Chris Pine, J.J. Abrams e Alfonso Cuarón anunciarão os Indicados ao Oscar 2015

 

Da esquerda pra direita: Chris Pine, J.J. Abrams e Alfonso Cuarón anunciam os indicados ao Oscar 2015 (photo by hollywoodreporter.com)

Da esquerda pra direita: Chris Pine, J.J. Abrams e Alfonso Cuarón anunciam os indicados ao Oscar 2015 (photo by hollywoodreporter.com)

ANÚNCIO SERÁ DIVIDIDO EM DUAS PARTES PARA ABRANGER TODAS AS CATEGORIAS

Pela primeira vez na história da Academia, todas as 24 categorias serão anunciadas ao vivo. Os produtores do evento Craig Zadan e Neil Meron relataram que, por isso, o anúncio será dividido em duas partes: Primeiro, o diretor mexicano que ganhou o Oscar ano passado por Gravidade, Alfonso Cuarón, e o diretor do novo filme da franquia Star Wars, J.J. Abrams, vão se encarregar das categorias mais técnicas que nunca foram anunciadas ao vivo como Melhor Som, Efeitos Visuais e Direção de Arte. Enquanto a segunda parte será a tradicional, com o ator Chris Pine acompanhando a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, para divulgar as principais categorias como as de Ator, Atriz e Filme. A presidente é espertinha: no ano passado, ela chamou Chris Hemsworth, e este ano Chris Pine. Eu prefiro as atrizes…

“A cada ano que produzimos o show, tentamos atualizar elementos do processo e da transmissão televisiva. Este ano, estamos honrados de iniciar uma nova tradição que celebra as contribuições de todos os indicados ao anunciar todas as 24 categorias. Estamos entusiasmados que um distinto ator e dois diretores de classe-mundial vão fazer parte do lançamento inicial.”, afirmaram os produtores Zadan e Meron.

Pra ser mais exato, Cuarón e Abrams vão anunciar as seguintes categorias: Animação, Documentário, Documentário-Curta, Montagem, Canção Original, Direção de Arte, Curta de Animação, Curta-Metragem, Efeitos Sonoros, Som e Efeitos Visuais. Logo em seguida, Pine e Isaacs anunciam: Ator Coadjuvante, Atriz Coadjuvante, Ator, Atriz, Fotografia, Figurino, Direção, Filme em Língua Estrangeira, Maquiagem e Cabelo, Trilha Musical Original, Roteiro Adaptado, Roteiro Original e Melhor Filme.

“Estamos encantados de ter o Chris, Alfonso e J.J. para participar da exaltação das indicações que, pela primeira vez, destacará os indicados de todas as categorias. Esta nova abordagem permite à Academia reconhecer a excelência em toda a indústria e enfatiza todo o espectro das Artes e ciências cinematográficas.”, declarou a presidente Cheryl Boone. Quando convidados a participar, os diretores teriam se empolgado bastante, pois sempre se questionavam sobre a ausência das categorias técnicas no anúncio ao vivo. Tem que ter essa motivação extra mesmo, porque eles vão ter que acordar às 2 ou 3h da manhã na quinta-feira!

Claro que a justificativa oficial é essa, mas os produtores da Academia já demonstram preocupação com a audiência da cerimônia do Oscar, que acontece no dia 22 de fevereiro, e por isso, já chamaram J.J. Abrams na tentativa de atrair o público mais jovem e nerd que acompanha a saga intergaláctica de Geroge Lucas. Acho que foi uma boa jogada de marketing que não é daquelas que se esfrega na cara do público.

Como de costume, as indicações serão anunciadas às 5h30 do horário da costa oeste dos EUA, ou seja, no atual fuso horário (horário de verão aqui no sudeste), a transmissão no Brasil deve ocorrer às 11h30. No ano passado, o anúncio passou no canal pago TNT, então acredita-se que neste dia 15 de janeiro, o mesmo canal repetirá a transmissão. Já a cerimônia será transmitida pela TNT no dia 22 de fevereiro e terá Neil Patrick Harris como host.

E não percam o Globo de Ouro neste domingo na TNT a partir das 22h! A dupla Tina Fey e Amy Poehler farão sua última apresentação de três consecutivas. Quem sabe não estendem o contrato com a HFPA?

Hostesses pela terceira e última vez: Tina Fey e Amy Poehler (photo by usmagazine.com)

Hostesses pela terceira e última vez: Tina Fey e Amy Poehler (photo by usmagazine.com)

Anúncios

Neil Patrick Harris será o host do Oscar 2015!

Neil Patrick Harris na última cerimônia do Emmy (photo by variety.com)

Neil Patrick Harris na última cerimônia do Emmy (photo by variety.com)

A ESCOLHA É MAIS UMA TENTATIVA DE APROXIMAR O PÚBLICO JOVEM AO OSCAR

O anúncio feito na última quarta-feira, dia 15, causou uma reação bem positiva da indústria do entretenimento. O ator e comediante Neil Patrick Harris, que ficou mundialmente conhecido pela série How I Met Your Mother, está em alta na mídia depois de ser host dos eventos Tony Awards (por 2 vezes) e Emmy Awards (por 4 vezes), e de ter faturado o mesmo Tony de melhor performance no musical Hedwig and the Angry Inch.

Apesar do sucesso das últimas edições do Oscar, com a presença dos hosts Seth MacFarlane e Ellen DeGeneres, os produtores do evento Craig Zaidan e Neil Meron querem dar um passo adiante. A escolha de Neil Patrick Harris reflete o desejo deles de extrapolar os limites tradicionais das cerimônias da Academia com maior interação com os artistas e o público, como fez Ellen DeGeneres na última edição ao fazer aquela famosa selfie com nomes de peso como Meryl Streep, Julia Roberts, Brad Pitt, Angelina Jolie, Kevin Spacey e Bradley Cooper.

Além da questão de números de audiência concretizados através do retweet da foto alegrarem os patrocinadores do evento, a intenção é trazer uma aproximação maior do público. Todo ano, a Academia adora se gabar dos bilhões de espectadores mundo afora acompanhando a cerimônia ao vivo. Segundo as estatísticas reais, o Oscar 2014 alcançou a audiência de 43 milhões de TVs, o maior número nos últimos 10 anos. O recorde de todos os tempos permanece o de 1998 com 55,3 milhões, quando Titanic levou 11 estatuetas.

Na edição de 2010, Neil Patrick Harris fez uma breve apresentação musical antes mesmo da introdução dos hosts Steve Martin e Alec Baldwin, então números musicais são esperados. Ele seria uma espécie de mistura do clássico Billy Crystal com a energia dos palcos de Hugh Jackman e uma pitada meio circense de Whoopi Goldberg. Em entrevista, ele teria admitido que gostaria de contar com alguns artistas em seus números. Dentre os nomes citados estão Lady Gaga, Adele e até Miley Cyrus pra adicionar uma vertente mais circense e polêmica.


Neil Patrick Harris e seu número de abertura do Oscar 2010

Na mesma entrevista, elogiou características que admira nos hosts anteriores. Ele gosta dos clipes de Billy Crystal interagindo com personagens dos filmes indicados, e do quão confortável e relaxada Ellen DeGeneres deixa a platéia. São qualidades que ele gostaria de aderir em sua própria apresentação.

Particularmente, meus votos seriam para Jon Stewart (com as piadas ácidas políticas) ou, se fosse para apostar em ineditismo, o comediante Jim Carrey, que foi preterido pelo Oscar duas vezes mesmo após faturar o Globo de Ouro. As apostas da Academia às vezes me assustam. Quem imaginaria Steve Martin com Alec Baldwin, ou a dupla Anne Hathaway e James Franco? Sem contar a catástrofe de 1989 com Rob Lowe e a atriz Eileen Bowman trajada de Branca de Neve! Nesses casos, melhor seria o destruidor de celebridades Ricky Gervais…

Neil Patrick Harris em sua performance profunda que lhe rendeu o Tony award (photo by variety.com)

Neil Patrick Harris em sua performance profunda que lhe rendeu o Tony award (photo by variety.com)

Ellen DeGeneres será hostess do Oscar 2014!

Ellen DeGeneres apresentará o Oscar pela segunda vez!

Ellen DeGeneres apresentará o Oscar pela segunda vez!

Uma de minhas preces foi atendida! Eu estava entre Jon Stewart, Ellen e Jim Carrey. Bom, como Jim Carrey pode querer se vingar por nunca ter sido indicado, e Jon Stewart tem posições democráticas demais (e podem desagradar republicanos presentes na cerimônia), Ellen foi eleita não apenas por sua neutralidade política (embora seja uma democrata), mas por seu carisma incontestável e seu senso de humor refinado e até infantil. Não tem como desagradar gregos e troianos.

E deve ter sido essa lógica que a mais nova presidente da Academia, a sul-africana Cheryl Boone Isaacs, eleita há dois dias, também teve. Trata-se de uma escolha que busca abranger o maior número de pessoas ao redor do mundo sem a necessidade de indelicadezas. Esse ano, Seth MacFarlane ofendeu algumas celebridades como a veterana Jane Fonda com seu número musical “We saw your boobs” (Nós vimos seus peitos). Um humor do tipo mais liberal que agrada muito seus fãs da animação The Family Guy ou American Dad!, mas põe em xeque a integridade da Academia, taxando-a como mera caçadora de audiência.

A nova presidente da Academia: Cheryl Boone Isaacs (photo by Getty Images)

A nova presidente da Academia: Cheryl Boone Isaacs (photo by Getty Images)

Em entrevista, Cheryl revelou que gostou da cerimônia desse ano e que por isso já trouxe de volta os produtores do show Neil Meron e Craig Zadan. Curiosamente, o Oscar 2013 obteve a maior audiência depois do Oscar 2007, ano em que Ellen DeGeneres foi a hostess. Acredito que essa aliança entre Meron, Zadan e DeGeneres pode dar muito certo. Só os aconselharia a reduzir os números musicais (incluindo homenagens extensas como aos filmes musicais).

Outro fator relevante em relação à escolha de DeGeneres é seu programa de TV, The Ellen Show, um dos maiores recordistas de audiência televisiva. Ela poderá usar o programa como plataforma para promover o Oscar 2014, que acontecerá no dia 02 de Março de 2014.

Ellen DeGeneres foi a hostess do Oscar 2007, ano em que Os Infiltrados e Martin Scorsese levaram seus Oscars. A apresentadora fez excelentes piadas backstage, passou aspirador no carpete e soube interagir muito bem com a platéia. (Re)Veja alguns momentos marcantes de Ellen como hostess (trajada em modelito de veludo à la Charlie and the Chocolate Factory) como a piada do roteiro com Martin Scorsese, tirando foto com Clint Eastwood e parte do monólogo de abertura. Um espetáculo de show business.


Por acaso topando com Scorsese…


Deixando Clint com inveja e pedindo para alguém “amador” tirar uma foto.


Monólogo de abertura: “Jennifer Hudson was in American Idol. America didn’t vote for her and yet she’s here with an Oscar nomination. And then… Al Gore is here. America did vote for him and then… Very complicated!” – Uma das melhores piadas.

Seja muito bem-vinda de volta ao Oscar, Ellen! E parabéns pela escolha, Cheryl Boone Isaacs!

Seth MacFarlane apresentará o Oscar 2013

Seth MacFarlane: acreditem ou não, o host do Oscar 2013

Nem Billy Crystal, nem Whoopi Goldberg, nem Ellen DeGeneres. Os produtores da 85ª cerimônia do Oscar, Craig Zadan e Neil Meron, resolveram fazer uma aposta bem ousada com a escolha de Seth MacFarlane, mais conhecido por ser o criador da série animada Family Guy (Uma Família da Pesada) e American Dad! (desenhos que a Globo costuma passar de madrugada por ser impróprio para crianças). Por seu trabalho em Family Guy, MacFarlane levou dois prêmios Emmy, mas nunca foi host em nenhum tipo de premiação e aí é que mora o perigo. Não se sabe o que esperar dele e isso preocupa os pais americanos que já estão protestando publicamente nas redes sociais e grupos.

Este ano, para apimentar ainda mais a polêmica, MacFarlane lançou seu primeiro filme: Ted. Para quem ainda não viu, a comédia estrelada por Mark Wahlberg e Mila Kunis é sobre o ursinho de pelúcia Ted que, pelo desejo realizado de seu dono John Bennet, ganha vida e o acompanha desde sua infância até a idade adulta. O problema começa quando sua presença passa a incomodar no relacionamento com a namorada com seu mau comportamento.

E esse comportamento inadequado, que se resume a beber, fumar maconha e xingar meio mundo, acabou despertando a ira de um político brasileiro, que prefere aparecer na mídia com uma tentativa de censura do filme do que cuidar dos interesses do país. No caso, o deputado Protógenes Queiroz, do PC do B – SP, levou seu querido filho de 11 anos pra assistir ao filme. Mesmo ciente de que o filme tem censura de 16 anos, achou que por ter um ursinho fofo no pôster, mal não iria fazer para seu menino. Ledo engano. Saiu de lá revoltado e falando que Ted faz apologia às drogas. Sério, deputado?

Em rede social, declarou guerra: “O filme ‘Ted’ não esta apropriado para nenhuma faixa etária. Incentivar o consumo de drogas é crime, usando ainda ícones infantis. Não aceitamos mais esses enlatados culturais americanos no Brasil”.

Esses comunistas brasileiros… o que seríamos de nós sem eles? O Jornal da Tarde foi um dos meios de comunicação que atendeu ao pedido do político para aparecer na mídia e fez a charge abaixo:

Charge do Jornal da Tarde: Protógenes Queiroz em Um Dia de Fúria

Felizmente, a tentativa de Protógenes falhou. Como se suspeitava, era apenas fogo de palha.

Apesar das credenciais de homem de entretenimento, Seth MacFarlane é uma aposta arriscada não apenas pelo seu humor do tipo ácido corrosivo com o lado escatológico. Para quem conhece os seus desenhos animados, sabe que MacFarlane pode fazer um estrago e tanto no Oscar, especialmente se não colocarem os tais cinco segundos de atraso na transmissão (para os imprevistos de palavrões e gestos suspeitos como o seio de Janet Jackson no Super Bowl).

MAS… pior do que a dupla Anne Hathaway e James Franco não deve ser! Certo? Sou a favor de apostas mais arriscadas para a escolha do host do Oscar, pois por ser um programa televisivo, a cerimônia depende de audiência, e pra alcançar maiores números, precisa estar em sintonia com o público. Anne Hathaway e James Franco são apenas atores. Não têm experiência com comédias e nem musicais. Já Hugh Jackman, que foi host em 2009, além de contar com seus seguidores de seu personagem Wolverine, sabe cantar e dançar como ninguém: umverdadeiro “one man show”. Considero-o o novo Billy Crystal pela versatilidade nos números musicais e humor refinado.

Hugh Jackman em sua única apresentação no Oscar 2009: Boa audiência. (foto by Just Jared)

Particularmente, gostaria muito de rever Jon Stewart como anfitrião. Ele foi host duas vezes: em 2006 e 2008. Sabe cutucar as celebridades, mas com classe. Sabe satirizar o mundo político sem ser pedante nos discursos de abertura. E conta com uma equipe de produção que faz ótimos vídeos com sátiras de filmes. Que tal em 2014, hein Academia?

Jon Stewart, do The Daily Show: Já apresentou duas vezes com boa resposta do público.