Festival de Sundance 2013

Festival de Sundance 2013 (photo by moviewiseguys.com)

Festival de Sundance 2013 (photo by moviewiseguys.com)

Peço perdão aos cinéfilos que buscavam notícias do último Festival de Sundance. Infelizmente, assim como o Festival de Berlim, o evento ocorre no mesmo conturbado período do Globo de Ouro e Oscar. Além disso, como se trata de um festival de cinema independente americano, as notícias aqui no Brasil são bem mais escassas. Se alguns filmes de estúdio já demoram um pouco para chegar em telas brasileiras, imaginem os independentes…

Fundado pelo diretor, ator e produtor Robert Redford, o Instituto Sundance é uma organização sem fins lucrativos que provém espaço para artistas independentes que almejam contar histórias desprovidos de pressões comerciais e/ou políticas desde 1981. Muitas dessas produções apoiadas financeiramente se tornaram sucesso como Pulp Fiction – Tempo de Violência, de Quentin Tarantino, Os Suspeitos, de Bryan Singer, e o brasileiro Central do Brasil, de Walter Salles.

Já em sua quarta década de avanços, o Festival de Sundance deixou de ser um nicho para abraçar o mundo e até a premiação da indústria: o Oscar. Indomável Sonhadora, o grande vencedor de 2012 de Sundance, recebeu quatro indicações: Melhor Filme, Diretor, Atriz e Trilha Musical.

Esse percurso vitorioso feito pelo filme de Benh Zeitlin acarreta maior atenção ao Festival de Sundance, e denota um olhar mais carinhoso por parte da Academia por um cinema mais criativo e ousado, que predomina em Sundance. Aliás, há muito tempo o Oscar deixou de ser uma premiação de filmes de grandes estúdios.

Este ano, Fruitvale Station foi o vencedor do U.S. Grand Jury Prize – Dramatic. O filme conta a história do rapaz Oscar, de 22 anos, que retorna à sua cidade natal para morrer baleado na noite de ano novo de 2009. A estréia do diretor Ryan Coogler comoveu o público e foi aplaudida de pé após a exibição, levando também o Audience Award, eleito pelos espectadores.

Fruitvale, filme de estréia de Ryan Coogler, foi o grande vencedor de Sundance (photo by filmguide.sundance.org)

Fruitvale Station, filme de estréia de Ryan Coogler, foi o grande vencedor de Sundance (photo by filmguide.sundance.org)

Apesar de contar com Chad Michael Murray (série One Tree Hill) e a última vencedora do Oscar de coadjuvante, Octavia Spencer (Histórias Cruzadas), foram as performance dos novatos Michael B. Jordan e Melonie Diaz que mais chamaram a atenção da crítica.

Já na categoria Documentário, Blood Brother conquistou a crítica ao acompanhar a história de Rocky Braat, um rapaz americano que, insatisfeito com sua vida, decide se mudar para a Índia para cuidar de crianças pobres e portadoras do vírus HIV. Através de sua jornada, ele busca superar sua crise existencial. A produção foi coroada como U.S. Grand Jury Prize – Documentary e Audience Award.

Em discurso de agradecimento, o próprio Rocky subiu ao palco: “Isto é tão encorajador. Para as crianças, isto é maravilhoso, porque a vida delas são tão desafiadoras. E ninguém se lembra do nome delas. Para pegar a história delas para que todos possam ver.”

O documentário Blood Brother, que acompanha Rocky Braat (à esq.) na Índia (photo by filmguide.sundance.org)

O documentário Blood Brother, que acompanha Rocky Braat (à esq.) na Índia (photo by filmguide.sundance.org)

Vale lembrar que o prêmio Waldo Salt de Melhor Roteiro é um importante reconhecimento entre os escritores, tanto que foi batizado sob o nome do roteirista do clássico cult Perdidos na Noite (1969). Vencedores passados incluem Debra Granik, Anne Rosselini (Inverno da Alma), Noah Baumbach (A Lula e a Baleia) e Kenneth Lonnergan (Conte Comigo), todos indicados ao Oscar.

