‘O Grande Hotel Budapeste’ lidera as indicações ao BAFTA 2015

BAFTA: British Academy of Film and Television Arts

BAFTA: British Academy of Film and Television Arts

FILME DE WES ANDERSON DOMINA AS CATEGORIAS, MAS VÊ CONCORRENTES BEM PRÓXIMOS

A Academia Britânica divulgou a lista dos indicados à 68ª edição do prêmio, e o novo filme de Wes Anderson, O Grande Hotel Budapeste, surpreendeu a todos com sua liderança de 11 indicações, enquanto Birdman segue logo atrás com 10 indicações, e O Jogo da Imitação e A Teoria de Tudo com 9 cada. Por se tratar de um filme mais contemporâneo, Boyhood ficou apenas com 5 indicações, mas curiosamente ficou de fora da competição por Montagem, pela qual vinha colecionando alguns prêmios.

Wes Anderson já havia sido indicado ao BAFTA em outras três oportunidades: Em 2002 pelo roteiro de Os Excêntricos Tennenbaums, em 2010 pela animação O Fantástico Sr. Raposo, e em 2013 pelo roteiro de Moonrise Kingdom, mas nunca levou o prêmio. Este ano, pela primeira vez, recebeu dupla indicação pelo roteiro e direção, o mesmo feito que conseguiu no Globo de Ouro e pode vir a conseguir no Oscar. Este reconhecimento vem em boa hora para Anderson, pois seus filmes possuem um rigor visual e estético único e em evolução. Nesse sentido, muitas vezes é comparado ao diretor Tim Burton, pois é impossível desassociar seus filmes de seu apelo visual baseado na direção de arte, figurino, maquiagem e fotografia, contudo, na minha humilde opinião, Wes Anderson trabalha melhor os roteiros e a montagem, que acentuam o humor muitas vezes incidental.

Confira o anúncio das indicações pelo vídeo abaixo:


Stephen Fry e Sam Clflin anunciam os indicados

Como de costume, o BAFTA tem o prêmio de Melhor Filme Britânico com intenção de impulsionar a campanha do filme rumo ao Oscar e também valorizar a indústria cinematográfica do país. O Jogo da Imitação e A Teoria de Tudo, que competem como Melhor Filme, também disputam mais este prêmio, que ainda conta com Pride, que recebeu sua única indicação como Melhor Filme – Comédia ou Musical no Globo de Ouro, e ficção científica alternativa Sob a Pele, que ainda compete por Melhor Trilha Musical merecidamente.

A bela e misteriosa Scarlett Johansson em Sob a Pele (photo by outnow.ch)

A bela e misteriosa Scarlett Johansson em Sob a Pele (photo by outnow.ch)

Além disso, a Academia Britânica costuma puxar uma sardinha pro lado dos atores britânicos. Na categoria de ator, por exemplo, são três britânicos (Benedict Cumberbatch, Eddie Redmayne e Ralph Fiennes) contra dois americanos (Jake Gyllenhaal e Michael Keaton). Embora a atuação de Fiennes tenha sido bem elogiada pela crítica, não tem conquistado tanto espaço na temporada, tanto que sua presença na categoria pode ser explicada pela alteração de Steve Carell para a categoria de coadjuvante por Foxcatcher, e a exclusão de Selma, que certamente prejudicou a possível indicação de David Oyelowo. Aparentemente, o filme sobre Martin Luther King sofreu com a estréia tardia em 2014 e pelo deslize no envio dos “screeners” (cópias) para os sindicatos. Talvez o Oscar queira compensar sua ausência na reta final.

Agora, confesso que fiquei bastante surpreso com as duas indicações para o filme-família As Aventuras de Paddington. OK, eu estou ciente da importância cultural do personagem em terras londrinas, mas imagino que haja produções mais instigantes para se reconhecer como Melhor Filme Britânico do ano…

Sally Hawkins com o urso Paddington em As Aventuras de Paddington (photo by outnow.ch)

Sally Hawkins com o urso Paddington em As Aventuras de Paddington (photo by outnow.ch)

Entre os atores que ficaram de fora, Timothy Spall (Sr. Turner), que ganhou o prêmio de Ator no último Festival de Cannes, e Meryl Streep (Caminhos da Floresta), que estava em quase todas as listas de coadjuvante, são os nomes mais chamativos. Entre os coadjuvantes, as ausências de Robert Duval (O Juiz) e Jessica Chastain (O Ano Mais Violento) também foram lembradas.

Enquanto algumas produções foram beneficiadas pelo BAFTA como O Grande Hotel Budapeste e os menores Whiplash: Em Busca da Perfeição (5 indicações, incluindo Melhor Diretor) e O Abutre (4 indicações, incluindo atriz coadjuvante para Rene Russo), houve prejudicados como Selma e o novo filme de Angelina Jolie, Invencível, uma vez que ambos não receberam uma indicação sequer. E se Sniper Americano vinha de uma ascendente depois das indicações ao ADG, Eddie, PGA e WGA, perdeu alguns pontos com sua quase ausência total do BAFTA. O novo filme de Clint Eastwood conquistou apenas duas indicações nas categorias de Roteiro Adaptado e Melhor Som.

Se o representante brasileiro, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, morreu na praia, o novo filme de Stephen Daldry, Trash: A Esperança Vem do Lixo, foi lembrada pelo BAFTA. Falado em português e inglês, o longa se passa no Rio de Janeiro, contando com as atuações dos brasileiros no auge Wagner Moura e Selton Mello, juntamente com as estrelas hollywoodianas Martin Sheen e Rooney Mara.

Stephen Daldry (Trash - A Esperança Vem do Lixo)

Stephen Daldry conversa com Martin Sheen e Rooney Mara em set (Trash – A Esperança Vem do Lixo)

Seguem os indicados ao 68th Annual BAFTA Awards:

MELHOR FILME
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Alejandro G. Inarritu, John Lesher, James W. Skotchdopole
BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE, Richard Linklater, Cathleen Sutherland
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Wes Anderson, Scott Rudin, Steven Rales, Jeremy Dawson
O JOGO DA IMITAÇÃO, Nora Grossman, Ido Ostrowsky, Teddy Schwarzman
A TEORIA DE TUDO, Tim Bevan, Eric Fellner, Lisa Bruce, Anthony Mccarten

MELHOR FILME BRITÂNICO
’71, Yann Demange, Angus Lamont, Robin Gutch, Gregory Burke
O JOGO DA IMITAÇÃO, Morten Tyldum, Nora Grossman, Ido Ostrowsky, Teddy Schwarzman, Graham Moore
AS AVENTURAS DE PADDINGTON, Paul King, David Heyman
PRIDE, Matthew Warchus, David Livingstone, Stephen Beresford
A TEORIA DE TUDO, James Marsh, Tim Bevan, Eric Fellner, Lisa Bruce, Anthony Mccarten
SOB A PELE, Jonathan Glazer, James Wilson, Nick Wechsler, Walter Campbell

ESTRÉIA DE UM ESCRITOR, DIRETOR OU PRODUTOR BRITÂNICO
Elaine Constantine (Writer/Director), NORTHERN SOUL
Gregory Burke (Writer), Yann Demange (Director), ’71
Hong Khaou (Writer/Director), LILTING
Paul Katis (Director/Producer), Andrew De Lotbiniere (Producer), KAJAKI
Stephen Beresford (Writer), David Livingstone (Producer), PRIDE

FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
IDA, Pawel Pawlikowski, Eric Abraham, Piotr Dzieciol, Ewa Puszczynska
LEVIATÃ, Andrey Zvyagintsev, Alexander Rodnyansky, Sergey Melkumov
THE LUNCHBOX, Ritesh Batra, Arun Rangachari, Anurag Kashyap, Guneet Monga
TRASH: A ESPERANÇA VEM DO LIXO, Stephen Daldry, Tim Bevan, Eric Fellner, Kris Thykier
DOIS DIAS, UMA NOITE, Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne, Denis Freyd

DOCUMENTÁRIO
A UM PASSO DO ESTRELATO, Morgan Neville, Caitrin Rogers, Gil Friesen
20.000 DIAS NA TERRA, Iain Forsyth, Jane Pollard
CITIZENFOUR, Laura Poitras
A FOTOGRAFIA OCULTA DE VIVIAN MAIER, John Maloof, Charlie Siskel
VIRUNGA, Orlando Von Einsiedel, Joanna Natasegara

ANIMAÇÃO
OPERAÇÃO BIG HERO, Don Hall, Chris Williams
OS BOXTROLLS, Anthony Stacchi, Graham Annable
UMA AVENTURA LEGO, Phil Lord, Christopher Miller

DIRETOR
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Alejandro G. Inarritu
BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE, Richard Linklater
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Wes Anderson
A TEORIA DE TUDO, James Marsh
WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO, Damien Chazelle

ROTEIRO ORIGINAL
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Alejandro G. Inarritu, Nicolas Giacobone, Alexander Dinelaris Jr, Armando Bo
BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE, Richard Linklater
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Wes Anderson
O ABUTRE, Dan Gilroy
WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO, Damien Chazelle

ROTEIRO ADAPTADO
SNIPER AMERICANO, Jason Hall
GAROTA EXEMPLAR, Gillian Flynn
O JOGO DA IMITAÇÃO, Graham Moore
AS AVENTURAS DE PADDINGTON, Paul King
A TEORIA DE TUDO, Anthony Mccarten

ATOR
Benedict Cumberbatch, O JOGO DA IMITAÇÃO
Eddie Redmayne, A TEORIA DE TUDO
Jake Gyllenhaal, O ABUTRE
Michael Keaton, BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA)
Ralph Fiennes, O GRANDE HOTEL BUDAPESTE

ATRIZ
Amy Adams, GRANDES OLHOS
Felicity Jones, A TEORIA DE TUDO
Julianne Moore, PARA SEMPRE ALICE
Reese Witherspoon, LIVRE
Rosamund Pike, GAROTA EXEMPLAR

ATOR COADJUVANTE
Edward Norton, BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA)
Ethan Hawke, BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE
J.K. Simmons, WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO
Mark Ruffalo, FOXCATCHER: UMA HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO
Steve Carell, FOXCATCHER: UMA HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO

ATRIZ COADJUVANTE
Emma Stone, BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA)
Imelda Staunton, PRIDE
Keira Knightley, O JOGO DA IMITAÇÃO
Patricia Arquette, BOYHOOD: DA INFÂNCIA À JUVENTUDE
Rene Russo, O ABUTRE

TRILHA MUSICAL ORIGINAL
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Antonio Sanchez
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Alexandre Desplat
INTERESTELAR, Hans Zimmer
A TEORIA DE TUDO, Johann Johannsson
SOB A PELE, Mica Levi

FOTOGRAFIA
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Emmanuel Lubezki
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Robert Yeoman
IDA, Lukasz Zal, Ryzsard Lenczewski
INTERESTELAR, Hoyte Van Hoytema
SR. TURNER, Dick Pope

MONTAGEM
(Due to a tie in voting in this category, there are six nominations)
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Douglas Crise, Stephen Mirrione
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Barney Pilling
O JOGO DA IMITAÇÃO, William Goldenberg
O ABUTRE, John Gilroy
A TEORIA DE TUDO, Jinx Godfrey
WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO, Tom Cross

DIREÇÃO DE ARTE
GRANDES OLHOS, Rick Heinrichs, Shane Vieau
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Adam Stockhausen, Anna Pinnock
O JOGO DA IMITAÇÃO, Maria Djurkovic, Tatiana Macdonald
INTERESTELAR, Nathan Crowley, Gary Fettis
SR. TURNER, Suzie Davies, Charlotte Watts

FIGURINO
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Milena Canonero
O JOGO DA IMITAÇÃO, Sammy Sheldon Differ
CAMINHOS DA FLORESTA, Colleen Atwood
SR. TURNER, Jacqueline Durran
A TEORIA DE TUDO, Steven Noble

MAQUIAGEM E CABELO
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Frances Hannon
GUARDIÕES DA GALÁXIA, Elizabeth Yianni-Georgiou, David White
CAMINHOS DA FLORESTA, Peter Swords King, J. Roy Helland
SR. TURNER, Christine Blundell, Lesa Warrener
A TEORIA DE TUDO, Jan Sewell

SOM
SNIPER AMERICANO, Walt Martin, John Reitz, Gregg Rudloff, Alan Robert Murray, Bub Asman
BIRDMAN OU (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA), Thomas Varga, Martin Hernandez, Aaron Glascock, Jon Taylor, Frank A. Montaño
O GRANDE HOTEL BUDAPESTE, Wayne Lemmer, Christopher Scarabosio, Pawel Wdowczak
O JOGO DA IMITAÇÃO, John Midgley, Lee Walpole, Stuart Hilliker, Martin Jensen
WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO, Thomas Curley, Ben Wilkins, Craig Mann

EFEITOS VISUAIS
PLANETA DOS MACACOS: O CONFRONTO, Joe Letteri, Dan Lemmon, Erik Winquist, Daniel Barrett
GUARDIÕES DA GALÁXIA, Stephane Ceretti, Paul Corbould, Jonathan Fawkner, Nicolas Aithadi
O HOBBIT: A BATALHA DOS CINCO EXÉRCITOS, Joe Letteri, Eric Saindon, David Clayton, R. Christopher White
INTERESTELAR, Paul Franklin, Scott Fisher, Andrew Lockley
X-MEN: DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO, Richard Stammers, Anders Langlands, Tim Crosbie, Cameron Waldbauer

CURTA-METRAGEM BRITÂNICO DE ANIMAÇÃO
THE BIGGER PICTURE, Chris Hees, Daisy Jacobs, Jennifer Majka
MONKEY LOVE EXPERIMENTS, Ainslie Henderson, Cam Fraser, Will Anderson
MY DAD, Marcus Armitage

CURTA-METRAGEM BRITÂNICO
BOOGALOO AND GRAHAM, Brian J. Falconer, Michael Lennox, Ronan Blaney
EMOTIONAL FUSEBOX, Michael Berliner, Rachel Tunnard
THE KARMAN LINE, Campbell Beaton, Dawn King, Tiernan Hanby, Oscar Sharp
SLAP, Islay Bell-Webb, Michelangelo Fano, Nick Rowland
THREE BROTHERS, Aleem Khan, Matthieu De Braconier, Stephanie Paeplow

THE EE RISING STAR AWARD (VOTO DO PÚBLICO)
Gugu Mbatha-Raw
Jack O’Connell
Margot Robbie
Miles Teller
Shailene Woodley

O 68º BAFTA acontece no dia 08 de fevereiro no Royal Opera House em Londres.

Anúncios

Calendário para o Oscar 2013 e Feliz Ano Novo!

Caros amigos e cinéfilos, este é meu último post de 2012. Vou passar alguns dias agradáveis na bela cidade de Florianópolis, SC. Devo retornar no dia 04 de janeiro. Gostaria de aproveitar a oportunidade para agradecer a todos que seguem o blog, comentaram, leram ou simplesmente deram uma passada por aqui! Não sabem o quanto a visita de vocês é preciosa para mim, pois venho realizando este trabalho há apenas um ano somente na base do Google, que também possibilita a divulgação mundo afora. Gostaria de agradecer a Bia Fumagalli, que me incentivou muito a criar este espaço no WordPress. “Quem diria que isto duraria mais de um ano?”.

Bom, como muitos estão aqui para acompanhar a trajetória para o Oscar 2013, relacionei de forma cronológica as datas importantes no mundo do cinema. Espero conseguir reportar tudo de forma mais rápida possível a todos os cinéfilos.

Calendário 2013:

03/01: Indicações ao Producers Guild Awards e Writers Guild Awards

08/01: Indicações ao Directors Guild of America

09/01: Indicações ao BAFTA Film Awards

10/01: Indicações ao Oscar 2013 (Em 2012, acompanhei a transmissão ao vivo pelo canal GloboNews, mas já conferi pela CNN Internacional e Telecine)

13/ 01: Globo de Ouro 2013 (Transmissão da cerimônia ao vivo pelo canal Sony ou TNT)

26/01: Producers Guild Awards

27/01: Screen Actors Guild Awards (Transmissão da cerimônia ao vivo pelo canal TNT)

02/02: Directors Guild of America Awards

10/02: BAFTA Film Awards

17/02: Writers Guild Awards

23/02: Independent Spirit Awards

24/02: Oscar 2013 (Transmissão da cerimônia ao vivo pelo canal TNT)

Infelizmente, o cronograma do Oscar acaba atrasando algumas estréias aqui no Brasil. As distribuidoras que compram os direitos preferem exibir os filmes depois das indicações ao Oscar em janeiro para facilitar na divulgação na mídia. A mensagem “Indicado ao Oscar 2013” no cartaz do filme colabora bastante nas bilheterias.

Dessa forma, fica impossível analisar os melhores filmes produzidos em 2012, pois muitos deles ainda permancem inalcançáveis. Felizmente, com o crescimento da internet, acredito que é mera questão de tempo para que esse cenário mude.

Este ano, posso destacar algumas produções que me agradaram de alguma forma e, claro, outras que foram uma decepção. Como fã de quadrinhos, vi um sonho ser concretizado quando vi na tela grande o filme Os Vingadores. Cara… ver Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Gavião Arqueiro e Viúva Negra juntos num filme muito bem escrito foi algo digno de nota! Claro que alguns vão discordar de mim, mas como há muitos produtores que ainda acham que adaptar uma história em quadrinhos para o cinema é garantia de sucesso, conferir um bom e divertido filme como esse é uma grande vitória.

Banner promocional que divulgou Os Vingadores mundo afora (foto por Beyondhollywood.com)

Banner promocional que divulgou Os Vingadores mundo afora (foto por Beyondhollywood.com)

Outra característica do cinema atual é a mesmice. Está cada vez mais raro encontrar um filme criativo e inovador nos cinemas, pois essa arte depende demais do sucesso comercial. Para os artistas de verdade, felizmente, existem os festivais de cinema como o de Cannes e Veneza, que premiam os candidatos mais notáveis. Em Cannes, o filme francês Holy Motors pode ter saído de mãos abanando, mas certamente foi um sopro de criatividade que há muito não se via. O diretor Leos Carax se desprende das regras convencionais para intrigar o espectador através do olhar. Quantas vezes você já não disse: “Já vi esse tipo de filme várias vezes”? Se você viu ou ver Holy Motors, essa frase nem vai passar pela cabeça…

Aqui em São Paulo, felizmente existe a Mostra de Cinema, que ocorre todo mês de outubro. Apesar de perder em diversidade para o Festival do Rio, a Mostra ainda traz bons filmes que percorreram outros festivais internacionais e/ou foram reconhecidos pela crítica. Dos filmes que consegui ver na Mostra, o filme dinamarquês A Caça, de Thomas Vinterberg, foi o melhor. Além da ótima performance de Mads Mikkelsen (que lhe rendeu o prêmio de ator em Cannes), o tema do engano de acusação de abuso sexual é destrinchado de forma cruel. Não é um filme fácil de digerir, mas a análise se mostra pertinente nos dias atuais de preconceito.

Mads Mikkelsen numa atuação corajosa em A Caça (foto por OutNow.CH)

Mads Mikkelsen numa atuação corajosa em A Caça (foto por OutNow.CH)

Se houvesse prêmio de filme mais fofo do ano, este seria Moonrise Kingdom. Sabe aqueles romances infantis que não se vê há tempos no cinema? De bom, só consigo me recordar de Meu Primeiro Amor, com o casal Anna Chlumsky e Macaulay Culkin. Claro que, por se tratar de um filme de Wes Anderson, nem tudo são flores. Existe um tipo de humor negro muito peculiar que pode não contaminar a todos os espectadores, mas como amor é um tema universal, acredito que a grande maioria que vá assistir deve se apaixonar pelo filme.

Como fã de James Bond, devo incluir 007 – Operação Skyfall. Fiquei feliz que os produtores Barbara Broccoli e Michael G. Wilson finalmente contrataram profissionais renomados como o diretor Sam Mendes, o diretor de fotografia Roger Deakins, o compositor Thomas Newman e o ator Javier Bardem. Chega de economizar aonde não se deve! Com o sucesso comercial e de crítica, o filme deve manter o patamar de qualidade elevado para os próximos filmes. Torço para que ganhe Melhor Fotografia e Melhor Canção para Adele no Oscar 2013.

Está pronto para as decepções? Quando surgiu a idéia do prequel de Alien – O Oitavo Passageiro, confesso que fiquei curioso, ainda mais que Ridley Scott assumiria a cadeira de diretor, mas preferi não criar nenhum tipo de expectativa por se tratar de um projeto de orçamento altíssimo que dependeria bastante da opinião de produtores. A idéia de viajar ao espaço com intuito de tentar descobrir a origem da raça humana me pareceu fantástica, mas não sei o que houve na execução: se foram opiniões demais ou se ficaram presos demais ao primeiro Alien (ou os dois). Os furos no roteiro parecem buracos negros e, aqueles que leram o roteiro original do projeto disseram que o resultado ficou muito aquém da concepção. Não estou dizendo que o filme é ruim. Na verdade, é interessante pela atmosfera, mas acabou se tornando uma decepção pelo filme que poderia ter sido. Vale ressaltar também a ótima atuação de Michael Fassbender como o ciborgue David. Só não vou malhar o Ridley Scott porque ele tá enferrujado e, além disso, o irmão dele, Tony Scott, cometeu suicídio esse ano.

Michael Fassbender em cena de Prometheus, que apenas prometeu... (foto por OutNow.CH)

Michael Fassbender em cena de Prometheus, que apenas prometeu… (foto por OutNow.CH)

Quanto ao Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, bem… as notícias das 12 pessoas mortas na sessão nos EUA foi bem mais relevante. Claro que depois do sucesso grandioso de Batman: O Cavaleiro das Trevas, as expectativas ficaram extremanente altas para o terceiro filme do personagem. Mas que falta faz Heath Ledger como Coringa… O Batman é chato pra caramba. A Mulher-Gato da Anne Hathaway é totalmente sem graça e nada sexy. O Bane do Tom Hardy só agita e não tem um bom propósito. O que sobra? Bons efeitos sonoros e efeitos visuais!

Hollywood já adora uma refilmagem. E com o surgimento do 3D, ficou inevitável fazerem um reboot do Homem-Aranha nos cinemas. Mas não podiam esperar mais um pouco? Afinal, passaram-se apenas cinco anos depois de Homem-Aranha 3! O presunto nem esfriou direito e já trocaram a equipe e os atores. Como fã do herói aracnídeo, protestei a troca de Sam Raimi por Marc Webb (que sequer tinha um filme de ação no currículo!) e Tobey Maguire por Andrew Garfield. Não me entendam mal. Não estou dizendo que Webb e Garfield sejam péssimos, mas Raimi e Maguire pegaram tão bem a atmosfera e o universo do personagem, que fica difícil de elogiar numa inevitável comparação! De forma resumida, minha principal crítica a O Espetacular Homem-Aranha é a ausência de humor. Acredito que os produtores queriam fazer do Aranha um herói mais sério como o Batman, mas seriedade definitivamente não é com o Homem-Aranha. E não houve química entre Garfield e Emma Stone (Gwen Stacy).

Martin Sheen, Sally Field e Andrew Garfield formam a nova família Parker em O Espetacular Homem-Aranha

Martin Sheen, Sally Field e Andrew Garfield formam a nova família Parker em O Espetacular Homem-Aranha (foto por OutNow.CH)

E assim fecho meu último post de 2012. Espero que 2013 haja mais bons filmes que enalteçam o Cinema como forma de Arte do que “produtos comerciais de qualidade duvidosa”. Próspero Ano Novo para todos! E obrigado!