‘Boyhood’, ‘Birdman’ e ‘Garota Exemplar’ competem pelo Eddie Awards 2015

Ethan Hawke (Boyhood: Da Infância à Juventude) - photo by elfilm.com

Ellan Coltrane e Ethan Hawke em Boyhood: Da Infância à Juventude – photo by elfilm.com

PRÊMIO DO SINDICATO JÁ PINCELA OS POSSÍVEIS INDICADOS AO OSCAR

Primeiramente, Feliz Ano Novo para todos! Espero que tenham passado bem as festas de fim de ano. Como fiquei em São Paulo este ano, acabei vendo dois filmes no cinema que recomendo: o sombrio O Abutre, com atuação assombrosa de Jake Gyllenhaal, e o clichê porém simpático A Família Bélier, que traz uma mensagem bastante positiva de amadurecimento para começar bem o ano.

Bom, o ano mal começou e o sindicato de editores já lançou seus indicados para 2015. Assim como o Globo de Ouro, os filmes são dividos entre as categorias de Drama e Comédia ou Musical, até mesmo porque a montagem possui estilos diferentes de acordo com o gênero. Aliás, adoraria ver uma categoria exclusiva para filmes de terror, ou pelo menos algo como Terror ou Ação. O Eddie Awards ainda apresenta categorias de Animação, Documentário e relativos à televisão.

Pela categoria Drama, houve um empate pela segunda vez na história do prêmio, pois houve seis indicados. A grande favorita é Sandra Adair pelo filme Boyhood: Da Infância à Juventude, afinal, ela cortou um material bruto de nada menos do que 12 anos! Mas independente do seu esforço de uma década, seu trabalho é digno de reconhecimento, pois suas quase 3 horas de duração não pesam como muitos pensam antes de assistir ao filme. A passagem do tempo não é interrompida por letreiros ou telas pretas, mas flui como um rio. Particularmente, só não acho perfeita porque eu reduziria a sequência da faculdade do protagonista Mason, que pouco acrescenta no contexto.

Mas Boyhood não pode relaxar, pois tem fortes concorrentes na categoria, especialmente Kirk Baxter (Garota Exemplar), que levou dois Oscars consecutivos por A Rede Social e Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres, e William Goldenberg (O Jogo da Imitação), que faturou a estatueta em 2013 por Argo.

Rosamund Pike em momento Amazing Amy de Garota Exemplar (photo by elfilm.com)

Rosamund Pike em momento Amazing Amy de Garota Exemplar (photo by elfilm.com)

Já pela categoria de Comédia ou Musical, as águas parecem mais calmas para Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), pois além da força de sua campanha rumo ao Oscar de Melhor Filme, apresenta alternância entre cenas de realidade e devaneios do personagem de Michael Keaton, que denota facilmente a força da montagem. Quanto à concorrência, por se tratar de um filme de ação, Guardiões da Galáxia pode representar algum perigo. Como não vi Birdman ainda, concederia o prêmio a O Grande Hotel Budapeste, pelo ótimo ritmo obtido pela combinação entre os cortes, roteiro e atuação do elenco.

Edward Norton em cena de O Grande Hotel Budapeste (photo by cinemagia.ro)

Edward Norton em cena de O Grande Hotel Budapeste (photo by cinemagia.ro)

Entre as três animações indicadas, apesar da explosão que foi Uma Aventura Lego, acredito que Operação Big Hero pode levar o prêmio pelo ritmo mais frenético. Quanto aos documentários, Citizenfour tem se destacado por contar a trajetória de Edward Snowden através de uma entrevista.

Quanto aos fatos curiosos, embora não tenha uma acertividade tão alta (dos últimos 5 anos, acertou 3 em relação ao Oscar), o Eddie Awards é considerado um bom precursor do prêmio da Academia, pois segundo nota deles: “Nenhum filme ganhou o Oscar de Melhor Filme sem ter recebido pelo menos uma indicação ao Eddie desde ‘Gente Como a Gente’ em 1981”. O Eddie Awards existe desde 1962.

 Já entre os indicados de produções de televisão, a ótima série da HBO, True Detective, desponta como uma das favoritas justamente por seu tratamento de cinema na montagem de seus episódios não-lineares.