Com a globalização e a falta de criatividade e originalidade dos grandes estúdios, Hollywood e o Oscar têm se rendido cada vez mais ao poder dos filmes de baixo orçamento. Claro que as produções independentes precisam de uma mãozinha de uma Weinstein Company que possa distribuir e fazer lobby, mas já fico feliz que Sundance já tenha saído daquele cantinho escuro dos EUA para abraçar o mundo, dando oportunidades para jovens e talentosos artistas do mundo todo.

Esperamos também que esses filmes possam aterrissar no Brasil, nem que demore um ano ou mais, mas que fiquem disponíveis para espectadores curiosos.

Shailene Woodley e Mike Teller: vencedores do prêmio de atuação em Sundance por The Spectacular Now (photo by filmguide.sundance.org)

Shailene Woodley e Mike Teller: vencedores do prêmio de atuação em Sundance por The Spectacular Now (photo by filmguide.sundance.org)

Segue lista completa dos vencedores do Festival de Sundance:

U.S. Grand Jury Prize – Dramatic: Fruitvale Station, de Ryan Coogler
U.S: Grand Jury Prize – Documentary: Blood Brother, de Steve Hoover
World Cinema Grand Jury Prize – Dramatic: Jiseul, de Muel O
World Cinema Grand Jury Prize – Documentary: A River Changes Course, de Kalyanee Mam

Audience Award: U.S. Dramatic: Fruitvale Station, de Ryan Coogler
Audience Award: U.S. Documentary: Blood Brother, de Steve Hoover
Audience Award: World Cinema Dramatic: Metro Manila, de Sean Ellis
Audience Award: World Cinema: Documentary: The Square, de Jehane Noujaim
Audience Award: Best of NEXT: This is Martin Bonner, de Chad Hartigan

Directing Award: U.S. Dramatic: Afternoon Delight, de Jill Soloway
Directing Award: U.S. Documentary: Cutie and the Boxer, de Zachary Heinzerling
Directing Award: World Cinema Dramatic: Crystal Fairy, de Sebastián Silva
Directing Award: World Cinema Documentary: The Machine Which Make Everything Disappear, de Tinatin Gurchiani

Cinematography Award: U.S. Dramatic: Ain’t Them Bodies Saints, de David Lowery
Cinematography Award: U.S. Dramatic: Mother of George, de Andrew Dosunmu
Cinematography Award: U.S. Documentary: Dirty Wars, de Richard Rowley
Cinematography Award: World Cinema Dramatic: Lasting, de Jacek Borcuch
Cinematography Award: World Cinema Documentary: Who is Dayani Cristal?, de Marc Silver

U.S. Documentary Special Jury Award for Achievement in Filmmaking: Inequality for All, de Jacob Kornbluth
U.S. Documentary Special Jury Award for Achievement in Filmmaking: American Promise, de Joe Brewster, Michèle Stephenson
U.S. Dramatic Special Jury Award for Acting: Miles Teller & Shailene Woodley (The Spectacular Now)
U.S. Dramatic Special Jury Award for Sound Design: Shane Carruth & Johnny Marshall (Upstream Color)
World Cinema Dramatic Special Jury Award: Circles, de Srdan Golubovic
World Cinema Documentary Special Jury Award for Punk Spirit: Pussy Riot – A Punk Prayer, de Mike Lerner, Maxim Pozdorovkin

Editing Award: U.S. Documentary: Gideon’s Army, de Dawn Porter
Editing Award: World Cinema Documentary: The Summit, de Nick Ryan

Waldo Salt Screenwriting Award: U.S. Dramatic: In a World…, de Lake Bell
Screenwriting Award: World Cinema Dramatic: Wajma (An Afghan Love Story), de Barmak Akram
Alfred P. Sloan Feature Film Prize: Computer Chess, de Andrew Bujalski

Short Film Grand Jury Prize: The Whistle, de Grzegorz Zariczny
Short Film Jury Award: US Fiction: Whiplash, de Damien Chazelle
Short Film Jury Award: International Fiction: The Date, de Jenni Toivoniemi
Short Film Jury Award: Non-fiction: Skinningrove, de Michael Almereyda
Short Film Jury Award: Animation: Irish Folk Furniture, de Tony Donoghue
Short Film Special Jury Award for Acting: Joel Nagle (Palimpsest)
Short Film Special Jury Award: Kahlil Joseph (Until the Quiet Comes)
Short Film Audience Award, Presented by YouTube: Catnip: Egress to Oblivion, de Jason Willis

Metro Manila, de Sean Ellis. O diretor já ganhou um Oscar por seu curta Cashback (photo by filmguide.sundance.org)

Metro Manila, de Sean Ellis. O diretor já foi indicado ao Oscar por seu curta Cashback em 2006 (photo by filmguide.sundance.org)

Anúncios

Indicados ao Independent Spirit Awards 2013

Independent Spirit Awards 2013

Moonrise Kingdom e O Lado Bom da Vida lideram as indicações desta 27ª edição

Apesar de ter pouco a ver com o Oscar por se tratar de uma premiação dedicada a filmes independentes, o Independent Spirit Awards costuma premiar trabalhos de muita qualidade e que a cada ano, coincide mais com os indicados e vencedores da Academia. Este ano, O Artista, produção francesa que levou 5 Oscars, foi também o grande vencedor do Independent, com os prêmios para Melhor Filme, Diretor, Ator e Fotografia.

Moonrise Kingdom, de Wes Anderson: 5 indicações

Seguindo essa crescente, para 2013, o romance Moonrise Kingdom e a dramédia O Lado Bom da Vida, líderes das indicações com cinco para cada, podem garantir vaga na categoria de Melhor Filme no Oscar. Enquanto o belo filme de Wes Anderson concorre para Melhor Filme, Diretor, Ator Coadjuvante (Bruce Willis), Roteiro e Fotografia, o novo filme de David O. Russell briga nas categorias de Filme, Diretor, Ator (Bradley Cooper), Atriz (Jennifer Lawrence) e Roteiro, ignorando o favoritismo de Robert De Niro na categoria de Ator Coadjuvante.

Jennifer Lawrence e Bradley Cooper em cena de O Lado Bom da Vida, de David O. Russell

Entre os atores, o norte-americano Matthew McConaughey se destaca pela dupla indicação: Melhor Ator por Killer Joe, e Coadjuvante por Magic Mike. Embora tenha mais chances de ganhar, nem sempre a sorte está do lado e pode acabar saindo da cerimônia sem nenhum dos prêmios. Entretanto, vale ressaltar que as duas indicações acabam reforçando a possível primeira indicação ao Oscar de McConaughey como coadjuvante.

Outro artista que pode tirar proveito do Independent Spirit é o diretor estreante Benh Zeitlin de Indomável Sonhadora. Está concorrendo como Melhor Filme, Diretor, Atriz (Quvenzhané Wallis) e Fotografia.

Vale comentar a inclusão de Keep the Lights on, de Ira Sachs, drama sobre relacionamento homossexual na Nova York dos anos 90, que teve passagem pelo Festival de Sundance e venceu o prêmio Teddy (que reconhece perspectivas sexuais) no Festival de Berlim.

Cena mais caliente de Keep the Lights On, de Ira Sachs

A comédia de humor negro de Richard Linklater, Bernie, conta a história de Bernie Tiede (Jack Black), um tenor de música gospel, que se relaciona uma senhora viúva (Shirley MacLaine). Quando ela passa a ficar possessiva, o clima esquenta e planos criminosos surgem na cabeça de Bernie.

Com as indicações, Jennifer Lawrence, Quvenzhané Wallis, John Hawkes, Helen Hunt e Mary Elizabeth Winstead saem mais fortalecidos para a corrida do Oscar 2013. Talvez seja a crise econômica, mas os filmes independentes (leia-se produções com orçamento reduzido) vêm ganhando mais espaço entre os melhores filmes do ano. Como cinéfilo, torço para que os produtores de Hollywood enxerguem nisso uma nova oportunidade de investimento em artistas que busquem inovações, deixando de lado projetos que visam apenas o lucro como as incontáveis refilmagens.

MELHOR FILME
Indomável Sonhadora (Beasts of the Southern Wild)
Bernie
Keep the Lights On
Moonrise Kingdom (Moonrise Kingdom)
O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook)

MELHOR DIRETOR
Wes Anderson, Moonrise Kingdom
Julia Loktev, The Loneliest Planet
David O. Russell, O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook)
Ira Sachs, Keep the Lights On
Benh Zeitlin, Indomável Sonhadora (Beasts of the Southern Wild)

MELHOR ROTEIRO
Wes Anderson & Roman Coppola, Moonrise Kingdom
Zoe Kazan, Ruby Sparks – A Namorada Perfeita (Ruby Sparks)
Martin McDonagh, Seven Psychopaths
David O. Russell, O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook)
Ira Sachs, Keep the Lights On

MELHOR FILME DE ESTREANTE
Fill the Void
Gimme the Loot
Safety Not Guaranteed
Sound of My Voice
As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being a Wallflower)

MELHOR ROTEIRO DE ESTREANTE
Rama Burshtein, Fill the Void
Derek Connolly, Safety Not Guaranteed
Christopher Ford, Robot & Frank
Rashida Jones & Will McCormack, Celeste and Jesse Forever
Jonathan Lisecki, Gayby

JOHN CASSAVETES AWARD – (para produções abaixo de 500 mil dólares)
Breakfast with Curtis
Middle of Nowhere
Mosquita y Mari
Starlet
The Color Wheel

MELHOR ATRIZ
Linda Cardellini, Return
Emayatzy Corinealdi, Middle of Nowhere
Jennifer Lawrence, O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook)
Quvenzhané Wallis, Indomável Sonhadora (Beasts of the Southern Wild)
Mary Elizabeth Winstead, Smashed

MELHOR ATOR
Jack Black, Bernie
Bradley Cooper, O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook)
John Hawkes, The Sessions
Thure Lindhardt, Keep the Lights On
Matthew McConaughey, Killer Joe
Wendell Pierce, Four

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Rosemarie DeWitt, Your Sister’s Sister
Ann Dowd, Compliance
Helen Hunt, The Sessions
Brit Marling, Sound of My Voice
Lorraine Toussaint, Middle of Nowhere

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Matthew McConaughey, Magic Mike
David Oyelowo, Middle of Nowhere
Michael Péna, Marcados Para Morrer (End of Watch)
Sam Rockwell, Seven Psychopaths
Bruce Willis, Moonrise Kingdom

MELHOR FOTOGRAFIA
Yoni Brook, Valley of Saints
Lol Crawley, Here
Ben Richardson, Indomável Sonhadora (Beasts of the Southern Wild)
Roman Vasyanov, Marcados Para Morrer (End of Watch)
Robert Yeoman, Moonrise Kingdom

MELHOR DOCUMENTÁRIO
How to Survive a Plague
Marina Abramović: The Artist is Present
The Central Park Five
The Invisible War
The Waiting Room

MELHOR FILME INTERNACIONAL
Amour (França), de Michael Haneke
Once Upon A Time in Anatolia (Turquia), de Nuri Bilge Ceylan
Ferrugem e Osso (Rust And Bone) (França/Bélgica), de Jacques Audiard
Sister (Suíça), de Ursula Meier
War Witch (República Democrática do Congo), de Kim Nguyen

PIAGET PRODUCERS AWARD
Nobody Walks, Alicia Van Couvering
Prince Avalanche, Derrick Tseng
Stones in the Sun, Mynette Louie

SOMEONE TO WATCH AWARD
Pincus, diretor David Fenster
Gimme the Loot, diretor Adam Leon
Electrick Children, diretora Rebecca Thomas

TRUER THAN FICTION AWARD (dado para documentaristas emergentes)
Leviathan, diretores Lucien Castaing-Taylor and Véréna Paravel
The Waiting Room, diretor Peter Nicks
Only the Young, diretores Jason Tippet & Elizabeth Mims

ROBERT ALTMAN AWARD (pelo elenco)
Starlet
Diretor: Sean Baker
Diretor de Casting: Julia Kim
Elenco: Dree Hemingway, Besedka Johnson, Karren Karagulian, Stella Maeve, James Ransone.

Colin Farrel e Sam Rockwell em cena do novo filme de Martin McDonagh, Seven Psycopaths.

Como de costume, a cerimônia de entrega dos prêmios do Independent Spirit Awards acontece um dia antes do Oscar. Nesse caso, no dia 23 de fevereiro de 2013.