Oscar 2016: “O Oscar Branco”

Da esquerda para direita: Will Smith, O'Shea Jackson Jr., Michael B. Jordan e Idris Elba (photo by Variety)

Da esquerda para direita: Will Smith, Jason Mitchell, Michael B. Jordan e Idris Elba (photo by variety.com)

20 ATORES BRANCOS E NENHUMA VAGA PARA NEGROS PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO AGITA OS BASTIDORES DO OSCAR 2016

Diante das repercussões supostamente racistas da Academia, resolvi abrir um post para discutir o assunto e adoraria ouvir a opinião de quem acompanha ou apenas está lendo o texto. Vamos do início: Este é o segundo ano consecutivo em que todos os 20 indicados nas 4 categorias de atuação são brancos (caucasianos), o que gerou incontáveis críticas nas mídias, protestos de artistas, e resgatando o hashtag #OscarSoWhite do ano passado, quando as ausências mais comentadas foram da diretora Ava DuVernay e do ator David Oyelowo, ambos de Selma: Uma Luta Pela Igualdade.

Entre os nomes ausentes citados e reclamados este ano que poderiam estar na lista de indicados estão:

  • Will Smith (Um Homem Entre Gigantes) – Melhor Ator
  • Idris Elba (Beasts of No Nation) – Melhor Ator Coadjuvante
  • Michael B. Jordan (Creed: Nascido Para Lutar) – Melhor Ator
  • Tessa Thompson (Creed: Nascido Para Lutar) – Melhor Atriz Coadjuvante
  • Jason Mitchell (Straight Outta Compton: A História do N.W.A.) – Melhor Ator

Além dos atores, o diretor F. Gary Gray (também negro) e seu filme, Straight Outta Compton: A História do N.W.A., que teve uma das maiores bilheterias de 2015, também foram citados nas matérias. O filme sobre rap recebeu uma única indicação para Roteiro Original, e curiosamente, seus quatro roteiristas são brancos: Andrea Berloff, Jonathan Herman, S. Leigh Savidge e Alan Wenkus. Por Creed: Nascido Para Lutar, o diretor Ryan Coogler, ausente, também foi bastante lembrado.

O diretor F. Gary Gray no set de Straight Outta Compton: A História do N.W.A. (photo by latimes.com)

O diretor F. Gary Gray no set de Straight Outta Compton: A História do N.W.A. (photo by latimes.com)

Revoltados com a predominância branca, a atriz Jada Pinkett Smith, esposa de Will Smith, foi uma das primeiras a reclamar publicamente sobre a falta de diversidade. Em seguida, ela foi apoiada pelo diretor Spike Lee, que planeja boicotar a cerimônia do Oscar e busca apoio da comunidade negra (ou afro-americana). Não sabemos ainda se esse movimento vai crescer nas próximas semanas a ponto de causar algum estardalhaço significativo no evento, mas é fato que a ausência do diretor será mais notável, já que, por ter sido homenageado com o Oscar Honorário em novembro passado, ele compareceria no Oscar para ser aplaudido no palco ou na platéia mesmo.

A atriz Jada Pinkett Smith, esposa de Will Smith, protestou sobre ausência de negros (photo by philly.com)

A atriz Jada Pinkett Smith, esposa de Will Smith, protestou sobre ausência de negros (photo by philly.com)

Ao longo dos últimos dias, algumas pessoas do ramo estão dando declarações sobre o assunto. Um dos primeiros foi o produtor-executivo William Packer, de Straight Outta Compton, que alegou: “… é completamente embaraçoso dizer que o mais alto padrão de qualidade cinematográfica só foi alcançada por brancos.”

Hoje foram as vezes da presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, e do ator George Clooney. Cheryl, a primeira sul-africana a ocupar o cargo de presidente, se diz “frustrada com a falta de diversidade” e afirma que nos últimos 4 anos, lutou muito para que houvesse maior inclusão racial entre os novos membros da Academia, justamente para que houvesse mais votos que pudessem equilibrar um pouco mais a balança. Ela lembrou que nos anos 60 e 70, os então presidentes se viram forçados a convidar membros mais jovens para que a Academia não se tornasse ultrapassada e antiquada. Por outro lado, Clooney acredita que está havendo um retrocesso: “Se você lembrar, há 10 anos, a Academia estava fazendo um trabalho melhor. Em 2005, havia Morgan Freeman (que levou o Oscar de coadjuvante por Menina de Ouro), Don Cheadle…” – e também Sophie Okonedo, que concorreu como Atriz Coadjuvante por Hotel Ruanda.

A presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs (Photo by Tommaso Boddi/Getty Images)

A presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs (Photo by Tommaso Boddi/Getty Images)

Vencedor do Oscar por Jerry Maguire – A Grande Virada, Cuba Gooding Jr. preferiu ser menos radical em suas declarações:  “Eu queria que Straight Outta Compton fosse indicado. Mas é esse tipo de conversa que faz com que as pessoas pensem melhor quando as indicações saírem no próximo ano.”

Ok, ouvimos as reclamações e os argumentos, mas acho que o mais importante é: Cinema é uma Arte que é despida de cor, raça, religião e sexo. Acho tão chato transformar um evento que celebra o cinema, mesmo que industrial e comercial, numa discussão político-racial. E como ficam aqueles que foram reconhecidos com os próprios méritos? Para aqueles que não acompanham os posts, sempre me posicionei contra as cotas raciais. Acredito que quando o governo interfere inserindo um estudante numa faculdade pública só pelo fato de ele se declarar negro, automaticamente está afirmando que todo negro é incapaz de conseguir uma vaga por mérito próprio. E isso, sim, é uma forma de racismo, e claro, uma solução muito fácil de um governo agir e recrutar novos eleitores. Por que não eliminar logo o mal pela raiz e fazer uma reforma educacional e de fato investir boa parte de seu PIB na educação?

Voltando à discussão ao Oscar, realmente, a maioria dos mais de 6.000 membros da Academia são homens brancos e com uma média de idade de 50 a 60 anos, e isso reflete na votação (principalmente na categoria de Filme em Língua Estrangeira), por isso, a presidente Cheryl Boone Isaacs está fazendo o que pode para melhorar esse quadro ao convidar pessoas de diversas etnias e sexualidades.

Mas vamos lembrar de duas coisas: 1º Parafraseando George Clooney em seu discurso de agradecimento em 2006: “Esta Academia premiou uma negra em 1940, quando negros ainda se sentavam no fundo das salas de cinema”. Tudo bem que o primeiro ator negro a ganhar o Oscar de Melhor Ator (principal) foi Sidney Poitier em 1963, mas o Oscar teve muitos artistas negros, e outras minorias, indicados e vencedores ao longo de sua história de 88 anos. Só para citar alguns vencedores negros: Denzel Washington (Tempo de Glória e Dia de Treinamento), Halle Berry (A Última Ceia), Whoopi Goldberg (Ghost: Do Outro Lado da Vida), Jamie Foxx (Ray), Jennifer Hudson (Dreamgirls: Em Busca de um Sonho), Louis Gossett Jr. (A Força do Destino), Cuba Gooding Jr. (Jerry Maguire), Morgan Freeman (Menina de Ouro), Forest Whitaker (O Último Rei da Escócia), Hattie MacDaniel (…E o Vento Levou), Lupita Nyong’o (12 Anos de Escravidão) e Octavia Spencer (Histórias Cruzadas).

Sidney Poitier (actor), Sidney Skolsky1963 (36th)

Sidney Poitier (à direita) com o roteirista Sidney Skolsky (photo by americanismo.com.br)

O Cinema, como toda Arte, reflete seu tempo, e por muitas décadas, foi predominada por homens caucasianos. E isso não se muda da noite para o dia; demanda muito tempo, esforço e a colaboração de todos. O Cinema depende demais dos números de seu público. Se as produções com atores e temática negros passarem a ter boa resposta e render, consequentemente, os estúdios e produtores investirão mais nesse filão e esses filmes passarão a ter mais chances no Oscar. Esse mesmo pensamento também se aplica no caso do salário igualitário das mulheres. Por quanto tempo o Cinema foi feito exclusivamente por homens? Muito. Só para ficarmos no exemplo do Oscar, a primeira diretora a ser indicada na categoria foi a italiana Lina Wertmüller em 1977, por Pasqualino Sete Belezas, e a primeira a ganhar foi a bem recente Kathryn Bigelow, que venceu por Guerra ao Terror em 2010. Se o público der maior resposta em filmes estrelados por mulheres, eles contarão com maior investimento e terão destaque superior em premiações. Mas repito: isso leva tempo.

E 2º Desses artistas não-indicados este ano citados pelos protestos, o único que vinha sendo reconhecido com maior frequência por premiações é Idris Elba por sua performance em Beasts of No Nation. Ele concorreu como Melhor Ator Coadjuvante no Globo de Ouro, concorre ao BAFTA, Independent Spirit e SAG, mas não foi sequer mencionado pelos críticos americanos do LAFCA, NYFCC e National Board of Review. Já os demais estavam com campanhas bastante irregulares e tinham poucas chances de figurar na lista do Oscar, até mesmo porque a competição está bastante acirrada. Na categoria de ator, por exemplo, os indicados ao Oscar estavam presentes em quase todas as listas: Bryan Cranston, Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Michael Fassbender e Eddie Redmayne. Will Smith foi apenas indicado pelo Globo de Ouro. Então, peraí, não é porque é negro ou minoria, que deveria ter sido indicado.

Idris Elba em cena de Beasts of No Nation (photo by cinemagia.ro)

Idris Elba em cena de Beasts of No Nation (photo by cinemagia.ro)

E quanto ao boicote de Spike Lee, ele faz o que bem entender, mas o que vou falar de um diretor talentoso que se revolta com Quentin Tarantino porque ele colocou o termo “nigger” (crioulo) no roteiro de Django Livre? O filme se passa na época do Mississipi racista e do Ku Klux Klan! Ele queria que os personagens racistas da época falassem “Ei! Seu afro-americano de merda!”?

O diretor Spike Lee com seu Oscar Honorário (photo by Getty Images through wsoctv.com)

O diretor Spike Lee com seu Oscar Honorário (photo by Getty Images through wsoctv.com)

Eu entendo que é um assunto bem delicado, principalmente nos EUA, onde alguns negros foram vítimas da crueldade policial no ano passado, mas não dá pra jogar tudo nas costas da Academia. Por se tratar de um prêmio de grande prestígio e de enorme visibilidade, muitos o utilizam como palanque para protestar. Mas e o Cinema? É mero pano de fundo?

E outra coisa importante: Apesar dos EUA serem um país de conflitos raciais entre brancos e negros, temos que lembrar que existem outras raças: latinos, asiáticos, índios… Sexualidades: gays, bissexuais, transgêneros… As atrizes transsexuais de Tangerine, Kitana Kiki Rodriguez e Mya Taylor, que foram indicadas ao Independent Spirit, também ficaram de fora. Não seria o caso de incluí-las no protesto também?

Enfim, este é um post que visa explicar o ambiente que está rolando no Oscar 2016, abrir uma discussão para coletar o maior número de perspectivas, analisar se está havendo algum tipo de exagero, se está sendo coerente, e conversar sobre a arte do cinema, de fato. Sem hipocrisia, não acredito que esteja havendo algum tipo de preconceito por parte da Academia para justificar a ausência de qualquer ator ou atriz negros. Se tivéssemos a seguinte situação: “Jamie Foxx, que estava ganhando quase tudo por sua interpretação do músico Ray Charles, não foi sequer indicado para Melhor Ator” – isso, sim, seria um ultraje racista. Deu pra perceber a diferença? Não houve nenhum destaque espetacular de um ator negro cuja ausência seria injustificável. E a Academia não é obrigada a preencher uma cota racial. Só isso.

Sinceramente, espero que não tenha ofendido ninguém aqui. Procuro ser uma pessoa livre de preconceitos. E torço para que haja mais negros, asiáticos, gays, latinos, deficientes trabalhando nos filmes. Mas somente por méritos, e nunca por pena.

 

Curiosamente, este ano, o host da 88ª cerimônia do Oscar será o ator e comediante Chris Rock. Se ele já não costuma pegar leve nas piadas, imaginem agora que deve ser o único negro da festa? Em seu Twitter, ele já soltou um “The Oscars. The White BET Awards” (O Oscar. O BET Awards branco – o BET (Black Entertainment Television) Awards premia apenas artistas negros).

Host do Oscar 2016: Chris Rock (photo by moviefone.com)

Host do Oscar 2016: Chris Rock (photo by moviefone.com)

O Oscar 2016 será transmitido no dia 28 de fevereiro pela TNT.

Anúncios

‘Spotlight’, ‘Mad Max’ e ‘O Regresso’ estão entre os indicados ao PGA 2016

THE REVENANT

Leonardo DiCaprio em cena de O Regresso. Copyright © 2015 Twentieth Century Fox Film Corporation. © 2015 Regency Entertainment (USA), Inc. and Monarchy Enterprises S.a.r.l. (photo by cinemagia.ro)

10 FILMES SELECIONADOS TÊM MAIORES CHANCES NO OSCAR. EXCLUÍDOS PRATICAMENTE DÃO ADEUS.

O sindicato de produtores, PGA (Producers Guild of America), anunciou a sua lista de melhores produções de 2015. Os favoritos marcam presença como Perdido em Marte, Spotlight – Segredos Revelados, Mad Max: Estrada da Fúria, O Regresso e A Grande Aposta, com a única exceção de Carol, de Todd Haynes. Vencedor do NYFCC (prêmio dos críticos de Nova York), o drama de temática lésbica ficou de fora e tem suas chances reduzidas drasticamente no Oscar, uma vez que os últimos 8 vencedores de Melhor Filme foram vencedores do PGA.

Outras ausências notadas foram de O Quarto de Jack, A Garota Dinamarquesa, Joy: O Nome do Sucesso, Steve Jobs, Trumbo – Lista Negra e Os 8 Odiados.

Já entre as surpresas estão Ex-Machina: Instinto Artificial e Straight Outta Compton: A História do N.W.A.. Enquanto o primeiro se tornou uma pequena gema de ficção científica, o segundo é a maior bilheteria de um filme dirigido por um negro (F. Gary Gray), alcançando a marca de 160 milhões de dólares só nos EUA. Até o momento, as maiores conquistas na temporada de premiações de ambos havia sido uma indicação de Atriz Coadjuvante para Alicia Vikander no Globo de Ouro, e uma indicação para Melhor Elenco no SAG Awards, respectivamente.

ex-machina-644157l

Cena de Ex-Machina: Instinto Artificial (photo by cinemagia.ro)

straight-outta-compton-963224l-1600x1200-n-71eaedb1

Elenco em cena de Straight Outta Compton: A História do N.W.A. (photo by cinemagia.ro)

Ponte dos Espiões, Brooklyn e Sicario: Terra de Ninguém são os demais concorrentes da categoria.

Entre os candidatos de Melhor Produção de Documentário estão: Amy, The Hunting Ground, The Look of Silence, Meru e Something Better to Come. Já na categoria de animação, os favoritos Divertida Mente, Anomalisa e O Bom Dinossauro dividem a atenção com Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme e Minions.

Seguem todos os indicados da 27ª edição do PGA Awards.

PGA header

CINEMA

PRÊMIO Darryl F. Zanuck DE MELHOR FILME:

A GRANDE APOSTA (The Big Short)
Produtores: Brad Pitt & Dede Gardner, Jeremy Kleiner

PONTE DOS ESPIÕES (Bridge of Spies)
Produtores: Steven Spielberg, Marc Platt, Kristie Macosko Krieger

BROOKLYN (Brooklyn)
Produtores: Finola Dwyer & Amanda Posey

EX-MACHINA: INSTINTO ARTIFICIAL (Ex Machina)
This film is in the process of being vetted for producer eligibility

MAD MAX: ESTRADA DA FÚRIA (Mad Max: Fury Road)
Produtores: Doug Mitchell & George Miller

PERDIDO EM MARTE (The Martian)
Produtores: Simon Kinberg, Ridley Scott, Michael Schaefer, Mark Huffam

O REGRESSO (The Revenant)
Producers: Arnon Milchan, Steve Golin, Alejandro G. Iñárritu, Mary Parent, Keith Redmon

SICARIO: TERRA DE NINGUÉM (Sicario)
Produtores: Basil Iwanyk, Edward L. McDonnell, Molly Smith

SPOTLIGHT – SEGREDOS REVELADOS (Spotlight)
Produtores: Michael Sugar & Steve Golin, Nicole Rocklin, Blye Pagon Faust

STRAIGHT OUTTA COMPTON: A HISTÓRIA DO N.W.A. (Straight Outta Compton)
Produtores: Ice Cube & Matt Alvarez, F. Gary Gray, Dr. Dre, Scott Bernstein

Saoirse Ronan as "Eilis" and Emory Cohen as "Tony" in BROOKLYN.

Saoirse Ronan em Brooklyn. © 2015 Twentieth Century Fox Film Corporation (photo by cinemagia.ro)

MELHOR PRODUÇÃO DE ANIMAÇÃO:

ANOMALISA
Produtores: Rosa Tran, Duke Johnson, Charlie Kaufman

O BOM DINOSSAURO (The Good Dinosaur)
Produtora: Denise Ream

DIVERTIDA MENTE (Inside Out)
Produtor: Jonas Rivera

MINIONS (Minions)
Produtores: Chris Meledandri, Janet Healy

SNOOPY & CHARLIE BROWN: PENAUTS, O FILME (The Peanuts Movie)
Produtores: Craig Schulz, Michael J. Travers

minions-857692l-1600x1200-n-0a458db1

Cena de Minions (photo by cinemagia.ro)

MELHOR PRODUÇÃO DE DOCUMENTÁRIO:

AMY
Produtor: James Gay-Rees

THE HUNTING GROUND
Produtora: Amy Ziering

THE LOOK OF SILENCE
Produtor: Signe Byrge Sørensen

MERU
Produtores: Elizabeth Chai Vasarhelyi, Jimmy Chin

SOMETHING BETTER TO COME
Produtores: Sigrid Dyekjær, Hanna Polak

Meru Expedition, Garwhal, India

Cenu do documentário Meru (photo by cine.gr)

TELEVISÃO

MELHOR SÉRIE DE LONGA-DURAÇÃO OU FILME PARA TV:

AMERICAN CRIME (1ª Temporada)

AMERICAN HORROR STORY: HOTEL (5ª Temporada)
Produtores: Brad Falchuk, Ryan Murphy, Brad Buecker, Tim Minear, Jennifer Salt, James Wong, Alexis Martin Woodall, Robert M. Williams Jr.

FARGO (2ª Temporada)
Produtores: Noah Hawley, John Cameron, Ethan Coen, Joel Coen, Warren Littlefield, Kim Todd

TRUE DETECTIVE (2ª Temporada)
Produtores: Nic Pizzolatto, Scott Stephens, Steve Golin, Aida Rodgers

A VERY MURRAY CHRISTMAS

A Very Murray Christmas 0001

Amy Poehler e Bill Murray em cena de A Very Murray Christmas (photo by myfilm.gr)

MELHOR SÉRIE EPISÓDICA – DRAMA:

BETTER CALL SAUL (1ª Temporada)
Produtores: Vince Gilligan, Peter Gould, Melissa Bernstein, Mark Johnson, Stewart A. Lyons, Thomas Schnauz, Gennifer Hutchison, Nina Jack, Diane Mercer, Bob Odenkirk

GAME OF THRONES (5ª Temporada)
Produtores: David Benioff, D.B. Weiss, Bernadette Caulfield, Frank Doelger, Carolyn Strauss, Bryan Cogman, Lisa McAtackney, Chris Newman, Greg Spence

HOMELAND (4ªTemporada)
Produtores: Alex Gansa, Alexander Cary, Lesli Linka Glatter, Howard Gordon, Chip Johannessen, Meredith Stiehm, Patrick Harbinson, Michael Klick, Claire Danes, Lauren White

HOUSE OF CARDS (3ª Temporada)
Produtores: Beau Willimon, Dana Brunetti, John David Coles, Josh Donen, David Fincher, Eric Roth, Kevin Spacey, John Mankiewicz, Robert Zotnowski, Karen Moore

MAD MEN (7ª Temporada)
Produtores: Matthew Weiner, Scott Hornbacher, Janet Leahy, Semi Chellas, Erin Levy, Jon Hamm, Blake McCormick, Tom Smuts

MELHOR SÉRIE EPISÓDICA – COMÉDIA:

INSIDE AMY SCHUMER (3ª Temporada)

MODERN FAMILY (6ª Temporada)
Produtores: Steven Levitan, Christopher Lloyd, Paul Corrigan, Abraham Higginbotham, Jeff Morton, Jeffrey Richman, Brad Walsh, Danny Zuker, Vali Chandrasekaran, Megan Ganz, Elaine Ko, Kenny Schwartz, Chuck Tatham, Rick Wiener, Chris Smirnoff, Sally Young

SILICON VALLEY (2ª Temporada)
Produtores: Mike Judge, Alec Berg, Jim Kleverweis, Clay Tarver, Dan O’Keefe, Michael Rotenberg, Tom Lassally

TRANSPARENT (1ª Temporada)
Produtores: Jill Soloway, Andrea Sperling, Victor Hsu, Nisha Ganatra, Rick Rosenthal, Bridget Bedard

VEEP (4ª Temporada)
Produtores: Armando Iannucci, Chris Addison, Simon Blackwell, Christopher Godsick, Stephanie Laing, Julia Louis-Dreyfus, Frank Rich, Tony Roche, Kevin Cecil, Roger Drew, Sean Gray, Ian Martin, Georgia Pritchett, David Quantick, Andy Riley, Will Smith, Bill Hill

MELHOR PRODUÇÃO DE NÃO-FICÇÃO DE TELEVISÃO:

30FOR 30 (6ª Temporada)
Produtores: Connor Schell, John Dahl, Bill Simmons, Erin Leyden, Andrew Billman, Marquis Daisy, Libby Geist

ANTHONY BOURDAIN: PARTS UNKNOWN (3ª Temporada)
Produtores: Anthony Bourdain, Christopher Collins, Lydia Tenaglia, Sandra Zweig

THE JINX: THE LIFE AND DEATHS OF ROBERT DURST (1ª Temporada)
Produtores: Marc Smerling, Andrew Jarecki, Jason Blum

SHARK TANK (6ª Temporada)
Produtores: Mark Burnett, Clay Newbill, Yun Lingner, Max Swedlow, Jim Roush, Brandon Wallace, Becky Blitz, Laura Roush, Shaun Polakow, Phil Gurin

VICE (3ª Temporada)
Produtores: BJ Levin, Bill Maher, Eddy Moretti, Shane Smith, Jonah Kaplan, Tim Clancy, Ben Anderson, Shawn Killebrew

MELHOR PRODUÇÃO DE COMPETIÇÃO DE TV:

THE AMAZING RACE (25ª e 26ª Temporadas)
Produtores: Jerry Bruckheimer, Bertram van Munster, Jonathan Littman, Elise Doganieri, Mark Vertullo

DANCING WITH THE STARS (19ª e 20ª Temporadas)
Produtores: Rob Wade, Ashley Edens-Shaffer, Joe Sungkur

PROJECT RUNAWAY (13ª Temporada)
Produtores: Jonathan Murray, Sara Rea, Desiree Gruber, Jane Cha, Heidi Klum, Tim Gunn, Teri Weideman

TOP CHEF (12ª Temporada)
Produtores: Daniel Cutforth, Tom Colicchio, Chaz Gray, Casey Kriley, Padma Lakshmi, Jane Lipsitz, Doneen Arquines, Erica Ross

THE VOICE (7ª e 8ª Temporadas)
Produtores: Audrey Morrissey, Mark Burnett, John de Mol, Marc Jansen, Lee Metzger, Chad Hines, Jim Roush, Kyra Thompson, Mike Yurchuk, Amanda Zucker, Carson Daly

MELHOR PRODUÇÃO DE ENTRETENIMENTO AO VIVO E ENTREVISTA:

THE COLBERT REPORT (11ª Temporada)
Produtores: Stephen T. Colbert, Tom Purcell, Jon Stewart, Meredith Bennett, Barry Julien, Emily Lazar, Tanya Michnevich Bracco, Paul Dinello, Matt Lappin

KEY & PEELE (4ª Temporada)

LAST WEEK TONIGHT WITH JOHN OLIVER (2ª Temporada)
Produtores: Tim Carvell, John Oliver, Liz Stanton

REAL TIME WITH BILL MAHER (13ª Temporada)
Produtores: Bill Maher, Scott Carter, Sheila Griffiths, Marc Gurvitz, Billy Martin, Dean E. Johnsen, Matt Wood

THE TONIGHT SHOW STARRING JIMMY FALLON (2ª Temporada)
Produtores: Lorne Michaels, Jamie Granet Bederman, Katie Hockmeyer, Jim Juvonen, Brian McDonald, Josh Lieb, Gavin Purcell

MELHOR PROGRAMA DE ESPORTES:

  • Back on Board: Greg Louganis
  • E:60
  • Hard Knocks: Training Camp with the Houston Texans
  • Kareem: Minority of One
  • Real Sports with Bryant Gumbel

MELHOR SÉRIE DIGITAL:

  • 30 for 30 Shorts
  • Comedians in Cars Getting Coffee
  • Epic Rap Battles of History
  • Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D.: Double Agent
  • This American Life Presents: Videos 4 U

MELHOR PROGRAMA INFANTIL:

  • Doc McStuffins
  • The Fairly OddParents
  • Octonauts
  • Sesame Street
  • Teenage Mutant Ninja Turtles
  • Toy Story That Time Forgot

Os vencedores do PGA 2016 serão conhecidos no dia 23 de janeiro.