‘ZOOLANDER 2’ e ‘BATMAN VS SUPERMAN’ lideram as indicações do FRAMBOESA DE OURO

batman-v-superman-dawn-of-justice-mit-henry-cavill

Ben Affleck e Henry Cavill em Batman vs Superman: A Origem da Justiça. Ambos foram indicados a Pior Ator: páreo duro. Pic by moviepilot.de

CONTINUAÇÕES E REFILMAGENS CONTINUAM SEU REINADO NO FRAMBOESA

Ok, primeiramente, peço desculpas pelo atraso neste post. O pessoal do Framboesa de Ouro anunciou seu indicados lá no dia 23 de janeiro, mas devido a alguns contratempos e maior urgência em outros posts como as indicações do Oscar, acabei dando prioridade.

Bom, estou postando sobre o Framboesa porque acho um prêmio super necessário. Hoje o cinema virou um mega parque de diversões para produtores que só pensam em refilmagens, sequências e efeitos especiais. Ninguém mais quer arriscar em inovações ou mesmo fazer cinema adulto (não, não pornôs, mas dramas sérios como Manchester à Beira-Mar, por exemplo).

Aí você pensa: “Mas Batman vs. Superman faturou não sei quantos milhões de dólares! Como o Framboesa de Ouro vai impedir novas catástrofes diante de tantas cifras?”. Sim, é verdade. Os verdadeiros responsáveis pelas bombas do cinema estão em suas jacuzzis, rodeados de modelos, tomando martinis. A premiação do Framboesa não vai ferir nem um pouco seus egos inflados. Eles só serão punidos quando seus filmes não faturarem alto nas bilheterias.

Assim aconteceu com Zoolander 2, a sequência que chegou quinze anos atrasada. Onde estava Ben Stiller com a cabeça? A produção sobre o universo da moda custou 50 milhões de dólares, e faturou apenas 28 nos EUA. Isso sim foi uma punição por se acomodar em continuações. Acho que a única sequência atrasada que deu certo foi Toy Story 3 (houve um hiato de 11 anos do segundo para o terceiro filme), porque a Pixar soube caprichar no roteiro.

zoolander-2

Ben Stiller, Penelope Cruz e Owen Wilson na sequência Zoolander 2, recordista de indicações no Framboesa de Ouro. Pic by moviepilot.de

Enquanto as outras premiações reconhecem os melhores e buscam estimular mais trabalhos interessantes e inovadores, o Framboesa tem a missão mais árdua de todas: escolher os piores e tentar evitar filmes catastróficos, e há 37 anos!

No caso do Framboesa de Ouro, vou parafrasear a atriz Glória Pires na transmissão do Oscar na Globo: “Não posso opinar”. Já me falta tempo para ver tantos bons filmes que acaba não sobrando tempo para ver os ruins. Entre todos os indicados aqui, assisti ao todo 3 filmes: Batman vs Superman, Deuses do Egito (um amigo meu me obrigou a acompanhá-lo porque é fã do diretor Alex Proyas) e Esquadrão Suicida, que vi em casa mesmo, depois de tanto falarem mal que acabei tendo curiosidade. E sim, é péssimo mesmo. Aliás, não sei como não está indicado a Pior Filme e em quase todas as categorias. Pegaram leve com essa adaptação da DC Comics, que errou em absolutamente tudo! Exceto o trailer, que vendeu um filme maravilhoso!

Também incluiria o novo Caça-Fantasmas (apesar do esforço por parte do elenco feminino, essa continuação está completamente deslocada para o público de hoje) e a sequência Bruxa de Blair. Pra que mexer no que já é bom? Embora haja trocentos críticos do primeiro A Bruxa de Blair (1999), considero um dos filmes de terror mais inovadores das últimas décadas. O estilo “mocumentary” (ou falso documentário) fez escola no gênero e até hoje se usa muita câmera na mão por causa do filme. Fazer um novo filme sobre o tema foi desnecessário. A única “inovação” à fórmula foi o uso de tecnologia por parte dos personagens perdidos na floresta: celulares e drones.

blair-witch-mit-james-allen-mccune-valorie-curry-callie-hernandez-corbin-reid-brandon-scott-und-wes-robinson.jpg

Bruxa de Blair: o legado se resume a um bando de jovens cuja morte não nos importamos (pic by moviepilot.de)

E por último, adorei a indicação para o elenco do filme Beleza Oculta. Pra quem acompanha o blog, sabe que peguei um bode tremendo do ator Will Smith depois que ele e sua querida esposa Jada Pinkett decidiram não ir ao Oscar por causa da “falta de diversidade”. Adorei quando o Chris Rock falou na cerimônia (não exatamente nessas palavras): “Estou cagando pra Jada Pinkett  não vir ao Oscar, porque ela nem foi convidada!”. Will Smith foi querer fazer filme pra ganhar Oscar e acabou parando no Framboesa. Ops! Pior que ele não foi pro fundo do poço sozinho. Conseguiu convencer e arrastar nomes de peso como Helen Mirren, Kate Winslet, Edward Norton, Keira Knightley e até a indicada ao Oscar este ano, Naomie Harris.

verborgene-schonheit-mit-will-smith.jpg

O tiro saiu pela culatra: Will Smith faz Beleza Colateral pensando em Oscar e acaba parando no Framboesa de Ouro, e acaba arrastando um monte de bons atores junto. Pic by moviepilot.de

INDICADOS AO 37º FRAMBOESA DE OURO (RAZZIE AWARDS):

PIOR FILME

  • Batman vs Superman: A Origem da Justiça
  • Tirando o Atraso (Dirty Grandpa)
  • Deuses do Egito (Gods of Egypt)
  • Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party
  • Independence Day: O Ressurgimento (Independence Day: Resurgence)
  • Zoolander 2 (Zoolander 2)

PIOR ATOR

  • Ben Affleck (Batman vs Superman: A Origem da Justiça)
  • Gerard Butler (Deuses do Egito) (Invasão a Londres)
  • Henry Cavill (Batman vs Superman: A Origem da Justiça)
  • Robert De Niro (Tirando o Atraso)
  • Dinesh D’Souza – como ele mesmo (Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party)
  • Ben Stiller (Zoolander 2)

PIOR ATRIZ

  • Megan Fox (As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras)
  • Tyler Perry – como Madea (Boo! A Madea Halloween)
  • Julia Roberts (O Maior Amor do Mundo)
  • Becky Turner – como Hillary Clinton (Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party)
  • Naomi Watts (A Série Divergente: Convergente) (Refém do Medo)
  • Shailene Woodley (A Série Divergente: Convergente)

PIOR ATRIZ COADJUVANTE

  • Julianne Hough (Tirando o Atraso)
  • Kate Hudson (O Maior Amor do Mundo)
  • Aubrey Plaza (Tirando o Atraso)
  • Jane Seymour (Cinquenta Tons de Preto)
  • Sela Ward (Independence Day: O Ressurgimento)
  • Kristen Wiig (Zoolander 2)

PIOR ATOR COADJUVANTE

  • Nicolas Cage (Snowden: Herói ou Traidor)
  • Johnny Depp (Alice Através do Espelho)
  • Will Ferrell (Zoolander 2)
  • Jesse Eisenberg (Batman vs Superman: A Origem da Justiça)
  • Jared Leto (Esquadrão Suicida)
  • Owen Wilson (Zoolander 2)

PIRO DIRETOR

  • Dinesh D’Souza (Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party)
  • Roland Emmerich (Independence Day: O Ressurgimento)
  • Tyler Perry (Boo! A Madea Halloween)
  • Alex Proyas (Deuses do Egito)
  • Zack Snyder  (Batman vs Superman: A Origem da Justiça)
  • Ben Stiller (Zoolander 2)

PIOR ROTEIRO

  • Batman vs Superman: A Origem da Justiça
  • Tirando o Atraso
  • Deuses do Egito
  • Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party
  • Independence Day: O Ressurgimento
  • Esquadrão Suicida

PIOR REMAKE, ADAPTAÇÃO OU SEQUÊNCIA

  • Alice Através do Espelho
  • Batman vs Superman: A Origem da Justiça
  • Cinquenta Tons de Preto
  • Independence Day: O Ressurgimento
  • As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras
  • Zoolander 2

PIOR COMBO EM TELA

  • Ben Affleck e seu pior inimigo para sempre Henry Cavill (Batman vs Superman: A Origem da Justiça)
  • Qualquer deus egípcio ou mortal (Deuses do Egito)
  • Johnny Depp e seu visual vibrante e nauseante (Alice Através do Espelho)
  • O elenco inteiro de antes respeitáveis atores (Beleza Oculta)
  • Tyler Perry e sua velha peruca de sempre (Boo! A Madea Halloween)
  • Ben Stiller e seu amigo quase engraçado Owen Wilson (Zoolander 2)

***

Tradicionalmente, a cerimônia do Framboesa ocorre sempre um dia antes do Oscar. Neste ano, marcado para dia 25 de fevereiro.

Anúncios

‘Anna Karenina’, ‘As Aventuras de Pi’ e ‘007 – Operação Skyfall’ vencem o Art Directors Guild 2013

Logo do Art Directors Guild (photo by cinema7arte.com)

Logo do Art Directors Guild (photo by cinema7arte.com)

A premiação do Art Directors Guild de cinema se divide em três categorias: Filme de Época, Filme de Fantasia e Filme Contemporâneo. Em cerca de 70%, os vencedores de Filme de Época também levam o Oscar. Casos mais recentes são A Invenção de Hugo Cabret e O Curioso Caso de Benjamin Button.

Assim como no Costume Designers Guild (sindicato de figurinistas), que também premia essas três categorias, por razões óbvias de pesquisa e precisão, os filmes de época chamam mais a atenção para o público. Quando esses trabalhos têm extrema importância para a trama e as personagens, como foi no caso de Memórias de uma Gueixa, os responsáveis se tornam automaticamente franco-favoritos ao prêmio da Academia.

Na categoria de filme de época deste ano, a adaptação do romance homônimo de Leo Tolstoy foi a grande vitoriosa. Em sua quinta colaboração com o diretor Joe Wright (sendo a terceira de época), a designer de produção Sarah Greenwood realiza um belíssimo trabalho de recriação da arquitetura da alta sociedade da Rússia do século XIX. Apesar do filme em si não ter sido indicado aos prêmios principais como Melhor Filme, Anna Karenina eleva suas chances no Oscar, uma vez que seus concorrentes já foram batidos no Art Directors Guild. E esta é a quarta indicação de Sarah Greenwood, mas sem vitórias até o momento.

Trabalho detalhado de Sarah Greenwood demonstra a supremacia dos filmes de época atuais (photo by BeyondHollywood.com)

Trabalho detalhado de Sarah Greenwood em Anna Karenina demonstra a supremacia dos filmes de época atuais (photo by BeyondHollywood.com)

Já entre os filmes de fantasia, o novo filme de Ang Lee, que arrebatou 11 indicações ao Oscar, levou a melhor. A produção de David Gropman e Anna Pinnock de As Aventuras de Pi não se limita ao bote salva-vidas. Existe a arquitetura da Índia (da escola ao parque botânico), a piscina que o tio de Pi se deslumbra, a grande embarcação que naufraga e a plantação nativa da ilha dos lêmures. Como o filme foi o vice-recordista de indicações, talvez a Academia compense uma eventual derrota nas categorias principais com esse reconhecimento mais técnico. Gropman fora indicado anteriormente por Regras da Vida em 2000, mas nunca levou o Oscar.

O lar do tigre Richard Parker na visão de David Gropman e Ang Lee em As Aventuras de Pi (photo by OutNow.CH)

O lar do tigre Richard Parker na visão de David Gropman e Ang Lee em As Aventuras de Pi (photo by OutNow.CH)

Na categoria de Filmes Contemporâneos, a 23ª aventura do agente secreto britânico James Bond saiu com o prêmio. 007 – Operação Skyfall conta com a experiência de Dennis Gassner, que já realizou grandes trabalhos em Bugsy (pelo qual ganhou seu único Oscar), Estrada Para Perdição e A Bússola de Ouro. Desta vez, trouxe de volta o glamour de cenários de 007 como a sequência do cassino em Taiwan, a mansão Skyfall na Escócia e os túneis subterrâneos do novo MI6. Particularmente, também aprecio aquela ilha deserta e abandonada que serve como esconderijo do vilão Silva. Há algumas esculturas de pedra quebradas que dão um certo charme ao local. Deveria ser indicado, mas como são apenas cinco finalistas, filmes de época e fantasia largam na frente.

Dennis Gassner cria um cassino luxuoso em Taiwan em 007 - Operação Skyfall (photo by OutNow.CH)

Dennis Gassner cria um cassino luxuoso em Taiwan em 007 – Operação Skyfall (photo by OutNow.CH)

Curiosamente, para apresentar o prêmio especial da noite para os diretores de arte da franquia de James Bond, chamaram a Bond Girl Janes Seymour de 007 – Viva e Deixe Morrer. Ela entregou o Cinematic Imagery Award para Sir Ken Adam, Allen Cameron, Peter Lamont e Dennis Gassner. Lamont e Gassner estavam presentes e aceitaram o prêmio em nome dos demais. Pena que Ken Adam não estava presente, pois ele se tornou o grande realizador da arquitetura dos esconderijos dos vilões clássicos de Bond. Só para citar alguns: o complexo nuclear de Dr. No e o falso Fort Knox em 007 Contra Goldfinger. Grande parte do sucesso da adaptação da obra do escritor Ian Fleming para o cinema se deve ao seu trabalho de gênio.

O complexo secreto do primeiro vilão de 007, Dr. No (photo by OutNow.CH)

O complexo secreto do primeiro vilão de 007, Dr. No (photo by OutNow.CH)

Também houve um prêmio pelo conjunto da obra para Herman Zimmerman, responsável pelo design de Jornada nas Estrelas: A Nova Geração (Star Trek: Next Generation) e mais seis filmes da franquia. Em um vídeo de agradecimento, ele revela: “nunca senti que ser um diretor de arte fosse um trabalho. Muitas horas, mas era muito diversão.”

Seguem indicados e vencedores de 2013:

FILME CONTEMPORÂNEO

• Dennis Gassner (007 – Operação Skyfall)

– Jeremy Hindle (A Hora Mais Escura)

– Nelson Coates (O Vôo)

– Alan MacDonald (O Exótico Hotel Marigold)

– Eugenio Caballero (O Impossível)

FILME DE ÉPOCA

– Sharon Seymour (Argo)

– Eve Stewart (Os Miseráveis)

– Rick Carter (Lincoln)

– J. Michael Riva (Django Livre)

• Sarah Greenwood (Anna Karenina)

FILME DE FANTASIA

– Arthur Max (Prometheus)

• David Gropman (As Aventuras de Pi)

– Nathan Crowley e Kevin Kavanaugh (Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge)

– Hugh Bateup e Uli Hanisch (A Viagem)

– Dan Hennah (O Hobbit: Uma Jornada Inesperada)