‘SILÊNCIO’ recebe indicação ao ASC e reacende campanha de filme de Scorsese

Fotografia de Rodrigo Prieto em Silêncio. Em cena, Andrew Garfield e Adam Driver (pic by outnow.ch)

Fotografia de Rodrigo Prieto em Silêncio. Em cena, Yoshi Oida, Shin’ya Tsukamoto, Andrew Garfield e Adam Driver (pic by outnow.ch)

FILME DE MARTIN SCORSESE RECEBE  A PRIMEIRA INJEÇÃO DE ÂNIMO

Na última quarta-feira, dia 11, o sindicato dos diretores de fotografia revelou seus favoritos de 2016. A grande surpresa foi a inclusão de Rodrigo Prieto pela fotografia de Silêncio, filme de Scorsese que começou a temporada como favorito, mas que ficou esquecido por todas as grandes premiações até o momento. Não que o fato de estar na seleção de fotografia seja garantia de alguma indicação no Oscar, mas caso consiga, pode puxar outras categorias técnicas como Direção de Arte, Figurino, Som e por que não Direção e Filme?

Martin Scorsese é um protégé da Academia desde os anos 80, quando recebeu a primeira indicação por Touro Indomável, portanto, por mais que tenha sido rejeitado até agora pelos demais prêmios como Critics’ Choice e Globo de Ouro, ainda pode receber um pouco de amor dos membros da Academia, que sabem que a campanha do filme naufragou por atraso de lançamento. Obviamente, tudo o que estou expondo aqui é especulação. Só vamos ter certeza mesmo quando as indicações forem anunciadas no dia 24 de janeiro.

A fotografia de James Laxton expõe as fases da vida do protagonista em Moonlight: Sob a Luz do Luar (pic by moviepilot.de)

A fotografia de James Laxton expõe as fases da vida do protagonista em Moonlight: Sob a Luz do Luar (pic by moviepilot.de)

INDICADOS AO AMERICAN SOCIETY OF CINEMATOGRAPHERS (ASC):

  • Greig Fraser (Lion: Uma Jornada Para Casa)
  • James Laxton (Moonlight: Sob a Luz do Luar)
  • Rodrigo Prieto (Silêncio)
  • Linus Sandgren (La La Land: Cantando Estações)
  • Bradford Young (A Chegada)
A fotografia de Linus Sandgren explora as cores em La La Land (pic by moviepilot.de)

A fotografia de Linus Sandgren explora as cores em La La Land (pic by moviepilot.de)

Com base no histórico da temporada, os favoritos James Laxton e Linus Sandgren eram esperados na lista. Existe uma característica pulsante nas fotografias de ambos os trabalhos e por isso mesmo, seus reconhecimentos eram mais do que previstos aqui no American Society of Cinematographers (ASC). Já as fotografias de A Chegada e Lion começam a se firmar entre os possíveis indicados ao Oscar.

A fotografia de Greig Fraser em Lion (pic by moviepilot.de)

A fotografia de Greig Fraser destaca a beleza natural do cenário indiano em Lion (pic by moviepilot.de)

Excetuando Prieto, que já foi indicado ao ASC em duas oportunidades anteriores por Frida em 2003 e O Segredo de Brokeback Mountain em 2006, todos os demais indicados deste ano jamais foram reconhecidos pelo sindicato.

A fotografia de Bradford Young ressalta imagens de contra-luz em A Chegada (pic by moviepilot.de)

A fotografia de Bradford Young ressaltada em imagens de contra-luz em A Chegada (pic by moviepilot.de)

Quanto às estatísticas da premiação em relação à Academia, em ambos os casos, nos últimos três anos, o vencedor foi Emmanuel Lubezki por Gravidade (2014), Birdman (2015) e O Regresso (2016).

O ASC também tem a categoria Spotlight, que reconhece longas que tiveram passagem em festivais internacionais ou tiveram lançamento limitado nos EUA:

INDICADOS AO PRÊMIO SPOTLIGHT:

  • Lol Crawley (A Infância de um Líder)
  • Gorka Gomez Andreu (House of Others)
  • Ernesto Pardo (Tempestad)
  • Juliette van Dormael (Mon Ange)

Este ano, o ASC decidiu homenagear o grande diretor de fotografia Edward Lachman, responsável por belíssimo trabalhos como O Estranho (1999), As Virgens Suicidas (1999), Longe do Paraíso (2002) e Carol (2015).

Edward Lachman conversa com Cate Blanchett e Rooney Mara em set de Carol (pic by indiewire.com)

Edward Lachman conversa com Cate Blanchett e Rooney Mara em set de Carol (pic by indiewire.com)

***

A 31ª cerimônia do ASC Awards acontece no próximo dia 04 de fevereiro.

Anúncios

‘Ponte dos Espiões’ e ‘Carol’ lideram indicações ao BAFTA 2016

Mark Rylance e Tom Hanks em cena de Ponte dos Espiões, de Steven Spielberg: recordista com 9 indicações no BAFTA (photo by cinemagia.ro)

Mark Rylance e Tom Hanks em cena de Ponte dos Espiões, de Steven Spielberg: recordista com 9 indicações no BAFTA (photo by cinemagia.ro)

UM DOS FAVORITOS AO OSCAR, ‘SPOTLIGHT’, FICOU APENAS COM 3 INDICAÇÕES

A poucos dias da cerimônia do Globo de Ouro (neste domingo), a Academia Britânica revelou sua lista de indicados em Londres. Surpreendentemente, os recordistas desta edição foram Carol e Ponte dos Espiões com 9 indicações cada. Embora ambas sejam produções de época, que permitem maior reconhecimento em categorias técnicas como Fotografia, Direção de Arte e Figurino, acreditava que os recordistas seriam Mad Max: Estrada da Fúria e O Regresso, porém, ficaram com sete e oito indicações respectivamente. Logo atrás com seis cada, vêm Brooklyn e Perdido em Marte.

Carol, que já venceu o NYFCC e foi recordista com 5 indicações no Globo de Ouro, deve ter sua campanha reforçada para o Oscar devido ao BAFTA. Já o drama de espionagem de Spielberg, Ponte dos Espiões, que vinha recebendo prêmios apenas para ator coadjuvante para Mark Rylance, passa a ser um major player que pode se destacar no prêmio da Academia.


Stephen Fry e Gugu Mbatha-Raw anunciam os indicados do BAFTA 2016

SURPRESAS E AUSÊNCIAS

No consenso geral, o BAFTA buscou ser bem democrático e tomou cuidado para não deixar nenhum filme ou performance importante de fora. Contudo, num ano com tantos candidatos acima da média, é impossível abranger e agradar todos os paladares críticos. Diretora-executiva do BAFTA, Amanda Berry, enfatizou o alto nível de qualidade: “Parece que temos um campo bem uniforme e aberto. Estou animada com o fato de haver uma mistura muito boa de filmes independentes e blockbusters.”

Ela destacou também a dupla indicação de Alicia Vikander como Atriz por A Garota Dinamarquesa e como Coadjuvante por Ex-Machina: Instinto Artificial“Estou particularmente feliz que identificamos e iluminamos as pessoas em início de carreira e depois elas voltam com indicações”. Em 2013, a atriz sueca foi reconhecida na categoria EE Rising Star para revelações no BAFTA, mas perdeu para Juno Temple.

Alicia Vikander foi indicada por dois trabalhos: A Garota Dinamarquesa e Ex-Machina: Instinto Artificial (photo by hollywoodreporter.com)

Alicia Vikander foi indicada por dois trabalhos: A Garota Dinamarquesa e Ex-Machina: Instinto Artificial (photo by hollywoodreporter.com)

Apesar de não ter conferido ainda A Senhora da Van (tem estréia marcada aqui para 28 de janeiro), achei interessante a inclusão de Dame Maggie Smith na categoria de Atriz. Claro que se trata de uma veterana talentosíssima, mas adoraria vê-la em papéis mais distintos. Em filmes mais recentes, parece que Smith sempre encarna aquela senhorinha inglesa frágil que resmunga de tudo e de todos como foi em Assassinato em Gosford Park e O Exótico Hotel Marigold.

Maggie Smith em cena de A Senhora da Van (photo by cine.gr)

Maggie Smith em cena de A Senhora da Van (photo by cine.gr)

Já entre as atuações excluídas da festa, destaque para Charlotte Rampling por 45 Anos (além da performance em si, ela é britânica!) e Sylvester Stallone por Creed: Nascido Para Lutar (apesar de nunca ter primado como ator, seu trabalho vinha coletando boas críticas). Candidatos a Melhor Ator Johnny Depp (Aliança do Crime) e Will Smith (Um Homem Entre Gigantes) têm suas chances bem reduzidas por ficar de fora do BAFTA, assim como Paul Dano (Love & Mercy) e Michael Shannon (99 Homes) pela categoria de Coadjuvante.

Pelo lado feminino, as exclusões não param em Rampling. Jennifer Lawrence (Joy: O Nome do Sucesso) e Carey Mulligan (As Sufragistas) não apenas ficaram de fora, mas também viram seus filmes abanando as mãos. Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria) e Emily Blunt (Sicario: Terra de Ninguém) são outros nomes não-reconhecidos pelo BAFTA. Como coadjuvantes, Helen Mirren (Trumbo – Lista Negra) e Rachel McAdams (Spotlight – Segredos Revelados) estavam na lista do Globo de Ouro e SAG, mas não foram citadas aqui.

Nas demais categorias, meu maior espanto foi não ver o nome de George Miller entre os melhores diretores. WTF?! Se Mad Max: Estrada da Fúria não tinha um mega diretor por trás, eu não sei como esse filme foi lançado! Se em cada frame do filme, dá pra vermos Miller, alguém pode me explicar por que esse homem não está indicado? Estar de fora da disputa por Melhor Filme não me surpreendeu tanto quanto George Miller. Curiosamente, não houve nenhum filme britânico entre os 5 indicados a Melhor Filme.

Anomalisa fora das melhores animações também há de se questionar. Por se tratar de um trabalho mais sério e conceituado, foi no mínimo uma surpresa ver sua vaga sendo ocupada pelo infantil demais Minions. Outra exclusão total foi de Juventude, de Paolo Sorrentino. Chama a atenção por se tratar de uma produção européia com elenco internacional: Michael Caine, Jane Fonda, Harvey Keitel e Rachel Weisz, nenhum foi lembrado aqui.

Dentre os que fora indicados, acredito que Spotlight – Segredos Revelados foi um dos que ficaram para atrás com suas 3 indicações: Filme, Roteiro Original e Ator Coadjuvante (Mark Ruffalo). Claro que ainda pode ganhar o BAFTA, mas o número não se mostra tão animador para um vencedor, a menos que ganhe nas três categorias em que disputa.

Em termos de surpresa de inclusão, cito a indicação de Adam McKay como diretor de A Grande Aposta, tomando a vaga do já citado George Miller e de Tom McCarthy (Spotlight). Vale citar aqui a surpresa de ver Julie Walters por Brooklyn. Apesar de ser britânica e talentosa, ela não estava recebendo nenhum tipo de Oscar buzz.

E um comentário à parte, a categoria de Filme em Língua Estrangeira sofreu alterações devido ao atraso de lançamento em terras britânicas, portanto filmes que concorreram na temporada passada voltam este ano ao BAFTA. São os casos de Força Maior, Timbuktu e Relatos Selvagens, sendo que os dois últimos concorreram ao Oscar. O representante de Taiwan, A Assassina, já foi descartada pela Academia, mas o representante da Jordânia, Theeb, ainda pode conquistar uma indicação ao Oscar, já que está entre os 9 filmes pré-selecionados. Confira matéria em: Nove Filmes em busca do Oscar de Filme em Língua Estrangeira 2016

INDICADOS AO BAFTA 2016:

MELHOR FILME
A GRANDE APOSTA (The Big Short) – Produtores: Dede Gardner, Jeremy Kleiner, Brad Pitt
PONTE DOS ESPIÕES (Bridge of Spies) – Produtores: Kristie Macosko Krieger, Marc Platt, Steven Spielberg
CAROL (Carol) – Produtores: Elizabeth Karlsen, Christine Vachon, Stephen Woolley
O REGRESSO (The Revenant)- Produtores: Steve Golin, Alejandro G. Inarritu, Arnon Milchan, Mary Parent, Keith Redmon
SPOTLIGHT – SEGREDOS REVELADOS (Spotlight) – Produtores: Steve Golin, Blye Pagon Faust, Nicole Rocklin, Michael Sugar

DIRETOR
Adam McKay (A Grande Aposta)
Steven Spielberg (Ponte dos Espiões)
Todd Haynes (Carol)
Ridley Scott (Perdido em Marte)
Alejandro Gonzalez Iñárritu (O Regresso)

ROTEIRO ORIGINAL
Matthew Charman, Ethan Coen, Joel Coen (Ponte dos Espiões)
Alex Garland (Ex-Machina: Instinto Artificial)
Quentin Tarantino (Os 8 Odiados)
Josh Cooley, Pete Docter, Meg Lefauve (Divertida Mente)
Tom McCarthy, Josh Singer (Spotlight – Segredos Revelados)

ROTEIRO ADAPTADO
Adam McKay, Charles Randolph (A Grande Aposta)
Nick Hornby (Brooklyn)
Phyllis Nagy (Carol)
Emma Donoghue (O Quarto de Jack)
Aaron Sorkin (Steve Jobs)

ATOR
Bryan Cranston (Trumbo – Lista Negra)
Eddie Redmayne (A Garota Dinamarquesa)
Leonardo DiCaprio (O Regresso)
Matt Damon (Perdido em Marte)
Michael Fassbender (Steve Jobs)

ATRIZ
Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)
Brie Larson (O Quarto de Jack)
Cate Blanchett (Carol)
Maggie Smith (A Senhora da Van)
Saoirse Ronan (Brooklyn)

ATOR COADJUVANTE
Benicio Del Toro (Sicario: Terra de Ninguém)
Christian Bale (A Grande Aposta)
Idris Elba (Beasts of No Nation)
Mark Ruffalo (Spotlight – Segredos Revelados)
Mark Rylance (Ponte dos Espiões)

ATRIZ COADJUVANTE
Alicia Vikander (Ex-Machina: Instinto Artificial)
Jennifer Jason Leigh (Os 8 Odiados)
Julie Walters (Brooklyn)
Kate Winslet (Steve Jobs)
Rooney Mara (Carol)

TRILHA MUSICAL ORIGINAL
Thomas Newman (Ponte dos Espiões)
Ennio Morricone (os 8 Odiados)
Ryuichi Sakamoto, Carsten Nicolai (O Regresso)
Johann Johannsson (Sicario: Terra de Ninguém)
John Williams (Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

FOTOGRAFIA
Janusz Kaminski  (Ponte dos Espiões)
Ed Lachman (Carol)
John Seale (Mad Max: Estrada da Fúria)
Emmanuel Lubezki (O Regresso)
Roger Deakins (Sicario: Terra de Ninguém)

MONTAGEM
Hank Corwin (A Grande Aposta)
Michael Kahn (Ponte dos Espiões)
Margaret Sixel (Mad Max: Estrada da Fúria)
Pietro Scalia (Perdido em Marte)
Stephen Mirrione (O Regresso)

DIREÇÃO DE ARTE
Adam Stockhausen, Rena Deangelo (Ponte dos Espiões)
Judy Becker, Heather Loeffler (Carol)
Colin Gibson, Lisa Thompson (Mad Max: Estrada da Fúria)
Arthur Max, Celia Bobak (Perdido em Marte)
Rick Carter, Darren Gilford, Lee Sandales (Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

FIGURINO
Odile Dicks-Mireaux (Brooklyn)
Sandy Powell  (Carol)
Sandy Powell (Cinderela)
Paco Delgado (A Garota Dinamarquesa)
Jenny Beavan (Mad Max: Estrada da Fúria)

MAQUIAGEM E CABELO
Morna Ferguson, Lorraine Glynn (Brooklyn)
Jerry Decarlo, Patricia Regan (Carol)
Jan Sewell (A Garota Dinamarquesa)
Lesley Vanderwalt, Damian Martin (Mad Max: Estrada da Fúria)
Sian Grigg, Duncan Jarman, Robert Pandini (O Regresso)

SOM
Drew Kunin, Richard Hymns, Andy Nelson, Gary Rydstrom (Ponte dos Espiões)
Scott Hecker, Chris Jenkins, Mark Mangini, Ben Osmo, Gregg Rudloff, David White (Mad Max: Estrada da Fúria)
Paul Massey, Mac Ruth, Oliver Tarney, Mark Taylor (Perdido em Marte)
Lon Bender, Chris Duesterdiek, Martin Hernandez, Frank A. Montano, Jon Taylor, Randy Thom (O Regresso)
David Acord, Andy Nelson, Christopher Scarabosio, Matthew Wood, Stuart Wilson (Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

EFEITOS VISUAIS
Jake Morrison, Greg Steele, Dan Sudick, Alex Wuttke (Homem-Formiga)
Mark Ardington, Sara Bennett, Paul Norris, Andrew Whitehurst (Ex-Machina: Instinto Artificial)
Andrew Jackson, Dan Oliver, Tom Wood, Andy Williams (Mad Max: Estrada da Fúria)
Chris Lawrence, Tim Ledbury, Richard Stammers, Steven Warner (Perdido em Marte)
Chris Corbould, Roger Guyett, Paul Kavanagh, Neal Scanlan (Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
A Assassina, de Hou Hsiao-Hsien
Força Maior, de Ruben Ostlund
Theeb, de Naji Abu Nowar, Rupert Lloyd
Timbuktu, de Abderrahmane Sissako
Relatos Selvagens, de Damian Szifrón

DOCUMENTÁRIO
Amy, de Asif Kapadia, James Gay-Rees
Cartel Land, de Matthew Heineman, Tom Yellin
He Named Me Malala, de Davis Guggenheim, Walter Parkes, Laurie Macdonald
Listen to Me, de Marlon Stevan Riley, John Battsek, George Chignell, R.J. Cutler
Sherpa, de Jennifer Peedom, Bridget Ikin, John Smithson

ANIMAÇÃO
Divertida Mente (Inside Out), de Pete Docter
Minions (Minions), de Pierre Coffin, Kyle Balda
Shaun: O Carneiro (Shaun the Sheep Movie), de Mark Burton, Richard Starzak

FILME BRITÂNICO
45 Anos, de Andrew Haigh, Tristan Goligher
Amy, de Asif Kapadia, James Gay-Rees
Brooklyn, de John Crowley, Finola Dwyer, Amanda Posey, Nick Hornby
A Garota Dinamarquesa, de Tom Hooper, Tim Bevan, Eric Fellner, Anne Harrison, Gail Mutrux, Lucinda Coxon
Ex-Machina: Instinto Artificial, de Alex Garland, Andrew Macdonald, Allon Reich
The Lobster, de Yorgos Lanthimos, Ceci Dempsey, Ed Guiney, Lee Magiday, Efthimis Filippou

ESTRÉIA DE UM ESCRITOR, DIRETOR OU PRODUTOR BRITÂNICO
Alex Garland (Diretor) Ex-Machina: Instinto Artificial
Debbie Tucker Green (Roteirista/Diretor) Second Coming
Naji Abu Nowar (Roteirista/Diretor) Rupert Lloyd (Producer) Theeb
Sean Mcallister (Diretor/Produtor), Elhum Shakerifar (Producer) A Syrian Love Story
Stephen Fingleton (Roteirista/Diretor) The Survivalist

CURTA-METRAGEM BRITÂNICO DE ANIMAÇÃO
Edmond, de Nina Gantz, Emilie Jouffroy
Manoman, de Simon Cartwright, Kamilla Kristiane Hodol
Prologue, de Richard Williams, Imogen Sutton

CURTA-METRAGEM BRITÂNICO
Elephant, de Nick Helm, Alex Moody, Esther Smith
Mining Poems or Odes, de Callum Rice, Jack Cocker
Operator, de Caroline Bartleet, Rebecca Morgan
Over, de Jorn Threlfall, Jeremy Bannister
Samuel-613, de Billy Lumby, Cheyenne Conway

THE EE RISING STAR AWARD (VOTO DO PÚBLICO)
Bel Powley
Brie Larson
Dakota Johnson
John Boyega
Taron Egerton

Candidatos ao prêmio EE Rising Star para Revelação (photo by bafta.org)

Candidatos ao prêmio EE Rising Star para Revelação. Da esquerda para direita: Bel Powley, Taron Egerton, Dakota Johnson, John Boyega e Brie Larson. (photo by bafta.org)

A cerimônia do BAFTA acontecerá no dia 14 de fevereiro.

Fotografia de ‘Mad Max’ e ‘O Regresso’ disputam o ASC 2016

bridge-of-spies-614779l

Fotografia de Janusz Kaminski em Ponte dos Espiões (photo by Jaap Buitendijk in cinemagia.ro)

DO 35MM AO DIGITAL, CINCO INDICADOS REPRESENTAM O MELHOR DA FOTOGRAFIA DE 2015

Após o anúncio dos sindicatos de Editores e Diretores de Arte, chegou a vez dos Diretores de Fotografia. Vale lembrar que até agora, os únicos filmes que estão presentes nos 3 sindicatos são Mad Max: Estrada da Fúria e O Regresso, fato que certamente refletirá no número de indicações ao Oscar. Curiosamente, os dois falharam ao conseguir vaga no Sindicato de Roteiristas (mais a respeito no próximo post).

Seguem os indicados para Melhor Fotografia do 30º ASC Awards:

  • Janusz Kaminski (Ponte dos Espiões)
  • Edward Lachman (Carol)
  • John Seale (Mad Max: Estrada da Fúria)
  • Emmanuel Lubezki (O Regresso)
  • Roger Deakins (Sicario: Terra de Ninguém)

O que dizer de uma lista que conta com os melhores diretores de fotografia em atividade: Emmanuel Lubezki e Roger Deakins? A lista só não ficou perfeita porque ficou faltando o grande Robert Richardson por Os 8 Odiados. Alguns acreditam que o formato escolhido de 70mm pode ter sido a causa de sua exclusão aqui.

THE REVENANT

Fotografia de Emmanuel Lubezki em O Regresso © 2015 Twentieth Century Fox Film Corporation. © 2015 Regency Entertainment (USA), Inc. and Monarchy Enterprises S.a.r.l.  (photo by cinemagia.ro)

Se checarmos o histórico do prêmio, o recordista é o mexicano Lubezki com 4 vitórias em 5 indicações. Ele ganhou por Filhos da Esperança, A Árvore da Vida, Gravidade e Birdman. Em seguida, vem Deakins com 3 vitórias por Um Sonho de Liberdade, O Homem que Não Estava Lá e 007 – Operação Skyfall em 13 indicações.

Enquanto John Seale levou o prêmio uma vez por O Paciente Inglês em 1997, os demais Janusz Kaminski e Edward Lachman foram indicados 5 e 2 vezes, respectivamente, mas sem vitória.

Carol Edward Lachman

Fotografia de Edward Lachman em Carol (photo by outnow.ch)

Contudo, engana-se aquele que pensa que o vencedor do ASC terá maiores chances no Oscar. Em apenas duas oportunidades na última década, os vencedores de Fotografia coincidiram; curiosamente nos últimos dois anos, com as vitórias consecutivas de Emmanuel Lubezki por Gravidade e Birdman.

Em termos plásticos, a melhor fotografia me parece ser a de John Seale em Mad Max: Estrada da Fúria, mesmo com todos os seus efeitos de pós-produção, mas não se trata apenas de beleza visual, senão Emmanuel Lubezki não teria ganhado seu segundo Oscar por Birdman. O bom diretor de fotografia precisa saber onde colocar a câmera e ajudar a contar a história com ela. E nesse quesito, Roger Deakins se mostra mais eficiente.

Mad Max Fury Road John Seale

Fotografia de John Seale em Mad Max: Estrada da Fúria (photo by outnow.ch)

Em Sicario: Terra de Ninguém, na sequência final nos túneis subterrâneos, a narrativa sofre uma alteração devido à sugestão de Roger Deakins na inserção de visão de infra-vermelho na protagonista vivida por Emily Blunt contra as visões noturnas dos demais personagens na escuridão dos túneis. E plasticamente falando, ele sempre se supera na composição dos quadros.

sicario-411089l-1600x1200-n-dfe79676

Fotografia de Roger Deakins em Sicario: Terra de Ninguém (photo by cinemagia.ro)

Independente de quem ganhar, os indicados representam o melhor da fotografia no cinema de 2015. Embora cada um tenha sua qualidade e técnica: Ponte dos Espiões foi filmado no tradicional 35mm; Carol em 16mm; Mad Max e Sicario com câmeras digitais da Arri Alexa; e O Regresso no formato largo da Arri Alexa 65, todos ajudaram seus diretores a contar suas histórias, ao mesmo tempo em que enchiam nossos olhos no cinema.

      —

O ASC também premia os melhores da televisão em duas categorias: Série e Minissérie.

FOTOGRAFIA EM SÉRIE REGULAR:

  • Vanja Cernjul (Marco Polo) – Episódio: “The Fourth Step”
  • David Greene (12 Monkeys) – Episódio: “Mentally Divergent”
  • Christopher Norr (Gotham) – Episódio: “Strike Force”
  • Crescenzo Notarile (Gotham) – Episódio: “Scarification”
  • Fabian Wagner (Game of Thrones) – Episódio: “Hardhome”

FOTOGRAFIA EM MINISSÉRIE, PILOTO OU FILME PARA TV:

  • Martin Ahlgren (Blindspot) – Piloto
  • Pierre Gill (Casanova)
  • James Hawkinson (The Man in the High Castle)
  • Jeffrey Jur (Bessie)
  • Romain Lacourbas (Marco Polo) – Piloto

Os vencedores das três categorias serão revelados no dia 14 de fevereiro em Los Angeles.

Com 13 indicações, ‘Mad Max: Estrada da Fúria’ lidera o Critics’ Choice Awards 2016

Mad Max: Estrada da Fúria conquista 13 indicações, inclusive duas para Charlize Theron (photo by cine.gr)

Mad Max: Estrada da Fúria conquista 13 indicações, inclusive duas para Charlize Theron (photo by cine.gr)

‘CAROL’ E ‘SPOTLIGHT’ VÊM EM SEGUIDA COM 9 E 8 INDICAÇÕES, RESPECTIVAMENTE

Estatisticamente falando, o Critics’ Choice Awards continua sendo uma das melhores prévias do Oscar. Embora tenha divergido da Academia nesse ano com a aposta em Boyhood: Da Infância à Juventude, seus números (11 acertos de Melhor Filme nos últimos 15 anos) continuam impressionantes. Por isso, mesmo se tratando de um prêmio novo (está em sua 21ª edição), vem conquistando maior prestígio na indústria e com seus profissionais do que o Globo de Ouro.

Talvez para fortalecer ainda mais a reputação do Critics’ Choice, este ano, a Broadcast Film Critics Association decidiu reunir as premiações de filmes com a de televisão, que acontecia no mês de julho desde 2010. A meu ver, o Critics’ Choice Awards é uma espécie de prêmio híbrido que busca as qualidades de outros para si; então tem as categorias de comédia (Globo de Ouro), a categoria de Elenco (SAG Awards), prêmios técnicos (sindicatos e Oscar), categorias de Terror e Ficção Científica (Saturn Awards) e prêmios para jovens atores (Young Artist Awards). Daqui a pouco eles vão criar a categoria de Dublagem pra desbancar o Annie Awards! Parece A Bolha Assassina, que vai absorvendo tudo o que vê pela frente! E como se não bastasse, ainda tem 6 vagas para os indicados, para não deixar aquele injustiçado de fora.

Esse excesso de categorias pode parecer um paraíso para as produções do ano que buscam destaque, mas por exemplo, para o próprio Mad Max: Estrada da Fúria, que aqui acumulou 13 indicações, teria esse número reduzido para 9 no Oscar, já que as categorias Melhor Filme de Ação, Filme de Terror ou Ficção Científica, Ator em Ação e Atriz em Ação não existem no prêmio da Academia. No final, creio que a produção vai conquistar 10 indicações, já que o Critics’ Choice não tem categorias de Som e Efeitos Sonoros (ainda!).

Ainda sobre os números desta edição, Carol, Perdido em Marte e O Regresso coletaram 9 indicações cada. Spotlight – Segredos Revelados vem em seguida com 8, A Grande Aposta com 7, Os 8 Odiados com 6, e com 5 temos Ponte dos Espiões, Brooklyn, A Garota Dinamarquesa, Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros e Sicario: Terra de Ninguém. O drama O Quarto de Jack ficou com 4 indicações no total.

SURPRESAS E AUSÊNCIAS

Talvez a maior surpresa aqui tenha sido a inclusão de Charlize Theron na categoria de Melhor Atriz. Não que sua performance em Mad Max: Estrada da Fúria não seja merecedora de reconhecimento, mas por se tratar de um ano extremamente disputado entre as atrizes, foi uma surpresa ver uma atuação de ficção científica entre as indicadas. Ok, sem querer prever o previsível, eis o que vai acontecer: Theron deve perder como Atriz, mas ganhar como Atriz em Filme de Ação – o que não deixa de ser uma bom prêmio de consolação. No Oscar, que eu me lembre, a última performance de atriz em ficção científica indicada foi de Sigourney Weaver em Aliens, o Resgate em 1987.

Charlize Theron como Furiosa em Mad Max: Estrada da Fúria (photo by outnow.ch)

Charlize Theron como Furiosa em Mad Max: Estrada da Fúria (photo by outnow.ch)

Ainda sobre Mad Max: Estrada da Fúria, o protagonista Tom Hardy foi reconhecido em duas categorias: Melhor Ator em Filme de Ação por Max e Ator Coadjuvante por O Regresso. Até o momento, ele não havia sido reconhecido pelo filme de Alejandro González Iñárritu, a não ser por uma única indicação dos críticos de Washington. Já Paul Dano, que conseguiu vaga como Coadjuvante por Love & Mercy, vem crescendo na temporada: foi indicado para o Independent Spirit Awards e o Globo de Ouro. Ficou de fora do SAG, mas ainda tem boas chances de chegar à sua primeira indicação ao Oscar.

Paul Dano como Brian Wilson dos Beach Boys em cena de Love & Mercy (photo by outnow.ch)

Paul Dano como Brian Wilson dos Beach Boys em cena de Love & Mercy (photo by outnow.ch)

Na categoria de Atriz em Comédia, a novidade ficou por conta de Tina Fey, que, digamos, “substituiu” Maggie Smith (A Senhora da Van). Irmãs, o filme co-estrelado por sua colega de palco do Globo de Ouro, Amy Poehler, concorre também como Melhor Filme de Comédia.

Contudo, a surpresa mais agradável foi a inclusão do filme brasileiro Que Horas Ela Volta?, ou como eles chamam, The Second Mother. Embora tenha ficado de fora do Globo de Ouro, o filme de Anna Muylaert ainda está no páreo e tem grandes chances de figurar entre os finalistas da Academia. O filme húngaro O Filho de Saul tem 90% de chances de ganhar mais esse prêmio, porém Que Horas Ela Volta? tem seus méritos de crítica social aliado ao bom humor de Regina Casé que pode render muitos votos.

Regina Casé e Karine Teles em cena de Que Horas Ela Volta?. Chance do Brasil no Critics' Choice Awards (photo by Aline Arruda - filmeb.com.br

Regina Casé e Karine Teles em cena de Que Horas Ela Volta?. Chance do Brasil no Critics’ Choice Awards (photo by Aline Arruda – filmeb.com.br

Apesar de contar com seis indicados nas categorias de atuação, alguns nomes inevitavelmente ficam na chuva. Algumas ausências como Will Smith (Um Homem Entre Gigantes), Idris Elba (Beasts of No Nation) e Benicio Del Toro (Sicario) surpreenderam em nível baixo por terem sido citado em prêmios anteriores. Mas, não sei se é meu voto pessoal apenas, mas acreditava que Ian McKellen (Sr. Holmes) e Marion Cotillard (Macbeth) estariam nessa lista. Ainda acredito que eles vão ser as cartas na manga da Academia na hora do anúncio dos indicados no dia 14 de janeiro.

Marion Cotillard com Michael Fassbender em cena de Macbeth (photo by outnow.ch)

Marion Cotillard com Michael Fassbender em cena de Macbeth (photo by outnow.ch)

Quanto a Jane Fonda (Youth), com o deslocamento de Rooney Mara (Carol) e Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa) das categorias de Atriz para Atriz Coadjuvante, acabou faltando espaço para a veterana. Contudo, confesso que achava que Rachel McAdams que iria dançar… Pelo visto, sua interpretação em Spotlight – Segredos Revelados não é mera consolação pelo elenco.

Nas demais categorias, fiquei surpreso com as ausências de Phyllis Nagy pelo roteiro de Carol, Janusz Kaminski pela bela fotografia de Ponte dos Espiões e dos efeitos visuais do novo Star Wars. A Broadcast Film Critics Association pode simplesmente não ter gostado dos efeitos digitais, mas também existe a possibilidade de estar relacionado com o cancelamento da sessão para a imprensa por parte da Disney, fato que chocou o diretor J.J. Abrams. Detentora dos direitos do filme, a Disney ficou mais preocupada em não vazar o filme que não liberou sessões prévias para imprensa, o que pode prejudicar bastante a campanha do filme em premiações. Não que a Disney esteja ligando para prêmios com tantos bilhões em jogo, mas…

Chris Pratt e Bryce Dallas Howard em cena de Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros (photo by outnow,ch)

Chris Pratt e Bryce Dallas Howard em cena de Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros (photo by outnow,ch)

Seguem todos os indicados do 21º Critics’ Choice Awards:

CINEMA

MELHOR FILME
A Grande Aposta (The Big Short)
Brooklyn
Carol (Carol)
Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)
Perdido em Marte (The Martian)
Ponte dos Espiões (Bridge of Spies)
O Quarto de Jack (Room)
O Regresso (The Revenant)
Sicario: Terra de Ninguém (Sicario)
Spotlight – Segredos Revelados (Spotlight)

DIRETOR
Todd Haynes (Carol)
Alejandro González Iñárritu (O Regresso)
Tom McCarthy (Spotlight – Segredos Revelados)
George Miller (Mad Max: Estrada da Fúria)
Ridley Scott (Perdido em Marte)
Steven Spielberg (Ponte dos Espiões)

ATOR
Bryan Cranston (Trumbo)
Matt Damon (Perdido em Marte)
Johnny Depp (Aliança do Crime)
Leonardo DiCaprio (O Regresso)
Michael Fassbender (Steve Jobs)
Eddie Redmayne (A Garota Dinamarquesa)

ATRIZ
Cate Blanchett (Carol)
Brie Larson (O Quarto de Jack)
Jennifer Lawrence (Joy: O Nome do Sucesso)
Charlotte Rampling (45 Anos)
Saoirse Ronan (Brooklyn)
Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria)

ATOR COADJUVANTE
Paul Dano (Love & Mercy)
Tom Hardy (O Regresso)
Mark Ruffalo (Spotlight – Segredos Revelados)
Mark Rylance (Ponte dos Espiões)
Michael Shannon (99 Homes)
Sylvester Stallone (Creed: Nascido Para Lutar)

ATRIZ COADJUVANTE
Jennifer Jason Leigh (Os 8 Odiados)
Rooney Mara (Carol)
Rachel McAdams (Spotlight – Segredos Revelados)
Helen Mirren (Trumbo)
Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)
Kate Winslet (Steve Jobs)

ELENCO
A Grande Aposta (The Big Short)
Os 8 Odiados (The Hateful Eight)
Spotlight  – Segredos Revelados (Spotlight)
Sraight Outta Compton: A História do N.W.A. (Straight Outta Compton)
Trumbo

ROTEIRO ORIGINAL
Matt Charman, Ethan Coen e Joel Coen (Ponte dos Espiões)
Alex Garland (Ex-Machina: Instinto Artificial)
Quentin Tarantino (Os 8 Odiados)
Pete Docter, Meg LeFauve e Josh Cooley (Divertida Mente)
Josh Singer, Tom McCarthy (Spotlight – Segredos Revelados)

ROTEIRO ADAPTADO
Charles Randolph e Adam McKay (A Grande Aposta)
Nick Hornby (Brooklyn)
Drew Goddard (Perdido em Marte)
Emma Donoghue (O Quarto de Jack)
Aaron Sorkin (Steve Jobs)

FOTOGRAFIA
Edward Lachman (Carol)
Emmanuel Lubezki (O Regresso)
Dariusz Wolski (Perdido em Marte)
Roger Deakins (Sicario: Terra de Ninguém)
Robert Richardson (Os 8 Odiados)
John Seale (Mad Max: Estrada da Fúria)

DIREÇÃO DE ARTE
Adam Stockhausen e Rena DeAngelo (Ponte dos Espiões)
François Séguin, Jennifer Oman e Louise Tremblay (Brooklyn)
Judy Becker e Heather Loeffler (Carol)
Eve Stewart e Michael Standish (A Garota Dinamarquesa)
Colin Gibson (Mad Max: Estrada da Fúria)
Arthur Max e Celia Bobak (Perdido em Marte)

MONTAGEM
Hank Corwin (A Grande Aposta)
Margaret Sixel (Mad Max: Estrada da Fúria)
Pietro Scalia (Perdido em Marte)
Stephen Mirrione (O Regresso)
Tom McArdle (Spotlight – Segredos Revelados)

FIGURINO
Odile Dicks-Mireaux (Brooklyn)
Sandy Powell (Carol)
Sandy Powell (Cinderela)
Paco Delgado (A Garota Dinamarquesa)
Jenny Beavan (Mad Max: Estrada da Fúria)

CABELO E MAQUIAGEM
Aliança do Crime
Carol
A Garota Dinamarquesa
Os 8 Odiados
Mad Max: Estrada da Fúria
O Regresso

EFEITOS VISUAIS
Ex-Machina: Instinto Artificial
Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros
Mad Max: Estrada da Fúria
Perdido em Marte
O Regresso
A Travessia

ANIMAÇÃO
Anomalisa
O Bom Dinossauro
Divertida Mente
Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme
Shaun: O Carneiro

FILME DE AÇÃO
Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros
Mad Max: Estrada da Fúria
Missão: Impossível – Nação Secreta
Sicario: Terra de Ninguém
Velozes & Furiosos 7

ATOR EM FILME DE AÇÃO
Daniel Craig (007 Contra Spectre)
Tom Cruise (Missão: Impossível – Nação Secreta)
Tom Hardy (Mad Max: Estrada da Fúria)
Chris Pratt (Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros)
Paul Rudd (Homem-Formiga)

ATRIZ EM FILME DE AÇÃO
Emily Blunt (Sicario: Terra de Ninguém)
Rebecca Ferguson (Missão: Impossível – Nação Secreta)
Bryce Dallas Howard (Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros)
Jennifer Lawrence (Jogos Vorazes: A Esperança – O Final)
Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria)

COMÉDIA
A Grande Aposta (The Big Short)
Divertida Mente (Inside Out)
Joy: O Nome do Sucesso (Joy)
Irmãs (Sisters)
A Espiã que Sabia de Menos (Spy)
Descompensada (Trainwreck)

ATOR EM COMÉDIA
Christian Bale (A Grande Aposta)
Steve Carell (A Grande Aposta)
Robert De Niro (Um Senhor Estagiário)
Bill Hader (Descompensada)
Jason Statham (A Espiã que Sabia de Menos)

ATRIZ EM COMÉDIA
Tina Fey (Irmãs)
Jennifer Lawrence (Joy: O Nome do Sucesso)
Melissa McCarthy (A Espiã que Sabia de Menos)
Amy Schumer (Descompensada)
Lily Tomlin (Grandma)

FILME DE TERROR OU FICÇÃO CIENTÍFICA
Ex-Machina: Instinto Artificial (Ex Machina)
A Corrente do Mal (It Follows)
Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros (Jurassic World)
Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)
Perdido em Marte (The Martian)

FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
A Assassina (Nie Yin Niang) – TAIWAN
O Filho de Saul (Saul fia) – HUNGRIA
Boa Noite, Mamãe (Ich Seh, Ich Seh) – ÁUSTRIA
As Cinco Graças (Mustang) – FRANÇA
Que Horas Ela Volta? (The Second Mother) – BRASIL

DOCUMENTÁRIO
Amy
Cartel Land
Going Clear: Scientology and the Prison of Belief
Malala (He Named Me Malala)
The Look of Silence
Where to Invade Next

CANÇÃO
“Love Me Like You Do” (Cinquenta Tons de Cinza)
“See You Again” (Velozes & Furiosos 7)
“Til It Happens To You” (The Hunting Ground)
“One Kind of Love” (Love & Mercy)
“Writing’s on the Wall” (007 Contra Spectre)
“Simple Song #3” (Youth)

TRILHA MUSICAL
Carter Burwell (Carol)
Ennio Morricone (Os 8 Odiados)
Ryuichi Sakamoto, Alva Noto (O Regresso)
Johann Johannsson (Sicario: Terra de Ninguém)
Howard Shore (Spotlight – Segredos Revelados)

JOVEM ATOR OU ATRIZ
Abraham Attah (Beasts of No Nation)
RJ Cyler (Eu, Você e a Garota que Vai Morrer)
Shameik Moore (Dope)
Milo Parker (Sr. Holmes)
Jacob Tremblay (O Quarto de Jack)

Emily Blunt conseguiu uma indicação por Sicario: Terra de Ninguém (photo by outnow.ch)

Emily Blunt conseguiu uma indicação por Sicario: Terra de Ninguém (photo by outnow.ch)

TELEVISÃO

ATOR – SÉRIE DE COMÉDIA
Anthony Anderson (Black-ish)
Aziz Ansari (Master of None)
Will Forte (The Last Man on Earth)
Randall Park (Fresh Off the Boat)
Fred Savage (The Grinder)
Jeffrey Tambor (Transparent)

ATOR – SÉRIE DRAMÁTICA
Hugh Dancy (Hannibal)
Rami Malek (Mr. Robot)
Clive Owen (The Knick)
Liev Schreiber (Ray Donovan)
Justin Theroux (The Leftovers)
Aden Young (Rectify)

ATOR – FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Wes Bentley (American Horror Story: Hotel)
Martin Clunes (Arthur & George)
Idris Elba (Luther)
Oscar Isaac (Show Me a Hero)
Vincent Kartheiser (Saints & Strangers)
Patrick Wilson (Fargo)

ATRIZ – SÉRIE DE COMÉDIA
Rachel Bloom (Crazy Ex-Girlfriend)
Aya Cash (You’re the Worst)
Wendi McLendon-Covey (The Goldbergs)
Gina Rodriguez (Jane the Virgin)
Tracee Ellis Ross (Black-ish)
Constance Wu (Fresh Off the Boat)

ATRIZ – SÉRIE DRAMÁTICA
Shiri Appleby (UnREAL)
Carrie Coon (The Leftovers)
Viola Davis (How to Get Away With Murder)
Eva Green (Penny Dreadful)
Taraji P. Henson (Empire)
Krysten Ritter (Jessica Jones)

ATRIZ – FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Kathy Bates (American Horror Story: Hotel)
Kirsten Dunst (Fargo)
Sarah Hay (Flesh and Bone
Alyvia Alyn Lind (Dolly Parton’s Coat of Many Colors)
Rachel McAdams (True Detective)
Shanice Williams (The Wiz Live!)

SÉRIE DE COMÉDIA
Black-ish
Catastrophe
Jane the Virgin
Master of None
The Last Man on Earth
Transparent
You’re the Worst

SÉRIE DRAMÁTICA
Empire
Mr. Robot
Penny Dreadful
Rectify
The Knick
The Leftovers
UnREAL

ATOR OU ATRIZ CONVIDADO EM SÉRIE DE COMÉDIA
Ellen Burstyn (Mom)
Anjelica Huston (Transparent)
Cherry Jones (Transparent)
Jenifer Lewis (Black-ish)
Timothy Olyphant (The Grinder)
John Slattery (Wet Hot American Summer: First Day of Camp)

ATOR OU ATRIZ CONVIDADO EM SÉRIE DRAMÁTICA
Richard Armitage (Hannibal)
Justin Kirk (Manhattan)
Patti LuPone (Penny Dreadful)
Margo Martindale (The Good Wife)
Marisa Tomei (Empire)
B.D. Wong (Mr. Robot)

FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Childhood’s End
Fargo
Luther
Saints & Strangers
Show Me a Hero
The Wiz Live!

ATOR COADJUVANTE – SÉRIE DE COMÉDIA
Andre Braugher (Brooklyn Nine-Nine)
Jaime Camil (Jane the Virgin)
Jay Duplass (Transparent)
Neil Flynn (The Middle)
Keegan-Michael Key (Playing House)
Mel Rodriguez (Getting On)

ATOR COADJUVANTE – SÉRIE DRAMÁTICA
Clayne Crawford (Rectify)
Christopher Eccleston (The Leftovers)
Andre Holland (The Knick)
Jonathan Jackson (Nashville)
Rufus Sewell (The Man in the High Castle)
Christian Slater (Mr. Robot)

ATOR COADJUVANTE – FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
David Alan Grier (The Wiz Live!)
Ne-Yo (The Wiz Live!)
Nick Offerman (Fargo)
Jesse Plemons (Fargo)
Raoul Trujillo (Saints & Strangers)
Bokeem Woodbine (Fargo)

ATRIZ COADJUVANTE – SÉRIE DE COMÉDIA
Mayim Bialik (The Big Bang Theory)
Kether Donohue (You’re the Worst)
Allison Janney (Mom)
Judith Light (Transparent)
Niecy Nash (Getting On)
Eden Sher (The Middle)

ATRIZ COADJUVANTE – SÉRIE DRAMÁTICA
Ann Dowd (The Leftovers)
Regina King (The Leftovers)
Helen McCrory (Penny Dreadful)
Hayden Panettiere (Nashville)
Maura Tierney (The Affair)
Constance Zimmer (UnREAL)

ATRIZ COADJUVANTE – FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Mary J. Blige (The Wiz Live!)
Laura Haddock (Luther)
Cristin Milioti (Fargo)
Sarah Paulson (American Horror Story: Hotel)
Winona Ryder (Show Me a Hero)
Jean Smart (Fargo)

SÉRIE ANIMADA
Bob’s Burgers
BoJack Horseman
South Park
Star Wars Rebels
The Simpsons

REALITY SHOW – COMPETIÇÃO
Chopped
Face Off
MasterChef Junior
Survivor
The Amazing Race
The Voice

HOST DE REALITY SHOW
Ted Allen (Chopped)
Phil Keoghan (The Amazing Race)
James Lipton (Inside the Actors Studio)
Jane Lynch (Hollywood Game Night)
Jeff Probst (Survivor)
Gordon Ramsay (Hell’s Kitchen)

STRUCTURED REALITY SHOW
Antiques Roadshow
Inside The Actors Studio
MythBusters
Project Greenlight
Shark Tank
Undercover Boss

TALK SHOW
Jimmy Kimmel Live!
Last Week Tonight with John Oliver
The Daily Show with Jon Stewart
The Graham Norton Show
The Late Late Show with James Corden
The Tonight Show Starring Jimmy Fallon

UNSTRUCTURED REALITY SHOW
Anthony Bourdain: Parts Unknown
Cops
Deadliest Catch
Intervention
Naked and Afraid
Pawn Stars

A cerimônia do 21º Critics’ Choice Awards acontece no dia 17 de janeiro em Santa Monica, uma semana após o Globo de Ouro, e 3 dias após o anúncio dos indicados ao Oscar. Segundo divulgado, o evento terá T.J. Miller como host e será transmitido pelos canais A&E, Lifetime e LMN.

‘Mad Max: Estrada da Fúria’ conquista 3 prêmios no LAFCA Awards 2015, mas ‘Spotlight’ leva Melhor Filme

Elenco de Spotlight (photo by Open Road)

Elenco de Spotlight da esquerda para a direita: Rachel McAdams, Mark Ruffalo, Brian D’Arcy James, Michael Keaton e John Slattery (photo by Open Road)

FILME FUTURISTA VINHA COLETANDO PRÊMIOS, MAS MORREU NA PRAIA

Foi bom enquanto durou. A possibilidade de Mad Max: Estrada da Fúria conquistar Melhor Filme com os críticos de Los Angeles estava prestes a se tornar realidade. Após conquistar o prestigiado National Board of Review na semana passada, um novo reconhecimento selaria a aprovação necessária para que o filme pudesse ser levado à sério nas cerimônias de premiação, mas bateu na trave. Contudo, o filme de George Miller ainda ficou com o segundo lugar e pode sonhar com mais do que categorias técnicas…

Impecavelmente perfeito nos quesitos em que saiu vitorioso: Direção, Fotografia e Direção de Arte, o filme só não se consagrou por causa de seu calcanhar de Aquiles: o roteiro, justamente o que fez com que Spotlight arrancasse o prêmio de Melhor Filme de suas mãos. O drama de Tom McCarthy prima por sua pesquisa jornalística sobre os fatos dos abusos dos padres católicos, tanto que levou o prêmio de Melhor Roteiro, o que praticamente o garante na categoria de Roteiro Original no Oscar.

Cena de Mad Max: Estrada da Fúria (photo by cine.gr)

Cena de Mad Max: Estrada da Fúria com Charlize Theron e Tom Hardy (photo by cine.gr)

Também com dois prêmios, Anomalisa, de Charlie Kaufman e Duke Johnson, bateu o favoritismo da animação da Pixar, Divertida Mente (acredito eu pela qualidade do roteiro também), e lança luz no trabalho do compositor Carter Burwell, conhecido pela trilha de Fargo, e que nunca recebeu uma única indicação ao Oscar. Aqui ele ganhou pela trilha da animação e também pelo drama Carol, de Todd Haynes. Mas vale lembrar que Burwell teve um ano excepcional: além desses dois trabalhos, compôs para Sr. Holmes e Legend.

Imbatível, o filme húngaro, O Filho de Saul, conquistou mais um prêmio e deve ser o Oscar mais batido dos últimos anos. Honestamente, esperava um pouco mais de audácia por parte dos críticos de Los Angeles, já que o filme de László Nemes não oferece perspectiva tão inovadora num tema tão batido como o Holocausto. Seria mais justo se o segundo lugar, o ucraniano A Gangue, levasse o prêmio pela coragem de fazer um filme bem violento usando apenas linguagem de sinais.

Cena do filme ucraniano de Miroslav Slaboshpitsky, A Gangue (photo by outnow,ch)

Cena do filme ucraniano de Miroslav Slaboshpitsky, A Gangue (photo by outnow.ch)

Pelas categorias de atuação, de acordo com seu histórico, era esperada a vitória de um ator ou atriz estrangeiros, consolidada pela premiação da britânica Charlotte Rampling no drama 45 Anos. Ela interpreta uma esposa que fica de escanteio quando o marido descobre o corpo perdido da ex-mulher em pleno aniversário de 45 anos de casamento. Por sua performance, ela levou o Urso de Prata de Melhor Atriz no último Festival de Berlim, e seu companheiro de tela, Tom Courtenay, levou Melhor Ator na ocasião. As chances de Rampling no Oscar são mínimas, mas elas existem. Em segundo lugar, Saoirse Ronan (Brooklyn) cresce um pouco na competição, enquanto Brie Larson (O Quarto de Jack), Carey Mulligan (As Sufragistas) e Cate Blanchett (Carol) despencam.

Tom Courtenay em cena com Charlotte Rampling em 45 Anos, de Andrew Haigh (photo by outnow.ch)

Tom Courtenay em cena com Charlotte Rampling em 45 Anos, de Andrew Haigh (photo by outnow.ch)

Na ala masculina, Michael Fassbender confirma seu crescimento entre os críticos com seu retrato do criador da Apple em Steve Jobs. Apesar do filme de Danny Boyle não ter ido bem nas bilheterias nos EUA, a atuação de Fassbender tem saído ilesa, muito pelas classificações de “performance de possessão”, como aquelas em que o ator se torna outra pessoa, como Daniel Day-Lewis é craque em fazer. Além disso, Fassbender superou a desconfiança de que seu sotaque alemão pudesse arruinar o personagem americano, e a Academia, por mais que o tenha indicado a Coadjuvante por 12 Anos de Escravidão, sabe que está em dívida com ele por Fome (2008) e Shame (2011).

Michael Fassbender como o criador da Apple em Steve Jobs (photo by outnow.ch)

Michael Fassbender como o criador da Apple em Steve Jobs (photo by outnow.ch)

Nas categorias de coadjuvante, duas produções independentes que podem ter sido ajudadas pelo LAFCA para a temporada: 99 Homes e Ex-Machina: Instinto Artificial. Gosto do trabalho de Michael Shannon, mas aqui ele interpreta um corretor ambicioso que quer passar por cima de tudo e de todos. No entanto, independente de sua performance, só acho que ele deve tomar cuidado pra não ser rotulado por suas escolhas de papéis. Todo filme que vejo dele, o ator faz um papel de psicótico, psicopata ou maluco, vide: Foi Apenas um Sonho, Antes que o Diabo Saiba que Você Está Morto, O Abrigo e até no blockbuster O Homem de Aço, onde vive o vilão megalomaníaco General Zod.

À direita, Michael Shannon em cena de 99 Homes (photo by elfilm.com)

À direita, Michael Shannon em cena de 99 Homes (photo by elfilm.com)

Por outro lado, a bela atriz sueca Alicia Vikander está buscando variedade de papéis. Após se destacar como a jovem rainha em O Amante da Rainha, fez a adaptação de Tolstói, Anna Karenina, e mais recentemente os blockbusters O Sétimo Filho e O Agente da U.N.C.L.E. Este ano, ela concorre por A Garota Dinamarquesa (pelo qual já ganhou o Hollywood Film Award) e por este Ex-Machina: Instinto Artificial, no qual interpreta uma ciborgue chamada Ava, que fica confinada no subsolo de uma mansão para ser testada. Vikander explora os limites do real e do virtual de acordo com a proposta do filme, e acaba salvando o filme de Alex Garland. No Oscar, pela campanha, ela deve concorrer por A Garota Dinamarquesa.

Alicia Vikander como Ava em Ex-Machina: Instinto Artificial (photo by cinemagia,ro)

Alicia Vikander como Ava em Ex-Machina: Instinto Artificial (photo by cinemagia.ro)

Com as vitórias de Spotlight, Mad Max, Carol e Anomalisa aqui, juntando com outros fortes concorrentes como Perdido em Marte, A Garota Dinamarquesa, Ponte dos Espiões, Steve JobsBrooklyn e Os 8 Odiados, já dá pra se ter uma idéia dos possíveis concorrentes ao Globo de Ouro 2016, cujos indicados serão revelados no próximo dia 10 de dezembro. E ainda acredito que George Miller leve o Globo de Ouro de Direção.

Recebendo prêmio especial, a montadora britânica Anne V. Coates, vencedora do Oscar pelo clássico de David Lean, Lawrence da Arábia (1962), e conceituada pelos trabalhos de edição em O Homem Elefante (1980), Na Linha do Fogo (1993) e Irresistível Paixão (1998), será homenageada aos 89 anos. Será apenas a segunda montadora a receber tal honraria na história do prêmio depois da falecida Dede Allen. Ela ficou mundialmente conhecida pelos cortes precisos nesta cena de Lawrence da Arábia, em que vemos a ação do personagem soprando o fósforo para chegar ao belo deserto.

VENCEDORES DO LAFCA AWARDS 2015:

MELHOR FILME: Spotlight
2º Lugar: Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)

MELHOR DIRETOR: George Miller (Mad Max: Estrada da Fúria)
2º Lugar: Todd Haynes (Carol)

MELHOR ATOR: Michael Fassbender (Steve Jobs)
2º Lugar: Géza Röhrig (O Filho de Saul)

MELHOR ATRIZ: Charlotte Rampling (45 Anos)
2º Lugar: Saoirse Ronan (Brooklyn)

MELHOR ATOR COADJUVANTE: Michael Shannon (99 Homes)
2º Lugar: Mark Rylance (Ponte dos Espiões)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Alicia Vikander (Ex-Machina: Instinto Artificial)
2º Lugar: Kristen Stewart (Acima das Nuvens)

MELHOR ROTEIRO: Tom McCarthy e Josh Singer (Spotlight)
2º Lugar: Charlie Kaufman (Anomalisa)

MELHOR FOTOGRAFIA: John Seale (Mad Max: Estrada da Fúria)
2º Lugar: Edward Lachman (Carol)

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA: O Filho de Saul, de László Nemes (Hungria)
2º Lugar: A Gangue, de Miroslav Slaboshpitsky (Ucrânia)

MELHOR TRILHA MUSICAL: Carter Burwell (Anomalisa) (Carol)
2º Lugar: Ennio Morricone (Os 8 Odiados)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE: Colin Gibson (Mad Max: Estrada da Fúria)
2º Lugar: Judy Becker (Carol)

MELHOR MONTAGEM: Hank Corwin (A Grande Aposta)
2º Lugar: Margaret Sixel (Mad Max: Estrada da Fúria)

MELHOR ANIMAÇÃO: Anomalisa, de Charlie Kaufman e Duke Johnson
2º Lugar: Divertida Mente, de Pete Docter

PRÊMIO NEW GENERATION: Ryan Coogler (Creed: Nascido Para Lutar)

MELHOR DOCUMENTÁRIO: Amy, de Asif Kapadia
2º Lugar: The Look of Silence, de Joshua Oppenheimer

PRÊMIO PELO CONJUNTO DA OBRA: Anne V. Coates

Amy, de Asif Kapadia, levou o prêmio de Melhor Documentário (photo by outnow.ch)

Amy, de Asif Kapadia, levou o prêmio de Melhor Documentário (photo by outnow.ch)

‘Carol’ leva 4 prêmios e domina o New York Film Critics Circle 2015

Carol-copyright-Number-9-Filmsx

À esquerda, Todd Haynes dirige Cate Blanchett em cena de Carol (photo by http://www.cineimage.ch)

CÍRCULO DE CRÍTICOS NOVA-IORQUINOS SAÚDAM SUA CIDADE NAS TELAS

Não sei se é questão de “patriotada”, mas o crítico Kristopher Tapley da Variety notou um fato curioso na lista de premiados este ano pelo círculo de críticos de Nova York. A maioria dos filmes premiados se passa na cidade norte-americana: Melhor Filme, Diretor (Todd Haynes), Roteiro e Fotografia para Carol; Melhor Documentário para In Jackson Heights; Melhor Ator Coadjuvante (Mark Rylance) para Ponte dos Espiões; e Melhor Atriz (Saoirse Ronan) para Brooklyn. Apesar de soar como a tradicional puxada de sardinha, existe uma feliz coincidência de produções em destaque que se passam em Nova York. Afinal, quem não gosta de assistir a um filme realizado na sua própria cidade?

Com a vitória predominante do drama Carol, Todd Haynes praticamente garante sua primeira indicação ao Oscar de Diretor. Entre seus filmes mais reconhecidos estão Velvet Goldmine e Longe do Paraíso, pelo qual foi indicado para Roteiro Original em 2003. Curiosamente, as protagonistas interpretadas por Cate Blanchett e Rooney Mara ficaram de fora no NYFCC. Recentemente, ambas foram indicadas a Melhor Atriz no Independent Spirit Awards, e a tendência para o Oscar é que Blanchett concorra como Atriz e Mara como Coadjuvante. A premiação pelos críticos nova-iorquinos impulsiona Carol e obriga os votantes da Academia a conferirem o trabalho, e de quebra, pode render a segunda indicação a um dos melhores diretores de fotografia da atualidade, Edward Lachman.

Outro forte concorrente para o Oscar, o drama jornalístico Spotlight, não ficou de fora da lista. Michael Keaton, que este ano teve seu retorno triunfal com Birdman, consegue se manter no topo com outra performance premiada. Contudo, existe uma discussão pra saber se seu personagem é principal ou secundário, o que poderia fortalecê-lo em caso de campanha para a categoria de coadjuvante no Oscar.

spotlight michale keaton

Michael Keaton ao lado de Rachel McAdams em cena de Spotlight, de Tom McCarthy (photo by cine.gr)

Já Saoirse Ronan consegue feito incrível ao bater as atrizes de Carol e também Brie Larson (O Quarto de Jack). Aos 21 anos, ela vive uma personagem dividida entre o amor de dois homens na Brooklyn dos anos 50 e também entre aceitar ou não suas raízes irlandesas. Americana (nova-iorquina!), a atriz consegue chamar atenção também pelo seu Inglês com sotaque irlandês.

brooklyn saoirse

Doomhnall Gleeson com Saoirse Ronan em Brooklyn (photo by cine.gr)

Assim como os atores principais conseguiram um novo fôlego na corrida com os prêmios do NYFCC, os coadjuvantes também deram passos largos num ano bem competitivo. Mark Rylance, que entregou uma atuação que deu alma ao novo filme de Steven Spielberg, certamente mereceu pelo menos um prêmio significativo na temporada. O que gosto bastante de Ponte dos Espiões é o paralelo que Spielberg constrói entre os anos 60 da Guerra Fria com a atual situação imigratória global, levantando a questão: “Não somos todos imigrantes?”.

bridge of spies mark rylance

Mark Rylance à esquerda com Tom Hanks em cena de Ponte dos Espiões (photo by outnow.ch)

No caso de Kristen Stewart, sua vitória impressiona ainda mais por se tratar de uma jovem estrela hollywoodiana (da saga Crepúsculo) e pelo fato do drama Acima das Nuvens, de Olivier Assayas, ter sido lançado em 2014, ou seja, houve um longo percurso até chegar a essa lista. Vale lembrar aqui que Stewart é a primeira atriz americana a ganhar o prestigiado César Award na França. Se ela estiver na lista do Globo de Ouro ou SAG, ela estará na categoria no Oscar.

clouds kristen stewart

Kristen Stewart em Acima das Nuvens, de Olivier Assayas (photo by cine.gr)

A animação Divertida Mente coleciona mais um importante prêmio e caminha sem maiores dificuldades para conquistar o oitavo Oscar para a Pixar. Havia uma alta aposta de que a animação de Charlie Kaufman e Duke Johnson, Anomalisa, iria bater seu franco-favoritismo, mas não se concretizou.

Já o filme húngaro, O Filho de Saul, embora tenha perdido como filme estrangeiro para Timbuktu (que foi indicado ao Oscar este ano pela Mauritânia), ainda conseguiu o prêmio de Filme de Estréia para o diretor László Nemes. De tabela também foi o prêmio especial para o compositor italiano Ennio Morricone, que pode conquistar sua sexta indicação. Ele recebeu o Oscar Honorário em 2007 pelo conjunto da obra.

Pela categoria de Não-Ficção, In Jackson Heights foi reconhecido como melhor documentário ao dissecar o distrito do Queens, NY. Entretanto, não foi classificado para a lista de 15 semi-finalistas no Oscar.

Seguem os vencedores do NYFCC 2015:

MELHOR FILME: Carol, de Todd Haynes

MELHOR DIRETOR: Todd Haynes (Carol)

MELHOR ATOR: Michael Keaton (Spotlight)

MELHOR ATRIZ: Saoirse Ronan (Brooklyn)

MELHOR ATOR COADJUVANTE: Mark Rylance (Ponte dos Espiões)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Kristen Stewart (Acima das Nuvens)

MELHOR ROTEIRO: Phyllis Nagy (Carol)

MELHOR FOTOGRAFIA: Edward Lachman (Carol)

MELHOR ANIMAÇÃO: Divertida Mente, de Pete Docter

MELHOR FILME ESTRANGEIRO: Timbuktu, de Abderrahmane Sissako

MELHOR FILME DE NÃO-FICÇÃO: In Jackson Heights, de Frederick Wiseman

MELHOR FILME DE ESTRÉIA: O Filho de Saul, de László Nemes

PRÊMIO ESPECIAL: William Becker e Janus Films