NATIONAL BOARD OF REVIEW ELEGE ‘TOP GUN: MAVERICK’ como MELHOR FILME

GRUPO DECIDE PREMIAR FILME DE AÇÃO QUE ARRECADOU QUASE 1,5 BILHÃO DE DÓLARES

Se você procura por uma prévia do que vai acontecer no Oscar, definitivamente o National Board of Review (NBR) não é a sua praia. Nos últimos 12 anos, apenas Green Book: O Guia conseguiu a dobradinha de levar Melhor Filme aqui e no Oscar. Ano passado, Licorice Pizza foi eleito o Melhor Filme, mas sequer levou uma estatueta para casa. Obviamente, esses prêmios da crítica não têm qualquer objetivo de projetar vencedores do Oscar, mas certamente ajudam votantes da Academia a refrescar suas memórias neste início de temporada de premiações.

Top Gun: Maverick começou sendo a sequência que ninguém pediu, foi adiada devido à pandemia e surpreendentemente foi conquistando o público nos cinemas e se tornando “o melhor filme de ação de 2022”. Este reconhecimento do NBR parece premiar mais do que a qualidade técnica ou de narrativa do filme de Joseph Kosinski, mas também como forma de agradecimento por ter trazido o público de volta às salas de cinema, algo que Christopher Nolan achou que faria com ‘Tenet’.

Sobre os prêmios de atuação, sinto em dizer que as estatísticas também não são das melhores em relação ao Oscar. Dos últimos 12 anos, apenas Casey Affleck (Manchester à Beira-Mar) e Will Smith (King Richard) consolidaram seus Oscars, o que nos faz pensar as reais chances de Colin Farrell por The Banshees of Inisherin, muito embora tenha levado também o prêmio de ator no NYFCC, revelado semana passada. O NBR já foi eclético ao premiar nesta categoria Adam Sandler por Joias Brutas e Oscar Isaac por O Ano Mais Violento, mas nenhum deles chegou ao Oscar.

A categoria de atriz tem se resumido entre Cate Blanchett por Tár (que venceu o Volpi Cup em Veneza e o NYFCC) e Michelle Yeoh por Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo, que ganha seu prêmio mais importante até aqui. Claro que a hora do vamos ver é nos prêmios televisionados como o Globo de Ouro, SAG e Critics’ Choice, mas esta vitória é essencial, já que vencedoras como Brie Larson (O Quarto de Jack) e Renée Zellweger (Judy) levaram ambos os prêmios. Infelizmente, muitas vencedoras sequer chegaram ao Oscar como Rachel Zegler (Amor, Sublime Amor) e Tilda Swinton (Precisamos Falar Sobre o Kevin).

As categorias de Coadjuvantes deram uma chacoalhada, já que apresentaram vencedores diferentes dos últimos prêmios. Na ala masculina, Brendan Gleeson vence por The Banshees of Inisherin. O ator irlandês vem sendo cogitado nos últimos anos por Calvário, O Guarda e Na Mira do Chefe, mas sempre acaba de fora. Neste intenso drama de Martin McDonagh, sua primeira indicação ao Oscar deve finalmente vir. Já na ala feminina, vencida por Janelle Monáe por Glass Onion: Um Mistério Knives Out, foi uma surpresa. A princípio, não acredito que vá converter numa indicação, mas se o mistério de Rian Johnson continuar crescendo, a campanha da atriz e cantora pode alavancar.

A vitória de Steven Spielberg por Os Fabelmans só reforça sua campanha para o 3º Oscar de Direção após A Lista de Schindler e O Resgate do Soldado Ryan. Resta-nos saber quais outros Oscar o filme semi-autobiográfico pode levar no Oscar… Por enquanto, não vejo favoritismo em nenhuma outra categoria, portanto pode acabar se tornando o próximo Ataque dos Cães, que saiu da cerimônia deste ano apenas com o Oscar de Direção. Só por curiosidade, o último vencedor desta categoria do NBR que levou o Oscar foi Martin Scorsese por Os Infiltrados lá no longínquo ano de 2006.

Dos demais prêmios, a surpreendente vitória do filme alemão Nada de Novo no Front na categoria de Roteiro Adaptado, comprovando que a Netflix andou investindo pesado além de Filme Internacional, a merecida vitória de Charlotte Wells como Direção de Estreante pelo tocante Aftersun, e a animação stop motion Marcel the Shells with Shoes On como Longa de Animação.

Das ausências desta seleção, a mais sentida foi Tár, que não levou nenhum prêmio, ficando sequer entre os Top 10 filmes do ano. Estranho, não?

Confira a lista dos vencedores do NBR 2022:

MELHOR FILME
Top Gun: Maverick (Paramount Pictures)

MELHOR DIREÇÃO
 Steven Spielberg (Os Fabelmans) (Universal Pictures)

MELHOR ATOR
Colin Farrell (The Banshees of Inisherin) (Searchlight Pictures)

MELHOR ATRIZ
Michelle Yeoh (Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo) (A24)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Brendan Gleeson (The Banshees of Inisherin) (Searchlight Pictures)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Janelle Monáe (Glass Onion: Um Mistério Knives Out) (Netflix)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Martin McDonagh (The Banshees of Inisherin) (Searchlight Pictures)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Edward Berger, Lesley Paterson, Ian Stokell (Nada de Novo no Front) (Netflix)

MELHOR PERFORMANCE REVELAÇÃO
Danielle Deadwyler (Till) (Orion/United Artists Releasing)
Gabriel LaBelle (Os Fabelmans) (Universal Pictures)

MELHOR ESTREIA NA DIREÇÃO
Charlotte Wells (Aftersun) (A24)

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Marcel the Shell With Shoes On (A24)

MELHOR FILME INTERNACIONAL
Close – Bélgica (A24)

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Sr. (Netflix)

MELHOR ELENCO 
Women Talking (MGM/United Artists Releasing)

MELHOR FOTOGRAFIA
Claudio Miranda, “Top Gun: Maverick” (Paramount Pictures)

NBR Freedom of Expression Awards: “All the Beauty and the Bloodshed” (Neon) and “Argentina, 1985” (Amazon Studios)

TOP FILMES (em ordem alfabética):

  • “Aftersun” (A24)
  • “Avatar: The Way of Water” (20th Century Studios)
  • “The Banshees of Inisherin” (Searchlight Pictures)
  • “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo” (A24)
  • “Os Fabelmans” (Universal Pictures)
  • “Glass Onion: Um Mistério Knives Out” (Netflix)
  • “RRR” (Variance Films)
  • “Till” (Orion/United Artists Releasing)
  • “A Mulher Rei” (Sony Pictures)
  • “Women Talking”

TOP 5 FILMES INTERNACIONAIS (em ordem alfabética):

  • “Nada de Novo no Front” (Alemanha)
  • “Argentina, 1985” (Argentina)
  • “Decisão de Partir” (Coreia do Sul)
  • “EO” (Polônia)
  • “Saint Omer” (França)

TOP 5 DOCUMENTÁRIOS (em ordem alfabética):

  • “All the Beauty and the Bloodshed” (Neon)
  • “All That Breathes” (HBO)
  • “Descendant” (Netflix)
  • “Turn Every Page – The Adventures of Robert Caro and Robert Gottlieb” (Sony Pictures Classics)
  • “Wildcat” (Amazon Studios)

TOP 10 FILMES INDEPENDENTES (em ordem alfabética):

  • “Armageddon Time” (Focus Features)
  • “Emily the Criminal” (Roadside Attractions/Vertical Entertainment)
  • “The Eternal Daughter” (A24)
  • “Funny Pages” (A24)
  • “The Inspection” (A24)
  • “Living” (Sony Pictures Classics)
  • “A Love Song” (Bleecker Street)
  • “Nanny” (Amazon Studios)
  • “O Milagre” (Netflix)
  • “To Leslie” (Momentum Pictures)

