‘O Lado Bom da Vida’ domina o Independent Spirit Awards 2013

David O. Russell, vencedor de Melhor Diretor e Roteiro por O Lado Bom da Vida, no Independent Spirit Awards

David O. Russell, vencedor de Melhor Diretor e Roteiro por O Lado Bom da Vida, no Independent Spirit Awards (photo by latimes.com)

Um dia antes de concorrer em oito categorias no Oscar, a comédia O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook) se tornou a grande vitoriosa do prêmio que prestigia o cinema mais independente. Além de Melhor Filme, o filme de David O. Russell levou Direção, Roteiro e Atriz para Jennifer Lawrence.

Curiosamente, o orçamento de produção do vencedor ultrapassa em 1 milhão de dólares do limite estipulado pela premiação para poder concorrer, mas parece que o lobby da distribuidora Weinstein Company falou mais alto. Aliás, esta é a segunda produção consecutiva da Weinstein a ganhar o Independent Spirit Awards depois de O Artista.

Jennifer Lawrence aceitando prêmio de Melhor Atriz por O Lado Bom da Vida (photo by movies.yahoo.com)

Jennifer Lawrence aceitando prêmio de Melhor Atriz por O Lado Bom da Vida (photo by movies.yahoo.com)

Em 2012, havia uma discussão sobre a eligibilidade de O Artista nas principais categorias. Como ambos os atores principais (Jean Dujardin e Bérènice Bejo) e o diretor Michel Hazanavicius são franceses, o filme deveria ter competido apenas como produção estrangeira. Acabou também limpando a premiação com Melhor Filme, Diretor, Fotografia e Ator.

Com o domínio de O Lado Bom da Vida, um dos principais concorrentes ficou praticamente esquecido: Indomável Sonhadora. Apesar de terem tentado compensar o pequeno filme apenas com o prêmio de Fotografia para Ben Richardson, o público ficou com a sensação de injustiça, afinal, terá poucas chances nas quatro categorias que está indicado no Oscar ao contrário do filme vencedor.

Pelo histórico do Independent Spirit Awards, surgiu uma famosa frase: “Ganhe no sábado e perca no domingo”. Normalmente o filme vencedor perde no Oscar no dia seguinte. Casos mais recentes incluem Cisne Negro, Preciosa – Uma História de Esperança e O Lutador. O único a quebrar esta escrita foi justamente O Artista, que levou ambos o Independent e o Oscar.

Contudo, essa aliança tende a ficar mais recorrente. Desde 2000, 10 dos 13 vencedores de Melhor Filme foram também indicados a Melhor Filme no Oscar. Sem contar os atores que ganharam os dois prêmios: Jean Dujardin (O Artista), Christopher Plummer (Toda Forma de Amor), Natalie Portman (Cisne Negro), Mo’Nique (Preciosa – Uma História de Esperança) e Jeff Bridges (Coração Louco).

Ainda sobre os vencedores nas categorias de atuação, o Independent Spirit Awards salvou o ano dos atores John Hawkes e Matthew McConaughey. Ambos tiveram suas interpretações muito elogiadas pela crítica no final de 2012, mas viram suas boas campanhas naufragarem com a ausência na lista do Oscar. Em seu discurso de agradecimento, McConaughey, que venceu pelo papel de um dono de clube de striptease em Magic Mike, soltou um desabafo: “Tive que tirar minhas calças pra ganhar um troféu!”. E com a ausência da favorita Anne Hathaway, Helen Hunt acabou levando a melhor na categoria de atriz coadjuvante por As Sessões.

John Hawkes recebe prêmio de Melhor Ator por As Sessões das mãos de Salma Hayek (photo by sfgate.com)

John Hawkes recebe prêmio de Melhor Ator por As Sessões das mãos de Salma Hayek (photo by sfgate.com)

Amor, de Michael Haneke, confirmou seu favoritismo e deve chegar com força total para o Oscar, mesmo que seus concorrentes diretos (o chileno No e o norueguês Expedição Kon-Tiki) não tenham sido sequer indicados ao Independent Spirit.

Acompanhe novamente os indicados e os vencedores (assinalados em negrito):

MELHOR FILME
Indomável Sonhadora (Beasts of the Southern Wild)
Bernie
Deixe a Luz Acesa (Keep the Lights On)
Moonrise Kingdom (Moonrise Kingdom)
• O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook)

MELHOR DIRETOR
Wes Anderson, Moonrise Kingdom
Julia Loktev, The Loneliest Planet
• David O. Russell, O Lado Bom da Vida
Ira Sachs, Deixe a Luz Acesa
Benh Zeitlin, Indomável Sonhadora

MELHOR ROTEIRO
Wes Anderson & Roman Coppola, Moonrise Kingdom
Zoe Kazan, Ruby Sparks – A Namorada Perfeita
Martin McDonagh, Sete Psicopatas e um Shih Tzu
• David O. Russell, O Lado Bom da Vida
Ira Sachs, Deixe a Luz Acesa

MELHOR FILME DE ESTREANTE
Fill the Void
Gimme the Loot
Sem Segurança Nenhuma (Safety Not Guaranteed)
Sound of My Voice
• As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being a Wallflower)

MELHOR ROTEIRO DE ESTREANTE
Rama Burshtein, Fill the Void
• Derek Connolly, Sem Segurança Nenhuma
Christopher Ford, Frank e o Robô
Rashida Jones & Will McCormack, Celeste e Jesse Para Sempre
Jonathan Lisecki, Gayby

JOHN CASSAVETES AWARD – (para produções abaixo de 500 mil dólares)
Breakfast with Curtis
• Middle of Nowhere
Mosquita y Mari
Starlet
The Color Wheel

MELHOR ATRIZ
Linda Cardellini, Return
Emayatzy Corinealdi, Middle of Nowhere
• Jennifer Lawrence, O Lado Bom da Vida
Quvenzhané Wallis, Indomável Sonhadora
Mary Elizabeth Winstead, Smashed

MELHOR ATOR
Jack Black, Bernie
Bradley Cooper, O Lado Bom da Vida
• John Hawkes, As Sessões
Thure Lindhardt, Deixe a Luz Acesa
Matthew McConaughey, Killer Joe – Matador de Aluguel
Wendell Pierce, Four

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Rosemarie DeWitt, Your Sister’s Sister
Ann Dowd, Compliance
• Helen Hunt, As Sessões
Brit Marling, Sound of My Voice
Lorraine Toussaint, Middle of Nowhere

MELHOR ATOR COADJUVANTE
• Matthew McConaughey, Magic Mike
David Oyelowo, Middle of Nowhere
Michael Péna, Marcados Para Morrer
Sam Rockwell, Sete Psicopatas e um Shih Tzu
Bruce Willis, Moonrise Kingdom

MELHOR FOTOGRAFIA
Yoni Brook, Valley of Saints
Lol Crawley, Here
• Ben Richardson, Indomável Sonhadora
Roman Vasyanov, Marcados Para Morrer
Robert Yeoman, Moonrise Kingdom

MELHOR DOCUMENTÁRIO
How to Survive a Plague
Marina Abramović: The Artist is Present
The Central Park Five
• The Invisible War
The Waiting Room

MELHOR FILME INTERNACIONAL
Amor (França) de Michael Haneke
Once Upon A Time in Anatolia (Turquia), de Nuri Bilge Ceylan
Ferrugem e Osso (França/Bélgica), de Jacques Audiard
Sister (Suíça), de Ursula Meier
A Feiticeira da Guerra (República Democrática do Congo), de Kim Nguyen

PIAGET PRODUCERS AWARD
Nobody Walks, Alicia Van Couvering
Prince Avalanche, Derrick Tseng
Stones in the Sun, Mynette Louie

SOMEONE TO WATCH AWARD
Pincus, diretor David Fenster
Gimme the Loot, diretor Adam Leon
Electrick Children, diretora Rebecca Thomas

TRUER THAN FICTION AWARD (dado para documentaristas emergentes)
Leviathan, diretores Lucien Castaing-Taylor and Véréna Paravel
The Waiting Room, diretor Peter Nicks
Only the Young, diretores Jason Tippet & Elizabeth Mims

ROBERT ALTMAN AWARD (pelo elenco)
Starlet
Diretor: Sean Baker
Diretor de Casting: Julia Kim
Elenco: Dree Hemingway, Besedka Johnson, Karren Karagulian, Stella Maeve, James Ransone.

FIND Your Audience Award
Breakfast With Curtis, de Laura Colella
The History of Future Folk, de John Mitchell, Jeremy Kipp Walker

Matthew McConaughey com o prêmio de coadjuvante por Magic Mike (photo by beaumontenterprise.com)

Matthew McConaughey com o prêmio de coadjuvante por Magic Mike (photo by beaumontenterprise.com)

Anúncios

‘Argo’ vence o BAFTA 2013

Ben Affleck e seu BAFTA (photo insidemovies.ew.com by Stuart Wilson/ Getty Images)

Ben Affleck e seu BAFTA: “Argo Fuck Yourself!”  (photo insidemovies.ew.com by Stuart Wilson/ Getty Images)

Agora é oficial. Argo e Ben Affleck arrebataram todos os grandes prêmios da temporada: Globo de Ouro, SAG Awards, PGA Awards, DGA Awards e agora o BAFTA, o prêmio da Academia Britânica de Cinema. Levou Montagem, Diretor e Melhor Filme. Claro que também pode triunfar no Oscar no dia 24 de fevereiro, mas sem a mínima chance do diretor levar seu merecido prêmio de direção. Será Argo o novo Conduzindo Miss Daisy? Ou será que vão premiar Lincoln, O Lado Bom da Vida ou As Aventuras de Pi como Melhor Filme assumindo o lado imprevisível que começou com as indicações?

No geral, a premiação deste ano do BAFTA procurou ser bem democrática, com direito a algumas surpresas. 007 – Operação Skyfall bateu o franco-favorito Os Miseráveis como Melhor Filme Britânico do ano. Apesar da 23ª aventura de James Bond ter sido bem recebida pela crítica internacional, trata-se de um reconhecimento inusitado para um filme de ação e aventura. O filme de Sam Mendes ainda bateu Anna Karenina, O Exótico Hotel Marigold e Sete Psicopatas e um Shih Tzu, e ainda levou o prêmio Anthony Asquith de Trilha Musical para Thomas Newman, talvez como uma tentativa de compensar a ausência da categoria de Canção Original para Adele. Derrotado como Melhor Filme, o musical Os Miseráveis ainda conseguiu somar quatro BAFTAs: Atriz Coadjuvante (Anne Hathaway), Direção de Arte, Maquiagem e Som.

Anne Hathaway segue super favorita para o Oscar de coadjuvante com mais essa vitória (photo by empireonline.com)

Anne Hathaway segue super favorita para o Oscar de coadjuvante com mais essa vitória (photo by empireonline.com)

Na categoria de interpretação feminina, a surpresa ficou por conta da veterana Emmanuelle Riva, de 85 anos, que saiu vitoriosa entre as americanas Jennifer Lawrence e Jessica Chastain, ambas vencedoras do Globo de Ouro. Como previsto, seu filme Amor, dirigido por Michael Haneke, ganhou o prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira. Os dois prêmios devem fortalecer a campanha do filme nessa reta final do Oscar.

Django Livre confirmou seu favoritismo nas categorias de Roteiro Original para Quentin Tarantino, e Melhor Ator Coadjuvante para Christoph Waltz. O fato do ator austríaco já ter levado o mesmo prêmio há três anos por Bastardos Inglórios em nada interferiu nesse novo reconhecimento, o que pode se repetir na Academia. Outro que confirma seu favoritismo supremo é Daniel Day-Lewis em Lincoln. Apesar do filme ter recebido dez indicações, levou apenas Melhor Ator e Steven Spielberg sequer foi indicado em sua categoria. Talvez no Oscar, no qual soma doze indicações, tenha melhor sorte devido à patriotada americana em relação ao presidente Abraham Lincoln.

Christoph Waltz leva o BAFTA de Ator Coadjuvante por Django Livre (photo by digitalspy.co.uk)

Christoph Waltz leva o BAFTA de Ator Coadjuvante por Django Livre (photo by digitalspy.co.uk)

Outro grande concorrente no Oscar que teve que se contentar com um prêmio foi a comédia O Lado Bom da Vida. Seu diretor e roteirista David O. Russell saiu com o BAFTA de Roteiro Adaptado, batendo Tony Kushner (Lincoln) e Chris Terrio (Argo). Já nas categorias mais técnicas, As Aventuras de Pi saiu consagrado com Melhor Fotografia e Melhores Efeitos Visuais.

Na categoria de Animação, as preferências estão bastante divididas. O filme da Pixar, Valente, já tinha vencido o Globo de Ouro e agora coleta o BAFTA. Mas a animação mais premiada até o momento foi Detona Ralph, que sequer foi indicada no BAFTA. E tem ainda Frankenweenie, que embora não tenha recebido grandes honrarias, tem o nome forte de Tim Burton associado.

O prêmio EE Rising Star que se destina a novos talentos do cinema reconheceu a atriz Juno Temple. Até o momento, fez pequenos papéis em Desejo e Reparação e no blockbuster de 2012 Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge. Mas chamou a atenção em Killer Joe – Matador de Aluguel, e tem grandes chances de brilhar este ano em Lovelace, Malévola e Sin City: A Dame to Kill for.

Juno Temple começa bem 2013 com o prêmio EE Rising Star (photo by metro.co.uk)

Juno Temple começa bem 2013 com o prêmio EE Rising Star (photo by metro.co.uk)

Depois do anúcio dos vencedores do BAFTA, fica nítida a supremacia de Argo como Melhor Filme de 2012, assim como Ben Affleck na direção. Com apenas um prêmio, o recordista de indicações ao Oscar, Lincoln, fica mais enfraquecido e pode perecer diante da força do lobby de Harvey Weinstein para O Lado Bom da Vida. Claro que, por se tratar de uma premiação britânica, o musical Os Miseráveis foi o filme que mais recebeu prêmios, mas não deve repetir o feito no Oscar.

Segue lista completa dos vencedores:

FILME: Argo, de Ben Affleck

FILME BRITÂNICO: 007 – Operação Skyfall, de Sam Mendes

DIRETOR: Ben Affleck (Argo)

ATOR: Daniel Day-Lewis (Lincoln)

ATRIZ: Emmanuelle Riva (Amor)

ATOR COADJUVANTE: Christoph Waltz (Django Livre)

ATRIZ COADJUVANTE: Anne Hathaway (Os Miseráveis)

ROTEIRO ORIGINAL: Quentin Tarantino (Django Livre)

ROTEIRO ADAPTADO: David O. Russell (O Lado Bom da Vida)

FOTOGRAFIA: Claudio Miranda (As Aventuras de Pi)

MONTAGEM: William Goldenberg (Argo)

DIREÇÃO DE ARTE: Eve Stewart, Anna Lynch-Robinson (Os Miseráveis)

FIGURINO: Jacqueline Durran (Anna Karenina)

MAQUIAGEM: Os Miseráveis

TRILHA MUSICAL: Thomas Newman (007 – Operação Skyfall)

SOM: Os Miseráveis

FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA: Amor, de Michael Haneke

ANIMAÇÃO: Valente, de Mark Andrews, Brenda Chapman

DOCUMENTÁRIO: Searching for Sugar Man, de Malik Bendjelloul

EE RISING STAR AWARD: Juno Temple

ESTRÉIA DE ROTEIRISTA, DIRETOR OU PRODUTOR BRITÂNICO: Bart Layton, Dimitri Doganis (The Imposter)

CURTA DE ANIMAÇÃO: The Making of Longbird, de Will Anderson, Ainslie Henderson

CURTA-METRAGEM: Swimmer, de Lynne Ramsay, Peter Carlton, Diarmid Scrimshaw

De dourado, de verde, de vermelho e agora, de azul: de qualquer forma Jessica Chastain se destaca no tapete vermelho (photo by JustJared.com)

De dourado, de verde, de vermelho e agora, de azul: de qualquer forma Jessica Chastain se destaca no tapete vermelho (photo by JustJared.com)