ACADEMIA DIVULGA PRÉ-LISTA de NOVE CATEGORIAS. BRASIL FICA de FORA da DISPUTA de FILME INTERNACIONAL

amigos.jpg

A PRÉ-SELEÇÃO ESTREITA A COMPETIÇÃO COM ALGUMAS SURPRESAS

É com pesar que informamos que A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, não avançou para a próxima fase do Oscar. Com uma boa campanha promovida pela Amazon Studios nos EUA, havia altas expectativas de indicação, já que o filme ganhou o prestigiado Un Certain Regard no Festival de Cannes e conquistou uma indicação ao Independent Spirit.

Para muitos especialistas, a ausência no Globo de Ouro foi fundamental para sua derrocada. Já para nós da página, o adiantamento de um mês da cerimônia pode ter causado uma bagunça no calendário, mas acima de tudo acreditamos no velho conservadorismo da Academia. Embora tenha havido o ingresso de inúmeros membros novos na instituição nos últimos anos, as regras para votar para os filmes desta categoria internacional não mudaram, assim como os votantes: velhinhos, judeus e com tempo de sobra para poder assistir aos candidatos estrangeiros numa sessão vespertina, por exemplo.

O resultado disso? Dentre os dez filmes pré-selecionados, três se passam na Segunda Guerra Mundial ou dialogam com o Holocausto, temas favoritos dessa faixa etária e étnica dos votantes. Claro que podem ser filmes ótimos, mas a aposta nesses temas batidos todos os anos frustram aqueles que buscam uma renovação dos filmes selecionados. E já que essa filosofia e regulamento não mudam, parece que existe uma fábrica de filmes de Segunda Guerra e Nazismo todos os anos ao redor do globo, porque eles sabem que suas chances de serem premiados com o Oscar são maiores. Só para citar alguns exemplos mais recentes que venceram: Ida, O Filho de Saul, Os Falsários e A Vida é Bela.

A pré-seleção desta categoria é dividida entre os votantes e uma comissão especial desde 2009. São 7 filmes selecionados pelos votantes, e três pela comissão, que foi criada para evitar que filmes de alta relevância no cenário internacional e premiados fiquem de fora da competição, como aconteceu com o romeno 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias em 2008. À princípio, parece-nos que Parasita, Dor e Glória e Atlantique foram as escolhas da comissão, e os demais foram votados.

amigos (1).jpg

MELHOR FILME INTERNACIONAL

  • The Painted Bird – REPÚBLICA TCHECA
    Dir: Václav Marhoul
  • Truth and Justice – ESTÔNIA
    Dir: Tanel Toom
  • Les Misérables – FRANÇA
    Dir: Ladj Ly
  • Aqueles que Ficaram (Those Who Remained) – HUNGRIA
    Dir: Barnabás Tóth
  • Honeyland – MACEDÔNIA DO NORTE
    Dir: Tamara Kotevska e Ljubomir Stefanov
  • Corpus Christi – POLÔNIA
    Dir: Jan Komasa
  • Uma Mulher Alta (Beanpole) – RÚSSIA
    Dir: Kantemir Bagalov
  • Atlantique – SENEGAL
    Dir: Mati Diop
  • Parasita – CORÉIA DO SUL
    Dir: Bong Joon-Ho
  • Dor e Glória – ESPANHA
    Dir: Pedro Almodóvar

Desta seleção, cinco filmes tinham um histórico de premiações e participações de festivais que praticamente os asseguravam na pré-lista: Parasita, Dor e Glória, Honeyland, Atlantique e Les Misérables. Já entre os esnobados, destaque para o colombiano Monos, o italiano O Traidor, o argelino Papicha, o palestino O Paraíso Deve Ser Aqui, nosso brasileiro A Vida Invisível, e o japonês Weathering With You, que ainda pode concorrer na categoria de Melhor Longa de Animação. Aliás, o representante da Macedônia do Norte, Honeyland, pode acabar indicado em duas categorias: Filme Internacional e Documentário.

E para os milhões de cinéfilos desapontados com a não-inclusão de A Vida Invisível, fica a história de superação dos cineastas brasileiros, de poder fazer cinema de qualidade e identidade mesmo em tempos sombrios de extinção da Ancine, órgão que regulamentava o cinema nacional. O grande cinema não é necessariamente aquele que ganha prêmios, mas aquele que conquista e cativa o público. E felizmente, não houve falcatruas na seleção da comissão desta vez como em 2016 com Aquarius fora. Se seríamos indicados com Bacurau? Quem sabe? O importante é enviar um bom filme todo ano.

CHANCES EM OUTRAS CATEGORIAS

Embora não tenha sido o selecionado pela comissão francesa, Retrato de uma Jovem em Chamas pode ser indicado a Melhor Fotografia, Figurino e por que não Roteiro? Já Dor e Glória tem grandes chances também com Antonio Banderas como Melhor Ator, Pedro Almodóvar na disputa de Direção e até Direção de Arte.

Contudo, o grande estrangeiro que pode e deve dominar as indicações é o sul-coreano Parasita. Após conquistar de forma unânime a Palma de Ouro em Cannes, o filme conquistou vários outros prêmios, inclusive o de Melhor Filme pelos críticos de Los Angeles (LAFCA), Melhor Filme em Língua Estrangeira pelos críticos de Nova York (NYFCC) e pelo National Board of Review (NBR), além de ser indicado ao Globo de Ouro, Critics’ Choice e até Elenco no SAG Awards, coisa que não acontecia com um filme estrangeiro desde o italiano A Vida é Bela. Como já postamos aqui antes, Parasita é o Roma deste ano, porém com um grande diferencial: não é da Netflix, motivo pelo qual Green Book pode ter conseguido uma vantagem entre a ala mais conservadora da Academia. A questão que fica é: Parasita tem chances reais se ganhar o Oscar de Melhor Filme também, e se tornar o primeiro filme em língua estrangeira a vencer o maior prêmio da noite?


A Academia também afunilou os candidatos de outras oito categorias: Documentário, Documentário-Curta, Curta-Metragem, Curta de Animação, Maquiagem e Cabelo, Trilha Original, Canção Original e Efeitos Visuais, o que encerra inúmeras campanhas publicitárias dos desclassificados e intensifica as selecionadas.

DOCUMENTÁRIO

  • Advocate
  • American Factory
  • The Apollo
  • Apollo 11
  • Aquarela
  • The Biggest Little Farm
  • The Cave
  • Democracia em Vertigem (The Edge of Democracy)
  • For Sama
  • The Great Hack
  • Honeyland
  • Knock Down the House
  • Maiden
  • Midnight Family
  • One Child Nation

Com 159 produções inscritas, a categoria ficou limitada a 15 documentários. Entre os favoritos da lista: American Factory, Apollo 11, For Sama, Honeyland e One Child Nation podem conquistar as cinco indicações finais. Igualmente imprevisível como a categoria de Filme Internacional, o anúncio das indicações devem reservar surpresas como a inclusão de The Biggest Little Farm, Knock Down the House e até do brasileiro Democracia em Vertigem, de Petra Costa, que ganhou o título internacional de The Edge of Democracy, e está disponível no catálogo da Netflix. Particularmente, não gostamos tanto assim do documentário por ele desviar seu foco da que da democracia para defender um lado mais emotivo, mas ficamos feliz por esse reconhecimento da cineasta e sua equipe.

DOCUMENTÁRIO-CURTA

  • After Maria
  • Fire in Paradise
  • Ghosts of Sugar Land
  • In the Absence
  • Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)
  • Life Overtakes Me
  • The Nightcrawlers
  • St. Louis Superman
  • Stay Close
  • Walk Run Cha-Cha

Foram 69 inscrições que agora se resumem a dez curtas de documentário.

MAQUIAGEM E CABELO

  • O Escândalo
  • Meu Nome é Dolemite
  • Downton Abbey
  • Coringa
  • Judy: Muito Além do Arco-Íris
  • Adoráveis Mulheres
  • Malévola: Dona do Mal
  • 1917
  • Era uma Vez em…Hollywood
  • Rocketman

Haverá a exibição de um clipe de sete minutos de duração contendo todos os trabalhos pré-selecionados para que os membros do Departamento de Maquiagem possa reavaliar e eleger os cinco finalistas.

TRILHA MUSICAL ORIGINAL

Fifteen scores will advance in the original score category. One hundred seventy scores were eligible in the category. Members of the Music Branch vote to determine the shortlist and the nominees.