Segue lista dos indicados ao 65º Eddie Awards:

MELHOR MONTAGEM – DRAMA
– Joel Cox, Gary Roach (Sniper Americano)
– Sandra Adair (Boyhood: Da Infância à Juventude)
– Kirk Baxter (Garota Exemplar)
– William Goldenberg (O Jogo da Imitação)
– John Gilroy (O Abutre)
– Tom Cross (Whiplash: Em Busca da Perfeição)

MELHOR MONTAGEM – COMÉDIA OU MUSICAL
– Douglas Crise, Stephen Mirrione (Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância))
– Fred Raskin, Hughes Winborne, Craig Wood (Guardiões da Galáxia)
– Wyatt Smith (Caminhos da Floresta)
– Leslie Jones (Vício Inerente)
– Barney Pilling (O Grande Hotel Budapeste)

MELHOR MONTAGEM – ANIMAÇÃO
 Tim Mertens (Operação Big Hero)
– Edie Ichioka (Os Boxtrolls)
– David Burrows, Chris McKay (Uma Aventura Lego)

Operação Big Hero, da Disney (photo by cinemagia.ro)

Operação Big Hero, da Disney (photo by cinemagia.ro)

MELHOR MONTAGEM – DOCUMENTÁRIO
– Mathilde Bonnefoy (Citizenfour)
– Aaron Wickenden (A Fotografia Oculta de Vivian Maier)
– Elisa Bonora (Glen Campbell: I’ll Be Me)

MELHOR MONTAGEM – DOCUMENTÁRIO (TELEVISÃO)
– John Duffy, Michael O’Halloran, Eric Lea (Cosmos: A SpaceTime Odyssey: Standing Up in the Milky Way)
– Troy Takaki, Joey Vigour (Pauly Shore Stands Alone)
– Erik Ewers (The Roosevelts: An Intimate History: Episode 3 / The Fire of Life)

MELHOR MONTAGEM – SÉRIE DE TV DE MEIA-HORA
– Brian Merken, Tim Roche (Sillicon Valley) – Episódio: “Optimal Tip to Tip Efficiency”
– Anthony Boys (Veep) – Episódio: “Special Relationship”
– Catherine Haight (Transparent) – Episódio: “Piloto”

MELHOR MONTAGEM – SÉRIE DE TV DE UMA HORA COM COMERCIAL
– Scott Powell (24 Horas) – Episódio: “10pm to 11am
– Christopher Gay (Mad Men) – Episódio: “Waterloo”
– Elena Maganini, Michael Ornstein (Madam Secretary) – Episódio: “Piloto”
– Yan Miles (Sherlock) – Episódio: “His Last Vow”
– Scott Vickrey (The Good Wife) – Episódio: “A Few Words”

MELHOR MONTAGEM – SÉRIE DE TV DE UMA HORA SEM COMERCIAL
– Affonso Gonçalves (True Detective) – Episódio: “Who Goes There”
– Alex Hall (True Detective) – Episódio: “The Secret Fate of All Life”
– Byron Smith (House of Cards) – Episódio: “Chapter 14”

Woody Harrelson e Matthew McConaughey em cena de True Detective, série da HBO (photo by cinemagia.ro)

Woody Harrelson e Matthew McConaughey em cena de True Detective, série da HBO (photo by cinemagia.ro)

MELHOR MONTAGEM – MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
– Regis Kumble (Fargo) – Episódio: “Buridan’s Ass”
– Jeffrey M. Werner (Olive Kitteridge) – Episódio: “A Different Road”
– Adam Penn (The Normal Heart)

MELHOR MONTAGEM – SÉRIES NÃO ROTEIRIZADAS
– Hunter Gross (Anthony Bourdain: Parts Unknown) – Episódio: “Iran”
– Josh Earl, Johnny Bishop (Deadliest Catch) – Episódio: “Lost At Sea”
– Joe Langford, Nick Carew (Vice) – Episódio: “Greenland is Melting & Bonded Labor”

O Eddie Awards será entregue no dia 30 de janeiro em cerimônia no hotel Beverly Hilton.

Anúncios

‘Argo’ vence prêmios dos sindicatos de roteiristas e montadores

WGA: Writers Guild Awards 2013 (logo in theartsyfilmblog.com)

WGA: Writers Guild Awards 2013 (logo in theartsyfilmblog.com)

Mais dois prêmios divulgaram suas lista de vencedores: O Writers Guild of America (WGA) e o American Cinema Editors (Eddie). Enquanto o reconhecimento dos escritores se divide nas categorias Roteiro Original, Roteiro Adaptado e Documentário, o dos montadores abrange mais filmes ao criar as categorias de Musical ou Comédia,  Drama, Documentário e Animação.

Writers Guild of America

ROTEIRO ORIGINAL

• Mark Boal (A Hora Mais Escura)

– Rian Johnson (Looper: Assassinos do Futuro)

– Paul Thomas Anderson (O Mestre)

– Wes Anderson, Roman Coppola (Moonrise Kingdom)

– John Gatlins (O Vôo)

ROTEIRO ADAPTADO

• Chris Terrio (Argo)

– David Magee (As Aventuras de Pi)

– David O. Russell (O Lado Bom da Vida)

– Tony Kushner (Lincoln)

– Stephen Chbosky (As Vantagens de ser Invisível)

DOCUMENTÁRIO

– Ken Burns, David MacMahon, Sarah Burns (Central Park Five)

• Malik Bendjelloul (Searching for Sugar Man)

– Kirby Dick (The Invisible War)

– Alex Gibney (Mea Maxima Culpa: Silence in the House of God)

– Brian Knappenberger (We Are Legion: The Story of the Hacktivists)

– Billy McMillin, Amy Berg (West of Memphis)

O WGA costuma servir de parâmetro para as respectivas categorias no Oscar. Em 2012, os vencedores coincidiram: Woody Allen levando Roteiro Original por Meia-Noite em Paris, e Alexander Payne, Nat Faxon e Jim Rash conquistaram Roteiro Adaptado por Os Descendentes. Contudo, essa bola de cristal se quebra quando um roteirista não é filiado ao sindicato como aconteceu em 2011, quando David Seidler sequer foi indicado ao WGA, mas ganhou o Oscar por O Discurso do Rei.

O vencedor do WGA award de Melhor Roteiro Original, Mark Boal, por A Hora Mais Escura (photo by usatoday.com)

O vencedor do WGA award de Melhor Roteiro Original, Mark Boal, por A Hora Mais Escura (photo by usatoday.com)

Este ano, essa divergência pode se repetir, uma vez que Quentin Tarantino (Django Livre) nem consta na lista do WGA, mas pode levar o Oscar devido às controvérsias do filme A Hora Mais Escura, vencedor.

Apesar dessa importante vitória, há um receio de que as acusações de apologia à tortura possam atrapalhar a campanha de A Hora Mais Escura. O roteirista Mark Boal, também produtor do filme, tem buscado reverter o quadro com incontáveis entrevistas ao lado da diretora Kathryn Bigelow. Em nenhum momento o filme condiz com a tortura, mas nem por isso deixaria de retratá-la por ser uma parte das buscas ao inimigo nº 1 dos EUA.

Essa oposição, encabeçada pelos senadores John McCain (candidato do partido republicano à presidência norte-americana em 2008) e Diane Feirstein, acusa o filme de retratar uma mentira. Para eles, interrogatórios sob tortura com o objetivo de conseguir pistas valiosas sobre o paradeiro do líder terrorista Osama Bin Laden nunca aconteceram, e que os EUA nunca sujaram suas mãos para obterem pistas concretas essa caça que perdurou por mais de 10 anos.

Vencedor por Argo, Chris Terrio, com seu WGA award (photo by filmofilia.com)

Vencedor por Argo, Chris Terrio, com seu WGA award (photo in filmofilia.com by Getty Images)

Outro roteirista que se beneficiou bastante com esta vitória em relação ao Oscar foi Chris Terrio. A categoria de Roteiro Adaptado está acirradíssima, pois os candidatos a Melhor Filme do Oscar estão em disputa (Lincoln e O Lado Bom da Vida). Explorando uma excelente história verídica do resgate de seis diplomatas americanos do Irã, o roteirista estreante conseguiu manter a tensão do acontecimento sem deixar o filme pesado e chato.

Particularmente, acredito que o filme seria perfeito se mostrasse mais a produção do filme falso “Argo”. Assim como aconteceu na realidade, “Argo” nem deve ter iniciado as filmagens, mas como se trata de um filme inspirado em fatos reais, Chris Terrio poderia ter explorado mais essa inusitada situação de Hollywood no Irã filmando uma ficção científica. Mas Terrio já merece seu prêmio e espero que consiga repetir o feito na cerimônia da Academia.

Vencedor por Searching for Sugar Man, o diretor Malik Bendjelloul recebe prêmio WGA (photo by imdb.com)

Vencedor por Searching for Sugar Man, o diretor Malik Bendjelloul recebe prêmio WGA (photo by imdb.com)

Na categoria de documentário, Malik Benjelloul conquista outro importante prêmio rumo ao Oscar. Seu Searching Sugar Man vem comovendo crítica e público com sua busca pelo músico dos anos 70, Rodriguez, na África do Sul. Se ainda há alguma chance para os demais indicados, agora são mínimas.

O prêmio do Sindicato de Montadores, o famoso Eddie (de Editors) - photo by goldderby.com

O prêmio do Sindicato de Montadores, o famoso Eddie (de Editors) – photo by goldderby.com

American Cinema Editors

O Eddie Wards se trata também de um ótimo parâmetro para sua categoria no Oscar. Com exceção do ano anterior, quando Os Descendentes e O Artista perderam para Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres,  o vencedor coincide desde 2002.

Indicado ao Oscar em outras duas oportunidades por O Informante (1999) e Seabiscuit – Alma de Herói (2003), mas sem nenhuma vitória, o editor William Goldenberg tem mais duas chances de levar a estatueta por A Hora Mais Escura e Argo, levando o Eddie pelo último. Sua montagem oferece dinâmica ao moroso trabalho de resgate dos americanos do Irã, colabora bastante para o equilíbrio no misto de gêneros que a trama abrange, e gera muita tensão na sequência final, mesmo que o público já saiba do final da história.

Momento de tensão em Argo (photo by BeyondHollywood.com)

Momento de tensão em Argo (photo by BeyondHollywood.com)

Única comédia a conquistar uma vaga no Oscar, O Lado Bom da Vida bateu seus concorrentes mais fortes: Os Miseráveis e Moonrise Kingdom no Eddie Awards, porém tem chances mínimas na disputa da Academia.

Pelo ótimo uso da montagem para criar humor, o trabalho de Andrew Weisblum foi muito mais importante para Moonrise Kingdom. O timing cômico gerado a partir de cortes secos merecia mais destaque nessas premiações e no próprio Oscar.

Já os prêmios das categorias Documentário e Animação só reforçam o favoritismo dos filme Searching for Sugar Man e Detona Ralph, respectivamente. Apesar de Detona Ralph ter conquistado boa parte dos reconhecimentos da categoria, ainda acredito que Frankenweenie pode ser uma excelente oportunidade de premiar um diretor tão criativo e querido como Tim Burton.

Seguem filmes indicados e premiados:

MELHOR MONTAGEM – DRAMA

– William Goldenberg, Dyaln Tichenor (A Hora Mais Escura)

• William Goldenberg (Argo)

– Michael Khan (Lincoln)

– Stuart Baird (007 – Operação Skyfall)

– Tim Squyres (As Aventuras de Pi)

MELHOR MONTAGEM – COMÉDIA OU MUSICAL

– Jeff Freeman (Ted)

• Crispin Struthers, Jay Cassidy (O Lado Bom da Vida)

– Chris Dickens, Melanie Oliver (Os Miseráveis)

– Andrew Weisblum (Moonrise Kingdom)

– Chris Gill (O Exótico Hotel Marigold)

MELHOR MONTAGEM – DOCUMENTÁRIO

– Mark Magidson, Ron Fricke (Samsara)

• Malik Bendjelloul (Searching for Sugar Man)

– Billy McMillin (West of Memphis)

MELHOR MONTAGEM – ANIMAÇÃO

– Joyce Arrastia (A Origem dos Guardiões)

– Robert Grahamjones, David Suther, Nicholas C.  Smith (Valente)

– Mark Solomon, Chris Lebenzon (Frankenweenie)

• Tim Mertens (Detona Ralph)

Cena do documentário premiado Searching for Sugar Man (photo by OutNow.CH)

Cena do documentário premiado Searching for Sugar Man (photo by OutNow.CH)

A 85ª cerimônia do Oscar será transmitida ao vivo pelo canal pago TNT no dia 24 de fevereiro.