Idênticos e Won’t You Be My Neighbor estão entre os mais citados nos prêmios anteriores. Talvez a ausência mais sentida aqui seja Minding the Gap.

hal ashby

Imagens de arquivo do diretor Hal Ashby do documentário Hal (pic by Oscilloscope)

Curiosamente, Hal, que achei que era sobre a criação do personagem HAL 9000 de 2001: Uma Odisséia no Espaço, é um documentário sobre o cineasta americano Hal Ashby, responsável por pérolas do cinema alternativo como Ensina-me a Viver (1971), Shampoo (1975), Amargo Regresso (1978) e Muito Além do Jardim (1979).

***

Os vencedores do PGA serão anunciados já no dia 19 de janeiro no Hotel Beverly Hilton.

‘LA LA LAND’ tem mais uma conquista no PRODUCERS GUILD

la-la-land.JPG

Abertura do musical La La Land, de Damien Chazelle (pic by moviepilot.de)

SINDICATO DE PRODUTORES ELEGE ‘LA LA LAND’

No dia 28 de janeiro, foi a vez do sindicato dos produtores revelarem seus votos. Adivinha qual filme ganhou? La La Land deixou de ser um musical moderno para se tornar uma sensação do momento. Suas 14 indicações ao Oscar, igualando-se aos recordistas A Malvada e Titanic, elevaram ainda mais seu status na temporada de premiações.

Com tamanha atenção, criaram-se altas expectativas em torno do filme. Nas redes sociais, já é possível ver diversas opiniões amenizando esse hype, e buscando outros candidatos superiores para o Oscar de Melhor Filme.

la-et-mn-pga-awards-trump-protest-la-la-land-20170125.jpg

Produtores de La La Land recebem o prêmio de Melhor Produção no PGA Awards (pic by Los Angeles Times)

Vale sempre ressaltar que o prêmio do PGA (Producers Guild of America) tem boas estatísticas em relação ao Oscar. Embora tenham divergido no ano passado com o PGA premiando A Grande Aposta e o Oscar, Spotlight, nos últimos oito anos, o vencedor do sindicato acabou com o Oscar de Melhor Filme também.

Assim como no Eddie Awards, os vencedores nas categorias de Animação e Documentário foram Zootopia e O.J.: Made in America, respectivamente, consolidando seus favoritismos.

zoomania

Cena da animação Zootopia com a protagonista Judy Hopps (pic by moviepilot.de)

A cerimônia de premiação ocorreu no hotel Beverly Hilton, palco do Globo de Ouro, e foi permeada por discursos de agradecimento com protestos da medida anti-imigração do presidente Donald Trump contra cidadãos dos países Síria, Iraque, Irã, Sudão, Líbia, Somália, e Iêmen. Um dos protestos veio do homenageado da noite, Irwin Winkler: “Todos nós somos refugiados; nenhum de nós está excluído.”

Os presidentes do PGA também se manifestaram sobre o que estava acontecendo a partir daquele dia. Enquanto Gary Lucchesi ressaltou: “A liberdade de religião foi um dos princípios fundamentais da nossa democracia.”, Lori McCreary lembrou: “Agora, mais do que nunca, precisamos lembrar as palavras na Estátua da Liberdade: ‘Dê-me seus cansados, seus pobres, suas massas encolhidas ansiando para libertar'”.

PGA header

VENCEDORES DO 28º PRODUCERS GUILD OF AMERICA:

The Darryl F. Zanuck Award for Outstanding Producer of Theatrical Motion Pictures:
• La La Land
Producers: Fred Berger, Jordan Horowitz, Marc Platt
The Award for Outstanding Producer of Animated Theatrical Motion Pictures:
• Zootopia
Producer: Clark Spencer

The Award for Outstanding Producer of Documentary Theatrical Motion Pictures:
• O.J.: Made in America
Producers: Ezra Edelman, Caroline Waterlow
The David L. Wolper Award for Outstanding Producer of Long-Form Television:
• The People v. O.J. Simpson: American Crime Story
Producers: Scott Alexander, Larry Karaszewski, Ryan Murphy, Brad Falchuk, Nina Jacobson, Brad Simpson, D.V. DeVincentis, Anthony Hemingway, Alexis Martin Woodall, John Travolta, Chip Vucelich

The Award for Outstanding Sports Program:
• VICE World of Sports (Season 1)
• Real Sports with Bryant Gumbel (Season 22)

The Award for Outstanding Digital Series:
• Comedians in Cars Getting Coffee (Season 7, Season 8)

The Norman Felton Award for Outstanding Producer of Episodic Television, Drama:
• Stranger Things (Season 1)
Producers: Matt Duffer, Ross Duffer, Shawn Levy, Dan Cohen, Iain Paterson

The Danny Thomas Award for Outstanding Producer of Episodic Television, Comedy:
• Atlanta (Season 1)
Producers: Donald Glover, Dianne McGunigle, Paul Simms, Hiro Murai, Alex Orr

The Award for Outstanding Producer of Non-Fiction Television:
• Making a Murderer (Season 1)
Producers: Laura Ricciardi, Moira Demos

The Award for Outstanding Producer of Competition Television:
• The Voice (Season 9-11)
Producers: Audrey Morrissey, Jay Bienstock, Mark Burnett, John de Mol, Chad Hines, Lee Metzger, Kyra Thompson, Mike Yurchuk, Amanda Zucker, Carson Daly

The Award for Outstanding Producer of Live Entertainment & Talk Television:
• Last Week Tonight with John Oliver (Season 3)
Producers: Tim Carvell, John Oliver, Liz Stanton

The Award for Outstanding Children’s Program:
• Sesame Street (Season 46)

***

O Oscar 2017 acontece no dia 26 de fevereiro.

‘Argo’ vence o Producers Guild Awards 2013

Vitória do produtor Ben Affleck por Argo no PGA Awards

Vitória do produtor Ben Affleck por Argo no PGA

Há cinco anos, o vencedor do Producers Guild of America Awards (PGA) coincide com o vencedor do Oscar de Melhor Filme. Como parâmetro para o Oscar, o PGA só perde para o Directors Guild of America (DGA). A última vez que houve divergência entre os vencedores foi em 2007, quando Pequena Miss Sunshine não levou o Oscar.

2007: Pequena Miss Sunshine
2008: Onde os Fracos Não Têm Vez
2009: Quem Quer Ser um Milionário?
2010: Guerra ao Terror
2011: O Discurso do Rei
2012: O Artista
2013: Argo

Se as previsões se mantiverem, Argo deve levar o Oscar de Melhor Filme, reconhecimento merecido aos produtores. Ainda nessa mesma hipótese, acontecerá um fato que não ocorria desde 1990, quando Conduzindo Miss Daisy saiu vencedor no Oscar sem ter seu diretor sequer indicado na categoria de Melhor Diretor, o que levanta a seguinte questão: “Como pode um filme ser eleito o melhor sem a importante colaboração de seu diretor?”

Seguindo essa lógica, o fato de um indicado a Melhor Filme não ter seu diretor indicado reduz drasticamente suas chances. Este ano, filmes considerados fortes e bem avaliados pela crítica como A Hora Mais Escura, Os Miseráveis, Django Livre e o próprio Argo despencaram na casa de apostas simplesmente porque seus diretores Kathryn Bigelow, Tom Hooper, Quentin Tarantino e Ben Affleck, respectivamente, não receberam indicações para Melhor Diretor.

Como já explicado em posts anteriores, a Academia estava farta de ser tachada de ‘previsível’ e resolveu fazer mudanças drásticas do ponto de vista conservador: adiantaram o anúncio dos indicados para três dias antes da cerimônia do Globo de Ouro. A estratégia era ser menos dependente dos resultados de organizações alheias e surpreender a mídia e o público.

Se formos pensar dessa maneira, a Academia realmente surpreender, principalmente na categoria de Direção. Excluiu favoritos como Affleck e Bigelow para incluírem Michael Haneke e Benh Zeitlin. Nada contra os contemplados do reconhecimento, mas os mesmos estrategistas do Oscar não poderiam ter deixado de lado os diretores mais premiados da temporada. A surpresa da Academia acabou revoltando alguns cinéfilos, porque a indicação de Ben Affleck coroaria a ascensão de um jovem diretor, destoando completamente de sua carreira como ator.

Os cinco indicados para Melhor Diretor no painel do anúncio (photo by straitstimes.com)

Os cinco indicados para Melhor Diretor no painel do anúncio (photo by straitstimes.com)

A esta altura, os responsáveis pelas indicações ao Oscar já devem estar se remoendo de arrependimento. Tenho certeza de que se pudessem voltar no tempo ou mesmo criar uma sexta vaga na categoria, Ben Affleck já estaria garantido. A situação ainda pode piorar se ele também ganhar o DGA Awards no dia 02 de fevereiro.

Talvez a solução para o Oscar seja premiar o recordista de indicações Lincoln e seu diretor Steven Spielberg a fim de surpreender até o fim e tentar maquiar a ausência de Affleck.

Já na categoria de Melhor Animação, Detona Ralph bateu outros favoritos como Frankenweenie e Valente (vencedor do Globo de Ouro), reforçando as chances do filme sobre personagens de video-game sair vitorioso na noite do Oscar. O mesmo ocorre com o documentário Searching for Sugar Man, que já havia vencido o National Board of Review.

O diretor Rich Moore (a dir) e o produtor Clark Spencer em pré-estréia de Detona Ralph, vencedor de Melhor Animação no PGA(photo by zimbio.com)

O diretor Rich Moore (a esq.) e o produtor Clark Spencer em pré-estréia de Detona Ralph, vencedor de Melhor Animação no PGA (photo by zimbio.com)

Segue a lista de vencedores do PGA 2013:

FILME
Argo
Produtores: Ben Affleck, George Clooney, Grant Heslov

ANIMAÇÃO
Detona Ralph
Produtor: Clark Spencer

DOCUMENTÁRIO
Searching For Sugar Man
Produtores: Malik Bendjelloul, Simon Chinn

TELEVISÃO

FILME DE TV OU MINI-SÉRIES:
Virada no Jogo (Game Change) (HBO)
Produtores: Gary Goetzman, Tom Hanks, Jay Roach, Amy Sayres, Steven Shareshian, Danny Strong

DRAMA

Homeland (Showtime)
Produtores: Henry Bromell, Alexander Cary, Michael Cuesta, Alex Gansa, Howard Gordon, Chip Johannessen, Michael Klick, Meredith Stiehm

COMÉDIA
Modern Family (ABC)
Produtores: Cindy Chupack, Paul Corrigan, Abraham Higginbotham, Ben Karlin, Steven Levitan, Christopher Lloyd, Jeff Morton, Dan O’Shannon, Jeffrey Richman, Chris Smirnoff, Brad Walsh, Bill Wrubel, Danny Zuker

NÃO-FICÇÃO
American Masters (PBS)
Produtores: Prudence Glass, Susan Lacy, Julie Sacks

ENTRETENIMENTO AO VIVO E ENTREVISTAS
The Colbert Report (Comedy Central)
Produtores: Meredith Bennett, Stephen Colbert, Richard Dahm, Paul Dinello, Barry Julien, Matt Lappin, Emily Lazar, Tanya Michnevich Bracco, Tom Purcell, Jon Stewart

COMPETIÇÃO
The Amazing Race (CBS)
Produtores: Jerry Bruckheimer, Elise Doganieri, Jonathan Littman, Bertram van Munster, Mark Vertullo

ESPORTES
Real Sports with Bryant Gumbel (HBO)

INFANTIL
Sesame Street (PBS)

SÉRIES DA WEB
30 Rock: The Webisodes (www.nbc.com)