OSCAR SHORTLISTS: ‘NADA DE NOVO NO FRONT’ SE DESTACA e ‘MARTE UM’ FICA de FORA da DISPUTA

CONTUDO, CURTA E DOCUMENTÁRIO BRASILEIROS CONTINUAM NA BRIGA

Nesta quarta-feira (21), foram divulgadas as pré-listas do Oscar 2023 em 10 categorias: Filme Internacional, Trilha Original, Canção Original, Maquiagem e Penteado, Som, Efeitos Visuais, Documentário, Documentário-Curta, Curta-Metragem e Curta de Animação.

Havia uma expectativa, mesmo que baixa, do filme brasileiro MARTE UM estar entre os 15 filmes, mas acredito que o processo seletivo junto à Academia Brasileira de Cinema precisa ser mais rápido e eficiente. Não basta selecionar o filme numa votação antecipada, mas é preciso selecionar filmes que já estão com uma distribuição garantida nos EUA e com data de lançamento marcada, senão o representante brasileiro pode ser votado com chances baixas.

Pelo menos, o Brasil está representado em duas categorias. Embora MARTE UM, que fala sobre o sonho de um menino brasileiro ser astronauta, não ter avançado, o curta-metragem SIDERAL, de Carlos Segundo, também tem uma família acompanhando o lançamento de um foguete tripulado em Natal. Além de passagens pelos festivais de Berlim e Cannes, o curta ganhou um prêmio no festival de curtas internacionais Clermont-Ferrant, considerado essencial na briga pelo Oscar.

Já na categoria de Melhor Documentário, O TERRITÓRIO, co-produzido com os EUA e a Dinamarca, narra a luta de um jovem indígena e seu mentor para proteger suas terras na Amazônia contra um grupo de fazendeiros. Seu diretor, Alex Pritz, é americano, e ele conta com um nome importante como produtor: o diretor Darren Aronofsky. Existem boas chances de ser indicado ao Oscar, já que foi indicado ao Gotham Awards, PGA e no festival de Sundance.

Dentre os 15 filmes internacionais, a grande maioria já era prevista pelas premiações que já aconteceram até agora. O alemão NADA DE NOVO NO FRONT, o sul-coreano DECISÃO DE PARTIR, o francês SAINT OMER, o argentino ARGENTINA, 1985 e o polonês EO apenas confirmaram o que todos já esperavam (aliás, essas são nossas 5 apostas para serem os indicados da categoria), mas houve algumas surpresas como o filme marroquino THE BLUE CAFTAN, e o indiano LAST FILM SHOW. Como o comitê da Índia não selecionou o filme indiano de maior evidência na temporada, RRR: REVOLTA, REBELIÃO, REVOLUÇÃO (disponível na Netflix), poucos esperavam que seu substituto chegaria longe.

Neste anúncio das pré-listas, talvez a surpresa mais bacana tenha sido de CRIMES DO FUTURO na categoria de MAQUIAGEM E PENTEADO, já que apresenta corpos transformados e em mutação, com orelhas costuradas no rosto, por exemplo. Provavelmente não estará entre os 5 finalistas, mas já nos remete aos tempos áureos em que um filme de David Cronenberg estaria no Oscar como quando ganhou Melhor Maquiagem por A MOSCA. Ainda na mesma categoria, é estranha a ausência de TUDO EM TODO LUGAR AO MESMO TEMPO aqui, já que há inúmeras transformações dos personagens ao longo da trama.

Aliás, uma das ausências mais marcantes é a do filmes dos Daniels na categoria de Efeitos Visuais. Por serem inventivos, os efeitos sequer estarem na pré-lista foi algo inesperado. Por outro lado, se NADA DE NOVO NO FRONT for indicado nesta categoria, será a primeira vez na história que um filme em língua estrangeira a ser indicado. Falando nele, o filme de guerra foi o grande destaque desse anúncio, marcando presença em 5 categorias, o que nos faz pensar que terá ótimas chances de conseguir uma das 10 vagas na categoria de Melhor Filme. Outra ausência bastante criticada foi da trilha de Michael Giacchino em BATMAN.

Pra fechar, na categoria de Documentário, as ausências mais sentidas são de BOA NOITE OPPY (sobre o robô que explora Marte há 15 anos) e SR. (sobre a carreira do cineasta Robert Downey Sr., pai do intérprete de Tony Stark).

Confira as pré-listas abaixo. Destacamos em negrito os filmes que devem ser indicados.

Documentário

Dos 144 filmes elegíveis, seguem os 15 filmes que avançarão na disputa, em ordem alfabética:

All That Breathes
All the Beauty and the Bloodshed
Bad Axe
Children of the Mist
Descendant
Fire of Love
Hallelujah: Leonard Cohen, a Journey, a Song
Hidden Letters
A House Made of Splinters
The Janes
Last Flight Home
Moonage Daydream
Navalny
Retrograde
The Territory

Documentário-curta

Dos 98 filmes elegíveis, seguem os 15 filmes que avançarão na disputa, em ordem alfabética:


American Justice on Trial: People v. Newton
Anastasia
Angola Do You Hear Us? Voices from a Plantation Prison
As Far as They Can Run
The Elephant Whisperers
The Flagmakers
Happiness Is £4 Million
Haulout
Holding Moses
How Do You Measure a Year?
The Martha Mitchell Effect
Nuisance Bear
Shut Up and Paint
Stranger at the Gate
38 at the Garden

Filme Internacional

Dos 92 filmes elegíveis, seguem os 15 filmes que avançarão na disputa, em ordem alfabética. Para votar nesta categoria, o membro da Academia precisa assistir a um número mínimo de filmes. Este número não é divulgado, mas acredito que seja pelo menos 1/3 ou no caso, cerca de 30 filmes.

Argentina, Argentina, 1985
Áustria, Corsage
Bélgica, Close
Camboja, Return to Seoul
Dinmarca, Holy Spider
França, Saint Omer
Alemanha, Nada de Novo no Front
Índia, Last Film Show
Irlanda, The Quiet Girl
México, Bardo, Falsa Crônica de Algumas Verdades
Marrocos, The Blue Caftan
Paquistão, Joyland
Polônia, EO
Coreia do Sul, Decisão de Partir
Suécia, Cairo Conspiracy

Maquiagem e Penteado

Seguem os 10 filmes pré-selecionados em ordem alfabética:

Nada de Novo no Front
Amsterdam
Babilônia
Batman
Pantera Negra: Wakanda Para Sempre
Blonde

Crimes do Futuro
Elvis
Emancipation
The Whale

Trilha Original

Das 147 trilhas elegíveis, seguem as 15 pré-selecionadas em ordem alafabética:

Nada de Novo no Front
Avatar: O Caminho da Água
Babilônia
Os Banshees of Inisherin
Pantera Negra: Wakanda Para Sempre
Irmãos de Honra
Não se Preocupe, Querida
Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo
Os Fabelmans
Glass Onion: Um Mistério Knives Out
Pinóquio
Não! Não Olhe
Ela Disse
A Mulher Rei
Women Talking

Canção Original

Das 81 canções elegíveis, seguem as 15 pré-selecionadas em ordem alfabética:

“Time” de Amsterdam
“Nothing Is Lost (You Give Me Strength)” de Avatar: O Caminho da Água
“Lift Me Up” de Pantera Negra: Wakanda Para Sempre
“This Is A Life” de Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo
“Ciao Papa” de Pinóquio
“Til You’re Home” de O Pior Vizinho do Mundo
“Naatu Naatu” de RRR: Revolta, Rebelião, Revolução
“My Mind & Me” de Selena Gomez: My Mind & Me
“Good Afternoon” de Spirited: Um Conto Natalino
“Applause” de Tell It like a Woman
“Stand Up” de Till
“Hold My Hand” de Top Gun: Maverick
“Dust & Ash” de The Voice of Dust and Ash
“Carolina” de Um Lugar Bem Longe Daqui
“New Body Rhumba” de Ruído Branco

Curta de Animação

Dos 81 filmes elegíveis, seguem os 15 curtas em ordem alfabética:

Black Slide
The Boy, the Mole, the Fox and the Horse
The Debutante
The Flying Sailor
The Garbage Man
Ice Merchants
It’s Nice in Here
More than I Want to Remember
My Year of Dicks
New Moon
An Ostrich Told Me the World Is Fake and I Think I Believe It
Passenger
Save Ralph
Sierra
Steakhouse

Curta-Metragem Live Action

Dos 200 curtas elegíveis, seguem os 15 em ordem alfabética:

All in Favor
Almost Home
An Irish Goodbye
Ivalu
Le Pupille
The Lone Wolf
Nakam
Night Ride
Plastic Killer
The Red Suitcase
The Right Words
Sideral
The Treatment
Tula
Warsha

Som

Seguem os 10 filmes pré-selecionados em ordem alfabética:

Nada de Novo no Front
Avatar: O Caminho da Água
Babilônia
Batman
Pantera Negra: Wakanda Para Sempre
Elvis
Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo
Pinóquio
Moonage Daydream
Top Gun: Maverick

Efeitos Visuais

Seguem os 10 filmes pré-selecionados em ordem alfabética:

Nada de Novo no Front
Avatar: O Caminho da Água
Batman
Pantera Negra: Wakanda Para Sempre
Doutor Estranho no Multiverso da Loucura
Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore
Jurassic World Domínio
Não! Não Olhe
Treze Vidas
Top Gun: Maverick

NATIONAL BOARD OF REVIEW ELEGE ‘TOP GUN: MAVERICK’ como MELHOR FILME

GRUPO DECIDE PREMIAR FILME DE AÇÃO QUE ARRECADOU QUASE 1,5 BILHÃO DE DÓLARES

Se você procura por uma prévia do que vai acontecer no Oscar, definitivamente o National Board of Review (NBR) não é a sua praia. Nos últimos 12 anos, apenas Green Book: O Guia conseguiu a dobradinha de levar Melhor Filme aqui e no Oscar. Ano passado, Licorice Pizza foi eleito o Melhor Filme, mas sequer levou uma estatueta para casa. Obviamente, esses prêmios da crítica não têm qualquer objetivo de projetar vencedores do Oscar, mas certamente ajudam votantes da Academia a refrescar suas memórias neste início de temporada de premiações.

Top Gun: Maverick começou sendo a sequência que ninguém pediu, foi adiada devido à pandemia e surpreendentemente foi conquistando o público nos cinemas e se tornando “o melhor filme de ação de 2022”. Este reconhecimento do NBR parece premiar mais do que a qualidade técnica ou de narrativa do filme de Joseph Kosinski, mas também como forma de agradecimento por ter trazido o público de volta às salas de cinema, algo que Christopher Nolan achou que faria com ‘Tenet’.

Sobre os prêmios de atuação, sinto em dizer que as estatísticas também não são das melhores em relação ao Oscar. Dos últimos 12 anos, apenas Casey Affleck (Manchester à Beira-Mar) e Will Smith (King Richard) consolidaram seus Oscars, o que nos faz pensar as reais chances de Colin Farrell por The Banshees of Inisherin, muito embora tenha levado também o prêmio de ator no NYFCC, revelado semana passada. O NBR já foi eclético ao premiar nesta categoria Adam Sandler por Joias Brutas e Oscar Isaac por O Ano Mais Violento, mas nenhum deles chegou ao Oscar.

A categoria de atriz tem se resumido entre Cate Blanchett por Tár (que venceu o Volpi Cup em Veneza e o NYFCC) e Michelle Yeoh por Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo, que ganha seu prêmio mais importante até aqui. Claro que a hora do vamos ver é nos prêmios televisionados como o Globo de Ouro, SAG e Critics’ Choice, mas esta vitória é essencial, já que vencedoras como Brie Larson (O Quarto de Jack) e Renée Zellweger (Judy) levaram ambos os prêmios. Infelizmente, muitas vencedoras sequer chegaram ao Oscar como Rachel Zegler (Amor, Sublime Amor) e Tilda Swinton (Precisamos Falar Sobre o Kevin).

As categorias de Coadjuvantes deram uma chacoalhada, já que apresentaram vencedores diferentes dos últimos prêmios. Na ala masculina, Brendan Gleeson vence por The Banshees of Inisherin. O ator irlandês vem sendo cogitado nos últimos anos por Calvário, O Guarda e Na Mira do Chefe, mas sempre acaba de fora. Neste intenso drama de Martin McDonagh, sua primeira indicação ao Oscar deve finalmente vir. Já na ala feminina, vencida por Janelle Monáe por Glass Onion: Um Mistério Knives Out, foi uma surpresa. A princípio, não acredito que vá converter numa indicação, mas se o mistério de Rian Johnson continuar crescendo, a campanha da atriz e cantora pode alavancar.

A vitória de Steven Spielberg por Os Fabelmans só reforça sua campanha para o 3º Oscar de Direção após A Lista de Schindler e O Resgate do Soldado Ryan. Resta-nos saber quais outros Oscar o filme semi-autobiográfico pode levar no Oscar… Por enquanto, não vejo favoritismo em nenhuma outra categoria, portanto pode acabar se tornando o próximo Ataque dos Cães, que saiu da cerimônia deste ano apenas com o Oscar de Direção. Só por curiosidade, o último vencedor desta categoria do NBR que levou o Oscar foi Martin Scorsese por Os Infiltrados lá no longínquo ano de 2006.

Dos demais prêmios, a surpreendente vitória do filme alemão Nada de Novo no Front na categoria de Roteiro Adaptado, comprovando que a Netflix andou investindo pesado além de Filme Internacional, a merecida vitória de Charlotte Wells como Direção de Estreante pelo tocante Aftersun, e a animação stop motion Marcel the Shells with Shoes On como Longa de Animação.

Das ausências desta seleção, a mais sentida foi Tár, que não levou nenhum prêmio, ficando sequer entre os Top 10 filmes do ano. Estranho, não?

Confira a lista dos vencedores do NBR 2022:

MELHOR FILME
Top Gun: Maverick (Paramount Pictures)

MELHOR DIREÇÃO
 Steven Spielberg (Os Fabelmans) (Universal Pictures)

MELHOR ATOR
Colin Farrell (The Banshees of Inisherin) (Searchlight Pictures)

MELHOR ATRIZ
Michelle Yeoh (Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo) (A24)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Brendan Gleeson (The Banshees of Inisherin) (Searchlight Pictures)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Janelle Monáe (Glass Onion: Um Mistério Knives Out) (Netflix)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Martin McDonagh (The Banshees of Inisherin) (Searchlight Pictures)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Edward Berger, Lesley Paterson, Ian Stokell (Nada de Novo no Front) (Netflix)

MELHOR PERFORMANCE REVELAÇÃO
Danielle Deadwyler (Till) (Orion/United Artists Releasing)
Gabriel LaBelle (Os Fabelmans) (Universal Pictures)

MELHOR ESTREIA NA DIREÇÃO
Charlotte Wells (Aftersun) (A24)

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Marcel the Shell With Shoes On (A24)

MELHOR FILME INTERNACIONAL
Close – Bélgica (A24)

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Sr. (Netflix)

MELHOR ELENCO 
Women Talking (MGM/United Artists Releasing)

MELHOR FOTOGRAFIA
Claudio Miranda, “Top Gun: Maverick” (Paramount Pictures)

NBR Freedom of Expression Awards: “All the Beauty and the Bloodshed” (Neon) and “Argentina, 1985” (Amazon Studios)

TOP FILMES (em ordem alfabética):

  • “Aftersun” (A24)
  • “Avatar: The Way of Water” (20th Century Studios)
  • “The Banshees of Inisherin” (Searchlight Pictures)
  • “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo” (A24)
  • “Os Fabelmans” (Universal Pictures)
  • “Glass Onion: Um Mistério Knives Out” (Netflix)
  • “RRR” (Variance Films)
  • “Till” (Orion/United Artists Releasing)
  • “A Mulher Rei” (Sony Pictures)
  • “Women Talking”

TOP 5 FILMES INTERNACIONAIS (em ordem alfabética):

  • “Nada de Novo no Front” (Alemanha)
  • “Argentina, 1985” (Argentina)
  • “Decisão de Partir” (Coreia do Sul)
  • “EO” (Polônia)
  • “Saint Omer” (França)

TOP 5 DOCUMENTÁRIOS (em ordem alfabética):

  • “All the Beauty and the Bloodshed” (Neon)
  • “All That Breathes” (HBO)
  • “Descendant” (Netflix)
  • “Turn Every Page – The Adventures of Robert Caro and Robert Gottlieb” (Sony Pictures Classics)
  • “Wildcat” (Amazon Studios)

TOP 10 FILMES INDEPENDENTES (em ordem alfabética):

  • “Armageddon Time” (Focus Features)
  • “Emily the Criminal” (Roadside Attractions/Vertical Entertainment)
  • “The Eternal Daughter” (A24)
  • “Funny Pages” (A24)
  • “The Inspection” (A24)
  • “Living” (Sony Pictures Classics)
  • “A Love Song” (Bleecker Street)
  • “Nanny” (Amazon Studios)
  • “O Milagre” (Netflix)
  • “To Leslie” (Momentum Pictures)

‘TÁR’ LIDERA as INDICAÇÕES ao 32nd GOTHAM AWARDS

FILME SOBRE MAESTRINA ESTRELADO POR CATE BLANCHETT CONQUISTA 5 INDICAÇÕES, INCLUINDO MELHOR FILME

Nesta terça-feira, dia 25, a atriz Angelica Ross (da série Pose) e o diretor executivo da Gotham Film & Media Institute, Jeffrey Sharp, anunciaram as indicações através de uma live. Nos últimos anos, o Gotham Awards tem se tornado o primeiro grande prêmio que abre as temporadas de premiação e tem ocupado o posto que era de Sundance e Independent Spirit Awards, já que tem reconhecido filmes menores e ainda assim, premia filmes que serão protagonistas até o Oscar seguinte.

Para quem não se lembra, em 2021, o Gotham premiou Troy Kotsur por No Ritmo do Coração e Drive My Car como Melhor Filme Internacional, prêmios que se repetiram na cerimônia do Oscar. Além disso, reconheceu Maggie Gyllenhaal e Olivia Colman por A Filha Perdida, e homenageou Kristen Stewart e Jane Campion com o Tribute Award. E vale lembrar mais uma vez que as categorias de atuação não distinguem o sexo dos atores, portanto atores e atrizes competem juntos.

Nesta 32ª edição, Tár foi o recordista de indicações ao acumular 5: Filme, Atuação de Protagonista (Cate Blanchett), Atuação de Coadjuvante (Nina Hoss), Atuação de Coadjuvante (Noémie Merlant) e Roteiro. Após vencer o prêmio de Melhor Atriz no último Festival de Veneza, Cate Blanchett tem se consolidado como franco-favorita para ganhar seu 3º Oscar. Em 2º lugar, ficam empatados com 3 indicações cada: Aftersun, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo, Women Talking e The Inspection.

Embora tenha conquistado apenas 3 indicações, o filme de multiverso mais falado de 2022, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo, é um dos mais fortes candidatos ao prêmio de Melhor Filme. Mesmo ter sido injustiçado na categoria de Roteiro, Michelle Yeoh e Ke Huy Quan foram reconhecidos por suas atuações.

Ainda sobre atuações, outra produção que foi bem recebida em Veneza que conseguiu lugar aqui foi The Whale, de Darren Aronofsky. Brendan Fraser e Hong Chau foram reconhecidos como protagonista e coadjuvante, respectivamente, e têm ótimas chances de chegar ao Oscar. Além deles, indicados no Gotham, vale ressaltar as atuações de Taylor Russell e Mark Rylance por Até os Ossos, e Danielle Deadwyler por Till. É preciso lembrar que Michelle Williams e Adam Sandler foram selecionados para receber os prêmios Tribute. Nas últimas edições, os atores que receberam esse prêmio acabaram ganhando ou pelo menos foram indicados ao Oscar: Kristen Stewart, Chadwick Boseman, Viola Davis, Laura Dern, Rachel Weisz e Willem Dafoe. Williams faz forte campanha por The Fabelmans e Sandler por Arremessando Alto.

Na categoria de Filme Internacional, destaco as indicações de Decision to Leave, Saint Omer e Corsage, por serem representantes de seus países Coreia do Sul, França e Áustria, respectivamente, na corrida para o Oscar. Já na categoria de Documentário, destaque para All the Beauty and the Bloodshed, de Laura Poitras, que levou o Leão de Ouro em Veneza, e claro, o brasileiro O Território, de Alex Pritz, que acompanha a luta do povo indígena Uru-eu-wau-wau contra colonizadores na Amazônia.

Confira todos os indicados ao 32º Gotham Awards abaixo:

CINEMA

Melhor Filme
Aftersun
The Cathedral
Dos Estaciones
Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo (Everything Everywhere All at Once)
Tár

Diretor Revelação
Owen Kline (Funny Pages)
Elegance Bratton (The Inspection)
Antoneta Alamat Kusijanovic (Murina)
Beth De Araújo (Soft & Quiet)
Jane Schoenbrun (We’re All Going to the World’s Fair)
Charlotte Wells (Aftersun)

Melhor Roteiro
Kogonada (After Yang)
James Gray (Armageddon Time)
Lena Dunham (Catherine Called Birdy)
Todd Field (Tár)
Sarah Polley (Women Talking)

Atuação Revelação
Frankie Corio (Aftersun)
Kali Reis (Catch the Fair One)
Gracija Flipovic (Murina)
Anna Diop (Nanny)
Anna Cobb (We’re All Going to the World’s Fair)

Atuação de Coadjuvante
Mark Rylance (Até os Ossos)
Brian Tyree Henry (Causeway)
Ke Huy Quan (Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo)
Raúl Castillo (The Inspection)
Gabrielle Union (The Inspection)
Nina Hoss (Tár)
Noémie Merlant (Tár)
Hong Chau (The Whale)

Atuação de Protagonista
Cate Blanchett (Tár)
Danielle Deadwyler (Till)
Dale Dickey (A Love Song)
Colin Farrell (After Yang)
Brendan Fraser (The Whale)
Paul Mescal (Aftersun)
Thandiwe Newton (God’s Country)
Aubrey Plaza (Emily the Criminal)
Taylor Russell (Até os Ossos)
Michelle Yeoh (Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo)

Melhor Filme Internacional
Athena
The Banshees of Inisherin
Corsage
Decision to Leave
O Acontecimento (Happening)
Saint Omer

Melhor Documentário
All That Breathes
All the Beauty and the Bloodshed
I Didn’t See You There
O Território
What We Leave Behind

TV e STREAMING

Série Revelação com Episódios Abaixo de 40 Minutos
Abbott Elementary (ABC)
As We See It (Amazon Prime Video)
Mo (Netflix)
Rap Sh!t (HBO Max)
Somebody, Somewhere (HBO)

Série Revelação com Episódios Acima de 40 Minutos
Pachinko (Apple+)
Severance (Apple+)
Station Eleven (HBO Max)
This Is Going To Hurt (AMC+)
Yellowjackets (Showtime)

Atuação de Televisão
Bilal Baig (Sort Of)
Ayo Edebiri (The Bear)
Janelle James (Abbott Elementary)
Matilda Lawler (Station Eleven)
Britt Lower (Severance)
Melanie Lynskey (Yellowjackets)
Sue Ann Pien (As We See It)
Minha Kim (Pachinko)
Zahn McClarnon (Dark Winds)
Ben Whishaw (This Is Going To Hurt)

Série Revelação de Não-Ficção
The Andy Warhol Diaries
The Last Movie Stars
Mind Over Murder
The Rehearsal
We Need to Talk About Cosby

A 32ª cerimônia do Gotham Awards acontece no dia 28 de Novembro. em Nova York

DOCUMENTÁRIO ‘ALL THE BEAUTY AND THE BLOODSHED’ LEVA o LEÃO DE OURO em VENEZA. CATE BLANCHETT e COLIN FARRELL SÃO ELEITOS os MELHORES ATORES

‘Bones and All’, de Luca Guadagnino e ‘The Banshees of Inisherin’, de Martin McDonagh, levaram dois prêmios cada

Pra quem acompanhou a cobertura do 79º Festival de Cinema de Veneza, havia alguns fortes candidatos para conquistar os principais prêmios desta edição, mas apesar dos ótimas críticas a All the Beauty and the Bloodshed, poucos esperavam a vitória de um documentário. A documentarista Laura Poitras, que já havia ganhado o Oscar de Melhor Documentário em 2015 por Cidadãoquatro (sobre o analista de sistemas acusado de espionagem Edward Snowden), acompanha a luta da fotógrafa americana Nan Goldin (que ganhou fama nos anos 70 e 80 por registrar o submundo das drogas e sexo em Nova York) contra a família bilionária Sackler, que patrocina inúmeros museus internacionais com a venda de remédios altamente viciantes que já teriam causado a morte de mais de 400 mil pessoas.

Obviamente, a premiação impulsionará a campanha de All the Beauty and the Bloodshed ao Oscar de Melhor Documentário em 2023, mas alguns críticos já estão projetando uma possível indicação do documentário a Melhor Filme também, algo inédito na história da Academia. Pra quem duvida, vale lembrar que a distribuidora encarregada da campanha será a NEON, que levou Parasita ao Oscar de Melhor Filme. E, a título de curiosidade histórica, esta é a 3ª vitória de uma cineasta mulher no Festival de Veneza depois de Chloé Zhao (Nomadland) e Audrey Diwan (O Acontecimento).

O júri, presidido pela atriz Julianne Moore, concedeu o Grande Prêmio do Júri para a franco-senegalesa Alice Diop por Saint Omer. Neste drama de tribunal, uma escritora decide acompanhar o julgamento de Laurence Coly, acusada de ter matado seu próprio filho, para escrever uma adaptação livre de ‘Medéia’. Já o Prêmio do Júri ficou com o iraniano (ainda preso em seu país) Jafar Panahi por No Bears, um drama que apresenta duas histórias de amor.

Logo no início do festival, quando Tár foi exibido, a performance de Cate Blanchett colheu incontáveis elogios da crítica internacional. Neste estudo de personagem, a atriz interpreta uma tirânica regente de uma orquestra, com destaque para suas mudanças de humor. Mesmo com a presença super aguardada de Ana de Armas e a cinebiografia de Marilyn Monroe, Blonde, o júri não conseguiu resistir aos talentos de Blanchett e lhe conferiu seu 2º Volpi Cup de Melhor Atriz (o primeiro foi em 2008 por Não Estou Lá), igualando-se a outras atrizes fenomenais como Isabelle Huppert e Shirley MacLaine.

Para o Volpi Cup de Melhor Ator, a divisão era entre Brendan Fraser por The Whale e Hugh Jackman por The Son, ambos muito ovacionados após suas sessões em Veneza, mas quem acabou ficando com o reconhecimento foi Colin Farrell por sua nova colaboração com o diretor Martin McDonagh (que também levou o prêmio de Roteiro) em The Banshees of Inisherin. Nesta comédia de humor negro, dois melhores amigos se encontram num impasse quando um deles decide terminar a relação, gerando consequências graves para ambos. Farrell já havia ganhado o Globo de Ouro pelo ótimo Na Mira do Chefe (2008), mas foi ignorado pela Academia. Será que desta vez ele será levado a sério? Apesar do prêmio em Veneza, acredito que Fraser e Jackman têm mais chances de conquistar uma indicação ao Oscar.

Já o novo filme do italiano Luca Guadagnino, Bones and All, que retrata uma história de amor até as últimas consequências, levou dois prêmios: Direção e o prêmio Marcello Mastroianni para jovens atores para Taylor Russell, do bom As Ondas, mas conhecida pelos filmes de terror Escape Room. Tomara que este prêmio lhe abra portas para personagens mais instigantes com diretores de renome.

LISTA COMPLETA DOS VENCEDORES DA 79ª EDIÇÃO DE VENEZA

COMPETIÇÃO
Leão de Ouro: “All the Beauty and the Bloodshed,” Laura Poitras
Grande Prêmio do Júri: “Saint Omer,” Alice Diop
Leão de Prata de Melhor Director: “Bones and All,” Luca Guadagnino
Prêmio Especial do Júri: “No Bears,” Jafar Panahi
Melhor Roteiro: “The Banshees of Inisherin,” Martin McDonagh
Volpi Cup de Melhor Atriz: “Tár,” Cate Blanchett
Volpi Cup de Melhor Ator: “The Banshees of Inisherin,” Colin Farrell
Prêmio Marcello Mastroianni para Jovem Ator ou Atriz: “Bones and All,” Taylor Russell

MOSTRA HORIZONTE
Melhor Filme: 
“World War III,” Houman Seyyedi
Melhor Diretor: “Vera,” Tizza Covi e Rainer Frimmel
Prêmio Especial do Júri: “Bread and Salt,” Damian Kocur
Melhor Atriz: “Vera,” Vera Gemma
Melhor Ator: “World War III,” Mohsen Tanabandeh
Melhor Roteiro: “Blanquita,” Fernando Guzzoni
Melhor Curta-Metragem: “Snow in September,” Lkhagvadulam Purev-Ochir

LEÃO DO FUTURO
Luigi de Laurentiis Award for Best Debut Feature: 
“Saint Omer,” Alice Diop

HORIZONTE EXTRA
Prêmio do Público: “Nezouh,” Soudade Kaadan

CLÁSSICOS DE VENEZA
Melhor Documentário de Cinema: “Fragments of Paradise,” K.D. Davison
Melhor FIlme Restaurado: “Branded to Kill,” Seijun Suzuki

VENEZA IMERSIVA
Melhor Experiência Imersiva: “The Man Who Couldn’t Leave,” Chen Singing
Grande Prêmio do Júri: “From the Main Square,” Pedro Harres
Prêmio Especial do Júri: “Eggscape,” German Heller

DIAS DE VENEZA
Prêmio Cinema do Futuro: 
“The Maiden,” Graham Foy
Prêmio do Diretor: “Wolf and Dog,” Cláudia Varejão
People’s Choice Award: “Blue Jean,” Georgia Oakley

SEMANA DA CRÍTICA
Grande Prêmio: 
“Eismayer,” David Wagner
Menção Especial: “Anhell69,” Theo Montoya
Prêmio do Público: “Margini,” Niccolò Falsetti
Verona Film Club Award: “Anhell69,” Theo Montoya
Mario Serandrei – Hotel Saturnia Award for Best Technical Contribution: “Anhell69,” Theo Montoya
Melhor Curta-Metragem: “Puiet,” Lorenzo Fabbro and Bronte Stahl
Melhor Diretor (Curta): “Albertine Where Are You?,” Maria Guidone
Melhor Contribuição Técnica (Curta): “Reginetta,” Federico Russotto

%d blogueiros gostam disto: