‘A FORMA DA ÁGUA’ CONFIRMA FAVORITISMO no PGA

 

the shape of water PGA.jpg

O produtor J. Miles Dale discursa pela vitória de A Forma da Água no PGA. AO fundo, o ator Richard Jenkins (pic by 6abc Philadelphia)

FANTASIA DE DEL TORO LEVA O PRÊMIO DO SINDICATO DE PRODUTORES

Mesmo competindo com os grandes favoritos da temporada como Três Anúncios Para um Crime e The Post: A Guerra Secreta, o novo filme de Guillermo del Toro conseguiu firmar sua campanha de favoritismo com esse prêmio do sindicato de produtores.

Infelizmente, del Toro, que também é produtor do filme, não estava presente na cerimônia porque estava no México para cuidar de seu pai doente. Seu co-produtor J. Miles Dale, e o ator Richard Jenkins, subiram ao palco e leram uma declaração do diretor: “Gostaria de pedir a todos vocês a permissão de dedicar este pequeno momento e as honras desta noite para meu pai e minha mãe, para quem devo minha gratidão eterna, e como pai oferecer aos meus filhos também, que eles possam ser livres para buscar seus sonhos e fantasias e que possam estar ao meu lado quando eu partir.” Mesmo ausente, del Toro soube fazer uma média com seus votantes e isso conta muito numa campanha. Já seu co-produtor Dale foi o piadista: “Quando seu par romântico é uma faxineira e um peixe, é duro de vender o projeto”.

the shape of water sally hawkins_.jpg

Sally Hawkins e Doug Jones em cena de A Forma da Água: par romântico incomum

Pra quem acompanha a temporada de premiação há algum tempo, sabe que os prêmios de sindicatos costumam ser os parâmetros mais confiáveis em relação ao Oscar, mas no caso do PGA, mesmo tendo 19 acertos em 28 edições, vale lembrar que houve divergência nos últimos dois anos. A lembrar: A Grande Aposta levou o PGA, enquanto Spotlight levou o Oscar em 2016. O musical La La Land conquistou o PGA enquanto Moonlight ficou com o Oscar ano passado, na prorrogação!

Sem me basear nessa estatística em específico, também não boto muita fé na vitória de A Forma da Água como Melhor Filme no Oscar. Há quanto tempo um filme de fantasia não ganha o principal prêmio da noite? Em 2004 com O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei? Faz tempo… Isso porque a Academia se sentiu obrigada a reconhecer uma das trilogias mais lucrativas da história do Cinema.

Vencedora com a animação da Pixar, Viva: A Vida é uma Festa, a produtora Darla K. Anderson aproveitou pra dar uma cutucada em Trump: “Agora é o tempo de haver mais diversidade em nossa cultura e em nosso mundo”, que ainda aproveitou pra dedicar o prêmio ao México, terra onde se passa a trama e usufrui de suas ricas tradições.

Coco pixar

Viva: A Vida é uma Festa levou o PGA de Animação

Na categoria de documentário, Jane levou o prêmio ao retratar as pesquisas de Jane Goodall com os chimpanzés. Vale lembrar que o documentário está classificado na pré-lista das 15 produções ao Oscar, mas ao mesmo tempo, vale ressaltar que aqui não estava competindo com o favorito Faces Places, de Agnès Varda e JR.

Já o prêmio especial Stanley Kramer, dedicado a honrar questões de cunho sócio-racial, premiou o ótimo Corra!, de Jordan Peele. Em discurso, o diretor criticou o sistema de hoje chamando-o de “lugar afundado” (em alusão ao limbo em que seu protagonista negro fica durante a hipnose), pois silencia a voz das mulheres e das minorias. “Sunken place é o presidente que chama seus atletas de filhos da puta por terem expressado suas crenças no campo e na pátria de nossos mais belos imigrantes.” – relembrando o episódio dos jogadores de futebol americano se ajoelharem durante o hino nacional.

Pela ala televisiva, curiosamente premiou duas séries estreantes: The Handmaid’s Tale levou o prêmio de série dramática, e The Marvelous Mrs. Maisel ganhou como série de comédia. Particularmente, gostei da vitória da série Black Mirror, da Netflix. Como sou fã da consagrada série de ficção científica Twilight Zone, considero este trabalho uma versão high-tech filosófica bem instigante.

 

 

CINEMA

MELHOR FILME
A Forma da Água (The Shape Of Water)
Produtores: Guillermo del Toro, J. Miles Dale

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Viva: A Vida é uma Festa (Coco)
Produtora: Darla K. Anderson

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Jane
Produtores: Brett Morgen, Bryan Burk, Tony Gerber, James Smith

PRÊMIO STANLEY KRAMER
Corra!

PRÊMIO VISIONÁRIO
Ava DuVernay

TELEVISÃO

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
The Handmaid’s Tale (1ª temporada)
Produtores: Bruce Miller, Warren Littlefield, Daniel Wilson, Fran Sears, Ilene Chaiken, Sheila Hockin, Eric Tuchman, Frank Siracusa, John Weber, Joseph Boccia, Elisabeth Moss, Kira Snyder and Leila Gerstein.

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
The Marvelous Mrs. Maisel (1ª temporada)
Produtores: Daniel Palladino, Amy Sherman-Palladino, Sheila Lawrence, Dhana Rivera Gilbert

MELHOR FILME PARA TV OU MINISSÉRIE
Black Mirror (4ª temporada)
Produtores: Annabel Jones, Charlie Brooker

 

MELHOR PROGRAMA DE NÃO-FICÇÃO
Leah Remini: Scientology and the Aftermath (1ª e 2ª temporadas)  
Produtores: Leah Remini, Eli Holzman, Aaron Saidman, Myles Reiff, Adam Saltzberg, Erin Gamble, Lisa Rosen, Grainne Byrne, Taylor Levin, Alex Weresow, Rachelle Mendez

MELHOR PROGRAMA AO VIVO E TALK SHOW
Last Week Tonight with John Oliver (4ªtemporada)
Produtores: John Oliver, Tim Carvell, Liz Stanton

MELHOR PROGRAMA DE COMPETIÇÃO
The Voice (12ª e 13ª temporadas)
Produtores: John de Mol, Mark Burnett, Audrey Morrissey, Lee Metzger, Chad Hines, Amanda Zucker, Kyra Thompson, Jay Bienstock, Stijn Bakkers, Mike Yurchuk, Teddy Valenti, Carson Daly

MELHOR PROGRAMA FORMATO CURTO
Carpool Karaoke (1ª temporada)

 

MELHOR PROGRAMA DE ESPORTES
Real Sports with Bryant Gumbel (23ª temporada) 

MELHOR PROGRAMA INFANTIL
Vila Sésamo (Sesame Street) (47ª temporada)

Anúncios