‘Perdido em Marte’ compete pelo Eddie Awards 2016 com ‘Mad Max’, ‘O Regresso’ e ‘Sicario’

Emily Blunt como a agente Kate Macer em Sicario: Terra de Ninguém (photo by cinemagia.ro)

Emily Blunt como a agente Kate Macer em Sicario: Terra de Ninguém (photo by cinemagia.ro)

A CATEGORIA DE DRAMA AINDA RECONHECEU ‘STAR WARS’, DEIXANDO ‘SPOTLIGHT’ DE FORA

Oláááá! Primeiramente, Feliz Ano Novo para todos que acompanham o blog! Espero que tenham passado bem a virada!

Bom, começo o ano de 2016 com o anúncio dos indicados ao Eddie Awards, o prêmio do sindicato dos montadores/editores. Como o Globo de Ouro, as categorias se dividem em Dramática e Comédia ou Musical, além, claro, de Documentário e Animação. Curiosamente, essa divisão por gêneros vem causando divergências entre os prêmios, uma vez que algumas produções não se encaixam exatamente como Drama ou Comédia. Minha sugestão oficial seria unificar em uma única categoria, porém uma consequência direta disso poderia ser a desvalorização das comédias, que naturalmente perderiam espaço na temporada de premiações. E a outra sugestão, a não-oficial, seria criar uma nova categoria intitulada “Dramédia”, mas como não é considerado nem gênero…

Nessa questão, o filme Perdido em Marte tem sofrido uma peculiaridade esquizofrênica. No Globo de Ouro, atendendo a uma campanha disposta a ganhar prêmios, foi classificado como Comédia. Como compete com filmes de menor expressão como Descompensada e A Espiã que Sabia de Menos, suas chances são infinitamente melhores do que se estivesse competindo como Drama. Mas aqui no Eddie Awards, o sindicato incluiu a ficção científica de Ridley Scott como Drama. O montador Pietro Scalia, vencedor do Oscar por Falcão Negro em Perigo em 2002, não terá vida fácil ao concorrer com Stephen Mirrione (O Regresso) e Joe Walker (Sicario: Terra de Ninguém).

Matt Damon e sua plantação de batatas em Perdido em Marte (photo by cinemagia.ro)

Matt Damon e sua plantação de batatas em Perdido em Marte (photo by cinemagia.ro)

Ainda sobre a categoria Drama, trata-se do primeiro reconhecimento de algum sindicato para o mega-blockbuster Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força. O novo filme da saga estelar tem números impressionantes em apenas 3 semanas de exibição nos EUA, batendo recorde atrás de recorde, com mais de 700 milhões de dólares apenas em solo americano.

Star Wars ficou com a vaga de um forte candidato ao Oscar: o drama jornalístico Spotlight – Segredos Revelados. Com um roteiro consistente e corajoso, a montagem costuma ser reconhecida juntamente, mas não foi o caso do filme de Tom McCarthy.

Kylo Ren em confronto com Finn e Rey em Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (photo by cinemagia.ro)

Kylo Ren em confronto com Finn e Rey em Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força (photo by cinemagia.ro)

Curiosamente, a última produção que levou o Oscar de Melhor Filme sem contar com uma indicação ao ACE (Eddie Awards) foi Conduzindo Miss Daisy, há 26 anos, fato este que pode influenciar na trajetória de Spotlight no Oscar. Já entre os vencedores de Melhor Filme sem contar com a indicação de montagem, temos um hiato de 33 anos, de Birdman de 2015 ao Gente Como a Gente em 1981.

Pela categoria de Comédia ou Musical, o franco-favorito é A Grande Aposta. Sua trama de crise financeira, que também é forte candidata ao Oscar de Roteiro Adaptado, permite o entrelaçamento de vários personagens, o que evidencia o complexo trabalho da montagem. Entre os demais concorrentes, Joy: O Nome do Sucesso e Eu, Você e a Garota que Vai Morrer são os destaques.

Cena de vários personagens em A Grande Aposta (photo by cinemagia.ro)

Cena de vários personagens em A Grande Aposta (photo by cinemagia.ro)

Já na categoria de Animação, dois filmes da Pixar competem com Anomalisa, enquanto entre os documentários, temos três fortes candidatos sobre músicos, Amy, Cobain: Montage of Heck e The Wrecking Crew, competindo com um sobre a religião da Cientologia (Going Clear: Scientology and the Prison of Belief) e outro sobre a figura política da jovem Malala.

Só para constar, nos 5 anos anteriores, o ACE previu apenas dois vencedores do Oscar: William Goldenberg (Argo) e Angus Wall e Kirk Baxter (A Rede Social), mesmo contando vencedores das duas categorias.

Pelas categorias de televisão e streaming, séries que costumam marcar presença no Globo de Ouro e Emmy concorrem por seus episódios. Comédias como Silicon Valley e Veep, e dramas como Games of Thrones e Better Call Saul foram indicadas.

Seguem os indicados para o 66º Eddie Awards:

CINEMA

Melhor Montagem – Drama
– Margaret Sixel (Mad Max: Estrada da Fúria)
– Pietro Scalia (Perdido em Marte)
– Stephen Mirrione (O Regresso)
– Joe Walker (Sicario: Terra de Ninguém)
– Maryann Brandon & Mary Jo Markey (Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

Melhor Montagem – Comédia ou Musical
– Dan Lebental & Colby Parker, Jr. (Homem-Formiga)
– Hank Corwin (A Grande Aposta)
– Jay Cassidy, Alan Baumgarten, Christopher Tellefsen & Tom Cross (Joy: O Nome do Sucesso)
– David Trachtenberg (Eu, Você e a Garota que Vai Morrer)
– William Kerr & Paul Zucker (Descompensada)

Melhor Montagem – Animação
– Garret Elkins (Anomalisa)
– Kevin Nolting (Divertida Mente)
– Stephen Schaffer (O Bom Dinossauro)

Melhor Montagem – Documentário
– Chris King (Amy)
– Joe Beshenkovsky & Brett Morgen (Cobain: Montage of Heck)
– Andy Grieve (Going Clear: Scientology and the Prison of Belief)
– Greg Finton, Brian Johnson & Brad Fuller (He Named me Malala)
– Claire Scanlon (The Wrecking Crew)

Leonardo DiCaprio em cena de O Regresso (photo by cinemagia.ro)

Leonardo DiCaprio em cena de O Regresso (photo by cinemagia.ro)

TELEVISÃO

Melhor Montagem – Série de Episódios de Meia-Hora
– Nick Paley (Inside Amy Schumer – Episódio: 12 Angry Men)
– Brian Merken (Silicon Valley – Episódio: Two Days of the Condor)
– Gary Dollner (Veep – Episódio: Election Night)

Melhor Montagem – Série de Episódios de Uma Hora com Comercial
– Kelley Dixon (Better Call Saul – Episódio: Five-O)
– Skip Macdonald (Better Call Saul – Episódio: Uno)
– Skip Macdonald & Curtis Thurber (Fargo – Episódio: Did You Do This? No, You Did It!)
– Scott Vickrey (The Good Wife – Episódio: Restrain)
– Tom Wilson (Mad Men – Episódio: Person to Person)

Melhor Montagem – Série de Episódios de Uma Hora Sem Comercial
– Katie Weiland (Game of Thrones – Episódio: The Dance of Dragons)
– Tim Porter (Game of Thrones – Episódio: Hardhome)
– Harvey Rosenstock (Homeland – Episódio: The Tradition of Hospitality)
– Lisa Bronwell (House of Cards – Episódio: Chapter 39)
– Mary Ann Bernard (The Knick – Episódio: Wonderful Surprises)

Melhor Montagem – Minisséries ou Telefilmes
– Brian A. Kates (Bessie)
– Maysie Hoy (Dolly Parton’s Coat of Many Colors)
– William Turro (Orange is the New Black – Episódio: Trust No Bitch (episódio de 90 minutos))

Melhor Montagem – Séries Não-Roteirizadas
– Hunter Gross (Anthony Bourdain: Parts Unknown – Episódio: Bay Area)
– Josh Earl & Ben Bulatao (Deadliest Catch – Episódio: Zero Hour)
– Eric Driscoll, Nik Jamgocyan, Chris Kirkpatrick, David Michael Maurer, Greg McDonald, Marcus Miller & Alexandria Scott (Whale Wars – Episódio: The Darkest Hour)

Melhor Montagem – Documentário Televisivo
– Joshua L. Pearson (Keith Richards: Under the Influence)
– Richard Hankin, Zac Stuart-Pontier, Caitlyn Greene, Shelby Siegel (The Jinx: The Life and Deaths of Robert Durst – Chapter 1)
– Chris A. Peterson (The Seventies: The United State vs. Nixon)

Bob Odenkirk como Jimmy McGill em cena de Better Call Saul (photo by cinemagia.ro)

Bob Odenkirk como Jimmy McGill em cena de Better Call Saul (photo by cinemagia.ro)

O 66º Eddie Awards acontece no dia 29 de janeiro. E o Oscar 2016 no dia 28 de fevereiro.

Anúncios

‘Game of Thrones’ quebra recorde com 12 Emmys

Elenco e equipe de Game of Thrones posa para fotos após vitória histórica no Emmy (photo by radiotimes.com)

Elenco e equipe de Game of Thrones posa para fotos após vitória histórica no Emmy (photo by radiotimes.com)

SÉRIE QUE CONQUISTOU TODA UMA LEGIÃO DE FÃS FINALMENTE CONQUISTA SEU EMMY

Bom, provavelmente não sou a pessoa mais indicada para falar e destrinchar as incontáveis séries de TV que competiram pelo Emmy, porque não acompanho de fato as séries e minisséries de forma aprofundada. Vários amigos já me recomendaram zilhões de séries como a própria Game of Thrones, mas não tenho muita paciência, especialmente para aquelas com episódios de quase uma hora de duração que parecem nunca ter fim. Não tenho a mínima dúvida de que esses trabalhos premiados pelo Emmy apresentam qualidade indiscutível, e que provavelmente vou gostar quando assistir, mas tenho que acumular uma boa dose de persistência antes.

Independente da minha expertise em séries, deu pra notar que houve algumas mudanças na premiação que refletem um mercado em constante transformação. Primeiramente, os principais vencedores Game of Thrones, Veep e Olive Kitteridge são produções da HBO, canal pago americano, que superou as séries mais tradicionais da TV aberta como Modern Family. Quanto aos filhos do streaming, as séries conquistaram prêmios coadjuvantes, mas já demonstram maior força a cada ano. Prova disso foi a vitória de Jeffrey Tambor por Transparent do streaming Amazon, e a de Uzo Aduba como Coadjuvante por Orange is the New Black, da Netflix.

Jeffrey Tambor com seu Emmy e ao lado direito, caracterizado como seu personagem pela série Transparent (photo by syracuse.com)

Jeffrey Tambor com seu Emmy e ao lado direito, caracterizado como seu personagem pela série Transparent (photo by syracuse.com)

Apesar da extrema popularidade de Game of Thrones, para muitos especialistas em premiações, a vitória expressiva da série foi considerada uma surpresa. Outras surpresas respondem pelo nome de Regina King, vencedora de Melhor Atriz Coadjuvante por American Crime, batendo as favoritas Kathy Bates e Sarah Paulson por American Horror Story: Freak Show; Tony Hale, que venceu por Veep como Coadjuvante; e a vitória de The Voice por sua nona temporada batendo a franco-favorita Amazing Race.

Assim como o Oscar, o Emmy também gosta de deixar o reconhecimento para o último momento. Se a Academia premiou o terceiro e último O Senhor dos Anéis. o Emmy deixou o ator Jon Hamm esperar até a última temporada de Mad Men para lhe reconhecer. Nos últimos anos, ele foi batido por nomes como Bryan Cranston (Breaking Bad), Jeffrey Daniels (The Newsroom), Damian Lewis (Homeland) e Kyle Chandler (Friday Night Lights), comprovando também que a concorrência foi bastante acirrada.

Jon Hamm posa para fotos no backstage com seu primeiro e último Emmy por Mad Men (photo by latimes.com)

Jon Hamm posa para fotos no backstage com seu primeiro e último Emmy por Mad Men (photo by latimes.com)

Em clima de despedida também foi a premiação do programa The Daily Show With Jon Stewart. Ele encerrou sua participação iniciada em 1999 pelo canal Comedy Central e cede lugar ao humorista sul-africano Trevor Noah. Sem planos de carreira após a aposentadoria do The Daily Show, espero que Jon Stewart abra a possibilidade de retornar como host do Oscar 2016! Na minha opinião, foi um dos melhores hosts dos últimos anos e merece retornar com sua língua afiada.

O apresentador e humorista Jon Stewart agradece por todos os anos no Daily Show (photo by variety.com)

O apresentador e humorista Jon Stewart agradece por todos os anos no Daily Show (photo by variety.com)

Embora a noite tenha sido da série Game of Thrones, houve um discurso que arrepiou muitos espectadores. Viola Davis se tornou a primeira atriz negra a ganhar o Emmy de Melhor Atriz de Série Dramática por seu trabalho em How to Get Away With Murder. Ciente do momento histórico de sua vitória, ela começa citando Harriet Tubman, o famoso ativista que lutou pela abolição da escravidão nos EUA: “Em minha cabeça, vejo uma linha, vejo campos verdes e flores adoráveis e mulheres brancas lindas, com seus braços estendidos para mim. Mas parece que não consigo chegar lá, não importa como. Não consigo superar esta linha”. E as frases que ficaram super marcadas de seu discurso: “A única coisa que separa os mulheres negras de qualquer outra raça é oportunidade. Você não consegue ganhar um Emmy por papéis que simplesmente não existem”.


Viola Davis derrotou outras fortes candidatas na categoria

O jornal Folha de S. Paulo citou em matéria alguns estudos estatísticos que revelam que realmente os negros são minoria, tanto na frente como atrás das câmeras em trabalhos para a televisão nos EUA. Não costumo abrir discussões sobre porcentagens de negros, amarelos e índios em ocupações, pois sou contra cotas raciais e não consigo enxergar talento e profissionalismo baseado em cor, sexo ou religião, até mesmo porque a Arte está acima disso, mas como boa parte da História humana, os homens brancos sempre foram dominantes, ainda vai levar muito tempo pra quebrar tabus tão seculares. Viola Davis declarou no Los Angeles Times que “[…] em breve, a frase ‘a primeira negra a…’ deixará de existir”. É uma previsão otimista, mas espero que ela esteja certa.

VENCEDORES DO 67º EMMYS

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
Game of Thrones

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
Veep

ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Jon Hamm (Mad Men)

ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Viola Davis (How to Get Away With Murder)

ROTEIRO – SÉRIE DRAMÁTICA
David Benioff, D.B. Weiss (Game of Thrones) pelo episódio “Mother’s Mercy”

ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Uzo Aduba (Orange is the New Black)

DIREÇÃO – SÉRIE DRAMÁTICA
David Nutter (Game of Thrones) pelo episódio “Mother’s Mercy”

ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Peter Dinklage (Game of Thrones)

MELHOR PROGRAMA DE VARIEDADES
The Daily Show With Jon Stewart

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA DE ESQUETES
Inside Amy Schumer

MELHOR TELEFILME
Bessie

MELHOR MINISSÉRIE
Olive Kitteridge

ATRIZ – MINISSÉRIE OU TELEFILME
Frances McDormand (Olive Kiiteridge)

ATOR – MINISSÉRIE OU TELEFILME
Richard Jenkins (Olive Kitteridge)

DIREÇÃO – MINISSÉRIE OU TELEFILME
Lisa Cholodenko (Olive Kitteridge)

ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Bill Murray (Olive Kitteridge)

ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Regina King (American Crime)

ROTEIRO – MINISSÉRIE, TELEFILME OU ESPECIAL DE DRAMA
Jane Anderson (Olive Kitteridge)

MELHOR PROGRAMA DE REALITY
The Voice

MELHOR HOST EM PROGRAMA DE REALITY
Jane Lynch (Hollywood Game Night)

ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Julia Louis-Dreyfus (Veep)

ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Jeffrey Tambor (Transparent)

DIREÇÃO – SÉRIE DE COMÉDIA
Jill Soloway (Transparent) pelo episódio “Best New Girl”

ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Allison Janney (Mom)

ROTEIRO – SÉRIE DE COMÉDIA
Simon Blackwell, Armando Iannucci, Tony Roche (Veep) pelo episódio “Election Night”

ATOR CODJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Tony Hale (Veep)

ROTEIRO – SÉRIE DE VARIEDADES
The Daily Show With Jon Stewart

DIREÇÃO – SÉRIE DE VARIEDADES
Chuck O’Neil (The Daily Show With Jon Stewart)

ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DE COMÉDIA
Joan Cusack (Shameless)

ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DE COMÉDIA
Bradley Whitford (Transparent)

ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DRAMÁTICA
Margo Martindale (The Americans)

ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DRAMÁTICA
Reg E. Cathey (House of Cards)

Julia Louis-Dreyfus com seu sexto Emmy na mão (photo by usatoday.com)

Julia Louis-Dreyfus com seu sexto Emmy na mão (photo by usatoday.com)

Indicados ao Oscar marcam presença no MTV Movie Awards 2015

Novo logo do MTV Movie Awards (photo by mtv.com)

Novo logo do MTV Movie Awards (art by Dabs Myla – photo by mtv.com)

‘SNIPER AMERICANO’, ‘BOYHOOD’, ‘WHIPLASH’ E ATÉ ‘SELMA’ CONCORREM AO PRÊMIO DA MTV QUE SOA COMO UM PRÊMIO DE CONSOLAÇÃO

Depois de vários anos em decadência, o MTV Movie Awards tem tudo para decolar novamente este ano. É possível ver inúmeros artistas em destaque pelos trabalhos de 2014 nas listas de indicação que poderiam até figurar no Oscar. É o caso dos atores Miles Teller, Channing Tatum e pra alegria dos racistas de plantão, David Oyelowo, que foi preterido pela Academia. Expandiram até o número de indicados a Melhor Filme para oito produções! Contudo, de nada adianta ter ótimas opções de escolha se o público não ajudar na hora de votar pela internet.

Para Melhor Filme, por exemplo, eu votaria para Whiplash: Em Busca da Perfeição. Se no Oscar o filme de Damien Chazelle era considerado “pequeno ou independente demais” para ganhar como Melhor Filme, aqui no MTV Movie Awards ele se encaixaria como uma luva, ainda mais por se tratar de um filme sobre música. Mas a minha bola de cristal pessimista (pra não dizer realista) me diz que o público acéfalo vai eleger o novo filme da saga Jogos Vorazes como o melhor do ano. Será uma pena se isso acontecer, porque o prêmio tem uma grande oportunidade de resgatar sua credibilidade, já que no passado chegou a eleger ótimos filmes como O Exterminador do Futuro 2 e Pulp Fiction – Tempo de Violência.

Cena com Milles Teller e J.K. Simmons de Whiplash: Em Busca da Perfeição, de Damien Chazelle. (photo by outnow.ch)

Cena com Milles Teller e J.K. Simmons de Whiplash: Em Busca da Perfeição, de Damien Chazelle. (photo by outnow.ch)

Aí você pode retrucar dizendo que não se pode discutir o gosto do público, afinal gosto é subjetivo. Sim, é verdade. Mas como cinéfilo, vejo com tristeza essa decadência de um prêmio que já foi o mais cool da indústria ficar vítima de um péssimo paladar do público que já elegeu A Saga Crepúsculo quase toda e Transformers como Melhor Filme. Espero que se não votarem em Whiplash, que pelo menos votem em Guardiões da Galáxia, um filme pipoca bem escrito.

Outros podem argumentar dizendo que se o MTV Movie Awards elegesse apenas filmes preteridos pelo Oscar, poderia perder sua identidade. Concordo. O Movie Awards não precisa ser um estepe do Oscar, mas também não precisa eleger apenas filmes da modinha. Há incontáveis bons filmes que sequer figuraram em listas de críticos, mas que poderiam ser reconhecidos aqui. Só para exemplificar, cito Capitão América 2: O Soldado Invernal (indicado a Melhor Luta e Melhor Beijo) e a comédia Top Five (indicado a Melhor Comediante e WTF Moment). Seriam prêmios merecidos, mas resta saber se o público concorda.

Chris Rock em Top Five (photo by outnow.ch)

Chris Rock em Top Five (photo by outnow.ch)

Lembro que uns anos atrás, a votação era limitada a norte-americanos, mas felizmente este ano a votação está aberta internacionalmente. Wohooo! Então, meninos e meninas, caso queira colaborar com uma melhora efetiva nos resultados do MTV Movie Awards, e não for votar em Jogos Vorazes (brincadeira!), vote agora. Basta fazer um login por Facebook, Twitter ou e-mail:

http://www.mtv.com/ontv/movieawards/2015/movie-of-the-year/

Também fiz crítica ao prêmio de Shirtless Performance (performance sem camisa) por ser uma futilidade, mas felizmente, este ano temos uma concorrente feminina! E que concorrente! Kate Upton foi indicada pelo medíocre Mulheres ao Ataque (adivinhem em que votei). Então, cuecas de plantão, por favor vamos votar! De qualquer forma, eu trocaria essa categoria pelo retorno de Most Desirable Female e Male, pois premiaria a sensualidade toda de um personagem, e não apenas o fato de ele ou ela tirar a roupa.

A belíssima Kate Upton em Mulheres ao Ataque (photo by elfilm.com)

A belíssima Kate Upton em Mulheres ao Ataque (photo by elfilm.com)

Nesta edição, Guardiões da Galáxia, A Culpa é das Estrelas e Vizinhos lideram as indicações com sete cada. Coincidentemente, todos os três competem nas categorias Shirtless Performance e Melhor Beijo. Imagina Cinquenta Tons de Cinza no MTV Movie Awards de 2016…

Este ano, a hostess será a escritora, comediante e atriz Amy Schumer, que ficou conhecida por sua série Inside Amy Schumer, na qual faz comédia stand up e entrevista pessoas nas ruas. Vi uns vídeos de stand up comedy dela no Youtube e achei bem sem graça. Veja um vídeo promocional do evento abaixo e confirme:


Amy Schumer com Anna Kendrick. A noite vai ser looonga…

Seguem os indicados ao MTV Movie Awards:

Movie of the Year
– Sniper Americano (American Sniper)
– Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 (The Hunger Games: Mockingjay – Part 1)
– Guardiões da Galáxia (Guardians of the Galaxy)
– Garota Exemplar (Gone Girl)
– A Culpa é das Estrelas (The Fault In Our Stars)
– Boyhood: Da Infância à Juventude (Boyhood)
– Whiplash: Em Busca da Perfeição (Whiplash)
– Selma: Uma Luta Pela Igualdade (Selma)

Best Female Performance
– Jennifer Lawrence (Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1)
– Emma Stone (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
– Shailene Woodley (A Culpa é das Estrelas)
– Reese Witherspoon (Livre)
– Scarlett Johansson (Lucy)

Best Male Performance
– Bradley Cooper (Sniper Americano)
– Chris Pratt (Guardiões da Galáxia)
– Ansel Elgort (A Culpa é das Estrelas)
– Miles Teller (Whiplash: Em Busca da Perfeição)
– Channing Tatum (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)

Best Scared-As-S**t Performance
– Rosamund Pike (Garota Exemplar)
– Annabelle Wallis (Annabelle)
– Jennifer Lopez (O Garoto da Casa ao Lado)
– Dylan O’Brien (Maze Runner: Correr ou Morrer)
– Zach Gilford (Uma Noite de Crime: Anarquia)

Breakthrough Performance
– Ansel Elgort (A Culpa é das Estrelas)
– Rosamund Pike (Garota Exemplar)
– David Oyelowo (Selma: Uma Luta Pela Igualdade)
– Dylan O’Brien (Maze Runner: Correr ou Morrer)
– Ellar Coltrane (Boyhood: Da Infância à Juventude)

Best Shirtless Performance
– Zac Efron (Vizinhos)
– Chris Pratt (Guardiões da Galáxia)
– Channing Tatum (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
– Ansel Elgort (A Culpa é das Estrelas)
– Kate Upton (Mulheres ao Ataque)

Best Duo
– Channing Tatum & Jonah Hill (Anjos da Lei 2)
– Zac Efron & Dave Franco (Vizinhos)
– Shailene Woodley & Ansel Elgort (A Culpa é das Estrelas)
– Bradley Cooper & Vin Diesel (Guardiões da Galáxia)
– James Franco & Seth Rogen (A Entrevista)

Best Fight
– Jonah Hill vs. Jillian Bell (Anjos da Lei 2)
– Chris Evans vs. Sebastian Stan (Capitão América 2: O Soldado Invernal)
– Dylan O’Brien vs. Will Poulter (Maze Runner: Correr ou Morrer)
– Seth Rogen vs. Zac Efron (Vizinhos)
– Edward Norton vs. Michael Keaton (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))

Best Kiss
– Ansel Elgort & Shailene Woodley (A Culpa é das Estrelas)
– James Franco & Seth Rogen (A Entrevista)
– Andrew Garfield & Emma Stone (O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro)
– Scarlett Johansson & Chris Evans (Capitão América 2: O Soldado Invernal)
– Rose Byrne & Halston Sage (Vizinhos)

Best WTF Moment
– Seth Rogen & Rose Byrne (Vizinhos)
– Jonah Hill (Anjos da Leis 2)
– Jason Sudeikis & Charlie Day (Quero Matar Meu Chefe 2)
– Miles Teller (Whiplash: Em Busca da Perfeição)
– Rosario Dawson & Anders Holm (Top Five)

 Best Villain
– Rosamund Pike (Garota Exemplar)
– J.K. Simmons (Whiplash: Em Busca da Perfeição)
– Jillian Bell (Anjos da Lei 2)
– Meryl Streep (Caminhos da Floresta)
– Peter Dinklage (X-Men: Dias de um Futuro Esquecido)
.
Best Musical Moment
– Jennifer Lawrence (Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1)
– Chris Pratt (Guardiões da Galáxia)
– Seth Rogen & Zac Efron (Vizinhos)
– Bill Hader & Kristen Wiig (Irmãos Desastre)
– Miles Teller (Whiplash: Em Busca da Perfeição)
.
Best Comedic Performance
– Channing Tatum (Anjos da Lei 2)
– Chris Pratt (Guardiões da Gláxia)
– Rose Byrne (Vizinhos)
– Chris Rock (Top Five)
– Kevin Hart (Padrinhos LTDA)
.
Best On-Screen Transformation
– Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo)
– Elizabeth Banks (Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1)
– Zoe Saldana (Guardiões da Galáxia)
– Steve Carell (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
– Ellar Coltrane (Boyhood: Da Infância à Juventude)
.
O MTV Movie Awards acontece no dia 12 de abril, e a MTV Brasil vai transmitir ao vivo. Sim, eu confirmei através da propaganda exibida no próprio canal.