  • Alan Silvestri (Vingadores: Ultimato)
  • Theodore Shapiro (O Escândalo)
  • Alex Weston (The Farewell)
  • Marco Beltrami e Buck Sanders (Ford vs Ferrari)
  • Christophe Beck (Frozen 2)
  • Michael Giacchino (Jojo Rabbit)
  • Hildur Guðnadóttir (Coringa)
  • Nicholas Britell (O Rei)
  • Alexandre Desplat (Adoráveis Mulheres)
  • Randy Newman (História de um Casamento)
  • Daniel Pemberton (Brooklyn: Sem Pai Nem Mãe)
  • Thomas Newman (1917)
  • Alberto Iglesias (Dor e Glória)
  • John Williams (Star Wars: A Ascensão de Skywalker)
  • Michael Abels (Nós)

Foram 170 composições inscritas na categoria, e agora restam quinze na competição. Destaque para a possível disputa entre os primos Randy Newman (História de um Casamento) e Thomas Newman (1917), mas enquanto Randy já levou dois Oscars de Canção por Monstros S.A. e Toy Story 3, Thomas ainda não levou a estatueta depois de um recorde de 14 indicações. Será que agora vai?

Além dos dois, destaque para os favoritos Alexandre Desplat por Adoráveis Mulheres, a islandesa Hildur Guðnadóttir por Coringa, Michael Abels por Nós e John Williams, que pode conquistar sua 52ª indicação ao Oscar (!) por Star Wars: A Ascensão Skywalker.

CANÇÃO ORIGINAL

  • “Speechless” (Aladdin)
  • “Letter To My Godfather” (The Black Godfather)
  • “I’m Standing With You” (Superação: O Milagre da Fé)
  • “Da Bronx” (The Bronx USA)
  • “Into The Unknown” (Frozen 2)
  • “Stand Up” (Harriet)
  • “Catchy Song” (Uma Aventura Lego 2)
  • “Never Too Late” (O Rei Leão)
  • “Spirit” from (O Rei Leão)
  • “Daily Battles” (Brooklyn: Sem Pai Nem Mãe)
  • “A Glass of Soju” (Parasita)
  • “(I’m Gonna) Love Me Again” (Rocketman)
  • “High Above The Water” (Toni Morrison: As Muitas que Eu sou)
  • “I Can’t Let You Throw Yourself Away” (Toy Story 4)
  • “Glasgow” (As Loucuras de Rose)

Quinze canções avançam dentre um total de 75 inscritas. Não sabemos se o musical Cats vai obter qualquer outra indicação (talvez de Efeitos Visuais?), mas sua grande chance com canção original foi pro espaço. A canção “Beautiful Ghosts” composta por Taylor Swift e Andrew Lloyd Webber, que foi indicada ao Globo de Ouro, sequer passou para a pré-seleção.

Pelo que acompanhamos até o momento, as canções “Speechless” (Aladdin), “Glasgow” (As Loucuras de Rose), “Spirit” (O Rei Leão), “(I’m Gonna) Love Me Again” (Rocketman) e “Stand Up” (Harriet) têm boas chances de indicação, mas parece que o Oscar deve ir para “Into the Unknown” de Frozen 2. Com cinco canções pré-selecionadas, a Disney deve levar o ouro para casa.

A curiosidade aqui é a inclusão da música coreana “A Glass of Soju” (Um Copo de Soju), que é tocada nos créditos finais, e cantada pelo jovem ator Woo-sik Choi que protagoniza o filme, que expressa as saudades que o personagem nutre pelo pai.

CURTA DE ANIMAÇÃO

  • Dcera (Daughter)
  • Hair Love
  • He Can’t Live without Cosmos
  • Hors Piste
  • Kitbull
  • Memorable
  • Mind My Mind
  • The Physics of Sorrow
  • Sister
  • Uncle Thomas: Accounting for the Days

92 curtas de animação foram inscritos e restam apenas dez.

CURTA-METRAGEM

  • Brotherhood
  • The Christmas Gift
  • Little Hands
  • Miller & Son
  • Nefta Football Club
  • The Neighbors’ Window
  • Refugee
  • Saria
  • A Sister
  • Sometimes, I Think about Dying

Foram 191 curtas inscritos ao todo, e agora apenas dez continuam na disputa.

EFEITOS VISUAIS

  • Alita: Anjo de Combate
  • Vingadores: Ultimato
  • Capitã Marvel
  • Cats
  • Projeto Gemini
  • O Irlandês
  • O Rei Leão
  • 1917
  • Star Wars: A Ascensão Skywalker
  • O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio

amigos (2).jpg

Assim como na categoria de Maquiagem, haverá um video-clipe, mas este com dez minutos de duração, contendo cenas selecionadas para reavaliação do Departamento de Efeitos Visuais desses dez selecionados para a escolha dos cinco indicados.

Por enquanto, os filmes que estão na frente da disputa são: Star Wars: A Ascensão Skywalker, O Rei Leão, Vingadores: Ultimato, O Irlandês e Alita: Anjo de Combate ou 1917. O curioso desta categoria será a disputa interna entre Martin Scorsese (O Irlandês) com a Marvel Studios (Vingadores: Ultimato) após aquela discussão do cineasta sobre a Marvel ser cinema ou não.

E vamos ver se a Academia concede pelo menos Oscar para esta nova trilogia de Star Wars, porque a última dos episódios I, II e III, também saiu de mãos abanando.

amigos (3).jpg


 

A votação do Oscar começa no dia 02 de janeiro e o anúncio se dará no dia 13 do mesmo mês. A cerimônia do 92º Academy Awards será no dia 09 de Fevereiro.

‘A FAVORITA’ CONQUISTA 4 EUROPEAN FILM AWARDS

 

The Favourite 2

Rachel Weisz e Olivia Colman em cena de A Favorita (pic by IMDb)

FILME DE YORGOS LANTHIMOS AINDA TEM GÁS PARA ESTA TEMPORADA

Como de costume, a premiação européia elegeu com antecedência os vencedores das categorias mais técnicas como Fotografia e Montagem. Os vencedores dos principais prêmios como Filme, Direção e atuações serão revelados apenas no dia 07 de Dezembro em Berlim.

Indicado a 10 Oscars e vencedor do prêmio de Melhor Atriz deste ano para Olivia Colman, A Favorita não se encaixou no prazo do calendário de 2018 do European Film Awards (que fecha meses antes do fim do ano), mas mesmo disputando a edição seguinte, já saiu vitorioso em quatro categorias: Fotografia (Robbie Ryan), Montagem (Yorgos Mavropsaridis), Figurino (Sandy Powell) e Maquiagem (Nadia Stacey).

Pelas demais categorias anunciadas, o filme espanhol Dor e Glória conquistou o prêmio de Design de Produção (Antxon Gómez), enquanto o filme alemão System Crasher levou Trilha Musical (John Gürtler). Curiosamente, ambas as produções foram selecionadas por seus comitês para disputar o Oscar de Melhor Filme Internacional (ex-Melhor Filme em Língua Estrangeira) pela Espanha e Alemanha, respectivamente.

Dolor y Gloria

Asier Etxeandia e Leonardo Sbaraglia em cena de Dor e Glória (pic by IMDb)

A co-produção entre Uruguai, Espanha, Argentina, França e Alemanha, Uma Noite de 12 Anos, que acompanha os 12 anos de tortura sofridos por três prisioneiros no Uruguai tomado pela ditadura, levou o prêmio de design de Som, destacando sua importância nas cenas de escuridão na solitária.

Twelve year Night

Antonio de la Torre em cena de Uma Noite de 12 Anos (pic by IMDb)

Já o prêmio de Efeitos Visuais ficou com o sueco About Endlessness por apresentar imagens oníricas e filosóficas. Em sua passagem pelo último Festival de Veneza, saiu com o prêmio de Direção para o veterano Roy Andersson.

PRINCIPAIS CATEGORIAS DO EFA

Pelas categorias competitivas, cinco produções lideram as indicações: An Officer and a Spy, de Roman Polanski, O Traidor, de Marco Bellocchio, e os já citados Dor e GlóriaSystem Crasher e A Favorita, cada um com quatro indicações.

An Officer and a Spy

Jean Dujardin em cena de An Officer and a Spy (pic by IMDb)

Recentemente, o sindicato de diretores, roteiristas e produtores da França lançou uma proposta de novas regras para membros sob investigação criminal, o que levaria à suspensão do diretor polonês Roman Polanski, que sofreu uma nova acusação de estupro pela atriz Valentine Monnier que teria ocorrido em 1975. O diretor nega as acusações, enquanto seu novo filme levou mais de 380 mil pessoas aos cinemas na França.

Dentre as indicações, vale ressaltar o elogiadíssimo Retrato de uma Jovem em Chamas, que teve ótima passagem no Festival de Cannes, levando o prêmio de Roteiro. Céline Sciamma disputa o prêmio como diretora e roteirista, e suas duas atrizes Adèle Haenel e Noémie Merlant foram reconhecidas em uma única indicação para Melhor Atriz.

Portrait of a Lady on Fire 2

Noémie Merlant e Adèle Haenel em cena de Retrato de uma Jovem em Chamas (pic by IMDb)

Ainda sobre a disputa de Melhor Atriz, Olivia Colman pode ser novamente reconhecida por A Favorita. Já na categoria de Melhor Ator, vale destacar a indicação de Jean Dujardin por An Officer and a Spy. Sim, aquele ator francês que levou o Oscar de Ator em 2012 por O Artista, que você achava que nunca mais ia deslanchar.

RELEVÂNCIA COM O OSCAR

Por defender um calendário diferente das demais premiações, inclusive o Oscar e Globo de Ouro, o European Film Awards já se torna um ponto fora da curva na temporada. Contudo, alguns de seus filmes indicados costumam aparecer nas principais listas, o que pode ajudar as campanhas de Dor e Glória, Les Miserábles, O Traidor, System Crasher, Honeyland e outros trabalhos como de animação que estão na briga pelo Oscar 2020.

Nos últimos cinco anos, por exemplo, tivemos alguns vencedores do EFA que chegaram ao tapete vermelho do Oscar como Guerra Fria, The Square, As Faces de Toni Erdmann, 45 Anos, O Lagosta, Sr. Turner e Ida.

MELHOR FILME
• Les Misérables, de Ladj Ly
• An Officer and a Spy, de Roman Polanski
• Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
• System Crasher, de Nora Fingscheidt
• A Favorita, de Yorgos Lanthimos
• O Traidor, de Marco Bellocchio

MELHOR DIREÇÃO
Pedro Almodóvar (Dor e Glória)
Marco Bellocchio (O Traidor)
Yorgos Lanthimos (A Favorita)
Roman Polanski (An Officer and a Spy)
Céline Sciamma (Retrato de uma Jovem em Chamas)

MELHOR ATRIZ
Olivia Colman (A Favorita)
Trine Dyrholm (Rainha de Copas)
Noémie Merlant e Adèle Haenel (Retrato de uma Jovem em Chamas)
Viktoria Miroshnichenko (Uma Mulher Alta)
Helena Zengel (System Crasher)

MELHOR ATOR
Antonio Banderas (Dor e Glória)
Jean Dujardin (An Officer and a Spy)
Pierfrancesco Favino (O Traidor)
Levan Gelbakhiani (And Then We Danced)
Alexander Scheer (Gundermann)
Ingvar E. Sigurðsson (A White, White Day)

MELHOR ROTEIRO
Pedro Almodóvar (Dor e Glória)
Marco Bellocchio, Ludovica Rampoldi, Valia Santella, Francesco Piccolo (O Traidor)
Ladj Ly, Giordano Gederlini, Alexis Manenti (Les Misérables)
Robert Harris, Roman Polanski (An Officer and a Spy)
Céline Sciamma (Retrato de uma Jovem em Chamas)

MELHOR COMÉDIA
• Ditte & Louise, de Niclas Bendixen
• Tel Aviv Em Chamas, de Sameh Zoabi
• A Favorita, de Yorgos Lanthimos

MELHOR ANIMAÇÃO
• Buñuel In The Labyrinth Of The Tur­tles, de Salvador Simó
• Perdi Meu Corpo (J’ai Perdu Mon Corps), de Jérémy Clapin
• L’ex­tra­or­di­naire Voy­age de Marona, de Anca Damian
• Les Hi­ron­delles de Kaboul, de Zabou Breitman e Eléa Gobbé-Mévellec

MELHOR DOCUMENTÁRIO
• For Sama, de Waad Al-kateab & Edward Watts
• Honeyland, de Ljubomir Stefanov & Tamara Kotevska
• Putin’s Witnesses, de Vitaly Mansky
• Selfie, de Agostino Ferrente
• The Disappearance Of My Mother, de Beniamino Barrese

DESCOBERTA EUROPÉIA
• Aniara, de Pella Kagerman, Hugo Lilja
• Atlantique
, de Mati Diop
• Blindsone, de Tuva Novotny
• Irina
, de Nadejda Koseva
• Les Miserábles
, de Ladj Ly
• Ray & Liz
, de Richard Billingham

MELHOR CURTA-METRAGEM
• Cães que Ladram aos Pássaros
• Rekon­strukce
• The Christ­mas Gift
• Les Ex­tra­or­di­naires Mésaven­tures de la Jeune Fille de Pierre
• Watermelon Juice

System Crasher

Helena Zengel em cena de System Crasher, que estava na programação da Mostra Internacional de SP (pic by IMDb)

***

A 32ª cerimônia do European Film Awards acontece no dia 07 de Dezembro.

%d blogueiros gostam disto: