‘Mad Max’ e ‘A Grande Aposta’ levam o 66º Eddie Awards

Cena de Mad Max: Estrada da Fúria (photo by cine.gr)

Cena de Mad Max: Estrada da Fúria (photo by cine.gr)

FILME DE AÇÃO PRIMA POR SUA MONTAGEM FRENÉTICA

No último dia 29, o Eddie Awards revelou os vencedores de suas categorias. Pelo histórico e as qualidades apresentadas, não houve surpresas. Pela categoria de drama, Margaret Sixel levou por sua trabalhosa montagem de Mad Max: Estrada da Fúria, enquanto o filme sobre a crise financeira A Grande Aposta reinou sobre a categoria de comédia. Vale lembrar que aqui Perdido em Marte concorreu como filme de drama, ao contrário do Globo de Ouro.

Como ressaltei anteriormente, o Eddie Awards não serve como parâmetro para o Oscar, já que acertou apenas dois vencedores nos últimos 5 anos (mesmo levando em consideração as duas categorias), porém são raros aqueles filmes que triunfam no Oscar sem passar aqui pelo Eddie. E nesse quesito, o mais prejudicado foi Spotlight – Segredos Revelados, já que sequer concorreu a esse prêmio do sindicato, muito embora esteja entre os indicados no prêmio da Academia.

A vitória de Mad Max: Estrada da Fúria confirma aquela velha teoria de que os filmes de ação costumam se dar bem quando se trata de edição, já que possui cortes precisos em sequências de ação alucinantes. Outros exemplos que evidenciam essa característica são: Bullitt (1968), Rocky: Um Lutador (1976) e mais recentemente O Ultimato Bourne (2007), todos levaram o Oscar.

Agora, alguns fatos curiosos sobre Margaret Sixel que você não sabia e se questiona: “Como pode uma senhora editar um filme tão frenético e violento como este?”. Primeiramente, deixe de preconceito! As mulheres ainda vão dominar o mundo! E em segundo lugar, Sixel não é uma exceção. Thelma Schoonmaker tem a aparência daquelas tias da merenda da escola e editou filmes bem violentos como Os Infiltrados, de Martin Scorsese. Voltando a Margaret Sixel, ela é uma sul-africana, que estudou cinema na Austrália, e lá conheceu seu marido: ninguém menos do que George Miller. Aí já vai ter gente pensando: “Será que vão dar o Oscar pra ela para compensar a derrota de Miller como diretor?”. Quer um conselho? Não pense demais…

A editora sul-africana Margaret Sixel ao lado de seu marido George Miller na premiere em Cannes de 2015 (photo by thefilmfatale.me)

A editora sul-africana Margaret Sixel ao lado de seu marido George Miller na premiere em Cannes de 2015 (photo by thefilmfatale.me)

Já em relação a Hank Corwin, sua colaboração com o diretor Adam McKay pode resultar em uma associação a filmes bobos de comédias, mas ledo engano. Este montador americano já trabalhou em ótimos filmes com diretores consagrados como Terrence Malick (A Árvore da Vida e O Novo Mundo), Robert Redford (Lendas da Vida e O Encantador de Cavalos) e Oliver Stone (Nixon e Assassinos por Natureza). Em A Grande Aposta, além de conseguir dosar bem o tempo de tela de vários personagens que mal se cruzam, ele consegue fazer os inserts de celebridades explicando os termos financeiros com um bom timing.

A atriz Margot Robbie num dos inserts de A Grande Aposta (photo by dailyrecord.co.uk)

A atriz Margot Robbie num dos inserts de A Grande Aposta (photo by dailyrecord.co.uk)

Pelas demais categorias, Divertida Mente e Amy levaram os prêmios em suas respectivas categorias de Animação e Documentário, o que certamente fortalece suas campanhas no Oscar. Um fato bastante curioso é que, desde que foi implantada a categoria de Montagem de Animação em 2010, todos os vencedores acabaram levando o Oscar, com a única exceção do último ano com Uma Aventura Lego.

Confira os vencedores do 66º Eddie Awards:

CINEMA

Melhor Montagem – Drama
* Margaret Sixel (Mad Max: Estrada da Fúria)

Melhor Montagem – Comédia ou Musical
* Hank Corwin (A Grande Aposta)

Melhor Montagem – Animação
* Kevin Nolting (Divertida Mente)

Melhor Montagem – Documentário
* Chris King (Amy)

TELEVISÃO

Melhor Montagem – Série de Episódios de Meia-Hora
* Nick Paley (Inside Amy Schumer – Episódio: 12 Angry Men)

Melhor Montagem – Série de Episódios de Uma Hora com Comercial
* Tom Wilson (Mad Men – Episódio: Person to Person)

Melhor Montagem – Série de Episódios de Uma Hora Sem Comercial
* Lisa Bronwell (House of Cards – Episódio: Chapter 39)

Melhor Montagem – Minisséries ou Telefilmes
* Brian A. Kates (Bessie)

Melhor Montagem – Séries Não-Roteirizadas
* Hunter Gross (Anthony Bourdain: Parts Unknown – Episódio: Bay Area)

Melhor Montagem – Documentário Televisivo
* Richard Hankin, Zac Stuart-Pontier, Caitlyn Greene, Shelby Siegel (The Jinx: The Life and Deaths of Robert Durst – Chapter 1)

Melhor Montagem de Estudantes
* Chris Dold – University of North Carolina School of the Arts

A 88ª cerimônia do Oscar acontece no dia 28 de fevereiro.

Anúncios

‘Perdido em Marte’ compete pelo Eddie Awards 2016 com ‘Mad Max’, ‘O Regresso’ e ‘Sicario’

Emily Blunt como a agente Kate Macer em Sicario: Terra de Ninguém (photo by cinemagia.ro)

Emily Blunt como a agente Kate Macer em Sicario: Terra de Ninguém (photo by cinemagia.ro)

A CATEGORIA DE DRAMA AINDA RECONHECEU ‘STAR WARS’, DEIXANDO ‘SPOTLIGHT’ DE FORA

Oláááá! Primeiramente, Feliz Ano Novo para todos que acompanham o blog! Espero que tenham passado bem a virada!

Bom, começo o ano de 2016 com o anúncio dos indicados ao Eddie Awards, o prêmio do sindicato dos montadores/editores. Como o Globo de Ouro, as categorias se dividem em Dramática e Comédia ou Musical, além, claro, de Documentário e Animação. Curiosamente, essa divisão por gêneros vem causando divergências entre os prêmios, uma vez que algumas produções não se encaixam exatamente como Drama ou Comédia. Minha sugestão oficial seria unificar em uma única categoria, porém uma consequência direta disso poderia ser a desvalorização das comédias, que naturalmente perderiam espaço na temporada de premiações. E a outra sugestão, a não-oficial, seria criar uma nova categoria intitulada “Dramédia”, mas como não é considerado nem gênero…

Nessa questão, o filme Perdido em Marte tem sofrido uma peculiaridade esquizofrênica. No Globo de Ouro, atendendo a uma campanha disposta a ganhar prêmios, foi classificado como Comédia. Como compete com filmes de menor expressão como Descompensada e A Espiã que Sabia de Menos, suas chances são infinitamente melhores do que se estivesse competindo como Drama. Mas aqui no Eddie Awards, o sindicato incluiu a ficção científica de Ridley Scott como Drama. O montador Pietro Scalia, vencedor do Oscar por Falcão Negro em Perigo em 2002, não terá vida fácil ao concorrer com Stephen Mirrione (O Regresso) e Joe Walker (Sicario: Terra de Ninguém).

Matt Damon e sua plantação de batatas em Perdido em Marte (photo by cinemagia.ro)

Matt Damon e sua plantação de batatas em Perdido em Marte (photo by cinemagia.ro)

Ainda sobre a categoria Drama, trata-se do primeiro reconhecimento de algum sindicato para o mega-blockbuster Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força. O novo filme da saga estelar tem números impressionantes em apenas 3 semanas de exibição nos EUA, batendo recorde atrás de recorde, com mais de 700 milhões de dólares apenas em solo americano.

Star Wars ficou com a vaga de um forte candidato ao Oscar: o drama jornalístico Spotlight – Segredos Revelados. Com um roteiro consistente e corajoso, a montagem costuma ser reconhecida juntamente, mas não foi o caso do filme de Tom McCarthy.

Kylo Ren em confronto com Finn e Rey em Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (photo by cinemagia.ro)

Kylo Ren em confronto com Finn e Rey em Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força (photo by cinemagia.ro)

Curiosamente, a última produção que levou o Oscar de Melhor Filme sem contar com uma indicação ao ACE (Eddie Awards) foi Conduzindo Miss Daisy, há 26 anos, fato este que pode influenciar na trajetória de Spotlight no Oscar. Já entre os vencedores de Melhor Filme sem contar com a indicação de montagem, temos um hiato de 33 anos, de Birdman de 2015 ao Gente Como a Gente em 1981.

Pela categoria de Comédia ou Musical, o franco-favorito é A Grande Aposta. Sua trama de crise financeira, que também é forte candidata ao Oscar de Roteiro Adaptado, permite o entrelaçamento de vários personagens, o que evidencia o complexo trabalho da montagem. Entre os demais concorrentes, Joy: O Nome do Sucesso e Eu, Você e a Garota que Vai Morrer são os destaques.

Cena de vários personagens em A Grande Aposta (photo by cinemagia.ro)

Cena de vários personagens em A Grande Aposta (photo by cinemagia.ro)

Já na categoria de Animação, dois filmes da Pixar competem com Anomalisa, enquanto entre os documentários, temos três fortes candidatos sobre músicos, Amy, Cobain: Montage of Heck e The Wrecking Crew, competindo com um sobre a religião da Cientologia (Going Clear: Scientology and the Prison of Belief) e outro sobre a figura política da jovem Malala.

Só para constar, nos 5 anos anteriores, o ACE previu apenas dois vencedores do Oscar: William Goldenberg (Argo) e Angus Wall e Kirk Baxter (A Rede Social), mesmo contando vencedores das duas categorias.

Pelas categorias de televisão e streaming, séries que costumam marcar presença no Globo de Ouro e Emmy concorrem por seus episódios. Comédias como Silicon Valley e Veep, e dramas como Games of Thrones e Better Call Saul foram indicadas.

Seguem os indicados para o 66º Eddie Awards:

CINEMA

Melhor Montagem – Drama
– Margaret Sixel (Mad Max: Estrada da Fúria)
– Pietro Scalia (Perdido em Marte)
– Stephen Mirrione (O Regresso)
– Joe Walker (Sicario: Terra de Ninguém)
– Maryann Brandon & Mary Jo Markey (Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força)

Melhor Montagem – Comédia ou Musical
– Dan Lebental & Colby Parker, Jr. (Homem-Formiga)
– Hank Corwin (A Grande Aposta)
– Jay Cassidy, Alan Baumgarten, Christopher Tellefsen & Tom Cross (Joy: O Nome do Sucesso)
– David Trachtenberg (Eu, Você e a Garota que Vai Morrer)
– William Kerr & Paul Zucker (Descompensada)

Melhor Montagem – Animação
– Garret Elkins (Anomalisa)
– Kevin Nolting (Divertida Mente)
– Stephen Schaffer (O Bom Dinossauro)

Melhor Montagem – Documentário
– Chris King (Amy)
– Joe Beshenkovsky & Brett Morgen (Cobain: Montage of Heck)
– Andy Grieve (Going Clear: Scientology and the Prison of Belief)
– Greg Finton, Brian Johnson & Brad Fuller (He Named me Malala)
– Claire Scanlon (The Wrecking Crew)

Leonardo DiCaprio em cena de O Regresso (photo by cinemagia.ro)

Leonardo DiCaprio em cena de O Regresso (photo by cinemagia.ro)

TELEVISÃO

Melhor Montagem – Série de Episódios de Meia-Hora
– Nick Paley (Inside Amy Schumer – Episódio: 12 Angry Men)
– Brian Merken (Silicon Valley – Episódio: Two Days of the Condor)
– Gary Dollner (Veep – Episódio: Election Night)

Melhor Montagem – Série de Episódios de Uma Hora com Comercial
– Kelley Dixon (Better Call Saul – Episódio: Five-O)
– Skip Macdonald (Better Call Saul – Episódio: Uno)
– Skip Macdonald & Curtis Thurber (Fargo – Episódio: Did You Do This? No, You Did It!)
– Scott Vickrey (The Good Wife – Episódio: Restrain)
– Tom Wilson (Mad Men – Episódio: Person to Person)

Melhor Montagem – Série de Episódios de Uma Hora Sem Comercial
– Katie Weiland (Game of Thrones – Episódio: The Dance of Dragons)
– Tim Porter (Game of Thrones – Episódio: Hardhome)
– Harvey Rosenstock (Homeland – Episódio: The Tradition of Hospitality)
– Lisa Bronwell (House of Cards – Episódio: Chapter 39)
– Mary Ann Bernard (The Knick – Episódio: Wonderful Surprises)

Melhor Montagem – Minisséries ou Telefilmes
– Brian A. Kates (Bessie)
– Maysie Hoy (Dolly Parton’s Coat of Many Colors)
– William Turro (Orange is the New Black – Episódio: Trust No Bitch (episódio de 90 minutos))

Melhor Montagem – Séries Não-Roteirizadas
– Hunter Gross (Anthony Bourdain: Parts Unknown – Episódio: Bay Area)
– Josh Earl & Ben Bulatao (Deadliest Catch – Episódio: Zero Hour)
– Eric Driscoll, Nik Jamgocyan, Chris Kirkpatrick, David Michael Maurer, Greg McDonald, Marcus Miller & Alexandria Scott (Whale Wars – Episódio: The Darkest Hour)

Melhor Montagem – Documentário Televisivo
– Joshua L. Pearson (Keith Richards: Under the Influence)
– Richard Hankin, Zac Stuart-Pontier, Caitlyn Greene, Shelby Siegel (The Jinx: The Life and Deaths of Robert Durst – Chapter 1)
– Chris A. Peterson (The Seventies: The United State vs. Nixon)

Bob Odenkirk como Jimmy McGill em cena de Better Call Saul (photo by cinemagia.ro)

Bob Odenkirk como Jimmy McGill em cena de Better Call Saul (photo by cinemagia.ro)

O 66º Eddie Awards acontece no dia 29 de janeiro. E o Oscar 2016 no dia 28 de fevereiro.