‘RAMBO’ e ‘HELLBOY’ LIDERAM as INDICAÇÕES do FRAMBOESA de OURO

40th-razzielet-the-razzing-has-begun-recovered_orig

Indicados ao Framboesa de Ouro 2020 (pic by razzies.com)

REPETINDO OS ÚLTIMOS ANOS, LISTA ESTÁ REPLETA DE SEQUÊNCIAS E REMAKES

O amado e detestado Framboesa de Ouro anunciou sua lista dos piores filmes do ano. Apesar de entendermos o porquê muitos artistas e até meios de comunicação fogem do tema, consideramos um prêmio de suma importância para a cultura mundial e acima de tudo para os profissionais da área.

Um artista ou profissional da área de cinema está sujeito a receber elogios e críticas pelos trabalhos realizados. Dificilmente alguém vai acertar sempre, praticamente todos têm aquela escolha de gosto duvidoso. Mas o que realmente importa após uma crítica e você saber tirar algum ensinamento dela e reunir forças para melhorar e contorná-la. Nesse sentido, valorizamos muito o Framboesa de Ouro, porque ele é como aquele seu único amigo sincero que vai apontar seus equívocos enquanto os demais vão fingir que você é perfeito.

Depois de tantas edições do prêmio, a gente se acostuma a ver alguns nomes presentes com alguma frequência como John Travolta e Sylvester Stallone, mas nesses casos específicos são atores de carreiras já consolidadas que não dão mais importância às críticas. Stallone mesmo ama de paixão seu personagem John Rambo e foi convencido de que se fizesse uma outra sequência, iria ganhar dinheiro enquanto agrada aos fãs da franquia. Fui assistir ao filme Rambo: Até o Fim no cinema para acompanhar meu pai, que adora um filme de guerra ou que haja metralhadoras e granadas, mas até ele já ficou meio saturado deste universo. MAS ele pagou ingresso e justificou o investimento do Stallone.

Em um outro nível está o diretor e roteirista M. Nigh Shyamalan, que retornou ao Framboesa com Vidro. Temos aqui um diretor indicado ao Oscar por O Sexto Sentido (1999), mas que venceu dois Framboesas por A Dama na Água (2006) e O Último Mestre no Ar (2010). O que mais admiro no diretor indiano é sua criatividade e audácia, que pode levá-lo a acertar lindamente como errar feio, mas pelo menos ele tenta sempre criar algo novo. Foi assim com Fragmentado (2016), no qual ele criou uma situação de terror psicológico, diferente do que ele havia feito até então. Mas daí, talvez empolgado com a alta bilheteria, resolveu fazer uma sequência (até aí sem grandes problemas), mas o grande erro dele foi inventar que havia todo um universo previamente planejado de Fragmentado que se ligava a Corpo Fechado (2000). Shyamalan, a gente não nasceu ontem. Foi que nem as irmãs Wachowski inventar que as sequências de Matrix já existiam antes do lançamento do primeiro filme. Matrix é um ótimo filme que se encerra em si mesmo. Citei Shyamalan como um caso à parte, porque ao contrário do Stallone, vejo que ele ainda tem sede de voltar aos holofotes de Hollywood, ele quer ainda ganhar o Oscar. Então, neste caso, o Framboesa serve como um conselho de amigo: “Shyamalan, você pode fazer coisa melhor do que Vidro.”

GLASS

M. Night Shyamalan passa orientações para Bruce Willis em set de Vidro (pic by IMDb)

Sobre os atores aqui indicados, claro, cada caso é um caso. Mas se você pega Anne Hathaway, é um pouco decepcionante vê-la aqui. Não porque ela já ganhou um Oscar por Os Miseráveis (aliás, aquela declaração que ela deu em 2016 dizendo que “fingiu felicidade” no Oscar e que “se sentia mal por ter vestido uma roupa mais cara do que muitas pessoas jamais teriam” foi desnecessário. Se quer retribuir ao mundo, faça como a nossa querida Audrey Hepburn, e viaje pra África e se filie às causas nobres), mas porque ela sempre buscou novos desafios. Trabalhou com Ang Lee em O Segredo de Brokeback Mountain (2005), com Jonathan Demme em O Casamento de Rachel (2008) e com Christopher Nolan em Interestelar (2014) pra depois querer fazer comédias muito bobas como este As Trapaceiras com Rebel Wilson, que se repete em TODOS os filmes? Claro que se ela quiser continuar a fazer esses filmes e ser figurinha carimbada no Framboesa, trata-se de uma opção pessoal. Mas caso ela busque um comeback, é o que sempre recomendei para Keanu Reeves aqui no blog: Troque de agente e busque papéis no cinema independente que sempre tem ofertas de papéis mais densos.

TRAPACEIRAS

Rebel Wilson e Anne Hathaway em As Trapaceiras (pic by IMDb)

Sobre os filmes indicados, honestamente, costumo fugir daqueles que já nascem com o pé esquerdo. Parece que é um preconceito estúpido, mas se você tem um orçamento baixo para razoável para ver filmes no cinema, você acaba optando por filmes que têm maiores chances de ser de qualidade. No caso de Cats, depois da enxurrada de críticas, você só vai ao cinema se: a) está mega curioso do porquê o filme é tão ruim; b) está com grana sobrando; c) é masoquista mesmo. Pelo trailer veiculado há uns meses, já tínhamos uma noção de que seria um filme de qualidade duvidosa, mas depois você vê que tem Tom Hooper na direção, Judi Dench e Ian McKellen no elenco… Será? Enfim, pra quem assistiu e quiser dar um depoimento, por favor envie um comentário no final do post!

NÚMEROS DESTE FRAMBOESA

Com nove indicações cada, Rambo: Até o Fim (o quinto filme da franquia) e o remake de Hellboy são os recordistas desta edição. Logo atrás, com sete indicações cada, vêm a sequência de Godzilla e a adaptação do musical Cats. E com seis indicações, a sequência que ninguém pediu Vidro, de M. Night Shyamalan.

Bom, já deu pra perceber que há uma predominância de sequências e remakes na lista, certo? Na história recente do Cinema, vimos que remakes e sequências costumam ser altamente lucrativos para os estúdios e para os produtores, mas ao mesmo tempo, são altamente arriscados em termos de qualidade. Contudo, algumas idéias poderiam ser facilmente evitadas se rolasse um mínimo de bom senso.

Vamos pegar o exemplo de Hellboy. O quadrinho de Mike Mignola foi adaptado há pouco tempo pelo diretor mexicano Guillermo del Toro. Mesmo que você não aprecie este universo de monstros e demônios, era possível enxergar uma paixão enorme do diretor pela temática, e que soube explorar bem o humor dos quadrinhos. Aí, onze anos depois, resolvem fazer um reboot total com diretor e atores diferentes achando que é fácil superar o padrão de qualidade de Guillermo del Toro. Resultado: fracasso de crítica e bilheterias.

HELLBOY

Sasha Lane, David Harbour e Daniel Dae Kim em Hellboy (pic by IMDb)

Outro caso que faltou totalmente com o bom senso: X-Men: Fênix Negra. Por que vão contratar um produtor que resolveu estrear na direção com uma história que já havia sido contatada de forma desleixada em 2006 em X-Men: O Confronto Final, com a Fox sendo comprada pela Disney? Era a mesma coisa de jogar dinheiro no lixo, porque os efeitos visuais são caríssimos e o elenco tinha salários altos como de Jennifer Lawrence e Michael Fassbender. Muitos dos atores, já cientes que seria um fracasso, levaram no automático (Jennifer Lawrence não queria nem mais se maquiar pra interpretar a Mística), mas foi possível ver que Sophie Turner se esforçou pra dar uma carga emocional à personagem dela. E sobrou indicação até para Jessica Chastain, que achou que iria brilhar na onda dos filmes de super-heróis, e acabou escolhendo uma barca furada.

XMEN

Sophie Turner contracena com Jessica Chastain em cena de X-Men: Fênix Negra (pic by IMDb)

Encerrando: destes filmes, além de Rambo, X-Men: Fênix Negra e Vidro, também conferi O Pintassilgo, que recebeu a indicação de Pior Roteiro. Trata-se de uma adaptação de um livro que ganhou o prêmio Pulitzer (!), e até uns meses atrás, era a maior aposta da Warner para a temporada de premiações, pois tinha John Crowley na direção (Brooklyn), Roger Deakins como diretor de fotografia (!), e Nicole Kidman e Sarah Paulson no elenco. Na teoria parecia promissor, mas quando vi o filme numa sala com apenas seis idosas, percebi que erraram em tudo ali. Era aquele caso de demolir e começar tudo de novo. Que esse Framboesa sirva como um bom puxão de orelha nos envolvidos!

pINTASSILGO

Nem Roger Deakins salva: Nicole Kidman em cena de O Pintassilgo (pic by IMDb)

INDICADOS AO 40º FRAMBOESA DE OURO:

PIOR FILME
Godzilla: Rei dos Monstros (Godzilla: King of the Monsters)
Cats (Cats)
Vidro (Glass)
Um Funeral em Família (A Madea Family Funeral)
Rambo: Até o fim (Rambo: Last Blood)
The Fanatic
Hellboy (Hellboy)

PIOR ATOR
Gerard Butler (Invasão ao Serviço Secreto)
Matthew Mcconaughey (Calmaria)
James McAvoy (Vidro)
Sylvester Stallone (Rambo: Até o fim)
John Travolta (The Fanatic)
James Franco (Zeroville)
Tyler Perry (Um Funeral em Família)
David Harbour (Hellboy)

PIOR ATRIZ
Anne Hathaway (As Trapaceiras) (Calmaria)
Hilary Duff (The Haunting of Sharon Tate)
Milla Jovovich (Hellboy)
Demi Moore (Corporate Animals)
Rebel Wilson (As Trapaceiras)
Megan Fox (Zeroville)

PIOR ATOR COADJUVANTE
Kyle Chandler (Godzilla: Rei dos Monstros)
James Corden (Cats)
Charles Dance (Godzilla: Rei dos Monstros)
Oscar Jaenada (Rambo: Até o fim)
Michael Madsen (Trading Paint)
Sergio Peris-Mencheta (Rambo: Até o fim)
Tyler Perry (Um Funeral em família)
Seth Rogen (Zeroville)
Bruce Willis (Vidro)

PIOR ATRIZ COADJUVANTE
Jessica Chastain (X-Men: Fênix Negra)
Cassie Davis (Um Funeral em Família)
Judi Dench (Cats)
Lydia Hearst (The Haunting of the Sharon Tate)
Sasha Lane (Hellboy)
Patrice (Um Funeral em Família)
Fenessa Pineda (Rambo: Até o fim)
Rebel Wilson (Cats)

PIOR DIRETOR
Andrea Berloff (Rainhas do Crime)
Adrian Grünberg (Rambo: Até o fim)
Michael Doherty (Godzilla: Rei dos Monstros)
Fred Durst (The Fanatic)
Neil Marshall (Hellboy)
Daniel Farrands (The Haunting of the Sharon Tate)
James Franco (Zeroville)
Noah Hawley ( Lucy in the sky )
Tom Hooper (Cats)
M. Night Shyamalan (Vidro)

PIOR ROTEIRO
Rainhas do Crime
Godzilla: Rei dos Monstros
Cats
Lucy in the sky
The Haunting of the Sharon Tate
Um Funeral em Família
Rambo: Até o fim
Vidro
Hellboy
O Pintassilgo

PIOR REMAKE OU SEQUÊNCIA
Godzilla: Rei dos monstros
X-Men: Fênix Negra
Invasão ao Serviço Secreto
Um Funeral em Família
Rambo: Até o fim
Vidro
Hellboy

PIOR DUETO EM CENA
Cats
Godzilla: Rei dos monstros
Zeroville
Hellboy
Calmaria
Um Funeral em Família
Rambo: Até o fim


Como de costume, a cerimônia do Framboesa de Ouro ocorre um dia antes do Oscar. Neste ano, o Framboesa será no dia 08 de Fevereiro.

20 Finalistas Disputam 5 vagas no Oscar de Efeitos Visuais de 2016

FURY ROAD

Tom Hardy no green screen de Mad Max: Estrada da Fúria (photo by oneperfectshotdb.com)

EM UM DOS ANOS MAIS CONCORRIDOS, CATEGORIA TEM ‘MAD MAX’ E ‘STAR WARS’

Até o ano passado, a Academia selecionava 10 finalistas antes de definir os 5 indicados na categoria de Efeitos Visuais, contudo, com o crescimento massivo de produções hollywoodianas que utilizam a tecnologia digital do blue/green screen, a lista aumentou para 20 concorrentes. Só relembrando: o primeiro prêmio de Efeitos Especiais foi entregue em 1940 para a aventura E as Chuvas Chegaram. Nas décadas seguintes, houve anos em que o prêmio não foi concedido por falta de candidatos (vejam só!) e alguns foram agraciados com um prêmio especial como O Vingador do Futuro (1990). Até a década de 2000, era bastante comum haver no máximo 3 indicados na categoria. Hoje são cinco.

the_rains_came1

Cena de E as Chuvas Chegaram (1939), primeiro vencedor do Oscar de Efeitos Especiais (photo by virtual-history.com)

Como dizem em Hollywood: “Nada é impossível no cinema”, e os efeitos têm sido um importantíssimo aliado para contar histórias fantásticas, ainda mais em tempos de safra rica de adaptações de histórias em quadrinhos. Aliás, ano passado, apostei em O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos e Transformers: Era da Extinção, mas a Academia indicou para seus lugares Capitão América 2: O Soldado Invernal e X-Men: Dias de um Futuro Esquecido. Novos tempos ou as cifras falaram mais alto?

Este ano, temos duas produções da Marvel no páreo. Será que um deles passa para a lista final? Segue a relação dos 20 filmes em ordem alfabética:

Chappie (Chappie)
O Destino de Júpiter (Jupiter Ascending)
Evereste (Everest)
Ex-Machina: Instinto Artificial (Ex Machina)
O Exterminador do Futuro: Gênesis (Terminator Genisys)
Homem-Formiga (Ant-Man)
Jogos Vorazes: A Esperança – O Final (The Hunger Games: Mockingjay – Part 2)
Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros (Jurassic World)
Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)
Missão: Impossível – Nação Secreta (Mission: Impossible – Rogue Nation)
No Coração do Mar (In the Heart of the Sea)
Perdido em Marte (The Martian)
Ponte dos Espiões (Bridge of Spies)
O Regresso (The Revenant)
Star Wars: O Despertar da Força (Star Wars: The Force Awakens)
Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível (Tomorrowland)
A Travessia (The Walk)
Velozes & Furiosos 7 (Furious Seven)
Vingadores: Era de Ultron (Avengers: Age of Ultron)
007 Contra Spectre (Spectre)

Mesmo com a expansão do número de candidatos, algumas produções mais comentadas ficaram de fora da primeira de duas peneiras: Cinderela, A Colina Escarlate, Quarteto Fantástico, Kingsman: Serviço Secreto, Pixels e Terremoto: A Falha de San Andreas. A segunda lista com 10 filmes será divulgada no final deste mês pelo Comitê de Efeitos Visuais da Academia.

Entre os que estão concorrendo ainda, acredito que alguns fatores devem ajudar a colocar o filme no Oscar. Primeiro: os efeitos visuais têm que ajudar a contar a história. Nada de efeitos decorativos ou ilustrativos. Imagine o seguinte: se não houvesse esse efeito, não haveria filme. Segundo: A força das bilheterias. Não sejamos hipócritas: os números de ingressos vendidos ajuda, e muito, numa indicação ao Oscar, principalmente aqui, onde os candidatos foram protagonistas da alta temporada do verão americano. Quanto mais visto for o filme, mais chances ele tem de chegar à final. Terceiro: Histórico. Grandes nomes envolvidos com efeitos superam até mesmo boas campanhas. Se você nunca ouviu falar de nomes como Jim Rygiel, Robert Legato, Tim Alexander, John Frazier, Dennis Muren, tudo bem. Mas se os diretores envolvidos tiverem um bom currículo, as chances também aumentam: George Miller, Ron Howard, Robert Zemeckis e J.J. Abrams.

Portanto, já me adiantando ao primeiro corte de 10 filmes, já divulgo minhas apostas para os 5 indicados para Efeitos Visuais.

  • Jurrasic World: O Mundo dos Dinossauros
  • Mad Max: Estrada da Fúria
  • No Coração do Mar
  • Star Wars: O Despertar da Força
  • A Travessia

Fazendo um breve resumo das escolhas:

  • Os primeiros dois Jurassic Park foram indicados a Efeitos Visuais, sendo que o primeiro ganhou com honras. Este novo, que foi um mega-sucesso, deve ter seu espaço garantido por apresentar novos dinos.
Jurassic World

Chris Pratt trabalha com os velociraptors em Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros (photo by outnow.ch)

  • O novo filme da saga Mad Max pode ser considerada a mistura perfeita entre efeitos visuais digitais com efeitos práticos, ou seja, efeitos criados com computação gráfica harmoniosamente funcionando com efeitos criados em set como explosões e batidas de carros. Com bilheteria em alta e a crítica ao seu lado, o filme de George Miller pode ser o recordista de indicações este ano no Oscar.
  • Dos cinco, No Coração do Mar foi o que mais tive dúvidas. Os efeitos lembram aqueles usados em As Aventuras de Pi (2012) e Mestre dos Mares – O Lado Mais Distante do Mundo (2003). Ambos foram indicados e o primeiro levou a estatueta. Os efeitos com água sempre estão em alta, e a baleia em si é uma protagonista. Além disso, tem o diretor vencedor do Oscar, Ron Howard, o que sempre ajuda na hora do desempate.
In the Heart of the Ocean vfx

Cena da baleia em No Coração do Mar (photo by cine.gr)

  • A primeira trilogia de Star Wars toda foi vencedora do Oscar da categoria. Já a segunda recebeu duas indicações, mas sem vitória. Por tradição, esta terceira deve ter sua primeira parte com lugar garantido, pelo menos como indicada. A vitória ainda é incerta, pois, apesar do sucesso estrondoso que vai ser, Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força não deve apresentar efeitos tão inovadores. Vale lembrar que Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma perdeu para a novidade digital da época: Matrix.
Star Wars vfx

Daisy Ridley com o robô BB8 em cena de Star Wars: Episódio VII – O Desperar da Força (photo by outnow.ch)

  • Robert Zemeckis ficou conhecido por filmes com efeitos visuais como De Volta Para o Futuro, Forrest Gump: O Contador de Histórias e Contato, fama que o coloca automaticamente na disputa. Embora A Travessia tenha recebido críticas boas e ruins, todos elogiaram os efeitos visuais da parte final da travessia do World Trade Center. E justamente os efeitos podem lhe garantir a indicação de consolação pelo filme todo no Oscar.
The Walk vfx

Joseph Gordon-Levitt em cena final de A Travessia (photo by outnow.ch)

As indicações ao 88º Oscar serão anunciadas no dia 14 de janeiro, e a cerimônia de entrega está prevista para o dia 28 de fevereiro.

%d blogueiros gostam disto: