‘ROMA’ e ‘A FAVORITA’ LIDERAM as INDICAÇÕES ao OSCAR 2019 com 10 INDICAÇÕES CADA

Roma 2

Cena da praia de Roma, indicado a 10 Oscars.

‘ROMA’ SE TORNA PRIMEIRA PRODUÇÃO NETFLIX INDICADA A MELHOR FILME

Na manhã desta terça, dia 22, os atores Kumail Nanjiani e Tracee Ellis Ross se encarregaram do anúncio das indicações ao Oscar 2019.

Não sei se sou conservador, mas ainda prefiro o antigo modo de anúncio das indicações, com o presidente da Academia acompanhado de algum ator ou atriz, e ao fundo, as imagens dos filmes, atores e diretores indicados. Fica tudo mais ilustrativo e dinâmico. Colocar apenas um painel com os nomes fica muito sem graça… Apesar de gostar dos dois apresentadores, achei as piadinhas meio bobas…

NÚMEROS DA 91ª EDIÇÃO DO OSCAR

Que A Favorita seria recordista de indicações desta edição ninguém duvidava, mas o que poucos previam era que a liderança seria compartilhada com o mexicano Roma, primeira produção Netflix a concorrer para Melhor Filme, e que poderia ter conquistado mais uma indicação por Montagem. Ambos os filmes conquistaram 10 indicações cada, incluindo Filme, Direção e Roteiro.

the favourite oscar

Rachel Weisz e Olivia Colma, ambas indicadas por A Favorita

Empatados em segundo lugar, com oito indicações cada estão Vice e Nasce uma Estrela. A grande diferença entre os dois é que o diretor Bradley Cooper não foi indicado como Melhor Diretor, o que enfraquece bastante suas chances de vitória, uma vez que dificilmente uma produção leva Melhor Filme sem ter seu diretor sequer indicado na categoria respectiva. A ausência de Cooper foi uma das mais notáveis, pois ele vinha recebendo altos elogios pela sua estréia na direção, tendo sido indicado inclusive pelo Sindicato de Diretores (DGA).

Em terceiro lugar, com sete indicações, a surpresa que todos já sabiam que iria acontecer: Pantera Negra. Com a suspensão do tal Oscar de Filme Popular, muitos acreditavam que a produção da Marvel Studios conseguiria uma vaga para Melhor Filme, justificando a repercussão mundial no âmbito cultural e comercial. Trata-se do primeiro filme de super-heróis a conquistar uma indicação a Melhor Filme no Oscar em 91 anos de história da Academia. Curiosamente, tal acontecimento só foi possível graças a outro filme de super-herói de 2008, Batman: O Cavaleiro das Trevas, cuja ausência foi bastante criticada no Oscar, aumentando para dez indicados a Melhor Filme no ano seguinte.

Com seis indicações, Infiltrado na Klan resgata o cineasta Spike Lee, coroando-o com sua primeira indicação de Diretor, assim como de Produtor. Num ano sem um franco-favorito e com alguns filmes sem chance de levar Melhor Filme, este pode se tornar um forte candidato na reta final. Além de ter seu diretor reconhecido, tem roteiro adaptado, montagem e Ator Coadjuvante (Adam Driver).

Bohemian Rhapsody e Green Book: O Guia empataram com cinco indicações cada. Enquanto o primeiro basicamente se apoia na performance de Rami Malek, o segundo se sustenta pela química entre Viggo Mortensen e Mahershala Ali, no roteiro sobre racismo com bom humor e que, recentemente, levou o importante prêmio do Producers Guild of America (PGA), que costuma prever o vencedor do Oscar de Melhor Filme.

SURPRESAS e INJUSTIÇAS

A primeira grande surpresa veio logo na primeira categoria anunciada: a mexicana Marina Tavira indicada como Atriz Coadjuvante por Roma. Ela recebeu elogios, mas nada comparado a uma indicação como esta. As excluídas foram Margot Robbie por Duas Rainhas e Claire Foy por O Primeiro Homem.

roma team

O diretor Alfonso Cuarón com suas atrizes indicadas ao Oscar: Yalitza Aparicio e Marina de Tavira (pic by IMDb)

Yalitza Aparicio, por mais desconhecida que seja também, ainda integrou a lista do Critics’ Choice Awards. Emily Blunt foi a grande esnobada, já que poderia ter concorrido por O Retorno de Mary Poppins como Atriz e por Um Lugar Silencioso como Coadjuvante. Pena que nessa dança de cadeiras, outra excluída foi Toni Collette pela ótima performance em Hereditário

Na ala masculina, a grande ausência foi de Timothée Chalamet por Querido Menino, que deu lugar a Sam Rockwell por Vice. Na categoria de Ator, Willem Dafoe ficou com a última vaga, que poderia ter ido para Ethan Hawke por No Coração da Escuridão, que pelo menos foi lembrado como Roteiro Original escrito por Paul Schrader, que foi responsável pelos roteiros de Taxi Driver e Touro Indomável.

Na categoria de Direção, a ausência praticamente inexplicável foi de Bradley Cooper, que vinha aparecendo em todas as listas de premiação. Ele foi substituído pelo polonês Pawel Pawlikowski por Guerra Fria. Aliás, não me lembro do último ano em que vi dois diretores de filmes estrangeiros na categoria. Pawlikowski concorre com Alfonso Cuarón, que está indicado a Melhor Filme Estrangeiro por Roma. E curiosamente, também temos um diretor grego, Yorgos Lanthimos, mas que concorre por um filme britânico, A Favorita.

Cold War 2

Guerra Fria: Indicado a Diretor, Fotografia e Filme em Língua Estrangeira

Já li algumas matérias reclamando da falta de mulheres na categoria de direção, mas pelo que acompanhamos até aqui na temporada, nenhuma delas se destacou a ponto de ser uma garantia no Oscar. Alguns apontavam Debra Granik por Sem Rastros ou até mesmo Chloé Zhao por Domando o Destino, mas não conquistaram os votantes este ano. Ainda na categoria, temos enfim a primeira indicação de Spike Lee como Diretor e Produtor por Infiltrado na Klan. Antes, ele havia sido indicado apenas pelo roteiro de Faça a Coisa Certa em 1990.

Ainda sobre Filmes Estrangeiros, estava na torcida pela indicação de Em Chamas, da Coréia da Sul, mas como alguns já previam, ele foi substituído pelo alemão Never Look Away. O filme pode até ser bom, pois é do diretor do excelente A Vida dos Outros, que ganhou em 2007, mas filme sobre Segunda Guerra Mundial e nazistas de novo?! Sério mesmo?

Outra surpresa foi a indicação de Caleb Deschanel pela fotografia do filme alemão Never Look Away. Apesar de Deschanel já ter um histórico no Oscar (esta é sua 6ª indicação), a fotografia do filme não vinha chamando atenção em nenhuma premiação anterior, nem do sindicato de Fotógrafos (ASC).

Fiquei triste com a ausência de Oitava Série também. Não acreditava numa indicação para a atriz Elsie Fisher, mas esperava que o roteiro original de Bo Burnham fosse reconhecido… Outro que estava com bom hype, mas ficou completamente de fora foi Podres de Ricos, mas esse já era difícil de acontecer… Outra ausência sentida foi do documentário sobre Fred Rogers, Won’t You Be My Neighbor?, que estava conquistando praticamente todos os prêmios de documentário na temporada.

A indicação de Pantera Negra a Melhor Filme premia o trabalho colossal da Marvel Studios e seu produtor Kevin Feige, que soube aliar comercial, com crítica sócio-racial, transformando a estréia do filme nos cinemas um evento cultural pelo mundo. Essa indicação importante também pode ser interpretada como uma gratidão da Academia pelas excelentes bilheterias que as produções da Marvel renderam nesses últimos dez anos, mantendo toda uma indústria de cinema trabalhando e gerando receitas.

Black Panther

Pantera Negra se torna o primeiro filme de super-heróis a chegar lá: Oscar de Melhor Filme

Além da fantástica campanha de 10 indicações para Roma, a Netflix conseguiu mais três indicações com outra produção sua: The Ballad of Buster Scruggs, dos irmãos Joel e Ethan Coen. Apesar de não ter conquistado uma vaga como Melhor Filme, foi reconhecido na categoria de Roteiro Adaptado (dos próprios Coen), Figurino e uma surpreendente indicação para Canção Original por “When a Cowboy Trades His Spurs for Wings”, que não estava em nenhuma lista anterior.

Na categoria de Maquiagem e Cabelo, acreditava que Pantera Negra e Suspiria competiriam o Oscar com Vice, seus trabalhos foram esnobados em prol de Duas Rainhas e do filme sueco Border, que curiosamente, era o filme selecionado pela comissão da Suécia para concorrer ao Oscar de Filme em Língua Estrangeira, mas não conseguiu sequer passar da pré-lista de 9 filmes.

Border.jpg

Cena do filme sueco Border, que foi indicado a Melhor Maquiagem e Cabelo (pic by IMDb)

Ainda sobre ausências, embora O Primeiro Homem tenha recebido quatro indicações técnicas de Direção de Arte, Som, Efeitos Sonoros e Efeitos Visuais, continuou sua decadência na temporada. Nem o diretor Damien Chazelle, nem sua atriz Claire Foy conseguiram indicações, contudo, por se tratar de um filme tecnicamente impecável, a fotografia de Linus Sandgren poderia ter sido lembrada, assim como a bela trilha de Justin Hurwitz, que levou o Globo de Ouro no início de janeiro.

FILME
Roma (Roma)
Nasce uma Estrela (A Star is Born)
Green Book: O Guia (Green Book)
Pantera Negra (Black Panther)
Infiltrado na Klan (BlacKkKlansman)
A Favorita (The Favourite)
Bohemian Rhapsody (Bohemian Rhapsody)
Vice (Vice)

DIREÇÃO
* Alfonso Cuarón (Roma)
* Spike Lee (Infiltrado na Klan)
* Pawel Pawlikowski (Guerra Fria)
* Adam McKay (Vice)
* Yorgos Lanthimos (A Favorita)

ATOR
* Christian Bale (Vice)
* Bradley Cooper (Nasce uma Estrela)
* Rami Malek (Bohemian Rhapsody)
* Viggo Mortensen (Green Book: O Guia)
* Willem Dafoe (No Portal da Eternidade)

ATRIZ
* Yalitza Aparicio (Roma)
* Glenn Close (A Esposa)
* Olivia Colman (A Favorita)
* Lady Gaga (Nasce uma Estrela)
* Melissa McCarthy (Poderia Me Perdoar?)

ATOR COADJUVANTE
* Mahershala Ali (Green Book: O Guia)
* Adam Driver (Infiltrado na Klan)
* Richard E. Grant (Poderia Me Perdoar?)
* Sam Elliott (Nasce uma Estrela)
* Sam Rockwell (Vice)

ATRIZ COADJUVANTE
* Amy Adams (Vice)
* Regina King (Se a Rua Beale Falasse)
* Emma Stone (A Favorita)
* Marina de Tavira (Roma)
* Rachel Weisz (A Favorita)

ROTEIRO ORIGINAL
Roma, Alfonso Cuarón
A Favorita, Deborah Davis, Tony McNamara
* No Coração da Escuridão, Paul Schrader
Vice, Adam McKay
Green Book: O Guia, Brian Hayes Currie, Peter Farrelly, Nick Vallelonga

ROTEIRO ADAPTADO
* A Balada de Buster Scruggs, Joel Coen e Ethan Coen
Infiltrado na Klan, Charlie Wachtel, David Rabinowitz, Kevin Willmott e Spike Lee
Se a Rua Beale Falasse, Barry Jenkins
Poderia Me Perdoar?, Nicole Holofcener e Jeff Whitty
Nasce uma Estrela, Eric Roth, Bradley Cooper e Will Fetters

FOTOGRAFIA
Roma, Alfonso Cuarón
Nasce uma Estrela, Matthew Libatique
A Favorita, Robbie Ryan
* Nunca Deixe de Lembrar, Caleb Deschanel
Guerra Fria, Łukasz ŻAl

MONTAGEM
* A Favorita, Yorgos Mavropsaridis
Green Book: O Guia, Patrick J. Don Vito
Vice, Hank Corwin
Bohemian Rhapsody, John Ottman
Infiltrado na Klan, Barry Alexander Brown

DESENHO DE PRODUÇÃO
A Favorita, Fiona Crombie e Alice Felton
O Retorno de Mary Poppins, John Myhre e Gordon Sim
O Primeiro Homem, Nathan Crowley e Kathy Lucas
Pantera Negra, Hannah Beachler e Jay Hart
Roma, Eugenio Caballero e Bárbara Enriquez

FIGURINOS
* A Balada de Buster Scruggs, Mary Zophres
A Favorita, Sandy Powell
Duas Rainhas, Alexandra Byrne
Pantera Negra, Ruth E. Carter
O Retorno de Mary Poppins, Sandy Powell

MAQUIAGEM
Vice
Duas Rainhas
Border

TRILHA MUSICAL ORIGINAL
Se a Rua Beale Falasse, Nicholas Brittel
* Pantera Negra, Ludwig Göransson
Ilha dos Cachorros, Alexandre Desplat
O Retorno de Mary Poppins, Marc Shaiman
Infiltrado na Klan, Terence Blanchard

CANÇÃO ORIGINAL
* “When a Cowboy Trades His Spurs for Wings”, The Ballad of Buster Scruggs (escrita por David Rawlings e Gillian Welch)
* “Shallow”, Nasce uma Estrela (escrita por Lady Gaga, Mark Ronson, Anthony Rossomando e Andrew Wyatt)
* “All the Stars”, Pantera Negra (escrita por Kendrick Lamar, Al Shux, Sounwave e SZA)
* “The Place Where Lost Things Go”, O Retorno de Mary Poppins (escrita por Marc Shaiman e Scott Wittman)
* “I’ll Fight”, RBG (escrita por Diane Warren)

MIXAGEM DE SOM
Nasce uma Estrela
Bohemian Rhapsody
Roma
O Primeiro Homem
* Pantera Negra

EDIÇÃO DE SOM
O Primeiro Homem
Bohemian Rahpsody
Um Lugar Silencioso
* Pantera Negra
Roma

EFEITOS VISUAIS
Vingadores: Guerra Infinita
* Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível

Jogador Número 1
Solo: Uma História Star Wars
O Primeiro Homem

ANIMAÇÃO
Os Incríveis 2
Ilha dos Cachorros
Homem-Aranha no Aranhaverso
Wi-Fi Ralph: Quebrando a Internet
Mirai

DOCUMENTÁRIO
RBG
* Hale County This Morning, This Evening
Minding the Gap
Free Solo
* Of Fathers and Sons

FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Roma (México)
Guerra Fria (Polônia)
Cafarnaum (Líbano)
Assunto de Família (Japão)
Nunca Deixe de Lembrar (Alemanha)

CURTA-METRAGEM
* Detainment
* Fauve
* Madre
* Marguerite
* Skin

CURTA DE ANIMAÇÃO
* Comportamento Animal (Animal Behaviour)
* Bao
* Fim de Tarde (Late Afternoon)
* Um Pequeno Passo (One Small Step)
* Weekends

DOCUMENTÁRIO-CURTA
* Black Sheep
* Uma Noite no Madison Square Garden (A Night at the Garden)
* A Partida Final (End Game)
* Lifeboat
* Absorvendo o Tabu (Period. End of Sentence.)

mirai

Cena da animação japonesa Mirai, de Mamoru Hosoda, indicada para Melhor Longa de Animação (pic by IMDb)

***

A 91ª cerimônia do Oscar está marcada para o dia 24 de fevereiro e será transmitida pela TNT. Até o momento, o evento não conta com nenhum host ou hostess.

Anúncios

‘Spotlight’ leva o Oscar de Melhor Filme e de Roteiro Original

oscar spotlight (2)

O produtor Michael Sugar discursa pela vitória de Spotlight – Segredos Revelados ao lado de equipe e elenco. (photo by g1.globo.com)

oscars-press-4-win_3585151k

Actors photo, da esquerda para direita: Mark Rylance, Brie Larson, Leonardo DiCaprio e Alicia Vikander (photo by telegraph.co.uk)

COMO HÁ MUITO NÃO SE VIA, ‘SPOTLIGHT’ FOI O GRANDE VENCEDOR COM APENAS DUAS ESTATUETAS DO OSCAR

Embora tenha sido um dos favoritos a ganhar Melhor Filme, a vitória de Spotlight – Segredos Revelados surpreendeu a todos porque até pouco antes do anúncio só tinha levado Roteiro Original. Literalmente, levou o primeiro e o último prêmio da noite! Trata-se da primeira  produção a vencer apenas com duas estatuetas depois de O Melhor Espetáculo da Terra, de Cecil B. DeMille, no longínquo ano de 1953.

Spotlight se consagrou por sua temática de denúncia de abusos sexuais cometidos por padres católicos, revelados pelo Boston Globe. É um filme sério, com um bom elenco, mas à parte de seu tema, convencional e com cara de telefilme. Acho que o prêmio de Roteiro Original já estava de bom tamanho para o filme de Tom McCarthy. Indo além, teria indicado Liev Schreiber como Ator Coadjuvante e premiado o ator, pra dar aquela “incrementada” nessa campanha! Será que foi uma boa escolha? Só o tempo dirá, mas está com cara daquelas futuras injustiças do tipo “Nossa, deveria ter perdido para Mad Max!”

E falando nele, o maior vencedor da noite foi Mad Max: Estrada da Fúria, com 6 estatuetas: Montagem, Direção de Arte, Figurino, Maquiagem, Som e Efeitos Sonoros. Foi engraçado porque o filme de George Miller estava ganhando tudo desde o início! Como muitos sabem, essa alegria dura pouco no Oscar. Eu previa que Mad Max teria o mesmo destino de A Invenção de Hugo Cabret, que no final, perdeu para O Artista, que no caso seria O Regresso. Mas foi Spotlight que roubou a cena! Se George Miller não foi coroado como Melhor Diretor, pelo menos, ele viu sua esposa, Margaret Sixel, levar o Oscar de Montagem.

Oscar Mad-Max-Oscars

Margaret Sixel leva o Oscar de Montagem para Mad Max: Estrada da Fúria, dirigido por seu marido George Miller. O filme levou seis estatuetas de categorias técnicas. (photo by Getty through businessinsider.com.au)

O Regresso tinha tudo para ser o grande vencedor da noite: havia ganhado Melhor Fotografia, Diretor (aliás, o segundo consecutivo de Alejandro G. Iñárritu, e o terceiro consecutivo para um mexicano!) e Ator. Talvez a experiência transcendental não tenha sido comprada pela maioria dos votantes, e querendo ou não, a falta de uma indicação a Roteiro fez falta.

De qualquer forma, é o filme que finalmente trouxe o Oscar para Leonardo DiCaprio. Sim, agora chega desses memes, viu povo da internet? No clipe que mostram antes do anúncio, colocaram um trecho em que DiCaprio fala a língua indígena como se quisessem dizer: “Tá vendo? Estamos dando o Oscar para ele porque ele também fala outro idioma, e não só porque foi mordido pela ursa!”. DiCaprio foi ovacionado pela platéia, denotando que se trata de um ator muito querido por seus colegas de trabalho. Kate Winslet foi uma das mais exaltadas com a vitória dele, já que são amigos de longa data, desde Titanic!

oscar IndiaTv864992_leonardo

Não, não é uma montagem! Leonardo DiCaprio finalmente ganha seu Oscar e põe fim a jejum e aos memes da internet. (photo by indiatvnews.com)

E quanto às surpresas da noite? Acho que a maior foi a vitória de Mark Rylance sobre Sylvester Stallone. Não que o primeiro não merecesse ganhar (que por sinal, rouba todas as cenas em que aparece em Ponte dos Espiões), mas depois de toda a torcida desde o Globo de Ouro, todos esperavam uma vitória bastante emotiva. Quando ele perdeu, na hora, pensei: “Depois dessa, nunca mais vai haver outra chance de premiar Stallone!”.

Esta foi a surpresa negativa, na minha opinião. Já a surpresa positiva foi a derrota de Lady Gaga na categoria de Melhor Canção Original. Não sei quem acompanhou, mas a cantora estava com um excesso de exposição na mídia que, sinceramente, cansei. No ano passado, ela já fez aquela homenagem desnecessária cantando as trocentas músicas de A Noviça Rebelde, aí este ano, ela ganha aquele Globo de Ouro duvidoso de American Horror Story: Hotel. Desde o início do ano, ela vinha fazendo uma campanha ferrenha pela canção “Til It Happens to You” e do documentário The Hunting Ground, que acabou gerando até uma controvérsia no Twitter, quando uma colaboradora revelou que Lady Gaga não teria contribuído de fato na composição da canção, entrando de gaiato ao lado de Diane Warren. Pena que Gaga perdeu para uma canção meia-boca de James Bond.

oscar lady gaga c47c761bdddacc0a910f6a706700e560_tx600

Lady Gaga canta sua canção “Til it Happens to You” na cerimônia do Oscar (photo by sandiegouniontribune.com)

Gostei da premiação de Ex-Machina: Instinto Artificial como Melhores Efeitos Visuais. Com tantas produções repletas de efeitos de computação megalomaníacos e em peso, é interessante ver que a Academia conseguiu enxergar o trabalho minucioso e conciso de efeitos digitais nesta modesta ficção científica. Acho que independente da época, os efeitos são bons quando bem utilizados e realmente necessários.

Para o hall dos meus likes, adorei ver o mestre Ennio Morricone premiado com um Oscar competitivo. Tudo bem que ele já havia sido honrado com o Oscar Honorário em 2007, mas convenhamos que ganhar numa categoria é infinitamente melhor! Quando seu nome foi anunciado, ele foi aplaudido de pé por todos os presentes, e entregou um discurso em italiano, passado para o inglês por um tradutor que o acompanhou. Foi bacana ver que Morricone ganhou seu Oscar graças a Quentin Tarantino, um fã obecado por western spaghettis, cujas trilhas foram compostas pelo mesmo Ennio Morricone.

oscar2016-vincitori-morricone2-1000x600

Mestre Ennio Morricone discursa em italiano, traduzido para o inglês pelo tradutor ao lado (photo by panorama.it)

A grande surpresa que estava aguardando não aconteceu. Saoirse Ronan batendo Brie Larson! Ela interpretou Eilis de forma tão cativante que gostaria muito que ela ganhasse. Mas Larson foi mais esperta e fez uma campanha impecável. Ela literalmente esteve lá, em tudo quanto é festival, cerimônias e entrevistas. Pela dedicação, ganhou status de queridinha do cinema americano. Só espero que ela aproveite esse Oscar e possa fazer escolhas sábias para futuros projetos, já que ela é uma vencedora do Oscar agora.

Oscar GettyImages-512946466.0

Brie Larson recebe seu Oscar das mãos de Eddie Redmayne por O Quarto de Jack (photo by theverge.com)

Embora tenha achado super estranho, não desaprovo a idéia de botar aqueles letreiros correndo na parte de baixo da tela para adiantar os agradecimentos dos vencedores na tentativa de reduzir os discursos longos e chatos. A idéia teve boas intenções, mas acho que não funcionou de fato, especialmente com Alejandro González Iñárritu, que queria uns 3 minutos de agradecimento. Fico imaginando a cena de todos os indicados tentando lembrar todas as pessoas que o indivíduo quer agradecer caso vença para um estagiário anotando tudo num iPad. Só em Hollywood mesmo!

Mas todo ano faço a mesma reclamação: se estão tentando reduzir tanto tempo asssim, por que insistem em manter essas piadinhas de apresentadores que parecem intermináveis? Só porque está escrito num teleprompter? A pior de todas foi a Sarah Silverman, que falou, falou e falou, e não conseguia arrancar nem sorrisos amarelos da platéia. Por favor, Academia, vamos rever essas introduções e escolher melhores apresentadores!

Quanto à cerimônia em si, apesar dos esforços, acho que Chris Rock pegou leve nas críticas. Na verdade, ele falou algumas verdades que precisavam ser ditas após a polêmica envolvendo atores negros não terem sido indicados. “Nos anos 50 e 60, também houve Oscars sem nenhum ator negro indicado, mas ninguém protestava. E você sabe por quê? Porque tínhamos coisas reais para se protestar na época. Estávamos ocupados demais sendo estuprados e linchados para nos importar com quem iria ganhar Melhor Fotografia! Quando sua avó está enforcada na árvore, é difícil se importar com curta-documentário estrangeiro”  – e isso reflete bastante o que vivemos hoje, com essa vigilância politicamente correta constante que enxerga tudo como uma ofensa. Ele cutucou também o boicote: “Jada Pinkett Smith boicotando o Oscar é como eu boicotar a calcinha da Rihanna. Eu não fui convidado!” – se eu estivesse lá, aplaudiria de pé esse comentário. Foi bom que Chris Rock foi o host da noite, pois por ser negro, permitiu falar abertamente sobre essa tal polêmica com propriedade. Imaginem um branco falando essas coisas… seria crucificado e queimado vivo!

APTOPIX 88th Academy Awards - Show

Chris Rock faz seu monólogo de abertura com piadas sobre as controvérsias do Oscar “racista”. (Photo by Chris Pizzello/Invision/AP)

Chris Rock e outros artistas negros fizeram uma boa paródia ao estilo de Billy Crystal, inserindo-se em cenas de filmes protagonizados por atores brancos. A melhor foi do próprio Rock, substituindo Matt Damon em cena de Perdido em Marte. Na central de comando da Nasa, os personagens de Jeff Daniels e Kristen Wiig discutem o resgate do astronauta em Marte: “Vamos gastar 25 milhões de dólares para trazer um astronauta negro de volta?”. Definitivamente, um jeito criativo de cutucar sem soar racista ou quadrado.

Ele fez uma encenação com as supostas filhas dele, vendendo biscoitos de escoteiras para as celebridades. Embora tenha ficado bom, Ellen DeGeneres fez algo semelhante há dois anos, mas de forma muito mais inusitada e despretensiosa, quando pediu pizza e foi coletar dinheiro para pagar a conta. “Onde está Harvey Weinstein? Sem pressão! Apenas um bilhão de pessoas assistindo”.

A homenagem In Memoriam aos falecidos ficou bonita, ainda mais com a interpretação de “Blackbird” (escolha bastante coerente) por Dave Grohl ao vivo. Grandes perdas relembradas ficaram mais emocionantes.

No final, acho que os resultados condisseram com o inesperado. Spotlight levando dois Oscars, Mark Rylance batendo Stallone, 007 Contra Spectre batendo o circo em volta de Lady Gaga e os efeitos simples de Ex-Machina batendo os peixes grandes como Star Wars e Mad Max. Uma premiação atípica para um ano atípico.

Seguem todos os vencedores do Oscar 2016:

MELHOR FILME
* Spotlight – Segredos Revelados (Spotlight)

MELHOR DIRETOR
* Alejandro González Iñárritu (O Regresso)

MELHOR ATOR
* Leornardo DiCaprio (O Regresso)

MELHOR ATRIZ
* Brie Larson (O Quarto de Jack)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
* Mark Rylance (Ponte dos Espiões)

oscar_highlights_290216_11-840x571

Mark Rylance levou Ator Coadjuvante por Ponte dos Espiões, batendo Sylvester Stallone. (photo by themalaimailonline.com)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
* Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
* Josh Singer, Tom McCarthy (Spotlight – Segredos Revelados)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
* Charles Randolph, Adam McKay (A Grande Aposta)

MELHOR FOTOGRAFIA
* Emmanuel Lubezki (O Regresso)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
* Colin Gibson, Katie Sharrock, Lisa Thompson (Mad Max: Estrada da Fúria)

MELHOR MONTAGEM
* Margaret Sixel (Mad Max: Estrada da Fúria)

MELHOR FIGURINO
* Jenny Beavan (Mad Max: Estrada da Fúria)

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO
* Mad Max: Estrada da Fúria

MELHOR TRILHA MUSICAL ORIGINAL
* Ennio Morricone (Os 8 Odiados)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
* “Writing’s on the Wall”, de Jimmy Napes e Sam Smith (007 Contra Spectre)

MELHOR SOM
* Mad Max

MELHORES EFEITOS SONOROS
* Mad Max: Estrada da Fúria

MELHORES EFEITOS VISUAIS
* Ex-Machina: Instinto Artificial

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
* Filho de Saul, de László Nemes (HUNGRIA)

MELHOR ANIMAÇÃO
* Divertida Mente

MELHOR DOCUMENTÁRIO
* Amy

MELHOR DOCUMENTÁRIO-CURTA
* A Girl in the River: The Price of Forgiveness

MELHOR CURTA-METRAGEM
* Stutterer

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO
* Bear Story

E pra fechar com chave de ouro, a mais belamente vestida da noite: Saoirse Ronan.

88th Annual Academy Awards - Arrivals

Saoirse Ronan no tapete vermelho num belo vestido esmeralda da Calvin Klein Collection. (Photo by Jason Merritt/Getty Images through Just Jared)

88th Annual Academy Awards - Arrivals

Saoirse Ronan e sua fenda nas costas ousada. (Photo by Jason Merritt/Getty Images through Just Jared)

74 canções disputam as 5 vagas da categoria no Oscar 2016

50 shades of grey

Cena caliente de Cinquenta Tons de Cinza com Dakota Johnson e Jamie Dornan (photo by cine.gr)

ARTISTAS FAMOSOS COMO LADY GAGA, SAM SMITH E ELLIE GOULDING CONCORREM ATÉ COM CANÇÕES INDIANAS

Na última sexta-feira, dia 11, a Academia revelou uma lista de 74 canções elegíveis para concorrer ao Oscar de Melhor Canção Original. Só para constar, no ano passado, foram 79 canções.

A categoria de Canção Original já premiou muitos trabalhos que marcaram sua época como “Over the Rainbow” (O Mágico de Oz), “Moon River” (Bonequinha de Luxo), “Raindrops Keep Fallin’ on my Head” (Butch Cassidy), “The Way We Were” (Nosso Amor de Ontem), “Take my Breath Away” (Top Gun: Ases Indomáveis), “My Heart Will Go On” (Titanic) e “Skyfall” (007: Operação Skyfall), mas às vezes faz umas escolhas que parece até protesto do Comitê de Música quando elegeu “It’s Hard Out Here for a Pimp” (Ritmo de um Sonho) em 2006, rendendo até piada do apresentador.

As pessoas me perguntam: “Como eles escolhem a melhor canção?”. Muitos deduzem que basta a canção se dar bem nas listas de mais tocadas do ano e ter um artista em ascensão por trás que já lhe assegura o prêmio, mas não é bem assim. Nesse caso, canções como “I Don’t Want to Miss a Thing” do Aerosmith (Armageddon) ou “Vanilla Sky” de Paul McCartney (Vanilla Sky) teriam vencido em seus respetivos anos. Para eleger a melhor canção do ano, o Comitê avalia a relação da música com a temática do filme. Eles buscam aquela união de ambos, como se um dependesse do outro. Se ouvirmos a canção, lembraremos do filme, e vice-versa.

Por isso, algumas canções menos famosas ganharam a estatueta, como foram os casos mais recentes de “Falling Slowly” (Apenas Uma Vez) e “Glory” (Selma: Uma Luta Pela Igualdade).

Este ano, um candidato que acredito que preenche esses requisitos é a “Love me Like You Do”. Além de se relacionar com a temática do filme com  letras do tipo “touch me like you do” ou “every inch of your skin is a Holy Grail i’ve gotta find”, consegue melhorar a adaptação fraca e sem sal de Cinquenta Tons de Cinza.

Aliás, a canção foi indicada nessa última semana ao Globo de Ouro, ao lado de:

  • “One Kind of Love” (Love & Mercy)
  • “See You Again” (Velozes & Furiosos 7)
  • “Simple Song #3” (Youth)
  • “Writing’s on the Wall” (007 Contra Spectre)

Tem duas coisas que gostaria de ressaltar nessa lista. A primeira, que considero meio suspeita, é a inclusão de 7 (SETE!) canções do filme desconhecido Salt Bridge, dirigido pelo indiano Abhijit Deonath. Tudo bem que a categoria permite a participação de filmes que provavelmente nunca veremos, mas sete canções?! Dá pra incluir nessa conta, as quatro canções de outra produção indiana chamada Jalam. Pode soar como preconceito, mas me pareceu mais uma espécie de “encheção de linguiça”, porque 63 (74 menos 11) canções seria um número baixo demais para elegíveis. Lembrando que apenas duas canções podem ser indicadas pelo mesmo filme.

E a segunda é a presença de Lady Gaga na lista. Ela concorre com “Til It Happens To You” do documentário The Hunting Ground. Trata-se de um tema pesadíssimo de estupro em campus de universidades nos EUA. Vítima de abuso sexual aos 19 anos, a cantora teria se identificado e composto a corajosa canção, que vem se tornando uma espécie de hino por um movimento. Em conjunto com a talentosa compositora Diane Warren, elas trabalharam nesta canção que transforma dor em música. Honestamente, não tem cara de vencedor do Oscar de Canção, mas tem todos os requisitos de ser indicada.

Vale lembrar que nesse ano, Gaga se apresentou na cerimônia do Oscar cantando as canções clássicas de A Noviça Rebelde ao vivo. E como atriz, foi recentemente indicada ao Globo de Ouro em Melhor Atriz em Minissérie por American Horror Story: Hotel.

Segue lista completa das 74 canções que disputam as 5 indicações:

“Happy” de Altered Minds
“Home” de Alvin e os Esquilos: Na Estrada
“None Of Them Are You” de Anomalisa
“Stem To The Rose” de Becoming Bulletproof
“The Mystery Of Your Gift” de O Coro
“I Run” de Chi-Raq
“Pray 4 My City” de Chi-Raq
“Sit Down For This” de Chi-Raq
“Strong” de Cinderela
“So Long” de Um Homem Entre Gigantes
“Fighting Stronger” de Creed: Nascido Para Lutar
“Grip” de Creed: Nascido Para Lutar
“Waiting For My Moment” de Creed: Nascido Para Lutar
“Don’t Look Down” de Não Olhe Para Trás
“Hey Baby Doll” de Não Olhe Para Trás
“Dreamsong” de The Diary of a Teenage Girl
“It’s My Turn Now” de Um Deslize Perigoso
“Ya Rahem, Maula Maula” de Dukhtar
“Earned It” de Cinquenta Tons de Cinza
“Love Me Like You Do” de Cinquenta Tons de Cinza
“Salted Wound” de Cinquenta Tons de Cinza
“Hands Of Love” de Freeheld
“See You Again” de Velozes & Furiosos 7
“Brother” de Godspeed: The Story of Page Jones
“As Real As You And Me” de Cada um na sua Casa
“Dancing In The Dark” de Cada um na sua Casa
“Feel The Light” de Cada um na sua Casa
“Red Balloon” de Cada um na sua Casa
“Two Of A Crime” de Belas e Perseguidas
“Til It Happens To You” de The Hunting Ground
“I’ll See You In My Dreams” de I’ll See You in My Dreams
“The Movie About Us” de Ingrid Bergman – In Her Own Words
“Bhoomiyilenghanumundo” de Jalam
“Koodu Vaykkan” de Jalam
“Pakalppaathi Chaari” de Jalam
“Yaathra Manoradhamerum” de Jalam
“Lost In Love” de Jenny’s Wedding
“True Love Avenue” de Jenny’s Wedding
“Hypnosis” de The Prophet
“Juntos (Together)” de McFarland dos EUA
“The Light That Never Fails” de Meru
“The Crazy Ones” de Já Sinto Saudades
“There’s A Place” de Já Sinto Saudades
“Johanna” de Mortdecai: A Arte da Trapaça
“Little Soldier” de Peter Pan
“Something’s Not Right” de Peter Pan
“Paranoid Girl” de Paranoid Girls
“Better When I’m Dancin’” de Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme
“Pink & Blue” de Pink & Blue: Colors of Hereditary Cancer
“Flashlight” de A Escolha Perfeita 2
“Birds Of A Feather” de Poached
“Still Breathing” de Caçadores de Emoção: Além do Limite
“Manta Ray” de Racing Extinction
“Cold One” de Ricki and the Flash: De Volta Para Casa
“Torch” de Rock the Kasbah
“Someone Like You” de The Rumperbutts
“Aankhon Me Samaye Dil” de Salt Bridge
“Bachpana Thaa” de Salt Bridge
“Kanpne Lage Tum” de Salt Bridge
“Kyaa Bataaun Tujhe” de Salt Bridge
“Le Jaaye Jo Door Tumse” de Salt Bridge
“Na Jaane Kitni Door” de Salt Bridge
“Sookha Hi Rang Daalo” de Salt Bridge
“Feels Like Summer” de Shaun: O Carneiro
“Phenomenal” de Nocaute
“Writing’s On The Wall” de 007 Contra Spectre
“Squeeze Me” de Bob Esponja: Um Herói Fora d’Água
“Teamwork” de Bob Esponja: Um Herói Fora d’Água
“Who Can You Trust” de A Espiã que Sabia de Menos
“Came To Win” de Sweet Micky for President
“Mean Ol’ Moon” de Ted 2
“Love Was My Alibi” de Promessas de Guerra
“Fine On The Outside” de As Memórias de Marnie
“Simple Song #3” de Youth

As indicações ao Oscar 2016 serão anunciadas no dia 14 de janeiro, e a cerimônia no dia 28 de fevereiro.

 

‘Birdman’ e ‘O Grande Hotel Budapeste’ lideram indicações ao Oscar 2015!

oscars-2014-shorts

OS NÚMEROS DO OSCAR 2015

Os recordistas em indicações desta 87ª edição do Oscar são Birdman e O Grande Hotel Budapeste, ambos com nove cada. Ao contrário do que vinha acontecendo nos anos anteriores em que a Academia indicava 9 produções, este ano decidiu preencher apenas 8 vagas das 10 disponíveis. Curiosamente, o filme sobre Direitos Civis, Selma, conquistou apenas a indicação de Filme e de Canção Original. Por outro lado, o mega-ascendente Sniper Americano coletou um total de 6 indicações, mas seu diretor Clint Eastwood não foi incluso na categoria de Direção, enfraquecendo bastante as chances de vitória da produção como Melhor Filme. Enquanto que Foxcatcher conseguiu a proeza de resgatar Bennett Miller pra Melhor Diretor (pra muitos ele já era considerado carta fora do baralho), mas falhou na indicação a Melhor Filme! Pô, não poderiam ter indicado o filme também e ocupado a nona vaga?

Michael Keaton e Emma Stone em cena de Birdman: ambos foram indicados para ator e atriz coadjuvante. (photo by outnow.ch)

Michael Keaton e Emma Stone em cena de Birdman: ambos foram indicados para ator e atriz coadjuvante. (photo by outnow.ch)

Apesar de contar apenas com 6 indicações, Boyhood ainda permanece como um dos grandes favoritos a conquistar o Oscar de Filme e Direção. Também não dá pra descartar as oito indicações de O Jogo da Imitação, ainda mais que seu diretor Morten Tyldum foi indicado a Diretor.

Vale sempre ressaltar que Meryl Streep está de volta! Ela é a super-recordista em termos de indicações no Oscar das categorias de atuação, pois esta é sua 19ª indicação. Ela concorre como coadjuvante por Caminhos da Floresta, mas não é a favorita.

Meryl Streep (Caminhos da Floresta) - photo by elfilm.com

19ª indicação ao Oscar: só pode ser Meryl Streep (Caminhos da Floresta) – photo by elfilm.com

ANÚNCIO DOS INDICADOS

Pra quem não conseguiu acompanhar ao vivo, segue link do YouTube do canal oficial do Oscar:

Pela primeira vez, o anúncio abrangeu todas as 24 categorias e por isso, foi dividido em duas partes. Enquanto os diretores Alfonso Cuarón e J.J. Abrams se encarregaram das categorias mais técnicas, o ator Chris Pine e a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, encarregaram-se das categorias principais.

SURPRESAS

Com a ascensão de Sniper Americano, não seria uma mega-surpresa ver o nome de Bradley Cooper na categoria de Ator. Sinceramente, acho que fiquei mais surpreso ao ver a exclusão de Clint Eastwood como Diretor do que a inclusão de Cooper como Ator. Bom, a Academia adora Bradley, tanto que esta é sua terceira indicação consecutiva! Ele concorreu por O Lado Bom da Vida e Trapaça, ambos sob direção de David O. Russell. Muitos críticos afirmam que este é seu melhor trabalho, pois foi o papel que mais exigiu transformação física e psicológica por parte do ator.

Novo filme de Clint Eastwood, Sniper Americano, consegue adentrar na festa da PGA (photo by outnow.ch)

Bradley Cooper por Sniper Americano (photo by outnow.ch)

Fiquei bastante feliz pela inclusão de Marion Cotillard como Melhor Atriz. Ela recebe sua segunda indicação, e a primeira depois de sua vitória em 2008 por Piaf – Um Hino ao Amor, sob direção dos irmãos belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne, figuras frequentes no Festival de Cannes. Havia forte possibilidade também de ela ser indicada pela interpretação em O Imigrante, de James Gray. A sua inclusão também me agradou pela consequente exclusão de Jennifer Aniston (Cake: Uma Razão Para Viver), que vinha sendo indicada para os principais prêmios como SAG e Globo de Ouro.

Marion Cotillard (Dois Dias, Uma Noite) - photo by outnow.ch

Marion Cotillard (Dois Dias, Uma Noite) – photo by outnow.ch

Apesar de ainda não ter conferido O Ano Mais Violento, novo trabalho da atriz Jessica Chastain, não gostei da sua exclusão para dar lugar à Laura Dern (Livre). Assisti a Livre na última Mostra de Cinema de SP e achei seu papel muito ralo e de importância mais simbólica para a protagonista vivida por Reese Whitherspoon. Havia possibilidade de Rene Russo ser indicada como coadjuvante também, o que me agradaria mais do que Dern, mas a Academia preferiu a formação de dupla indicação para as atrizes de Livre, talvez pelo sucesso de Clube de Compras Dallas do mesmo diretor Jean-Marc Vallée.

Como já citado anteriormente, a inclusão de Bennett Miller foi uma surpresa também, pois depois que ele ganhou o prêmio de Direção no último Festival de Cannes, em maio de 2014, ele pouco frequentou as listas de Melhor Diretor da temporada. Esta é sua segunda indicação ao Oscar – foi indicado por Capote em 2006 – mas como seu filme, Foxcatcher, não foi indicado a Melhor Filme, tem poucas chances de conquistar a estatueta, talvez até menores do que o mais desconhecido norueguês Morten Tyldum, pois O Jogo da Imitação está entre os Melhores Filmes.

Bennett Miller (Foxcatcher)

Bennett Miller (Foxcatcher)

Bacana também lembrar que o documentário sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, O Sal da Terra, foi indicado. Dirigido pelo veterano Wim Wenders com a colaboração do filho de Sebastião, Juliano Ribeiro Salgado, o documentário terá forte concorrência com o favorito CitizenFour (sobre Edward Snowden) e A Fotografia Oculta de Vivian Maier.

Wim Wenders com o fotógrafo Sebastião Salgado (photo by outnow.ch)

Wim Wenders com o fotógrafo Sebastião Salgado (photo by outnow.ch)

Não que se trate exatamente de uma surpresa, mas adorei a indicação do argentino Relatos Selvagens como Melhor Filme em Língua Estrangeira. Apesar do franco-favoritismo do polonês Ida e do russo Leviatã, a presença do argentino representa o cinema latino, e muito bem. Para quem ainda não viu, Relatos Selvagens permanece em cartaz em algumas salas aqui em São Paulo. Imperdível. Particularmente, entre os indicados, considero o russo Leviatã o melhor filme por melhor captar o espírito da Rússia atual de Vladimir Putin de forma inteligente.

Também cito aqui a dupla indicação merecida de Alexandre Desplat na categoria de Trilha Musical Original. Ele concorre por O Grande Hotel Budapeste e O Jogo da Imitação. Estas são suas sétima e oitava indicações ao Oscar sem vitória até o momento. Será que finalmente vai chegar a vez de Desplat? A última vez que um compositor foi indicado por dois filmes no mesmo ano foi em 2006, com John Williams concorrendo por Memórias de uma Gueixa e Munique. Ele perdeu para Gustavo Santaolalla por O Segredo de Brokeback Mountain, ou seja, não é garantia de nada…

AUSÊNCIAS

Acho que se fosse para nomear apenas uma ausência marcante, esta seria a de Jake Gyllenhaal por O Abutre. Tudo bem que o filme é sombrio demais para alguns membros votantes da Academia mais conservadores, mas é inegável o esforço do ator para se transformar nesse paparazzi de tragédias. Como atores que perdem peso costumam ser indicados e até ganhar o Oscar (vide Matthew McConaughey ano passado), acreditava-se que Jake iria tirar de letra esta sua segunda indicação. Felizmente, como prêmio de consolo, seu diretor Dan Gilroy, recebeu sua indicação para Melhor Roteiro Original, mas acho muito pouco para um dos filmes mais comentados de 2014.

Jake Gyllenhaal (O Abutre) - photo by outnow.ch

Jake Gyllenhaal (O Abutre) – photo by outnow.ch

A animação Uma Aventura Lego estava ganhando quase todos os prêmios, exceto o Globo de Ouro, que acabou nas mãos de Como Treinar o seu Dragão 2, então era praticamente certeza sua indicação na categoria. Não foi o que aconteceu e o filme ficou apenas com uma indicação para Melhor Canção Original. Para minha alegria e dos amantes do cinema 2D e nipônico, O Conto da Princesa Kaguya conseguiu seu lugar ao sol, comprovando que a categoria tem forte influência internacional desde seu segundo ano, quando A Viagem de Chihiro ganhou o Oscar. Inconformado com a exclusão de Uma Aventura lego, o diretor Phil Lord postou em seu twitter:

A quase total ausência de Selma pode ser considerada uma surpresa, pois apesar de não terem entregue as cópias para os sindicatos, os responsáveis pela campanha não se esqueceram dos membros da Academia. Contudo, há uma polêmica envolvendo erros históricos envolvendo o então presidente Lyndon B. Johnson, que certamente prejudicou a escalada do filme no Oscar. Resultado final: 2 indicações – Filme e Canção Original. Campanha pífia. Sua diretora Ava DuVernay, que tinha chances de ser tornar a primeira mulher negra na categoria, e o ator David Oyelowo foram ignorados no anúncio dos indicados. Acredito que Selma só conseguiu a indicação de Melhor Filme pela força e influência de Oprah Winfrey, que é produtora do longa.

Mal as indicações saíram do forno e já estou vendo algumas manifestações na internet de racismo e falta de diversidade por parte da Academia, como as de Brent Lang (http://variety.com/2015/film/news/oscar-nomination-selma-snub-diversity-1201405804/). Só porque os membros decidiram não votar para a diretora Ava DuVernay, muita gente já acredita que se trata de racismo. Peraí! Vamos com calma. Se até Clint Eastwood, que é um dos melhores diretores da atualidade não está na lista, por que DuVernay não pode ficar de fora também? Eu tinha postado aqui anteriormente que achava que a Academia não perderia a oportunidade de fazer história ao indicar a primeira afro-americana na categoria de Direção, mas se não foi desta vez, e ela manter o bom trabalho, tenho certeza de que ela será reconhecida dentro de poucos anos. O fato de David Oyelowo não estar na lista também não indica racismo; talvez os votantes não gostaram da atuação dele e do sotaque britânico-americanizado dele para viver o líder Martin Luther King. E daí que não houve negros indicados? Não teve nenhum asiático (como o Miyavi por exemplo, por Invencível) e não estou aqui reclamando da minha “cota asiática”. A Academia tem uma história bonita com a raça negra. Como George Clooney ressaltou em seu discurso de agradecimento por Syriana – A Indústria do Petróleo em 2006, a Academia deu o Oscar para Hattie McDaniel por …E o Vento Levou em 1940, quando negros se sentavam nos fundos dos cinemas! Enfim… acho muita tempestade em copo d’água, ainda mais em se tratando de uma Arte, que não enxerga raça, cor, sexo e religião. Aliás, a exclusão de Angelina Jolie (Invencível) como diretora no Oscar caminha na mesma direção. Poxa, é apenas o segundo filme dirigido por ela! Vamos com calma que ela tem muito a evoluir também. Não dá pra ignorar também que Angelina tem muitos críticos como o produtor Scott Rudin que a chamou de “minimamente talentosa” naqueles e-mails vazados da Sony por hackers.

Confira os indicados ao Oscar 2015:

MELHOR FILME
* Sniper Americano (American Sniper)
* Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) (Birdman)
* Boyhood: Da Infância à Juventude (Boyhood)
* O Grande Hotel Budapeste (The Grand Budapest Hotel)
* O Jogo da Imitação (The Imitation Game)
* Selma (Selma)
* A Teoria de Tudo (The Theory of Everything)
* Whiplash: Em Busca da Perfeição (Whiplash)

MELHOR DIRETOR
* Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste)
* Alejandro González Iñárritu (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
* Richard Linklater (Boyhood: Da Infância à Juventude)
* Bennett Miller (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
* Morten Tyldum (O Jogo da Imitação)

MELHOR ATOR
* Steve Carell (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
* Bradley Cooper (Sniper Americano)
* Benedict Cumberbatch (O Jogo da Imitação)
* Michael Keaton (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
* Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo)

MELHOR ATRIZ
* Marion Cotillard (Dois Dias, Uma Noite)
* Felicity Jones (A Teoria de Tudo)
* Julianne Moore (Para Sempre Alice)
* Rosamund Pike (Garota Exemplar)
* Reese Witherspoon (Livre)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
* Robert Duvall (O Juiz)
* Ethan Hawke (Boyhood: Da Infância à Juventude)
* Edward Norton (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
* Mark Ruffalo (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
* J.K. Simmons (Whiplash: Em Busca da Perfeição)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
* Patricia Arquette (Boyhood: Da Infância à Juventude)
* Laura Dern (Livre)
* Keira Knightley (O Jogo da Imitação)
* Emma Stone (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
* Meryl Streep (Caminhos da Floresta)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
* Alejandro González Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris, Armando Bo (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
* Richard Linklater (Boyhood: Da Infância à Juventude)
* E. Max Frye, Dan Futterman (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
* Wes Anderson, Hugo Guinness (O Grande Hotel Budapeste)
* Dan Gilroy (O Abutre)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
* Jason Hall (Sniper Americano)
* Paul Thomas Anderson (Vício Inerente)
* Graham Moore (O Jogo da Imitação)
* Anthony McCarten (A Teoria de Tudo)
* Damien Chazelle (Whiplash: Em Busca da Perfeição)

MELHOR FOTOGRAFIA
* Emmanuel Lubezki (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
* Robert D. Yeoman (O Grande Hotel Budapeste)
* Lukasz Zal, Ryszard Lenczewski (Ida)
* Dick Pope (Sr. Turner)
* Roger Deakins (Invencível)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
* Adam Stockhausen e Anna Pinnock (O Grande Hotel Budapeste)
* Maria Djurkovic e Tatiana Macdonald (O Jogo da Imitação)
* Nathan Crowley e Gary Fettis (Interestelar)
* Dennis Gassner e Anna Pinnock (Caminhos da Floresta)
* Suzie Davies e Charlotte Watts (Sr. Turner)

MELHOR MONTAGEM
* Joel Cox e Gary D. Roach (Sniper Americano)
* Sandra Adair (Boyhood: Da Infância à Juventude)
* William Goldenberg (O Jogo da Imitação)
* Barney Pilling (O Grande Hotel Budapeste)
* Tom Cross (Whiplash: Em Busca da Perfeição)

MELHOR FIGURINO
* Milena Canonero (O Grande Hotel Budapeste)
* Mark Bridges (Vício Inerente)
* Colleen Atwood (Caminhos da Floresta)
* Anna B. Sheppard (Malévola)
* Jacqueline Durran (Sr. Turner)

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO
* Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo
* O Grande Hotel Budapeste
* Guardiões da Galáxia

MELHOR TRILHA MUSICAL ORIGINAL
* Alexandre Desplat (O Grande Hotel Budapeste)
* Alexandre Desplat (O Jogo da Imitação)
* Jóhann Jóhannsson (A Teoria de Tudo)
* Gary Yershon (Sr. Turner)
* Hans Zimmer (Interestelar)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
* “Everything is Awesome”, de Shawn Patterson (Uma Aventura Lego)
* “Glory”, de John Stephens e Lonnie Lynn (Selma)
* “Grateful”, de Diane Warren (Beyond the Lights)
* “I’m Not Gonna Miss You”, de Glen Campbell e Julian Raymond (Glen Campbell… I’ll Be Me)
* “Lost Stars”, de Gregg Alexander e Danielle Brisebois (Mesmo Se Nada Der Certo)

MELHOR SOM
* John Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin (Sniper Americano)
* Jon Taylor, Frank A. Montaño e Thomas Varga (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)
* Gary A. Rizzo, Gregg Landaker e Mark Weingarten (Interestelar)
* Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee (Invencível)
* Craig Mann, Ben Wilkins e Thomas Curley (Whiplash: Em Busca da Perfeição)

MELHORES EFEITOS SONOROS
* Alan Robert Murray e Bub Asman (Sniper Americano)
* Martin Hernández e Aaron Glascock (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
* Brent Burge e Jason Canovas (O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos)
* Richard King (Interestelar)
* Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro (Invencível)

MELHORES EFEITOS VISUAIS
* Capitão América: O Soldado Invernal
* Planeta dos Macacos: O Confronto
* Guardiões da Galáxia
* Interestelar
* X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
* Ida, de Pawel Pawlikowski (POLÔNIA)
* Leviatã, de Andrey Zvyagintsev (RÚSSIA)
* Tangerines, de Zaza Urushadze (ESTÔNIA)
* Timbuktu, de Abderrahmane Sissako (MAURITÂNIA)
* Relatos Selvagens, de Damián Szifrón (ARGENTINA)

MELHOR ANIMAÇÃO
* Operação Big Hero
* Os Boxtrolls
* Como Treinar o seu Dragão 2
* The Song of the Sea
* O Conto da Princesa Kaguya

MELHOR DOCUMENTÁRIO
* CitizenFour
* A Fotografia Oculta de Vivian Maier
* Last Days in Vietnam
* O Sal da Terra
* Virunga

MELHOR DOCUMENTÁRIO-CURTA
* Crisis Hotline: Veterans Press 1
* Joanna
* Our Curse
* The Reaper (La Parka)
* White Earth

MELHOR CURTA-METRAGEM
* Aya
* Boogaloo and Graham
* Butter Lamp (La Lampe au Beurre de Yak)
* Parvaneh
* The Phone Call

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO
* The Bigger Picture
* The Dam Keeper
* O Banquete (Feast)
* Me and My Moulton
* A Single Life

A cerimônia do Oscar 2015 acontece no dia 22 de fevereiro, com transmissão ao vivo pelo canal pago TNT.