‘TUDO EM TODO LUGAR AO MESMO TEMPO’ LIDERA INDEPENDENT SPIRIT com 8 INDICAÇÕES

FILME DE MULTIVERSO SE DESTACA EM PREMIAÇÃO DE CINEMA INDEPENDENTE

Na manhã desta terça (22), os atores Taylour Paige e Raúl Castillo anunciaram os indicados ao 38º Independent Spirit Awards numa live do canal Film Independent. Segue link do vídeo para quem não conseguiu acompanhar:

Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo foi o grande recordista desta edição, com oito indicações, inclusive para categorias-chave como Filme, Direção, Atriz (Michelle Yeoh), Ator Coadjuvante (Ke Huy Quan), Atriz Coadjuvante (Jamie Lee Curtis) e Roteiro. Ainda é cedo para dizer as reais chances do filme até o Oscar, mas este início no Gotham e Independent soa promissor.

Em 2º lugar, com sete indicações, TÁR está em ascensão. Indicado a Filme, Direção, Roteiro, Montagem e Fotografia, o filme parece muito mais do que um veículo para um novo Oscar para Cate Blanchett, obviamente indicada aqui. Já o grande candidato independente é Aftersun, filme de estreia de Charlotte Wells, sobre a última viagem de pai e filha na Turquia, que obteve cinco indicações, inclusive para sua dupla de atores Paul Mescal e Frankie Corio.

Embora tenha sido indicado a Filme, Direção e Roteiro, o drama Women Talking, de Sarah Polley, acabou sendo “prejudicado” pelo prêmio coletivo do elenco todo. Jessie Buckley, Rooney Mara e Claire Foy estão bem cotadas, mas o prêmio Robert Altman as tirou da competição individual.

Ainda sobre atuações, é importante ressaltar que se trata da primeira edição do prêmio com as categorias sem gênero, alterando para atuações de protagonista e de coadjuvante. Dessa forma, é possível notar que dos 10 indicados a Atuação de Protagonista, 8 são mulheres, enquanto na categoria de Coadjuvante, apenas 3 são mulheres.

A ausência mais sentida entre os indicados foi o novo filme de Darren Aronofsky, The Whale, que falhou em conseguir indicações até para seu protagonista Brendan Fraser. Resta saber se esnobada vai causar algum prejuízo na campanha do ator, que recentemente alegou que, se indicado ao Globo de Ouro, não irá comparecer ao evento devido aos escândalos de 2003, quando o então presidente da HFPA o assediou. Outra indicação aguardada que não aconteceu foi da atriz Danielle Deadwyler pelo drama Till – A Busca por Justiça, que trata de um caso de racismo nos anos 50. Já na categoria de Filme Internacional, a ausência sentida ficou por conta do filme alemão Nada de Novo no Front, disponível na Netflix.

Dos últimos 5 vencedores de Melhor Filme do Independent Spirit Awards, apenas Nomadland conquistou o Oscar de Melhor Filme.

A cerimônia está agendada para o dia 04 de Março, em Santa Monica, CA.

Confira todos os indicados e premiados do Independent Spirit Awards 2023:

MELHOR FILME

  • Até os Ossos (Bones and All)
  • Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo (Everything Everywhere all at Once)
  • Our Father, the Devil (Mon Père, le Diable)
  • TÁR
  • Women Talking

MELHOR FILME DE ESTREIA

  • Aftersun
  • Emily the Criminal
  • The Inspection
  • Murina
  • Palm Trees and Power Lines

MELHOR DIRETOR

  • Todd FieldTÁR
  • KogonadaAfter Yang
  • Dan Kwan & Daniel ScheinertTudo em Todo Lugar a Todo Tempo
  • Sarah PolleyWomen Talking
  • Halina ReijnMorte, Morte, Morte

MELHOR ROTEIRO

  • KogonadaAfter Yang
  • Lena DunhamCatarina, a Menina Chamada Passarinha
  • Dan Kwan & Daniel ScheinertTudo em Todo Lugar a Todo Tempo
  • Todd FieldTÁR
  • Sarah Polley & Miriam ToewsWomen Talking

MELHOR ROTEIRO DE ESTREANTE

  • Sarah DeLappeMorte, Morte, Morte
  • K.D. DávilaEmergency
  • John Patton FordEmily the Criminal
  • Joel Kim BoosterFire Island: Orgulho e Sedução
  • Jamie DackAudrey FindlayPalm Trees and Power Lines

MELHOR ATUAÇÃO DE PROTAGONISTA

  • Cate BlanchettTÁR
  • Dale DickeyA Love Song
  • Mia GothPearl
  • Regina HallHonk for Jesus. Save Your Soul
  • Paul Mescal, Aftersun
  • Aubrey Plaza, Emily the Criminal
  • Jeremy Pope, The Inspection
  • Taylor Russell, Até os Ossos
  • Andrea Riseborough, To Leslie
  • Michelle Yeoh, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo

MELHOR ATUAÇÃO DE COADJUVANTE

  • Jamie Lee Curtis, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo
  • Brian Tyree Henry, Passagem
  • Nina Hoss, TÁR
  • Brian D’Arcy James, The Cathedral
  • Ke Huy Quan, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo
  • Trevante Rhodes, Bruiser
  • Theo Rossi, Emily the Criminal
  • Mark Rylance, Até os Ossos
  • Jonathan Tucker, Palm Trees and Power Lines
  • Gabrielle Union, The Inspection

MELHOR ATUAÇÃO REVELAÇÃO

  • Frankie Corio, Aftersun
  • Garcija Filipovic, Murina
  • Stephanie Hsu, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo
  • Lily McInerny, Palm Trees and Power Lines
  • Daniel Zolghardi, Funny Pages

MELHOR FOTOGRAFIA

  • Gregory OkeAftersun
  • Hélène LouvartMurina
  • Anisia UzeymanNeptune Frost
  • Eliot RockettPearl
  • Florian HoffmeisterTÁR

MELHOR MONTAGEM

  • Blair McClendonAftersun
  • Ricky D’AmbroseThe Cathedral
  • Paul RogersTudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo
  • Dean Fleischer-Camp & Nick PaleyMarcel the Shell With Shoes On
  • Monika WilliTÁR

MELHOR FILME INTERNACIONAL

  • Corsage (Áustria/Luxemburgo/França/Bélgica/Itália/Inglaterra)
    Dir. Marie Kreutzer
  • Joyland (Paquistão/EUA)
    Dir: Saim Sadiq
  • Leonor Will Never Die (Filipinas)
    Dir: Martika Ramirez Escobar
  • Return to Seoul (Coréia do Sul/França/Bélgica/Romêmia)
    Dir: Davy Chou
  • Saint Omer (França)
    Dir: Alice Diop

MELHOR DOCUMENTÁRIO

  • A House Made of Splinters
  • All that Breathes
  • All the Beauty and the Bloodshed
  • Midwives
  • Riotsville, U.S.A.

PRÊMIO JOHN CASSAVETES

  • The African Desperate
  • A Love Song
  • The Cathedral
  • Holy Amy
  • Something in the Dirt

ROBERT ALTMAN AWARD

WOMEN TALKING
Diretora: Sarah Polley
Diretores de Casting: John Buchan, Jason Knight
Elenco: Shayla Brown, Jessie Buckley, Claire Foy, Kira Guloien, Kate Hallett, Judith Ivey, Rooney Mara, Sheila McCarthy, Frances McDormand, Michelle McLeod, Liv McNeil, Ben Wishaw, August Winter

PRODUCERS AWARD

  • Liz Cardenas
  • Tory Lenosky
  • David Grove Churchill Viste

SOMEONE TO WATCH AWARD

  • Adamma Ebo – “Honk for Jesus. Save Your Soul”
  • Nikyatu Jusu – “Nanny”
  • Araceli Lemos – “Holy Emy”

TRUER THAN FICTION AWARD

  • Isabel Castro – “Mija”
  • Reid Davenport – “I Didn’t See You There”
  • Rebeca Huntt – “Beba”
%d blogueiros gostam disto: