‘PANTERA NEGRA’ leva MELHOR ELENCO no SAG AWARDS

sag-awards-black-panther_1015p_7155242fc0a567b1583d634eab48e21f.fit-760w

Elenco de Pantera Negra recebe o SAG de Elenco (pic by NBC)

PREMIAÇÃO PARA BLOCKBUSTER IMPULSIONA SUA CAMPANHA DE MELHOR FILME DO OSCAR 2019

o 25º SAG Awards consagrou o elenco quase completamente negro nesta noite. Andy Serkis era o único caucasiano no palco, tanto que Chadwick Boseman até fez piada disso. A premiação de elenco costuma elevar a campanha para Melhor Diretor no Oscar, mas no caso de Pantera Negra, cujo diretor Ryan Coogler não foi indicado, a campanha elevada foi a de Melhor Filme.

Muitos vão alegar que somente a indicação, a primeira para um filme de super-heróis, já é um prêmio em si, mas o fato é que a corrida de Melhor Filme este ano pode reservar algumas surpresas, já que não há um franco-favorito. No Globo de Ouro deu Bohemian Rhapsody e Green Book, no PGA deu Green Book, e no Critics’ Choice deu Roma.

Essa premiação de elenco para Pantera Negra nos fez questionar: “Não seria uma boa levar Melhor Filme no Oscar?”. Como não se trata apenas de qualidade cinematográfica, mas de fatores externos como bilheteria, repercussão e questões sócio-raciais, Pantera Negra foi tudo isso, e definitivamente entra na lista dos filmes mais notáveis de 2018. Resta saber se os votantes da Academia pensam da mesma forma…

A hostess desta edição foi a atriz Megan Mullally, que ficou mais conhecida pela série Will & Grace. Sua participação praticamente se resumiu ao breve monólogo e umas piadinhas sem graça entre as entradas dos apresentadores. É nessas horas que pensamos que talvez o Oscar esteja certo ao excluir um host…

O QUE AS VITÓRIAS DO SAG REPRESENTAM PARA O OSCAR

A grande surpresa da noite foi a premiação de Emily Blunt como Atriz Coadjuvante por Um Lugar Silencioso, já que a própria indicação já havia sido uma surpresa em si. Na ausência inexplicável de Regina King na categoria (ela havia ganhado a maioria dos prêmios da temporada por Se a Rua Beale Falasse), todos acreditavam numa vitória óbvia de Amy Adams por Vice, mas pelo visto, a atriz precisa mesmo alterar drasticamente sua imagem e até a voz para um papel transformador para convencer a todos que ela merece um Oscar.

sag emily blunt

Emily Blunt não foi indicada ao Oscar, mas levou o SAG por Um Lugar Silencioso

A surpreendente vitória de Blunt foi uma bela forma de compensá-la pela ausência no Oscar, tanto por este filme como por O Retorno de Mary Poppins. No Oscar, Um Lugar Silencioso foi indicado apenas por Efeitos Sonoros.

Vencedor de Melhor Ator Coadjuvante pela segunda vez, ao que tudo indica, Mahershala Ali tem tudo para ganhar também um segundo Oscar por Green Book: O Guia. Por causa das polêmicas preconceituosas contra muçulmanos defendidas pelo roteirista Nick Vallelonga, Mahershala Ali, que é muçulmano, teve sua campanha ainda mais reforçada após o episódio. Claro que sua atuação também merece ser reconhecida. Ele interpreta o pianista Dr. Don Shirley, que faz um tour pelo sul racista dos EUA nos anos 60 para buscar união entre os povos e se encontrar.

 

Na disputa acirrada de Melhor Atriz, que teve até empate no Critics’ Choice Awards, Glenn Close venceu no SAG sobre Lady Gaga. Apesar de já ter vencido um SAG em 2005 pelo telefilme O Leão no Inverno, é a primeira vez que a atriz ganha por um trabalho no cinema. Com essa importante vitória, Glenn Close parte rumo ao seu primeiro Oscar depois de sete indicações! Embora não seja uma performance ruim, muitos estão encarando esse prêmio como um conjunto da obra da carreira dela.

10072664gh

Glenn Close leva o SAG de Atriz por A Esposa, e reduz um pouco as chances de Lady Gaga no Oscar

Já na categoria de Melhor Ator, muitos apostavam em Christian Bale (que venceu o Globo de Ouro e o Critics’ Choice) por Vice, ou mesmo Bradley Cooper por Nasce uma Estrela como uma espécie de compensação pela não-indicação de Direção no Oscar, mas Freddie Mercury e o Queen falaram mais alto novamente, e Rami Malek se consagrou no SAG.

O grande perdedor da noite foi Nasce uma Estrela, que havia sido o recordista desta edição com 4 indicações, mas não levou nenhum SAG! Com essa participação nula no SAG, as chances no Oscar se reduziram ainda mais, e tudo indica que o filme pode ficar restrito ao prêmio de Canção Original e mais um Oscar de Melhor Som, talvez.

Vencedores do 25º SAG Awards

CINEMA

MELHOR ATOR
Christian Bale (Vice)
Bradley Cooper (Nasce uma Estrela)
Rami Malek (Bohemian Rhapsody)
Viggo Mortensen (Green Book: O Guia)
John David Washington (Infiltrado na Klan)

MELHOR ATRIZ
Emily Blunt (O Retorno de Mary Poppins)
Glenn Close (A Esposa)
Olivia Colman (A Favorita)
Lady Gaga (Nasce uma Estrela)
Melissa McCarthy (Poderia Me Perdoar?)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali (Green Book: O Guia)
Timothee Chalamet (Querido Menino)
Adam Driver (Infiltrado na Klan)
Sam Elliott (Nasce uma Estrela)
Richard E. Grant (Poderia Me Perdoar?)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Amy Adams (Vice)
Emily Blunt (Um Lugar Silencioso)
Margot Robbie (Duas Rainhas)
Emma Stone (A Favorita)
Rachel Weisz (A Favorita)

MELHOR ELENCO
Nasce uma Estrela
Pantera Negra
Infiltrado na Klan
Bohemian Rhapsody
Podres de Ricos

TELEVISÃO

MELHOR ATOR EM SÉRIE OU MINISSÉRIE
Antonio Banderas (Genius: Picasso)
Darren Criss (Assassination of Gianni Versace)
Hugh Grant (A Very English Scandal)
Anthony Hopkins (King Lear)
Bill Pullman (The Sinner)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE OU MINISSÉRIE
Amy Adams (Sharp Objects)
Patricia Arquette (Escape at Dannemora)
Patricia Clarkson (Sharp Objects)
Penelope Cruz (Assassination of Gianni Versace)
Emma Stone (Maniac)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Jason Bateman (Ozark)
Sterling K. Brown (This Is Us)
Joseph Fiennes (The Handmaid’s Tale)
John Krasinski (Tom Clancy’s Jack Ryan)
Bob Odenkirk (Better Call Saul)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Julia Garner (Ozark)
Laura Linney (Ozark)
Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
Sandra Oh (Killing Eve)
Robin Wright (House of Cards)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Alan Arkin (The Kominsky Method)
Michael Douglas (The Kominsky Method)
Bill Hader (Barry)
Tony Shalhoub (The Marvelous Mrs. Maisel)
Henry Winkler (Barry)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Alex Borstein (The Marvelous Mrs. Maisel_
Alison Brie (GLOW)
Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)
Jane Fonda (Grace and Frankie)
Lily Tomlin (Grace and Frankie)

MELHOR ELENCO EM SÉRIE DRAMÁTICA
The Americans
Better Call Saul
The Handmaid’s Tale
Ozark
This Is Us

MELHOR ELENCO EM SÉRIE DE COMÉDIA
Atlanta
Barry
GLOW
The Kominsky Method
The Marvelous Mrs. Maisel

MELHOR EQUIPE DE DUBLÊS EM SÉRIE DRAMÁTICA OU DE COMÉDIA
GLOW

Marvel’s: Daredevil
Tom Clancy’s Jack Ryan
The Walking Dead
Westworld

MELHOR EQUIPE DE DUBLÊS DE CINEMA
Homem-Formiga e a Vespa
Vingadores: Guerra Infinita
The Ballad of Buster Scruggs
Pantera Negra
Missão: Impossível – Efeito Fallout

***

A 91ª edição do Oscar está marcada para o dia 24 de fevereiro.

‘BOHEMIAN RHAPSODY’ SURPREENDE e CONQUISTA 2 GLOBOS DE OURO, INCLUINDO MELHOR FILME – DRAMA, mas noite é da NETFLIX

andy samberg sandra oh globe

Andy Samberg e Sandra Oh apresentam o Globo de Ouro (pic by Variety)

Para você que achou que Vice levaria tudo nas categorias de comédia, e que Nasce uma Estrela surrupiaria tudo nas de drama, o pessoal do Globo de Ouro resolveu bagunçar as casas de apostas. A Hollywood Foreign Press Association (HFPA) é fã de Queen!

Na reta final da cerimônia, mais precisamente no último bloco, a cinebiografia chapa branca de Bohemian Rhapsody levou Melhor Ator – Drama para Rami Malek, e em seguida, a equipe subiu ao palco, juntamente com os integrantes da banda Queen, para receber Melhor Filme. Curiosamente, o filme sequer tinha seu diretor (ou melhor, diretores Bryan Singer e Dexter Fletcher indicados), mas o sucesso comercial de mais 700 milhões arrecadados fez a diferença. Malek sequer mencionou Singer no palco, já que eles brigaram durante as filmagens, quando o diretor não comparecia nos horários. Apesar da confusão dos bastidores, as músicas da banda tocadas no filme foram a verdadeira fórmula do sucesso.

rami_malek_0

Rami Malek agradece todos, exceto Bryan Singer, ao levar Melhor Ator por Bohemian Rhapsody.

Green Book: O Guia surpreendeu ao conquistar três prêmios, especialmente o de Roteiro e Filme – Comédia ou Musical. A premiação de Mahershala Ali como coadjuvante obviamente reforça sua campanha ao Oscar, mas é preciso lembrar duas coisas: Ele ganhou o Oscar há dois anos por Moonlight, e o Globo de Ouro não o premiou naquele ano, quando Aaron Taylor-Johnson levou por Animais Noturnos. O filme de Peter Farrelly, Green Book, é aquele típico de fórmula com história verídica de dois personagens de culturas diferentes, mas que ganha seu público com certa facilidade, tanto que levou o prestigiado prêmio de público do Festival de Toronto.

A grande produtora da noite acabou sendo a Netflix, que conquistou 5 Globos de Ouro: 2 pelo mexicano Roma,  2 pela série O Método Kominsky, e 1 pela série Bodyguard, todos disponíveis no catálogo do serviço de streaming. A vitória de Roma na categoria de Filme Estrangeiro era esperada, mas Melhor Direção ainda era incerta, já que Bradley Cooper era um candidato fortíssimo, mesmo sendo seu projeto de estréia. Acabou saindo de mãos abanando da cerimônia, apesar de ter visto Lady Gaga levando por Melhor Canção com “Shallow”. Outra que saiu sem prêmios apesar da dupla indicação foi Amy Adams, que perdeu como Coadjuvante por Vice, e como Atriz de série por Sharp Objects.

alfonso-cuaron-best-director-golden-globes

O diretor Alfonso Cuarón venceu por Filme Estrangeiro e Direção por Roma (pic by Vanity Fair)

Gostei da vitória de Glenn Close como Melhor Atriz por A Esposa (previsão de estréia aqui no dia 10 de janeiro). Com todo o hype em cima de Lady Gaga, até ela ficou surpresa quando anunciaram seu nome. O filme em si é meio fraquinho, mas a personagem dela é bem interessante e atual. Ela faz a esposa de um escritor que ganha o prêmio Nobel de Literatura, mas vamos descobrindo que ela abdicou sua vida profissional em prol do casamento e bons costumes da época. E no discurso de agradecimento, Glenn Close citou sua mãe, que passou pela mesma situação, concluindo que, apesar das dificuldades e da maternidade, “nós [as mulheres] temos que dizer ‘Eu posso fazer aquilo e eu deveria se permitir fazer aquilo”. O público presente ficou emocionado e a ovacionou. Certamente, um discurso que alavanca sua campanha rumo ao primeiro Oscar às alturas.

glenn close golden globe

Glenn Close aceita seu Globo de Ouro por A Esposa.

Muito boas as vitórias de Trilha Musical para Justin Hurwitz em O Primeiro Homem, e Melhor Longa de Animação para o fantástico Homem-Aranha no Aranhaverso. Não vi o filme Vice, mas só pelo discurso de Christian Bale agradecendo Satã pela inspiração para interpretar Dick Cheney é memorável! E adorei quando Olivia Colman chamou Emma Stone e Rachel Weisz de “my bitches” quando levou Melhor Atriz – Comédia ou Musical por A Favorita. A vitória de Regina King como Coadjuvante por Se a Rua Beale Falasse ajuda, mas não apaga o fato de ela estar ausente da lista no SAG Awards.

Sobre a apresentação dos hosts Andy Samberg e Sandra Oh, eu poderia dizer “nice try” (boa tentativa). Tiveram alguns momentos engraçados como a “expulsão” de Jim Carrey da seção dos artistas de cinema, mas o melhor momento mesmo foi quando Sandra Oh levou o prêmio de Atriz em série por Killing Eve. Ela agradeceu a equipe e aos pais presentes, dizendo “Pai, mãe, eu amo vocês” em coreano.

sandra oh gg

Sandra Oh posa com seu Globo de Ouro de Melhor Atriz pela série Killing Eve

Ainda aproveitando o momento emotivo, bela homenagem a Jeff Bridges que, só pela montagem de clipes, dá pra ver que ele fez muitos filmes bons com ótimos diretores. E também pela singela homenagem a Carol Burnett, que teve o prêmio para TV batizado com seu nome. “Isso significa que terei que aceitar o prêmio todo ano?”, brincou Burnett.

E só mais um adendo: equipe da TNT Brasil, pelamor, vamos melhorar essa transmissão! Inúmeros erros de datilografia na legenda das imagens do tipo “Golen Globe” e confundindo uma atriz com Constance Wu, sem contar ainda com as péssimas entrevistas no tapete vermelho que parecem aquelas de campo de futebol.

VENCEDORES DO 76º GLOBO DE OURO

MELHOR FILME – DRAMA
Bohemian Rhapsody (Bohemian Rhapsody)

MELHOR ATRIZ – DRAMA
Glenn Close (A Esposa)

MELHOR ATOR – DRAMA
Rami Malek (Bohemian Rhapsody)

MELHOR FILME – COMÉDIA OU MUSICAL
Green Book: O Guia (Green Book)

MELHOR ATRIZ – COMÉDIA OU MUSICAL
Olivia Colman (A Favorita)

MELHOR ATOR – COMÉDIA OU MUSICAL
Christian Bale (Vice)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Regina King (Se a Rua Beale Falasse)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali (Green Book: O Guia)

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Homem-Aranha no Aranhaverso (Spider-Man: Into the Spider-Verse)

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Roma (Roma) – MÉXICO

MELHOR DIREÇÃO
Alfonso Cuarón (Roma)

MELHOR ROTEIRO
Peter Farrelly, Nick Vallelonga, Brian Currie (Green Book: O Guia)

MELHOR TRILHA MUSICAL
Justin Hurwitz (O Primeiro Homem)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“Shallow” (Nasce uma Estrela)

MELHOR SÉRIE – DRAMA
The Americans

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Sandra Oh (Killing Eve)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Richard Madden (Bodyguard)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL
“The Kominsky Method” (Netflix)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL
Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL
Michael Douglas (The Kominsky Method)

MELHOR MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story (FX)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Patricia Arquette (Escape at Dannemora)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Darren Criss (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE, MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Patricia Clarkson (Sharp Objects)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE, MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Ben Whishaw (A Very English Scandal)

‘DOMANDO O DESTINO’ rouba a cena no GOTHAM AWARDS

THE RIDER

Brady Jandreau em cena do vencedor do Gotham Domando o Destino (pic by The Hollywood Reporter)

LANÇADO EM 2017, ‘DOMANDO O DESTINO’ CONTINUA CONQUISTANDO PRÊMIOS

Com três produções com chances no Oscar no páreo de Melhor Filme no Gotham, premiação do cinema independente, foi o humilde Domando o Destino (The Rider) que acabou conquistando o maior prêmio da noite.

Dirigido pela chinesa Chloé Zhao, o filme acompanha a recuperação do peão de rodeio Brady após um acidente com seu cavalo. Baseado na vida do peão Brady Jandreau, Domando o Destino foi uma forma ficcional da diretora recontar sua história. Curiosamente, o filme concorreu ao Independent Spirit Awards de 2017, mas volta agora à temporada de premiações pelo Gotham.

Em sua 34ª edição, o Gotham Awards elevou seu grau de importância no cenário quando coincidiu seus vencedores com os do Oscar de Melhor Filme em 3 oportunidades consecutivas com Moonlight, Spotlight e Birdman. Ano passado, o Gotham elegeu Me Chame Pelo seu Nome, mas deu A Forma da Água no Oscar.

Pelas categorias de atuação, o Gotham conquistou acertos bem esporádicos como Julianne Moore (Para Sempre Alice) e Casey Affleck (Manchester à Beira-Mar). Assim sendo, os vencedores deste ano: Ethan Hawke (First Reformed) e Toni Collette (Hereditário) podem não ter grandes chances no Oscar, mas certamente são vitórias merecidas que precisam ser celebradas.

ethan hawke

Ethan Hawke aceita prêmio de Ator por First Reformed (pic by IMDb)

Excetuando o prêmio de Melhor Filme, o grande vencedor da edição foi o drama adolescente Oitava Série, que ganhou dois prêmios: de Atuação Revelação para Elsie Fisher, e de Direção Revelação para o jovem Bo Burnham. Trata-se de um retrato bem fresco dessa nova geração de jovens e como eles lidam com interação social e familiar com o suporte da tecnologia.

bo burnham

O diretor estreante Bo Burnham de Oitava Série discursa no palco do Gotham (pic by IMDb)

Apesar da categoria de Atuação Revelação ser unissex, este ano foi composta apenas por mulheres: além de Fisher, estavam indicadas a mexicana Yalitza Aparicio de Roma, Helena Howard de A Madeline de Madeline, KiKi Layne de Se a Rua Beale Falasse e Thomasin McKenzie de Não Deixe Rastros, atestando uma força feminina nos filmes.

Vale destacar os dois prêmios também para o drama existencial First Reformed, que além de levar o prêmio de Ator para Ethan Hawke, conquistou o de Roteiro para o veterano Paul Schrader. Também indicado ao Independent Spirit, Schrader está caminhando bem para sua possível primeira indicação ao Oscar. Seria uma ótima oportunidade de reconhecer o roteirista de Taxi Driver (1976) e Touro Indomável (1980).

paul schrader

Diretor e roteirista Paul Schrader aceita o prêmio de Roteiro por First Reformed (pic by Arizona Daily Star)

Confira os vencedores do 34º Gotham Awards assinalados na cor laranja:

MELHOR FILME
First Reformed
A Favorita (The Favorite)
Madeline de Madeline (Madeline’s Madeline)
If Beale Street Could Talk
Domando o Destino (The Rider)

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Bisbee ‘17
Hale County This Morning, This Evening
Minding the Gap
Shirkers
Won’t You Be My Neighbor?

PRÊMIO BINGHAM RAY PARA DIRETOR ESTREANTE
Bo Burnham (Oitava Série)
Ari Aster (Hereditário)
Boots Riley (Sorry to Bother You)
Crystal Moselle (Skate Kitchen)
Jennifer Fox (O Conto)

MELHOR ROTEIRO
Deborah Davis, Tony McNamara (A Favorita)
Cory Finley (Thoroughbreds)
Paul Schrader (First Reformed)
Tamara Jenkins (Mais uma Chance)
Andrew Bujalski (Support the Girls)

MELHOR ATOR
Adam Driver (Infiltrado na Klan)
Ben Foster (Não Deixe Rastros)
Richard E. Grant (Poderia me Perdoar?)
Ethan Hawke (First Reformed)
Lakeith Stanfield (Sorry to Bother You)

MELHOR ATRIZ
Glenn Close (A Esposa)
Toni Collette (Hereditário)
Kathryn Hahn (Mais uma Chance)
Regina Hall (Support the Girls)
Michelle Pfeiffer (Where is Kyra?)

ATOR OU ATRIZ REVELAÇÃO
Thomasin McKenzie (Não Deixe Rastros)
Helena Howard (A Madeline de Madeline)
Kiki Layne (If Beale Street Could Talk)
Elsie Fisher (Oitava Série)
Yalitza Aparicio (Roma)

SÉRIE REVELAÇÃO – EPISÓDIOS LONGOS
Alias Grace
Big Mouth
The End of the F***ing World
Killing Eve
Pose
Sharp Objects

SÉRIE REVELAÇÃO – EPISÓDIOS CURTOS
195 Lewis
Cleaner Daze
Distance
The F Word
She’s the Ticket

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI PARA PERFORMANCE DE ELENCO
Olivia Colman, Emma Stone, Rachel Weisz (A Favorita)

%d blogueiros gostam disto: